1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Eu quase que nada não sei, mas desconfio de muita coisa

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Excluído046, 19 Dez 2012.

  1. Excluído046

    Excluído046 Banned

    O título deste tópico poderia ser "eu tenho uma teoria", mas acho que seja pecado perder a oportunidade de citar Guimarães Rosa. Qual é a ideia da coisa? Tecer teorias literárias, uai. E, ó, não precisa ser uma teoria crível, ok? E a teoria não precisa ser inédita. É só um tópico para brincarmos com situações literárias. Como assim, Melian? Vamos aos exemplos:

    HarryeHermione4ever diz: acho que a J.K queria que o Harry e a Hermione ficassem juntos, mas acabou fazendo com que o Rony fosse o par da Hermione porque não sabia o que fazer com ele, aquele inútil!

    Cultyyyzzz diz: Capitu não traiu Bentinho, não se deixe trair pelo engrendramento estético da obra.
    Acultyzzzz diz: É tão óbvio que Capitu traiu. Se você acha o contrário, não leu o mesmo livro que eu.

    CPIdonarcotráfico diz: Acho que sei muito bem qual era a pedra que estava no meio do caminho de Drummond.

    Roseando diz: acho que nada escapava ao Guimarães e, por isso, o "mistério" de Grande Sertão, para mim, foi, sim, todo elaborado com o propósito de tratar da temática do amor que independe de orientação sexual.


    É claro que a coisa não precisa ser tão simplista como coloquei nos exemplos, pode ser algo mais explicado e talz.
     
    • Gostei! Gostei! x 9
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Pips

    Pips Old School.

    De novo o exemplo da Capitu? Ohhhh nooooo.

    Vou pegar minhas teorias conspiratórias e voltar com algo.
     
  3. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Eu tenho duas certezas muito simplistas. Ofélia e Hamlet transaram e Snape morreu virgem.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Ofélia não só transou com Hamlet, como estava prenha. :yep:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Cabe nessa teoria da Ofélia, então, uma depressão pós-parto? :lol:

    EDIT: Após muito refletir... sei lá, acho que nem prenha. Ela tava histérica mesmo. :rofl:
     
  6. Excluído046

    Excluído046 Banned

    O amor que rei Lear tinha por Cordélia não era um amor de pai para filha, era um amor de homi para muié. :lol:
     
    • LOL LOL x 1
  7. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    contextualiza: a menina tinha certeza que o príncipe estava apaixonado. dá pra ele, perdendo assim a virgindade - algo muito importante naquele tempo. o príncipe a rejeita, óbvio que ela surta - uma guriazinha de nada, que sabe que não terá futuro com homem nenhum por não ser mais virgem.

    mas o lance da gravidez é sério, tem um monte de teoria acadêmica sobre isso. eu não vou lembrar da argumentação toda, mas lembro que alguém citou que as plantas que ela cita num diálogo pra gertrudes (quando já está louca), são todas plantas abortivas.
     
    • Gostei! Gostei! x 4
  8. Excluído046

    Excluído046 Banned

    :cry:
    Cê num entendeu a coisa toda. Coloquei como exemplo para ninguém colocar nas teorias, entende? A ideia foi evitar que o tópico se transformasse em mais um Traiu x Não traiu.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Turin PK

    Turin PK Non serviam

    MUITO legal a ideia desse tópico, e o título também.

    Eu acho que o Dumbledore tinha mó vontade de dar uns pegas no Snape mas o cara simplesmente não largava a obsessão que tinha pela paquerinha morta.

    Acho também que o Barbárvore era pai do Tronco!
     
  10. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Eu não sei se eu chegaria a tanto, mas com certeza é obsessivo e controlador demais.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    De fato, tem "arruda" (rue) na história... Hum, agora faz sentido ele gritar pra ela "go to the nunnery", embora eu seja da opinião de que ele sabia que o pai dela e o rei estavam escondidos.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  12. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    cordélia desconhece mentira social e por isso se ferrou. se ela falasse o que o lear queria ouvir, não teria rolado tanta treta.
     
    • Gostei! Gostei! x 4
  13. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Ela age como uma boa filha. Ela tem realmente sentimentos amorosos pelo Lear. Acho que ela não percebeu o tanto que ele era ególatra.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  14. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Pra mim, o amor do Lear pela Cordélia era o amor de um filho para a mãe. Até onde eu me lembre, não existem mães no Rei Lear... Mesmo porque a esposa do Lear morreu: I would divorce me from thy mother's tomb, / Sepulchring an adultress. E o Lear fala bem no começo, quando fica puto com a Cordélia:

    I lov'd her most, and thought to set my rest
    On her kind nursery.


    E, um pouco depois, ao chutar o pau da barraca e ir embora (eu sei, sou ótimo com sinopses):

    Turn all her mother's pains and benefits
    To laughter and contempt


    Mais cedo a Cordélia disse:

    Good my lord,
    You have begot me, bred me, lov'd me: I
    Return those duties back as are right fit,
    Obey you, love you, and most honour you.


    Assim, isso dá a entender que o Lear foi um pai sozinho... Um pai solteiro para suas três filhas. Assim sendo, quando a Cordélia diz:

    Sure I shall never marry like my sisters,
    To love my father all.


    Dá até pra entender um pouco porque toda a raiva do Lear... Afinal de contas, ele foi um pai atencioso, ao contrário do Gloucester:

    Sir, this young fellow's mother could: whereupon she grew round-wombed, and had indeed, sir, a son for her cradle ere she had a husband for her bed.

    Depois ele fala que foi um bom esporte fazer o filho. É por isso que a tragédia dele é e não é maior que a do Lear: é maior porque, fisicamente, ela é mais brutal; e é menor porque ele, de certo modo, mereceu, visto que não cumpriu seu papel de mãe numa tragédia onde as mães inexistem.

    De resto, o Bobo fala também em determinada parte pro Lear: "I have used it, nuncle, e'er since thou mad'st thy daughters thy mothers"
     
    • LOL LOL x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  15. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    ela é a única que ama o lear de fato, o negócio é que o lear não queria o amor que ela tinha. lear era um puto, pra falar bem a verdade. mereceu o destino dele.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  16. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Pensa nisso: sem um pai pra confrontar (nome-do-pai) e sem uma mãe pra "pegar" (Complexo do Édipo), é claro que o cara ficaria louco! Não há conflito, não há desenvolvimento da personalidade! Lacan teria umas coisinhas a dizer sobre Lear. :lol:
     
    • LOL LOL x 3
  17. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Eu sabia que iria me divertir oceanos com este tópico, gente. :rofl:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  18. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Sobre o Conde de Gloucester, Mavericco, fico pensando se Shakespeare não estava brincando com a história edipiana: o filho natural que mata o pai por força do destino - ou complexo, diria Freud. Porque Édipo também é alertado de tal destino, mas foge pra não matar o pai adotivo - ele não sabe que foi adotado -, e acaba matando o próprio pai por acaso. Edmund é adotivo e se volta contra o pai, mas é o filho natural quem sofre as consequências, quem se angustia. Muito antes de Vernant considerar a história edipiana uma base fraca para a teoria freudiana, Shakespeare já discutia sobre a qualidade de ser "pai" - uma condição naturalmente adquirida ou condicionada? Me deu mesmo o que pensar. Valeu pela dica, Mavericco. :)
     
    Última edição: 19 Dez 2012
    • Gostei! Gostei! x 2
  19. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Édipo foi o primeiro detetive da literatura. Para desvendar os mistérios inerentes a ele, desvendava os enigmas que cruzavam o seu caminho. É meio que uma relação de espelhamento resultante do fato de que o "eu" só se constitui em relação a um "tu". Alteridade, eu já disse que te amo?
     
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
  20. Excluído045

    Excluído045 Banned

    E eu estou lendo 'Retrato do artista quando jovem', hem.

    Androginia me interessa muito também.
     

Compartilhar