1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Electric Dreams (2017)

Tópico em 'TV' iniciado por Morgoth, 1 Out 2017.

  1. Morgoth

    Morgoth Stalker

    Não sei os motivos, mas o fato é que a divulgação dessa série está muito fraca ao ponto de que sequer um trailer em qualidade decente a gente acha com facilidade. O seriado reúne histórias baseadas no universo do escritor Philip K. Dick e adota o mesmo formato de "Além da Imaginação" e "Black Mirror", onde cada episódio possui uma história com início, meio e fim. Estão previstos 10 episódios e até agora saíram dois, "The Hood Maker" e "Impossible Planet".

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    O primeiro episódio foi decepcionante, aliás a abertura da série já demonstra um certo mau gosto. Achei tudo muito caricato, com personagens fracos e um enredo meio óbvio demais. O segundo episódio foi melhor e mesmo seguindo com alguns problemas numa produção de orçamento baixo (ao menos é o que aparenta) conseguiu entregar algo de mais qualidade. Vou continuar assistindo na esperança de que os episódios vão seguir melhorando e também porque vejo potencial pra série aparecer com algo acima da média.
     
    Última edição: 1 Out 2017
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Morgoth

    Morgoth Stalker

    Terceiro episódio hoje e foi o que mais gostei.
    A série me parece bem melhor quando investe em ambientações mais próximas à nossa realidade pra desenvolver suas histórias. "The Commuter" teve ótima atuação de Timothy Spall como o personagem amargurado que entra em uma curta e emocionante jornada que pode mudar sua vida ou seu entendimento sobre ela.

    Acho que daqui pra frente não vou conseguir parar de assistir até o último. XD
     
  3. Morgoth

    Morgoth Stalker

    E o quarto episódio chega apresentando os mesmos problemas de antes. A série tá oscilando demais. É verdade que houve uma tentativa de superar suas limitações aqui, mas as coisas raramente funcionam de modo apressado. Há uma série de questões que a história simplesmente vai amontoando sem aprofundar nenhuma delas. Faltou sensatez para perceber que cada um desses temas em separado poderia render episódios muito bons.

    Atuações acima do tom, figurino extravagante e um panorama pouco criativo também não ajudam.
    A ambientação e Syd Barrett na trilha amenizaram os problemas. O melhor episódio ainda é o terceiro.
     
  4. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Fiquei curioso pra conferir, mas acho que vou esperar a conclusão da série pra ver o que as opiniões dizem. Continue com os comentários aqui, @Morgoth , que isso me ajudará a decidir se vejo ou não xD
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Morgoth

    Morgoth Stalker

    Chegamos à metade da temporada com “Real Life”, meu mais novo episódio favorito. Anna Paquin e Terrence Howard fazem um ótimo trabalho em atuações que convencem e envolvem o espectador numa daquelas histórias com realidades distintas e um personagem em conflito entre elas. Achei muito inteligente como os motivos para Sarah e George duvidarem de suas realidades são bem diferentes, mas permitem chegar a mesma conclusão.

    Quando bem construídas, essas histórias de ficção-científica que trazem "o que é real?" em sua base, acabam incentivando o público a considerar a própria vida e a natureza da sua existência. Não que “Real Life” seja algo grandioso sobre o tema, mas consegue atingir esse objetivo dentro das suas limitações. Também é interessante perceber como essa questão foi ao encontro daquilo que é tão importante dentro da série: os sentimentos.

    O maior problema aqui é a quantidade de diálogos expositivos, tanto para cobrir eventos que o capítulo não teve tempo de desenvolver, quanto para explicar algo que a cena já demonstrava.
     
    Última edição: 21 Out 2017 às 07:59

Compartilhar