1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Empresário de Dedé reivindica 25% dos direitos econômicos do zagueiro

Tópico em 'Esportes' iniciado por Ecthelion, 9 Mai 2012.

  1. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    [h=1]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    [/h] Por: Gilmar Ferreira em 09/05/12 09:25


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    O Vasco ganhou um inesperado problema para resolver nos bastidores. O fatiamento dos direitos econômicos do zagueiro Dedé está sendo questionado judicialmente pelo empresário Reinaldo Pitta, que alega ter comprado, em 2010, os 25% percentuais que estavam em poder do Volta Redonda, clube que profissionalizou o atleta. O zagueiro chegou a São Januário em 2009, emprestado pelo Villa Rio da Série B carioca, que havia acabado de adquirir junto ao Volta Redonda 75% dos direitos econômicos e federativos da então jovem promessa. Dedé chegou com 50% de seus direitos econômicos fixados, compra só efetuada em 2010, após ter a transferência para o futebol coreano vetada pelo então técnico PC Gusmão.
    O zagueiro se firmou com um dos mais seguros do futebol brasileiro e, segundo Reinaldo Pitta, no ano passado, o Villa Rio vendeu ao Vasco mais 40%. Este, por sua vez, repassou 50% a um grupo de investidores gaúchos, numa operação quase triangular. Hoje, o “Mito” vascaíno teria seus direitos econômicos divididos da seguinte forma: 50% com o grupo investidor, 40% com o Vasco e 10% com o Villa Rio. Ou seja: Pitta diz ter documentos que comprovam que sua participação foi ignorada no negócio. Quem tem razão, só mesmo a Justiça irá dizer. Mas que desde já é uma negociação mal explicada, ah, isso é.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Esquisito. Muito esquisito. Pq ele só disse isso agora?
     
  2. Porque a principal janela européia se abriu (ou tá perto disso) e o Vasco tá mal nas finanças, logo é muitíssimo provável que vendam o Dedé. E nessas horas, meu amigo, todo mundo vai querer sua fatia do bolo.
     
    • LOL LOL x 1
  3. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    A FIFA não pode coibir essas porras de fatiamento dos direitos federativos?
    Pelo menos já iria derrubar bastante os empresários.
     
  4. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O PH Ganso é um dos maiores jogadores "pizza" que quando for vendido já tá cheio de gente que vai voar em cima da sua respectiva fatia.
     
  5. O fatiamento é dos direitos econômicos. O direito federativo é único e indivisível.
    Mais uma vez vou citar o blog Olhar Crônico Esportivo: segue um post explicando da melhor forma que vi até hoje esta questão
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
     

Compartilhar