1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Economia colaborativa - Reflexões

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por jonlitaliano, 21 Jul 2017.

  1. jonlitaliano

    jonlitaliano Usuário

    Devo estudar a questão e me deparei com algumas dúvidas que não consigo responder. Abaixo seguem-se três empresas desta economia e as indagações a seu respeito.

    Saberiam dizer por que o Spotify é considerado uma companhia colaborativa? E por que teve tanto sucesso se já haviam outros meios para se escutar música online, até mesmo de graça, como o Youtube?

    Ainda permanecendo nesta via, como a Uber pode ganhar tanto dinheiro tendo em vista o baixo valor que é recorrentemente cobrado a seus clientes? Li no Wikipédia que é devido a locação inteligente que o aplicativo utiliza. Porém, não entendi muito bem. De qualquer forma, essa tática seria o único fator que enriquece a Uber no Brasil?

    E, os anúncios foram a chave do sucesso da Google? Eu achava que ninguém clicava neles.

    Obrigado pelo tempo disposto, amigos de reino.

     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Com relação a essa pergunta penso que os "cases" de sucesso de popularização de sites, aplicativos e plataformas na internet por incrível que pareça ainda dependem também do instinto da hora certa e lugar certo no mercado e do famoso "je ne sais quoi" da iniciativa. Algumas empresas com grande capital, muita tecnologia e corpo técnico capacitado que tinham tudo para dar certo podem não conseguir se promoverem como foram as comunidades do Google no começo.

    Muitas das gigantes de hoje começaram por investirem em canais e acessos a comunidades virtuais amadurecidas e financeiramente viáveis com ambientes estimulantes ao empreendedorismo.

    Com efeito no Brasil o celular teve um período de explosão que facilita o acesso ao aplicativo bem como a chegada das últimas notícias que vem de fora. A reserva de mercado promovida anteriormente pelas empresas de telecomunicações tem participação nesse bolo uma vez que muitos brasileiros sem dinheiro usavam o celular como computador para acessar serviços virtuais.

    Sobre música:

    No caso de sites como Youtube a diferença de ideologia, defasagem ou decisões administrativas ruins dos criadores com os usuários também fomentam afastamento de youtubers em busca de locais mais livres e com políticas menos contaminadas pela fiscalização de minorias vindo a abrir ou se mudar para lugares concorrentes como o Discord.

    Pessoalmente ainda uso Youtube para ouvir música ou ver clipes quando não consigo usar minhas rádios por problemas técnicos (o site ainda carece de um visual melhor para isso quando comparo por exemplo como uma rádio tipo a Digitally Imported.
     
  3. Amadenaro Grandrago

    Amadenaro Grandrago Fabio Scherer

    E quanto aos negócios sociais, seriam eles melhores ou piores do que a economia colaborativa? Qual de ambos vocês julgam ter mais futuro?
     
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Se for se direcionar para isso recomendo cautela quando for procurar material/capital humano e criar o serviço. Conheça muito bem seu público e seus parceiros para não levar golpe. Minha experiência própria e de amigos com sociedades em empresas privadas fez eu ter uma opinião negativa em relação ao setor (basta ver os roubos aos consumidores nas companhias elétricas e de telefonia). Uma delas meus pais fizeram sociedade com um carioca numa empresa e o cara tinha trabalhado vários anos com eles sem dar qualquer problema mas quando se viu com "poder de sócio na mão" começou a desviar recursos e fugiu. Um dos fatores que fizeram endurecer no Brasil os requisitos para formar ONGs é que elas estavam atraindo um exército de pessoas mal intencionadas, pobres de caráter.

    Meu mote atual é que trabalho melhor sozinho, me ligando menos a "parceiros". Também considero vários fatores tipo, "o público que vou vender realmente merece meu sacrifício?" e por aí vai.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar