1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Enterrado Vivo (Buried, 2010)

Tópico em 'Cinema' iniciado por imported_Shiryu, 15 Jan 2011.

  1. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Enterrado Vivo (2010)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sinopse: Paul Conroy (Ryan Reynolds) é um americano que trabalha como motorista de caminhão no Iraque. Ele acorda, sem saber como, enterrado vivo dentro de caixão de madeira. Sem saber o que aconteceu e o porquê de estar ali, ele tem em suas mãos apenas um telefone celular e um isqueiro. Começa então uma tensa corrida contra o tempo e a falta de ar. A pressão aumenta ainda mais quando os sequestradores exigem um resgate milionário para libertá-lo e um vídeo com suas imagens vai parar no YouTube.

    Comentário: Filme que resolvi assistir pela história ser totalmente diferente, com só o Ryan Reynolds na tela. E não me decepcionei. Eu nunca tinha me sentido tão claustrofóbico ao ver um filme, nem quando assisti Abismo do Medo (The Descent - por sinal, outro filme ótimo, recomendo :sim:). A sensação de impotência, de fragilidade e dependência é indescritível ao se imaginar na mesma situação do protagonista. A história se desenvolve até chegar num clímax que te deixa sem fôlego.

    Quanto à atuação, estou me surpreendendo com o Ryan Reynolds, o cara é extremamente versátil, faz desde comédias, passa por filmes de ação (se bem quem sempre com toques de comédia), terror (Terror em Amityville) e, agora, dramas (Um Segredo Entre Nós, Três Vezes Amor). E, em Enterrado Vivo ele está ótimo, realmente ele consegue demonstrar o tom de desespero.

    Final:
    Primeiramente tenho que dizer, não consegui olhar diretamente para a tela na hora que ele corta o dedo fora, só o grito já foi o suficiente. Agora o final em si foi demais, primeiro a despedida da mulher. Depois quando ele imagina o caras chegando e desenterrando ele, o que você presume que é imaginação, depois o militar realmente liga para ele - enquanto o caixão está se enchendo de areia - e fala: "Sabemos a sua localização, aguente firme". Daí você fica na esperança até o cara falar: "Me desculpe, é o Mark White", o nome do militar que disseram que havia sido resgatado, obviamente para não desesperar mais o Conroy.
     
  2. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    já saquei o final logo no começo do filme. dae pra frente ficou morno. é, eu sou f***.
     
  3. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Sacou que o cara iria morrer? Isso era de se imaginar, mas a forma como tudo se desenrola, os momentos de esperança, contrabalançam isso durante o filme.
     
  4. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    saquei qdo mencionaram o nome do white. acho q deve ser pq já vi isso em algum outro filme. enfim, ñ foi inédito pra mim.
     
  5. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Ah, isso eu também me liguei. O Conroy pergunta: me diga um nome de alguém que vocês salvaram, daí o cara enrola, e como imaginei que o militar devia ser contatado para vários resgates, lembraria só dos casos marcantes, de alguém que também foi enterrado vivo, mas pela enrolação presumi que ele também tinha morrido.
     
  6. Rachel

    Rachel Usuário

    Aiai, não sei se quero ver esse filme, tenho pressão alta e qdo assisto filmes assim ou no fundo do mar, a pressão vai a mil. Fico muito tensa. :hihihi:
     
  7. Liico

    Liico Usuário

    Assisti ontem e fico feliz de tê-lo feito. Buried é um filme que nos mostra que ainda é possível se fazer bons filmes apenas com um ator e um único cenário. Passado inteiro dentro do caixão, e com as penas o Ryan Reinolds na tela, o filme tinha tudo para ser monótono, se não fosse o roteiro muito bem escrito que adiciona um elemento interessante a cada segundo de filme. Instigante, claustrofóbico, e com um final previsivel, mas que não compromete a história, Buried vale à pena ser assistido.
     

Compartilhar