• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Espanholização do Futebol Brasileiro

  • Criador do tópico fcm
  • Data de Criação

Você acredita que o futebol brasileiro caminha para a espanholização?


  • Total voters
    13

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Mas aumentou a diferença, né?
Antes o lanterna ganhava 60 milhões de libras e os maiores levavam 97.
Agora a diferença foi de 99 pra 156.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Mas para o argumento de igualdades de condições, proporcionalidade é um jeito de burlar.
Continuando nesse ritmo os mesmos 100 milhões de diferença entre os grandes e pequenos da espanha vai ser igual na inglaterra.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Só comentando que mesmo mais equalitário e coisa e talz, nenhum inglês em nenhuma das quartas de final das 2 competições européias. Na CL é a segunda vez em 3 anos, na europa league é a segunda consecutiva.
Enquanto que os espanhóis tem 3 nas quartas da CL pelo terceiro ano seguido e são os atuais campeões das 2 competições. "Ah, mas sempre contando Barça e Real". Hmmm. São 3 titulos em 5 anos da Europa League (ou seja, sem ser a dupla dinâmica), 5 em 10 anos, 6 em 11 anos, contra um inglês. Sendo 2 dessas finais puramente espanholas. Ou seja, são 5 times fora Real e Barça chegando em finais européias.
No mesmo período, a Inglaterra viveu dos velhos ricos Man Utd, Arsenal e Liverpool e do novo rico Chelsea. Fora da caixa só finais de europa league do Fulham e do Middlesbrough.

Velha questão.
Na teoria a Inglaterra parece dar mais chances a seus filiados crescerem.
Na prática é do campeonato mais desigual (segundo, o mais desigual é o alemão) que saem equipes secundárias atingindo bons resultados.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
Embora a Inglaterra tenha uma divisão mais justa, ainda os novos ricos (Chelsea e M. City) estão tendo vantagem e liderando na disputa do nacional deles.

Mas ainda não tem o mesmo poder financeiro que Barça e Real tem e que ambos estão vivendo aquela mesma fase financeira encantada que tinha o Milan de duas décadas atrás que permitia chegar seguidamente nas fases finais dos principais campeonatos europeus.
 
Só comentando que mesmo mais equalitário e coisa e talz, nenhum inglês em nenhuma das quartas de final das 2 competições européias. Na CL é a segunda vez em 3 anos, na europa league é a segunda consecutiva.
Enquanto que os espanhóis tem 3 nas quartas da CL pelo terceiro ano seguido e são os atuais campeões das 2 competições. "Ah, mas sempre contando Barça e Real". Hmmm. São 3 titulos em 5 anos da Europa League (ou seja, sem ser a dupla dinâmica), 5 em 10 anos, 6 em 11 anos, contra um inglês. Sendo 2 dessas finais puramente espanholas. Ou seja, são 5 times fora Real e Barça chegando em finais européias.
No mesmo período, a Inglaterra viveu dos velhos ricos Man Utd, Arsenal e Liverpool e do novo rico Chelsea. Fora da caixa só finais de europa league do Fulham e do Middlesbrough.

Velha questão.
Na teoria a Inglaterra parece dar mais chances a seus filiados crescerem.
Na prática é do campeonato mais desigual (segundo, o mais desigual é o alemão) que saem equipes secundárias atingindo bons resultados.
Na verdade, eu penso ligeiramente diferente. Ao meu ver, a ausência de mais times ingleses indo bem na Liga Europa deve-se mais a dois fatores: ao nivel extremo que é o campeonato inglês (onde um time brigando contra o rebaixamento pode fazer jogo duro com o líder, como já aconteceu este ano com o Burnley contra o City) e a uma questão cultural de desprezo que eles têm pelo resto da Europa (desprezo é uma palavra forte, mas eles meio que menosprezam a Liga Europa, como um campeonato menor, e acabam dando pouco valor). Isso é o inverso que os espanhóis fazem, já que sabem mt bem que ir longe na Liga dos Campeões é mt difícil e quando estão na Liga Europa jogam duro pra tentar ganhar alguma coisa.
Hoje existem 3 times grandes ricos na Inglaterra: MC, MU e Chelsea. Arsenal e Liverpool, por mais que tenham um bom time (e eles têm), na prática brigam por essa quarta vaga na Liga dos Campeões. Se esses dois últimos entrassem pra valer na Liga Europa, poucos times poderiam encarar de frente.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Ah, o Burnley vencendo o City prova nada. Barcelona perdeu em casa também pra Celta e pra Málaga, empatou com Getafe. Real e Barça tomaram da Sociedad.
Basta uma semana ruim pro time grande.

De fato o desprezo de times ingleses grandes pelo segundo campeonato europeu é tradicional. Mas isso é válido pra esses grandes, Arsenal, Liverpool, Man Utd, City e Chelsea. Os demais times ingleses esse argumento enfraquece pois são times que sabem que não irão longe nem no nacional e nem na CL. Não dá pra colocar Hull City, Swansea, Newcastle, Fulham, Stoke City, Aston Villa, Everton, Portsmouth, Bolton, Bolton, Blackburn, West Ham, Middlesborough, etc, como times que realmente se sentiriam superiores a Europa League.
E este ano tem o agravante que a Europa League passou a dar vaga pra CL. E é o segundo ano que não tem inglês nenhum sequer nas quartas. Mesmo tirando o Liverpool que poderia ter outras prioridades (apesar que vaga na CL é a única coisa que o Liverpool corre atrás este ano), Hull Cty, Totenham e Everton certamente não tinham esperanças de brigar por título ou sequer vaga na CL pela Premier.
Todos fora.


Lembrando que quanto a igualdade no próprio campeonato nacional, mesmo com a suposta maior igualdade, esses 3 citados por você foram os únicos a ganhar o título inglês em 10 anos. Mesmo número de clubes campeões na La Liga. Se aumentar pros ultimos 15 anos, a La Liga sobem pra 5 times vencedores e a Premier fica com 4.

Estou só questionando os números. Deveria ser mais equalitário nesses últimos anos com a reforma do campeonato inglês. Mas na prática não é.
 
F

fcm

Visitante
Cara, olhando só por esse ano, os times ingleses não estão nas QFs da Champion Leagues por detalhezinhos.
Explico:
Arsenal teve um dia horroroso contra o Monaco no jogo de ida e por muito azar seu e também por competência do goleiro do Mônaco, o Arsenal não ganhou de 3 fora de casa eliminando assim o time francês.
Já o Chelsea foi eliminado devido a regra esdrúxula de que o gol fora de casa também vale na prorrogação, essa regra pra mim é bisonha, já que ambos jogaram 90 min em seus domínios.
O time da casa no segundo jogo acaba sendo prejudicado com esses 30 min adicionais. Pra mim essa regra teria que ser abolida.

Enfim, poderíamos ter 2 ingleses na QF sem grandes surpresas neste ano.
Não levantei o histórico na WIKI, mas lembro da final Chelsea x UTD, Chelsea levando em 2012, Chelsea na SF ano passado (???).
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Sim.
Mas sempre Chelsea, Man Utd, Man Utd, Chelsea, Chelsea Man Utd, etc. Vez ou outra Arsenal e raramente ultimamente Liverpool.
E os times menores que teoricamente estariam recebendo quase tanta grana de TV quanto Barça ou Real, e deveriam ter mais poder de fogo que os menores espanhóis? Quando chegam na CL não fazem nada, fazem menos que Valencia, Atl Madrid, etc. Até Málaga chega mais longe que Totenhams e derivados.

Ano passado o Chelsea chegou nas semi. Na temporada anterior de novo nenhum inglês nas quartas.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
Até a série B inglesa em algumas estatísticas já apareceu como um campeonato mais rentável financeiramente que vários nacionais. Falta aquele algo mais pra ir bem nas competições européias, pois em outros tempos dentro de uma outra realidade até o Nottingham Forest conseguia ganhar a CL.
 
F

fcm

Visitante
estava dando uma olhada na história da Champions e tiveram 3 temporadas consecutivas com 3 ingleses nas semi-finais.
Tá certo que já faz um tempinho e o Arsenal e o Liverpool caíram um pouco, mas 3 nas semi-finais em 3 temporadas seguidas é algo a se louvar. (Somente 1 título).

22px-Flag_of_Greece.svg.pngOlímpico de Atenas, Atenas 2006-07
30px-Flag_of_Italy.svg.pngMilan
30px-Flag_of_England.svg.pngLiverpool
30px-Flag_of_England.svg.pngManchester United
30px-Flag_of_England.svg.pngChelsea

22px-Flag_of_Russia.svg.pngEstádio Lujniki, Moscou 2007-08
30px-Flag_of_England.svg.pngManchester United
30px-Flag_of_England.svg.pngChelsea
30px-Flag_of_Spain.svg.pngBarcelona
30px-Flag_of_England.svg.pngLiverpool

22px-Flag_of_Italy.svg.pngEstádio Olímpico, Roma 2008-09
30px-Flag_of_Spain.svg.pngBarcelona
30px-Flag_of_England.svg.pngManchester United
30px-Flag_of_England.svg.pngChelsea
30px-Flag_of_England.svg.pngArsenal
 

Thor

ἀλήθεια
É. Não tem nada a ver a divisão de quotas de TV da Premier League com a formação de base fraca inglesa. Os times ingleses perderam força em relação aos espanhóis e alemães por questões de formação de base. Mas na questão comercial, a Premier League continha sendo o melhor modelo de uma competição de futebol no mundo.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Não. A questão é que isso tem pouca influência, é incompleto.

Só televisão tem que ser equalitário? Como ficam patrocínios, material esportivo, incentivos fiscais? No caso da Inglaterra, e os bilionários?

O Fluminense é um dos mais ferrenhos críticos a distribuição da cota da tv dizendo que desbalanceia o campeonato e é injusto.
O mesmo clube que viveu 15 anos com um patrocinador-mecenas. Não vi pó-de-arroz nenhum xiando que isso era igualmente desbalanceador e injusto. Os times deveriam se juntar e fazer um campeonato sem Corinthians e Flamengo? Aí sim a globo veria o que é prejuízo? Por que não isolar o Flu e ver se os patrocinadores gostariam?
 
Não. A questão é que isso tem pouca influência, é incompleto.

Só televisão tem que ser equalitário? Como ficam patrocínios, material esportivo, incentivos fiscais? No caso da Inglaterra, e os bilionários?

O Fluminense é um dos mais ferrenhos críticos a distribuição da cota da tv dizendo que desbalanceia o campeonato e é injusto.
O mesmo clube que viveu 15 anos com um patrocinador-mecenas. Não vi pó-de-arroz nenhum xiando que isso era igualmente desbalanceador e injusto. Os times deveriam se juntar e fazer um campeonato sem Corinthians e Flamengo? Aí sim a globo veria o que é prejuízo? Por que não isolar o Flu e ver se os patrocinadores gostariam?
O que vc diz faz pouco ou nenhum sentido. Ou certo pra vc é ter um patrocínio estatal (ênfase no estatal, dinheiro seu, meu, nosso) semi-vitalício acrescido de cotas de tv totalmente desbalanceadas, sem justificativas e embasadas em pesquisas suspeitas?

Entenda o seguinte, Fla e Corinthians ganharem mais não é o problema, errado é eles ganharem o dobro/triplo, sem ter público pra isso. Se a globo quer pagar aos mulambos/gambás deveria patrociná-los diretamente, não o campeonato.
 

Thor

ἀλήθεια
Só televisão tem que ser equalitário? Como ficam patrocínios, material esportivo, incentivos fiscais? No caso da Inglaterra, e os bilionários?
Eu acho que os bilionários malucos e os patrocínios a la Parmalat-quero-lavar-meu-dinheiro-no-seu-time só fazem bem ao futebol. É um dinheiro extra, que acaba sendo redirecionado para o futebol por um determinado período. E sem contar que se um único empresário, ou um patrocínio, quiser derramar dinheiro em determinado clube de futebol, os outros não tem nada a ver com isso mesmo.

Cotas de TV já é completamente diferente disso. A cada jogo da competição são dois clubes que tem direito de transmissão. E quem vai negociar, então? O mandante ou o visitante? Quem vai delimitar isso é o contrato que for assinado com as TVs. Se a Federação fosse razoavelmente descente, teria que ser objetivo dela fazer como na Premier League, e exigir mais equilibradas para todas as equipes.

inglaterra_premier_league_2013_2014_cotas_tv_560_1.jpg

A Premier League divide o dinheiro de TV em três fatias. A primeira é uma cota dividida igualmente entre os 20 clubes da primeira divisão. Em 2013/14, essa cota foi de € 65,5 milhões. A segunda cota é a chamada por lá de “mérito”, que é paga de acordo com a posição do time na tabela. A cada posição, é pago cerca de € 1,5 milhão. Ou seja: o Cardiff, último colocado, ganha € 1,5 milhão. O 19º ganha pouco mais de € 3 milhões e assim por diante. O primeiro colocado, Manchester City, ganhou pouco mais € 30 milhões.

A terceira faixa é a de TV. A cada jogo transmitido, o time ganha algo próximo a € 942 mil. O time que teve mais jogos transmitidos foi o Liverpool com 28 e ganhou € 27,5 milhões por sua audiência na TV. Os dois times que tiveram menos jogos transmitidos foram Cardiff e Fulham, oito vezes. Há uma garantia contratual que cada time ganhará o equivalente de, no mínimo de 10 jogos, transmitidos. Como esses dois times tiveram só oito jogos transmitidos, ganham a cota de 10 jogos, € 10,8 milhões.
http://trivela.uol.com.br/divisao-de-tv-campeonato-ingles-2013-2016/
Mas se a CBF é esse lamaçal de podridão, é melhor que nem interfira mesmo. Só que cabe aos clubes (o antigo Clube dos 13) sentarem e fechar um acordo que seja vantajoso e razoável para todos. Tem que ser assim, porque sem os outros clubes não tem campeonato. Se Corinthians e Flamengo só aceitarem um acordo em que vão receber três vezes mais do que os outros 10 maiores clubes do Brasil, um abraço. Vão disputar o campeonato com Madureira, Juventus e quem mais aceitar participar da "nova série A" do Brasileirão-CBF. Enquanto isso os outros montam uma liga paralela, muito mais forte e interessante, e fazem uma negociação de quotas de TV que sejam justas e saudáveis. É assim que a coisa devia funcionar, se o Ricardo Teixeira não tivesse comprado rachado o C-13 com a Taça das Bolinhas.

Além disso Botafogo, Fluminense e Vasco foram um dos primeiros a melarem a negociação do C-13, para querer negociar individualmente com a Globo... Até hoje não entendi porque diabos aceitaram. Devem ter molhado de mais a mão desses presidentes, porque o único time do Rio que saiu ganhando com isso foi o Flamengo.
 
Última edição:

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Eu acho que os bilionários malucos e os patrocínios a la Parmalat-quero-lavar-meu-dinheiro-no-seu-time só fazem bem ao futebol. É um dinheiro extra, que acaba sendo redirecionado para o futebol por um determinado período. E sem contar que se um único empresário, ou um patrocínio, quiser derramar dinheiro em determinado clube de futebol, os outros não tem nada a ver com isso mesmo.

Cotas de TV já é completamente diferente disso. A cada jogo da competição são dois clubes que tem direito de transmissão. E quem vai negociar, então? O mandante ou o visitante? Quem vai delimitar isso é o contrato que for assinado com as TVs. Se a Federação fosse razoavelmente descente, teria que ser objetivo dela fazer como na Premier League, e exigir mais equilibradas para todas as equipes.
A conveniência entra aqui.
Por que diferente?
No fim futebol é o jogo. Tudo gira em torno dos jogos. Patrocínios e mecenas não surgiriam na sua porta se você não estivesse disputando jogos, uai.
Medidas regulatórias ou envolve tudo, ou vai ser na base, de novo, da conveniência do que lhe toca menos.



Mas se a CBF é esse lamaçal de podridão, é melhor que nem interfira mesmo. Só que cabe aos clubes (o antigo Clube dos 13) sentarem e fechar um acordo que seja vantajoso e razoável para todos. Tem que ser assim, porque sem os outros clubes não tem campeonato. Se Corinthians e Flamengo só aceitarem um acordo em que vão receber três vezes mais do que os outros 10 maiores clubes do Brasil, um abraço. Vão disputar o campeonato com Madureira, Juventus e quem mais aceitar participar da "nova série A" do Brasileirão-CBF. Enquanto isso os outros montam uma liga paralela, muito mais forte e interessante, e fazem uma negociação de quotas de TV que sejam justas e saudáveis. É assim que a coisa devia funcionar, se o Ricardo Teixeira não tivesse comprado rachado o C-13 com a Taça das Bolinhas.

Além disso Botafogo, Fluminense e Vasco foram um dos primeiros a melarem a negociação do C-13, para querer negociar individualmente com a Globo... Até hoje não entendi porque diabos aceitaram. Devem ter molhado de mais a mão desses presidentes, porque o único time do Rio que saiu ganhando com isso foi o Flamengo.
Isso é parcialmente verdade.
A idéia de sair ganhando fica maior pra Corinthians e Flamengo pois o aumento deles foi o maior. Mas todos os clubes grandes tiveram aumento considerável na cota em relação ao que tinham antes.
 

Thor

ἀλήθεια
A conveniência entra aqui.
Por que diferente?
No fim futebol é o jogo. Tudo gira em torno dos jogos. Patrocínios e mecenas não surgiriam na sua porta se você não estivesse disputando jogos, uai.
Medidas regulatórias ou envolve tudo, ou vai ser na base, de novo, da conveniência do que lhe toca menos.
Nada a ver, né? Cada clube é uma pessoa jurídica diferente e tem as suas próprias responsabilidades e ambições comerciais. Patrocinador é particular de cada um. A não ser que tenha uma empresa que queira patrocinar a liga como um todo, como o caso da Barclays ou do BBVA. Mas aí já é outra coisa.

Se a Qatar Airways quer injetar dinheiro no Barcelona, azar dos outros times da liga, né? Ninguém tem que ficar chorando por conta disso não. Contrato bilateral que envolve exclusivamente o Barcelona e a empresa aérea. No caso de Quotas de TV, já é completamente diferente. Primeiro que é venda de "direitos de transmissão". E esse "direito de transmissão", em um jogo entre Flamengo x Portuguesa, pertence aos dois clubes. O contrato nesse caso, por isso, vai ser sempre multilateral. É por isso que é completamente diferente.
 
Última edição:

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.470,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo