1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Especial: Final Fantasy X International

Tópico em 'Jogos Eletrônicos' iniciado por Kyo, 1 Jul 2002.

  1. Kyo

    Kyo Big bad wolf

    Os gamers japoneses foram mais sortudos que nós, pois puderam conferir, em 31 de janeiro, uma segunda parte do estrondoso sucesso da Square. Batizado de Final Fantasy X International, o jogo trás as vozes da versão americana e algumas novidades de fazer inveja, exclusivas para essa versão. Infelizmente a Square nã tem planos de lançar FFX Inernational fora do território japonês. O único meio de consegui-lo é através de importação. Dê uma olhada no que estamos perdendo.

    Sphere Grid remodelada

    No jogo normal, é um árduo processo configurar seus personagens. Gasta-se muito tempo e desperdiçam-se muitas Keys Spheres valiosas para alcançar características distantes de seus destinos pré-ajustados. Na nova configuração, todos os personagens começam perto do centro da Sphere Grid, então é moleza transformar Lulu numa violenta máquina de luta ou Wakka num curandeiro de primeira.

    Novos chefes

    Como se o jogo já não tivesse chefes opcionais suficientes, a Square resolveu adicionar um pouco mais para desafiar os seus personagens mais preparados. Um chefe inteiramente novo, Dea Richter, enfrenta seu grupo sobre o Airship próximo do fim do jogo. Ele lança vários ataques especiais em seu grupo, como Catastrophe e Providence, sob um céu com um estranho tom amarelado.
    Os outros inimigos extras são apenas versões remodeladas dos Aeons de Yuna. Retorne ao Templo de Remiem depois de enfrentar todos os oito para encarar versões mais fortes e esquisitas de sua evocação favorita.

    Novo minicenário

    Um segundo disco de entrevistas e previews também traz ´´Eternal Peacetime``, uma nova fase do epílogo que ocorre dois anos após a conclusão normal de Final Fantasy. Não é uma fase jogável, está mais para uma animação prolongada. Vontém coisas realmente interessantes. A fama de Yuna a transformou em uma pessoa poderosa e respeitada em Spira, com muitos pretendentes tentando pedi-la em casamento. Um Wakka mais rechonchudo parece ser o pai da criança que Lulu está esperando. Rikku aparece co um presente inesperado de Kimahri: uma Sphere gravada por Tidus... diretamente do além! A turma embarca numa aventura nova e muito especial para saber a verdade por trás dessa Sphere. Esse epílogo sugere uma possível seqüência de Final Fantasy X. Seria algo realmente sem precendentes para a Square fazer uma continuação dreta, mas que, com certeza, agradaria milhões de fãs.
     

Compartilhar