1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Equilibrado, "Legacy of the Void" é melhor jogo de estratégia da atualidade

Tópico em 'Jogos Eletrônicos' iniciado por Fúria da cidade, 18 Nov 2015.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Quando "StarCraft II" foi anunciado, oito anos atrás, a Blizzard disse que seria um game dividido em três partes, uma dedicada a cada raça do jogo. A primeira parte, chamada "Wings of Liberty", saiu em 2010, a segunda, "Heart of the Swarm", veio em 2013 e neste último dia 10 de novembro chegou "Legacy of the Void", marcando o final de uma campanha que se arrastou por cinco anos e o início de uma nova era dos games da empresa no âmbito do eSport.

    Aqui a Blizzard consegue mostrar que, quando se trata de jogos de estratégia em tempo real, ela é imbatível e, atualmente, não existe nenhum jogo que rivalize com "Legacy of the Void".

    Campanha empolgante, mas repetitiva

    O final da trilogia conta como os Protoss lutam contra uma ameaça que pode por o fim na raça inteira - de uma maneira que eles nunca imaginavam ser possível. Não entrarei em detalhes, mas é fácil dizer que esta é a melhor campanha da Blizzard nesse universo.

    Ainda existem muitos diálogos para mostrar as motivações e os caminhos escolhidos pelos protagonistas, mas isso não estraga o ritmo: o roteiro é instigante e cresce de forma eletrizante, encerrando em uma cena em computação gráfica de tirar o fôlego, digna do que se espera dos jogos da Blizzard. Talvez a história seja mais empolgante devido à sua curta duração – levei cerca de seis horas de jogo para chegar ao fim.

    Já a estrutura das missões segue o mesmo padrão visto anteriormente em "Wings of Liberty" e "Heart of the Swarm", no qual o jogo se presta mais como um grande tutorial básico dos Protoss, mostrando como controlar unidades em missões que tentam se diferenciar, mas que podem ser resumidas em "controlar pontos estratégicos do mapa" ou "segure a posição o maior tempo possível".

    São poucas as missões que permitem uma aproximação diferente, nas quais é possível controlar heróis com habilidades especiais. Algumas missões do Prólogo, por exemplo, são jogadas na pele de Zeratul, um dos principais guerreiros dos Protoss. Infelizmente, esses momentos são raros e escassos. A campanha ainda faz homenagem aos primeiros games da série, com unidades antigas que só podem ser criadas nesse modo.
    Porém, ainda existem segredos por trás da Lança de Adun, a grande nave ancestral dos Protoss que serve como base de operações para a campanha. Assim como nos games anteriores, o jogador tem em suas mãos o poder de criar upgrades e personalizar seu exercito para as batalhas.

    A Lança ainda possui poderes especiais que podem ser usados durante as missões, como criar Cristais Energéticos em qualquer lugar do mapa ou soltar um raio devastador em cima das tropas inimigas. A Lança gera outras possibilidades de estratégia e permite que você jogue a campanha mais algumas vezes só para melhorar o desempenho e, quem sabe, conseguir novas Conquistas e Retratos de Perfil.

    Multiplayer disputado

    Por mais que a campanha dos Protoss seja o principal motivo de vendas, é o multiplayer competitivo que vai fazer a comunidade se movimentar nos próximos anos. Com novas unidades, "Legacy of the Void" revitaliza as partidas online do jogo ao mesmo tempo em que não foge das suas raízes.

    Não sou o melhor jogador do gênero, nem tenho pretensão de ser, mas é fácil notar que novas estratégias vão se formar em torno das duas novas unidades que chegam em cada exército, sem falar que o balanceamento constante da Blizzard nos dá um certo conforto que as coisas não saiam do eixo.

    A forma de jogar continua inalterada, o que é ótimo, já que a série "StarCraft II" acertou em cheio em suas mecânicas. Os jogadores de longa data vão notar que existem 'mini campeonatos' que acontecem todos os dias, uma ideia bem legal por parte da Blizzard, já que o potencial de engajamento é exponencialmente aumentado apenas com um troféu virtual que fica no perfil do jogador – eu mesmo já fiquei feliz por ter conseguido não ficar entre as últimas colocações nos embates que disputei.

    Mas a melhor novidade no modo multijogador são as partidas cooperativas que permitem escolher entre seis heróis (Raynor, Kerrigan, Zagara, Swann, Artanis e Vorazun) que continuam a evoluir suas habilidades e poderes conforme você vai jogando mais e mais. Porém, diferente de um "Heroes of the Storm" ou "Warcraft III", no qual você controla os heróis diretamente no campo de batalha, os heróis apenas dão vantagens para seu exército para chegar ao objetivo.

    O modo Arconte também é uma novidade legal no qual os dois jogadores devem controlar uma única base, dividindo recursos e até estratégias. Inclusive, pessoas que são péssimas no microgerenciamento podem se concentrar em menos tipos de unidades e deixar para o parceiro outra parcela de tropas.

    No final das contas, "Legacy of the Void" é o melhor jogo da série, mesmo que tenha problemas e ausências presentes em todos os jogos com o título "StarCraft II". Se você estava buscando entrar nesse mundo de estratégia em tempo real, esse é o jogo que estava procurando.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Starcraft II

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Thor

    Thor ἀλήθεια

    Starcraft sempre foi o melhor jogo de estratégia, né? Eu só nunca tive habilidade pra jogar isso de forma decente. :/
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    A primeira versão de SC lançada no final dos anos 90 foi muito boa. Foi o primeiro grande jogo de estratégia que mais joguei no PC.
     
  4. Galford Strife

    Galford Strife Jedi Master

    Eu curto jogar single player, o modo história e talz, acho que não seria bom pra jogar contra outras pessoas...
     

Compartilhar