1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)
  1. Recentemente voltei a ler um dos meus livros favoritos, além de ser o RPG que mais joguei na vida, Vampiro: A Máscara.

    Numa das passagens, logo nos primeiros capítulos (que, por sinal, não estou conseguindo achar agora que preciso :gotinha:), diz-se que a imortalidade é uma maldição para os vampiros, mas que, mesmo assim, eles em sua maioria desprezam a espécie mortal de onde vieram.

    Essa passagem me deu um clique: que outra espécie da fantasia também é imortal e convive com os humanos? Os Elfos!

    (Não vou entrar no mérito de que eles estão ligados à existência do mundo e tal, creio que não é relevante para a discussão.)

    Bom, quero que viajem comigo e reflitam: a imortalidade élfica é uma benção ou uma maldição também? Por que os Elfos não poderiam desprezar os Homens? Ou desprezam? Será que a Inquisição apontaria suas armas para eles também, caso reaparecessem em nosso mundo? Ou será que alguns ficaram aqui e fizeram uma "Máscara" para se esconder de nós?

    :mrpurple:
     
  2. Finwë Fëfalas

    Finwë Fëfalas Nas Echoriath...

    É completamente diferente um Elfo de um Vampiro.

    Como você disse que esta no livro de Vampiro A Máscara.

    Pois um Vampiro tem um fardo para se levar para o resto de sua vida imortal como uma maldição e eles consideram os humanos desgastados pela natureza e por isto os humanos são frágeis. Eles não desprezam os humanos não, porque os humanos que são a sua fonte de vida eterna. Só que há uma diferença entre um Elfo e um Vampiro pois um vampiro depende a cima de tudo dos humanos para sobreviver já um elfo não precisa dos homens para sobreviver por causa que os Elfos são abençoados com a vida eterna igual aos Anjos.

    Já os vampiro não, tem que levar consigo o fardo de sua maldição até o fim, e mante-la para sua sobrevivência.

    O Livro de Vampiro a Marcara é muito massa, tenho esse livro que voce citou a cima e recomendo.
     
  3. beatrizvexille

    beatrizvexille Usuário

    Eu vejo a imortalidade dos Elfos como um dom que os aproxima dos Valar, e não como uma maldição, um fardo a ser levado, como no caso dos Vampiros.
    E quanto a um possível desprezo pelos humanos, acho que isso, se existia, não era uma regra: o caso da Queda de Númenor que é o maior conflito em relação a isso, envolve inveja dos Homens, e não desprezo por parte dos Elfos.
     
  4. Mestre Elrond Peredhil

    Mestre Elrond Peredhil Blá blá blá

    Sempre vi a imortalidade como uma maldição, apesar de ser almejada por muitos... Em um determinado ponto, (penso que) todos se cansam. Imagine viver, por exemplo, 1000 anos ou até mesmo 10000 anos, como no caso de alguns elfos. Você deve se cansar de ter tanto tempo "nas costas" e ter presenciado tantas coisas desagradáveis nesses infindáveis anos... Além disso, o dom/benção de Ilúvatar é concedido aos humanos e sabemos que esse dom é a morte, ou melhor, uma vida curta. :mrgreen:

    Quanto ao desprezo pelos homens, creio que alguns elfos, realmente o tinham. Afinal existiam elfos arrogantes!
    E nesse trecho de "O Silmarillion" parece que os elfos têm uma certa aversão aos humanos, pois os acham parecidos com Melkor.
    Nem consigo imaginar os elfos vivendo em nosso mundo. Penso que não somos capazes de conviver harmonicamente com essa raça. Haveria tanta inveja em relação à imortalidade deles e às suas habilidades, que a guerra seria algo constante entre as duas raças.
     
    Última edição: 29 Abr 2008
  5. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Eu acho que nem o destino dos elfos e nem o destino dos homens pode ser considerado uma maldição. Era apenas da natureza de cada um de acordo com o que Eru lhes concedeu. Se os Elfos sofreram ao vir para a Terra Média foi por suas próprias escolhas erradas e por seu orgulho. Os homens sofreram por não aceitarfem o que lhes foi concedido e por não quererem aceitar a morte, o presente de Iluvatar, que lhes livraria definitivamente da tristeza e do cançaço prematuro a que sua raça estava sujeita. O mais interessante é que Morgoth soube usar muito bem as fraquezas de cada raça para alcançar os seus propósitos.
     
  6. Sindar Princess

    Sindar Princess Que deselegante...

    creio que, no fundo, seja um fardo muito pesado: carregar as dores e o tempo do mundo consigo...
    não usaria a palavra maldição, como vc citou, mas sim esta: fardo.

    e é aquela velha história: quem tem crespo, quer liso... quem tem liso, quer crespo... ou seja: os homens queriam a imortalidade dos elfos... os elfos, a mortalidade dos homens...

    mesmo não explicitado, a mortalidade dos homens é algo que incinta os elfos... talvez, de uma forma inconsciente, eles "invejavam" este dom, pois niguém, ou talvez poucos, saibam dizer o que está reservado aos mortais depois que morrem. sabemos que os elfos, quando mortos em combate, iam para o palácio de mandos. já os homens... talvez só ilúvatar saiba realmente o que lhes reserva.
     
  7. Voltando pra primeira relação, elfos-vampiros eu acho que existe a semelhança da vida eterna, agora como isso é encarado por cada povo e porque isso ocorre com eles é bem diferente. Fato é que ter uma vida imortal é um fardo (como foi dito) pra qualquer um, mas que pode ser bem ou mal aproveitado. Assim como existiam elfos que deveriam cansar de viver deve existir vampiros que adoravam o fato de serem imortais e precisarem ser bastante cruéis com os humanos, assim como o oposto. Mas de uma forma geral, vista de fora a vida eterna dos elfos é boa, pois é utilizada para apetrfeiçoar seus conhecimentos etc, e no fim eles terão sim um descanço esperado e merecido. Já os vampiros vivem uma maldição, que não representa conhecimento e esperança de um descanço e sim um sofrimento sem fim, uma eterna busca sem objetivo bom, apenas a busca da sobrevivencia, da mesma sobrevivência que é o seu castigo (ou seja, eles são "obrigados" a se castigarem, a manterem seu castigo, pois seu castigo é simplesmente sobreviver! sempre achei muito triste a sina dos vampiros...:roll:).
     
  8. Lune

    Lune Death .

    Vampiro a máscara! É muito bom e recomendo!
    O dark ages também!

    Bem sobre a imortalidade.
    É vista como um dom para uns e como uma maldição para outros.

    Deve ser realmente muito difícil continuar vivendo e vivendo, sabendo que todas aquelas pessoas que você conhece estão morrendo aos poucos ou vão morrer um dia e você vai continuar ali. Eu acho que ficaria louca.

    Com relação aos elfos chamarem a imortalidade de maldição, não acho que seja tão comum, porque eles já nascem sabendo que vão viver muito mais tempo que outras raças. Mesmo sendo uma coisa difícil ou não.
    Já os vampiros é muito mais fácil se chamar de maldição porque eles eram humanos e não tinham toda aquela idéia formada de viver tanto tempo.
     
  9. Éomer

    Éomer Well-Known Member


    Na verdade eu não falei em maldição. Um fardo por que eles consideravam assim, pois essa não foi a intenção original de Eru. Mas os erros cometidos pelos elfos é que transformaram o seu destino em um fardo. Assim como os homens, com a vantagem que eles não tinham que conviver com um arrependimento tão prolongado.
     
  10. Fringway

    Fringway Andarilho do Norte (187)

    Eu desisti de ler Vampiro, a Máscara logo no início. Não sei porque, mas eu fiquei entediado:P

    Quanto à imortalidade dos elfos, eu não a considero uma maldição. Os elfos dedicam sua vida à beleza, à produção de diversas coisas, ao conhecimento, à arte de forma geral. Muitas das coisas mais belas que fizeram levaram muito tempo para serem criadas, pois o conhecimento que eles adquiriram é muito complexo. Se eles não fossem imortais, eles não teria feito as coisas que eles mais amam e seriam infelizes. Desse ponto de vista, eu acho que a imortalidade era uma dádiva para eles.
    E caso eles se cansassem da vida aqui, eles poderiam ir para a terra de Mandos um dia ou outro:wink:
     
  11. Sindar Princess

    Sindar Princess Que deselegante...

    grande tiberius!

    :clap:
     
  12. Duilin

    Duilin Eruhín Alcarohtar

    Hmmm gostei da resposta da Prímula e do Fringway. :clap:

    E respondendo tbm à questão levantada no primeiro post, eu encaro as duas situações como distintas em seu contexto, sendo a imortalidade uma característica

    Sendo a primeira uma dádiva, uma benção.
    Em geral muito bem aproveitada, afinal, os elfos foram criados como seres iluminados, agraciados, abençoados, ligados diretamente ao pensamento do criador (o deus).

    Enquanto os vampiros são malditos não por serem imortais, mas sim pela condição em passam a viver. Vivem do sangue dos mortais, são depreciativos, perdem a capacidade de sentir, perdem a emoção, se tornam frios. Se afastando do dom que lhes havia sido dado.

    Resumindo, são homens corrompidos, que passam a usufruir do direito de estar sempre entre os vivos, mas sem poder sentir, dependo da vida de outros. Por isso nesse caso, a imortalidade é relacionada à ruína do ser. Enquanto os elfos, sào agraciados com essa capacidade, para que possam estar cada vez mais próximos dos seres exaltados. Ou seja, sendo exatamente o inverso um do outro.
     
  13. Tis

    Tis There and back again...

    Bueno..
    Acredito no que muitos disseram sobre a imortalidade ser mais uma bênção que se tornou um fardo do que um maldição.
    Quanto ao desprezo, e esse é um ponto que chamou bastante a minha atenção nas obras, os elfos tinham a faca e o queijo na mão para se sentirem superiores aos homens, eram imortais, os primogênitos de Eru e muito poderosos. Mesmo assim não lembro de nenhum elfo (que eu tenha lido até agora) que tenha demonstrado real desprezo pelos humanos.
    Se Elfos estivessem entre nós, acredito que estariam escondidos, se na 3ª Era eles já viviam distantes dos humanos, imagine hoje em dia XD.
     
  14. Rogério Magno

    Rogério Magno Guarda da Cidadela

    Isso porque os elfos eram realmente os Filhos mais velhos de Illuvatar, ou seja, assim como um irmão mais velho ama e compreende os erros do mais novo (no fundo é assim :dente:), os elfos não viam os homens como inferiores, mas com certa pena do destino que lhes era imposto e no entanto eram capazes de perceber que aquilo era melhor do que parecia, pois podiam no fardo da mortalidade o presente de Eru.

    Ademais, talvez, se os homens se tornassem imortais sem que isto fizesse parte de sua essência, com certeza eles se tornariam algo bem próximo dos vampiros, pois como é dito em um dos textos aqui da Valinor (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ), o Fëa humano não se adaptaria ao Höa imortal, e acabaria por querer deixa-lo. O Höa então lutaria para continuar a viver, pois esse era seu desejo, e desse embate tamlvez surgisse algo muito pior do que todas as criações de Morgoth, sendo este seu maior mal, pois a corrupção inicial dos homens é de autoria do mesmo.

    Recomendo que leiam o texto, muitas do sentimento de fraternidade que os elfos tinham pelos homens é demonstrado lá, sem falar do testemunho de Finrod sobre a incapacidade dos homens de se tornar imortais, pois isso os corromperia.
     
  15. Hellchan

    Hellchan Bad things with you...

    Nenhum é imortal completamente
    ambos podem morrer
    Agora, acho que para os Vampiros, é muito mais dificil ter algo que valha a pena morrer, por isso eles invejam, de certa forma, os humanos.
    E os Elfos, acho que apesar de tudo, não invejam tanto, porque até eles tem coisas que valem a pena morrer.
    E acho que isso é que no final vale mais
    Por tudo o que se aprende e se vivencia, o que vale a pena?

    Bjus
     
  16. Calenardhon

    Calenardhon Cavalariço de Rohan

    A diferença entre os dois é que um vampiro não "vive", ele somente "existe", pois já morreu, um vampiro é um morto-vivo, e como todo morto-vivo, não tem vida de verdade, só é animado por alguma coisa.
    Já um elfo sim, tem "vida", respira, tem emoções e tem quase as mesmas necessidades dos homens, e não é um corpo animado como um morto-vivo, mas sim um organismo vivo e trabalhando
     
  17. Fimbrethil

    Fimbrethil Esse chato é um

    Não lembra de nenhum elfo que desprezasse os homens? E Thingol? Ele não desgostava de Beren só porque ele queria casar com Luthien, mas principalmente por ser um homem, um mortal, um "seguidor". Os elfos consideravam a mortalidade um presente de Ilúvatar para os homens, logo se conclui que não achavam a imortalidade uma coisa boa, e até sentiam inveja dos homens por isso; porque eles se livravam dos círculos do mundo enquanto que os elfos não.
    Se a inquição apontaria as armas pra eles? É bem possível, a inquisição é completamente ilógica, né? apontava as armas pra tudo que era direrente.
     
  18. Hellchan

    Hellchan Bad things with you...

    Bommmmmmmmm
    apesar de serem morto-vivos
    a parte de sentimentos, varia de autor pra autor :P
    Se você sair de A Mascara, e pegar Anne Rice por exemplo, os vampiros podem ser são tão melodramaticos quanto os humanos normais.
    Eles vivem quase como humanos. Apesar da denominação "morto-vivo", por eles não envelhecerem, eles também sentem tudo. Não exatamente igual aos humanos. Mais sentem.
    Mais se for pensar assim, nem os elfos sentem como os humanos. Apesar de ter "vida".
    As mesmas necessitades, os vampiros tem. Eles precisam se alimentar como os humanos. Só que os alimentos são diferentes. ^^

    Bjus
     
  19. zannah

    zannah The Red

    Apesar de achar "Vampiro, a Máscara"muito interessante não creio que é possível compará-los aos elfos quanto a imortalidade.
    Os elfos são imortais (relativamente falando, já que podem morrer) mas estão vivos. Pensam, sentem e não precisam tirar a vida de outros exclusivamente para manter sua existência. Se o fazem, é em virtude de guerras ou para se defenderem.
    Os vampiros, simplesmente existem. E precisam manter sua "Não vida" através do sangue que ingerem de uma criatura viva, que provavelmente vai acabar morrendo no processo, se ele exagerar um pouco no consumo.
    Para os elfos, a imortalidade pode ser considerada, de acordo com a personalidade e as ações do invidivíduo no decorrer de sua vida, um fardo ou uma benção. Depende apenas de como esse indivíduo decide seguir sua existência.
    Para os vampiros, a imortalidade sempre será uma maldição, embora muita gente discorde disso. Tanto que, se não me falha a memória, eles são conhecidos no já citado "Vampiro, a Máscara" como cainitas. Ou seja, carregam nessa dita "imortalidade" (que pra mim está mais pra "imutabilidade") o estigma de Cain, que é tido nesta obra como o primeiro vampiro, pois foi amaldiçoado.

    Abraços
     
  20. Hellchan

    Hellchan Bad things with you...

    Concordo que a comparação é um tanto quanto absurda. Mais enfim... se pensar bem, vampiros e elfos também o são XD
    Sim, e tu ta certo sobre o estigma de Cain.
    E os vampiros também sentem e pensam :P

    Bjus
     

Compartilhar