1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Encontrado molusco com 400 anos

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Décimo, 29 Out 2007.

  1. Décimo

    Décimo The Swanson Code

    Molusco com mais de 400 anos encontrado na costa da Islândia

    Um molusco encontrado na costa da Islândia pode ter sido o animal que mais tempo viveu até hoje conhecido. Os cientistas estimam que o molusco encontrado, uma espécie mexilhão, tenha entre 405 e 410 anos e que possa desvendar alguns segredos relacionados com a longevidade.

    Os investigadores da Universidade de Bangor, no País de Gales do Norte, dizem que foi possível calcular a sua idade aproximada a partir da contagem dos anéis da sua concha.

    De acordo com o livro do Guiness, o animal que mais tempo viveu era também um molusco, mas com 220 anos e encontrado em 1982. Ainda que não oficial, foi também encontrado um molusco num museu da Islândia, cuja idade foi estimada em 374 anos.

    Esta espécie de mexilhão, baptizado como Ming, viveu a sua infância na dinastia chinesa com o mesmo nome, com a Rainha Elizabeth I no trono, e ao mesmo tempo que Shakespeare escrevia peças como Othello e Hamlet.

    Chris Richardson, da Escola de Ciências do Oceano da Universidade de Bangor, disse à BBC: “O animal em questão mostra como varia o crescimento em cada espécie, de ano para ano, e estabeleceu um novo recorde. Possibilita-nos também entender a influência do clima, da temperatura da água e da cadeia alimentar em todo o processo”.

    O cientista acrescenta ainda que “olhando para estes moluscos é possível reconstruir o ambiente em que cresceram. Eles são como micro-gravadores que, quando sentados no mar, integram sinais sobre a temperatura da água e os alimentos, a cada momento”.

    O professor da Universidade de Bangor garante que esta descoberta pode ser muito importante para perceber como podem alguns animais viver tanto tempo e “escapar à velhice”. Os investigadores acreditam que a principal diferença pode estar na renovação das células.

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ---------------------------------------------------------------------

    Tenho lido muito sobre Biologia, mas isso é impressionante.
     
    Última edição: 1 Nov 2007
  2. Fazion

    Fazion Yippee-ki-yay!

    Olha que demais... muito interessante!

    Aonde encontrou essa informação?
     
  3. DW

    DW Usuário

  4. Fazion

    Fazion Yippee-ki-yay!

    O 10º tá escondendo o pote de ouro... hauhauhauhauhauhaua
     
  5. Vivi

    Vivi Parmandili of Thrones

    Lauro Barcellos deve ter ficado louco com essa :p
     
  6. Décimo

    Décimo The Swanson Code

    O Demon está correcto, foi aquela a fonte. Google rula né? :beam:
     
  7. DW

    DW Usuário

    "Rula" sim. Mas quando se posta algo que não é de sua autoria, é sempre bom colocar a fonte. :yep:
     
  8. Regente

    Regente Serenity Painted Death

    A Dercy Gonçalves ainda quebra esse recorde :lol:
     
  9. Hamfast

    Hamfast Melodia e distorção

    Putz, é uma longevidade admirável, ainda mais para um molusco.
     

Compartilhar