1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Empresa consegue financiamento para projeto de skate flutuante

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Fúria da cidade, 4 Nov 2014.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Garrett Foshay demonstra o Hendo Hoverboard no escritório de Greg e Jill Henderson, em Los Gatos

    Muitas coisas podem pairar no ar, incluindo helicópteros e aerodeslizadores (em inglês, hovercrafts). No entanto, há três décadas, engenheiros e cinéfilos aguardam algo a mais: um skate voador, como o que aparece no segundo filme da trilogia "De Volta para o Futuro".

    Na obra, o adolescente Marty McFly viaja no tempo de 1985 a 2015 e usa uma prancha voadora para
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Desde então, gênios de garagem, professores de física e, recentemente, engenheiros do Google tentam copiá-lo.

    Na Califórnia, Greg e Jill Henderson permitiram que um repórter subisse em um skate magnético que pode flutuar poucos centímetros acima de uma superfície de cobre. Os Henderson investiram todas as suas economias nessa tecnologia e esperam que ela fomente novas indústrias.

    Dustin Rubio, 39, eletricista que cresceu praticando skate e viu a segunda parte de "De Volta para o Futuro" quando era adolescente, tem ambições mais modestas. Neste ano, Rubio usou "um soprador de folhas, pedaços de compensado, um tubo de PVC e adesivo de contato" para fazer um pequeno aerodeslizador usado por suas filhas na entrada de carros de sua casa em Napa, Califórnia. "Pensei apenas em fazer algo divertido."

    A invenção de Rubio não é exatamente um skate voador. Bob Gale, que escreveu a trilogia "De Volta para o Futuro", disse que, em sua imaginação, o skate voador flutua em um campo magnético como trens de levitação magnética. Isso é dificílimo, sobretudo devido ao teorema de Earnshaw, segundo o qual não é fácil equilibrar ímãs que se repelem. Uma possível solução é usar um trilho para dar equilíbrio ao skate magnético.

    Em 2013, Rich DeVaul, engenheiro do Google X, a divisão de pesquisa da empresa, e Dan Piponi, matemático do Google, conseguiram fazer um pedaço de carbono do tamanho de uma unha pairar sobre uma treliça de pequenos ímãs.

    Eles acreditam que poderiam ter feito uma prancha de skate, porém não sabem se ela teria alguma utilidade. "Não tínhamos certeza de qual problema importante estávamos resolvendo, mas sabíamos que inexistem parques para skates voadores", disse DeVaul.


    Jason Henry - 21.out.14/The New York Times
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    A prancha depende de um piso com revestimento metálico para poder levitar

    Por coincidência, os Henderson estão trabalhando nisso. Nos fundos de seu escritório, há um tubo de cobre cortado ao meio que poderá ser o primeiro parque para skates voadores. Eles se interessaram pela tecnologia de aerodeslizamento em 1989, após o terremoto em Loma Prieta, e imaginaram que, se fosse possível construir edifícios flutuantes, as cidades seriam mais resistentes a terremotos.

    Há dois anos, os Henderson abriram a empresa Arx Pax, a fim de desenvolver tecnologias magnéticas e licenciamento de patentes. O Hendo Hoverboard ainda não está à venda. Mas os Henderson lançaram uma campanha para arrecadar US$ 250 mil no site de financiamento
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    –e conseguiram mais de 170% do que almejavam com 40 dias restantes.

    Gale disse que, quando ele e Robert Zemeckis escreveram a segunda parte de "De Volta para o Futuro", imaginaram um futuro com o centro das cidades voltado para pedestres e skatistas voadores.

    No passado, Zemeckis disse durante uma entrevista que a tecnologia do skate voador era real, o que resultou em uma avalanche de cartas enviadas por garotos como Dave Mertes. Mertes, que hoje tem 36 anos e é estilista em Seattle, disse que ficou arrasado quando soube que Zemeckis não estava falando sério. "Quando o diretor do filme disse que o skate voador era algo real, fiquei obcecado para conseguir um."

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------

    Tentar colocar em prática essa tecnologia pode ser muito legal, mas a minha maior curiosidade é saber como será o equipamento de segurança pra quem se desequilibrar e cair da prancha.
     
  2. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Sempre me perguntei por que não inventaram isso ainda. :lol: Imaginem que meio de transporte foda?
     
  3. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Uma correção pro Gale. No filme os skates não flutuam em campos magnéticos, não é algo como o maglev, parecem funcionar com turbinas tanto que o skate anda por sobre a água, na lateral de ônibus etc.

    Mas isso seria muito legal.
     
  4. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    Pranchas magnéticas aparecem na série "Feios" do Scott Westerfeld =)
     
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Só dá pra aplicar o princípio da repulsão magnética para flutuar se o skatista praticar em cima de uma pista feita de material ferromagnético como nas fotos da notícia.
     
  6. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Tem lugar mal asfaltado, quem dirá com material ferromagnetico. Mas é foda, anyway, e bem a tempo de 2015, Qnd se passa o segundo filme.
     
  7. Grimnir

    Grimnir Usuário

    E nos filmes o skate normal não funciona na água, talvez justamente pq as ruas são de material ferromagnetico, como falou o furia. O skate com turbina é o único q funciona sobre a água.
     
  8. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    No caso do skate com princípio magnético, na minha visão realista de engenheiro, o que na prática deve ser concebido e acredito é algo que possa flutuar a alguns poucos centímetros a partir do chão e com muito esforço de desenvolvimento algo que ficará um pouco acima do que seria um convencional com rodinhas, até porque para maiores alturas acima de 2 metros como no filme haja energia para gerar um campo magnético de repulsão tão forte e aí a prancha precisaria ter uma bateria interna muito maior o que inviabilizaria completamente o projeto.

    Já um skate "turbinado" usando algum combustível de elevada propulsão como o dos foguetes, na teoria é possível literalmente sonhar mais alto nos projetos, mas na prática por uma séries de situações de segurança haja coragem pra alguém testa-lo né?
     

Compartilhar