1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Estômago (2008)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Dwain, 8 Mai 2008.

  1. Dwain

    Dwain Banned

    Ontem, aqui em Salvador houve a pré-estreia do filme brasileiro " Estômago", produzido pelo cineasta Marcos Jorge, um cara que tive até o prazer de conhecer faz algum tempo. Ele morou 10 anos na Itália e trabalhou com cinema, seu filme ( o primeiro produzido) traz consigo uma forte influência do cinema italiano e até de personagens conhecidos.

    A produção iniciou-se no processo de filmagem em 2006 em Curitiba, por mais que o enredo se diz passar em São Paulo. Tem como atores principais: o João Miguel interpretando o Nonato, este já esteve em outro filme brasileiro : no muito bem produzido " Cidade Baixa" vencedor de prêmios no circuito de arte. Conta também com a atriz Fabiula do Nascimento, assim como o João Miguel trabalha de uma forma bela e interpreta uma prostituta comilona: a Iria. A atriz teve que engordar 8 kilos para poder fazer o papel, nunca tinha atuado no Cinema, todavia já possui uma notável experiência em Teatros.

    Darei uma rápida sinopse do Filme, eu não a classifico como Spoiler uma vez que não influencia e não diz o filme em si, mas de qualquer forma colocarei a sinopse no SPOILER para que não dê margem a qualquer confusão, mas relembro é apenas um breve relato do que é a obra.

    Pois bem, na pelicula, alterna-se entre a paisagem de Curitiba, restaurantes e a rua habitada pela prostituição com a Penitenciaria, a história se passa em ambos panoramas simultaneamente, e é claro como se presume no final será explicado o porquê de tal conexão.

    O nonato, um migrante baiano, vai a São Paulo tentar a vida e acaba por cozinhar, assim consegue conquistar: poder, sexo e status através da comida, da sua habilidade (dom). É isso que o filme quer tratar, da relação, do conceito de gula não só preso ao alimentar-se como à mulheres, luxuria e obediência e e.t.c.

    Esse elemento conectico que torna a produção impar, e a filmagem das comidas é absolutamente formidavel, absolutamente, o humor é bem explorado, há um suspense mostrada pela aparição da Cadeia trazendo então ao espectador uma certa sede e agonia em tentar encaixar as peças do filme.

    O final é absurdamente fantastico, entende-lo é mais ainda, até agora fico pensando, matutando e a graça do filme, pelo menos para mim é essa reflexão.

    Indico plenamente, apesar de não ter atores globais, ou sensacionalistas, todos dão um show, inclusive a equipe fotografica do filme e os arranjos com a comida, isso é primoroso. Possui parecerias italianas, mas é todo falado em português, conta também com a participação do Miklos, provavelmente o unico "famoso". Não sei no resto do Brasil, mas aqui lança amanhã, pelo que entendi o lançamento oficial foi dia 11 de abril, enfim.

    :clap::clap: Palmas para o cinema brasileiro de arte, mais uma obra prima, que certamente vale a pena ser assistido!
     
    Última edição: 8 Mai 2008
  2. manuu

    manuu yo hablo muy bien

    Ouvi muito a respeito desse filme, principalmente nos blogs de gastronomia que eu frequento tanto.
    Eles investiram pesado nesse tipo de publicidade e eu acho que deu muito certo! Acertaram na mosca o publico alvo e muita gente dessa área - ou que principalmente, acompanha essa vida de comidinhas e receitas ficou ansioso para assistir.
     
  3. Lakshimi

    Lakshimi Usuário

    Sinceramente eu adorei o filme!
    Aki em Sampa, fila p/ assistir, sessões esgotadas...
    Nosso cinema está de parabéns!
    E sai da sala de cinema com vontade de comer coxinha...rsrs...
     
  4. Peregrin

    Peregrin Technologic

    Eu ganhei um ingresso aqui no trabalho pra ver esse filme no Festival do Rio. Fui sem a MENOR idéia do que se tratava, sem a MENOR expectativa, e no final aplaudi de pé junto com todos que estavam no cinema. Valendo o velho preconceito, é tão bom que nem parece filme brasileiro.
    A atriz que faz a prostituta, cujo-nome-não-vou-lembrar-e-estou-com-preguiça-de-procurar é sensacional. Faz a diva do lixo com o maior estilo.
     

Compartilhar