1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Em Busca do Tempo Perdido (Marcel Proust)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Lucas_Deschain, 24 Mai 2010.

  1. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [size=medium][align=center]Em Busca do Tempo Perdido (Marcel Proust)[/align][/size]

    [align=justify]Em busca do tempo perdido (do francês "À la recherche du temps perdu") é uma obra romanesca de Marcel Proust escrita entre 1908-1909 e 1922, publicada entre 1913 e 1927 em sete volumes, os três últimos postumamente.
    Os sete volumes que constituem a obra são (os títulos em português são os da edição portuguesa da Relogio d'Água publicados entre 2003 e 2005 numa tradução de Pedro Tamen):

    1. Du côté de chez Swann (No caminho de Swann 1913)
    2. À l'ombre des jeunes filles en fleurs (À sombra das raparigas em flor, 1919, recebeu o prémio Goncourt desse ano)
    3. le Côté de Guermantes (O caminho de Guermantes, publicado em 2 volumes de 1920 e 1921)
    4. Sodome et Gomorrhe (Sodoma e Gomorra, publicado em 2 volumes em 1921-1922)
    5. la Prisonnière (A prisioneira, publicado postumamente em 1923)
    6. Albertine disparue (A Fugitiva - Albertine desaparecida, publicado postumamente em 1927) (título original: La Fugitive)
    7. le Temps retrouvé (O tempo reencontrado, publicado postumamente em 1927)

    Pelas suas ambições (alcançar a substância do tempo para poder se subtrair de sua lei, a fim de tentar apreender, pela escrita, a essência de uma realidade escondida no inconsciente “recriada pelo nosso pensamento”), sua desproporção (quase 3500 páginas na coleção de bolso), e sua influência em trabalhos literários e nas pesquisas a vir (Proust é considerado como o primeiro autor clássico de seu tempo), "Em busca do tempo perdido" se classifica entre as maiores obras da literatura universal.[/align]

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Em_Busca_do_Tempo_Perdido

    [align=justify]Esse é um tópico que foi perdido após o crash do fórum, então estou recriando-o. Tenho muita vontade de ler e acabei de comprá-la no Submarino. Proust costuma aparecer no mesmo pé que Joyce, como um dos grandes romancistas contemporâneos. Vale lembrar que ele é citado no filme Pequena Miss Sunshine e deve fazer sentido para quem leu o livro, hehe. Fica aberta aqui a discussão.[/align]
     
  2. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    Ah sim, fica a dica de que o Submarino está com uma promoção onde a supracitada obra, reunida em três volumes e editada pela Ediouro está sainda pela bagatela de R$ 59,90. Para quem quiser, o endereço é: http://www.submarino.com.br/produto/1/25524/em+busca+do+tempo+perdido
     
  3. -Arnie-

    -Arnie- Usuário

    Ouvi dizer que essa edição da Ediouro é cheio de erros tipográficos. hm/
     
  4. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    Oops...agora já foi, está aqui na minha estante me encarando. Que pena, hein, se soubesse podia ter esperado e procurado outra. Qual outra edição é considerada boa (ponto de interrogação, estou no notebook e não consigo encontrar o maldito ponto de interrogação, XD)
     
  5. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    Como é a tradução dessa edição Lucas?
    No Submarino, na parte de descrição diz que o idioma é "Português Europeu".
    Será em português de Portugal, é isso?
     
  6. -Arnie-

    -Arnie- Usuário

    A tradução foi feita pelo poeta Fernando Py, que recebeu vários elogios na época. Essa nova edição vem com alguns ajustes e tal. A tradução é boa, só vi reclamarem da editora mesmo, mas aí não sei dizer se é verdade.

    Essa é uma daquelas obras que estou deixando para depois, no mesmo plano de Grande Sertão, O Homem sem Qualidades e Ulisses, porque eu sei que lendo agora vou perder muito.

    Lucas-sem-ponto, mantenha-nos informados! :sim:
     
  7. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [align=justify]Pois é, esse é um livro que não pretendo ler tão cedo, assim, nesse momento. Só que é uma das obras que queria muito ter mesmo, não só para ficar na estante, mas para ter mesmo, assim como Ulisses, O Senhor dos Anéis, A Torre Negra entre muitos outros.
    Percebi quando folheei os três volumes da obra do Marcel Proust que a fonte em que o texto está escrito não me agradou muito, as páginas são bem "cheinhas", sem muita margem, o que me incomoda um pouco, mas nada que comprometa a minha leitura, creio eu. Quando lê-los (coisa que vai demorar um bocadinho) posto aqui sobre a obra. [/align]
     
  8. gonzogonzalez

    gonzogonzalez Usuário

    Eu comecei, mas a semana de provas da faculdade me fez parar. Acho que vou guardar pra dezembro, já que julho já será do Cervantes.
     
  9. Bruno Masei

    Bruno Masei Usuário

    Comecei.

    Estou lendo a tradução do Mario Quintana que é bem legal.

    Li o primeiro livro, No Caminho de Swann e é uma tarefa árdua ler Proust no ônibus, eu tenho a sensação que ele foi feito pra ler tranquilo, no campo, no parque, na rede. Sem buzinas.

    Não é difícil em vocabulário, mas é profundo que só o demônio.

    Cheguei a escrever no meu blogue sobre esse primeiro volume:

    http://sandubadequeijo.com.br/2010/05/livros-o-tal-caminho-de-swann/

    Agora estou no segundo volume.
     
  10. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [align=justify]Realmente, devido a profundidade da obra, acho que você deveria reservar algum tempo em um lugar mais calmo para poder desfrutar da obra melhor. Acho que valeria a pena, fui um leitor de ônibus por algum tempo, mas vi que não estava aproveitando as obras da melhor forma possível. Agora só esporadicamente é que me arrisco a ler alguma coisa no balanço do ônibus.[/align]
     
  11. Bruno Masei

    Bruno Masei Usuário

    Terminei o segundo volume (não li tanto no ônibus, e mesmo assim quase morri).

    Aqui o relato desesperado:

    http://sandubadequeijo.com.br/2010/10/12/livro-meninotas-e-raparigas/

    Tem algumas ótimas pérolas, mas muita lama em volta.

    Não acontece nada, dá até desespero.
     
  12. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Tenho essa edição que foi relatada no começo do tópico e vou comprar a edição antiga, com traduções do Quintana, Drummond e coadjuvantes. Quero ver se acho alguma coisa em capa dura... Não consigo ler um livro com mais de 350 páginas sem ser em capa dura. Fico com medo de estragá-lo ou da cola secar do nada e vai saber o quê mais. Livros em capa dura, querendo ou não, imprimem mais segurança na leitura...

    De toda forma, não consigo ler nem rótulo de sabonete no ônibus. Minha visão demora um pouco pra focar em um ponto, e quando o ônibus balança o processo é todo embaralhado e eu tenho que refazer toda essa metamorfose óptica...
     
  13. Bruno Masei

    Bruno Masei Usuário

    Eu tenho essa tradução Mavericco.

    Não sei como é essa, mas pelo menos os volumes do Quintana são primorosos. Muito bonitos mesmo.
     
  14. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Opa! Vou comprar, sendo assim. Tentarei ver se consigo o original em francês mesmo, pois assim eu tento ler na tora enquanto aprendo francês. Sim, sim, pra mim esse é o método mais eficiente de se aprender uma língua: compre um clássico da língua no original; uma tradução; leia o clássico e a tradução e vá fundo.
     
  15. Bruno Masei

    Bruno Masei Usuário

    Haja tempo, hein Mavericco, hehe.
     
  16. Anica

    Anica Usuário

    http://www.companhiadasletras.com.br/noticias.php?id=413
     
  17. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Posts da Anica fazem meu bolso chorar quase que invariavelmente... Além do Joyce, agora o Proust em sua obra máxima "Em Busca das Sombrinhas Perdidas por Várias Raparigas em Flor no Caminho de Swann e Gomorréia & Co. por Marcelle Proyce e James Joust".
    18/05/1922: um reclamando dos zoio e o outro das costas. 13/01/2011: eu dos bolsos.
     
  18. Brianstorm

    Brianstorm Usuário

    O problema dessas traduções do Quintana, Bandeira e afins é que não foi traduzida a obra completa, certo? Sem contar que não me agrada muito a ideia de tradutores diferentes...

    E já me disseram que a do Py é muito boa. Penso em comprar ela mesmo. Mas agora com essa notícia da Anica eu estou pensando em esperar. Esse tradutor aí é bom? Será num preço bacana como costumam ser os da Penguin? =)
     
  19. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    acredito que sim... Se bem que a do Py, completa, estava, há pouco, por uns 60 reais na Submarino....
     
  20. Tataran

    Tataran Usuário

    Que excelente notícia!

    Agora, quando me perguntarem por que ainda não li, posso dar a desculpa que estou esperando a nova tradução. XD
     

Compartilhar