1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Eärendil, a Silmaril e o Ocaso de Valinor

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Fëaruin Alcarintur ¥, 20 Fev 2004.

  1. Fëaruin Alcarintur ¥

    Fëaruin Alcarintur ¥ Alto-rei de Alcarost

    Como bem sabemos, depois que se deu a rebelião dos Noldor e a Condenação de Mandos, os Valar ocultaram Valinor com uma mágica estranha; penumbra e Ilhas Encantadas, além do mar revolto por Ossë, faziam com que fosse impossível para qualquer barco atingir as praias do Reino Abençoado. Pois era uma punição pelo Fratricídio. E a Condenação perseguiria os Noldor em qualquer lugar da Terra; eles não poderia fugir dela. E as Silmarils, obra-suprema do mais poderoso de todos os Filhos de Ilúvatar, Fëanor, estava nas mãos daquele que foi o mais poderoso dos Ainur, Melkor.

    O tempo passou e eis que, na cintilante Gondolin, nasceu Eärendil, filho de Tuor, escolhido de Ulmo, e Idril, filha de Turgon. Mais tarde, Eärendil seria chamado de "Abençoado".

    Gondolin caiu; mas Eärendil sobreviveu e veio às Fozes do Sirion; e ele muito tentou alcançar o Reino Abençoado sem sucesso, até que Dior Aranel, filho de Beren e Lúthien, caiu, mas a Silmaril que estava em seu poder chegou até as Fozes através de Elwing, filha de Dior.

    Após alguns fatos que não convém repetir aqui, Eärendil navegou para o Oeste em posse daquela mesma Silmaril que Beren Maneta e Lúthien Tinúviel retiraram da Coroa do próprio Morgoth. Com essa Silmaril, Eärendil alcançou Aman, pois o poder da Silmaril rompeu o Ocaso e assim, finalmente, Eärendil pôde pedir perdão pelas Duas Famílias. Abençoado foi Eärendil com a Silmaril, já que as próprias pedras eram abençoadas.

    Meu ponto é: o poder da Silmaril conseguiu perfurar, conseguiu vencer a mágica estranha dos Valar.

    Será então possível que o poder de sub-criação e talento do mais poderoso e maior artíficie de Arda, Fëanor, conseguiu, nesse único e singular momento, rivalizar com a força dos próprios Valar? Ou será que não foi só isso, ou será que foi tão porque continha a Luz das Árvores, obra de uma Valië? Mas o poder de uma Valië pode perfurar o poder combinado de vários dos Valar, incluindo a Condenação ao Exílio e a proibição da volta para o Reino Abençoado?
    Ou será ainda que foi o poder combinado do poder do maior dos Filhos de Ilúvatar com o poder dos Valar?

    Poderia o poder e a sub-criação do maior dos Eldar rivalizar com os Poderes de Arda?
     
  2. Tilion

    Tilion Administrador

    Não creio que o poder sub-criativo contido na Silmaril superasse o mesmo tipo de poder de qualquer Valar. Vale lembrar que boa parte da "magia" que veio a estar contida nas jóias partiu, por um lado, da luz das Árvores (que foram criação de uma Valië, Yavanna) e de outro da consagração de Varda sobre elas.

    Quanto a relação de Eärendil com a jóia e a sua "capacidade" de romper as barreiras físicas que impediam alguém de chegar até Aman, não acho que tenha sido por causa do "poder" da Silmaril propriamente dito, mas sim pelo fato de Eärendil estar portando a jóia (independente dos poderes nela contidos), isso sendo um sinal de que ele era aquele dentre as duas raças, homens e elfos, que estava "destinado" a salvar as Duas Famílias.

    Ou seja, Eärendil estava "predestinado" ir até Valinor de posse de uma das Silmarils, caso todos os eventos anteriores seguissem determinado rumo (e, obviamente, esse rumo não era o único possível) que possibilitasse tal feito. Ulmo com certeza tinha isso em mente ao aparecer para Tuor e aconselhá-lo a ir para Gondolin, sabendo que, caso os eventos seguissem esse "rumo" que era o de melhor conhecimento dos Valar, a Esperança de Elfos e Homens surgiria no mundo.

    E, felizmente, assim aconteceu.
     
  3. _Fingolfin_

    _Fingolfin_ Usuário

    Eu acho que foi o poder da Silmaril que abriu o caminho a Eärendil, mas não nos termos propostos: Não acho que os Valar tenham se unido e depositado todo o seu poder para impedir a volta dos elfos... não seria necessário, acho que eles fizeram apenas uma barreira que impedisse que eles voltassem com algum poder que eles tivessem qdo abandonaram Valinor. A recuperação da Silmaril não devia estar prevista pelos poderes. Assim Eärendil pôde, com o poder da Silmaril, levar sua mensagem a Valinor.

    Resumindo: A barreira não foi feita tendo em vista a possibilidade de alguém com uma Silmaril tentar voltar para Valinor.
     
  4. Oakshield

    Oakshield Usuário

    assim como beren penetrou no cinturao de melian, Earendil chegou a valinor pq ele era predestinado, pelo menos é essa a idéia que a história me passou... que Earendil conseguiu por ele ser representante de ambas as familías (atani e eldar): "em nome de ambas ele se apresentou aos valar, e em nome delas pediu auxílio"
     
  5. Goba

    Goba luszt

    Concordo com o Tilion, e, em adição ao post dele, lembro que o Ulmo era quase que como um ser onipresente onde havia água, ele controlava todas elas. Sua ajuda deve ter sido fundamental para a chegada de Eärendil até Aman. Os elementos que o levaram a fazer isso foram os citados por Tilion: alguém, representante das duas raças, carregando uma Silmaril. Esse seria como um pré-destinado, como foi Eärendil. Mas não creio que sua chegada à Valinor fosse possível sem a ajuda de Ulmo.
     
  6. Fëaruin Alcarintur ¥

    Fëaruin Alcarintur ¥ Alto-rei de Alcarost

    Sim, de fato Ulmo ajudou sim, mas "só" no que diz respeito a fazer Elwing chegar, com a Silmaril, até Eärendil. Ulmo controlava de fato as profundezas das águas, mas as costas e o Mar revolto eram obra e responsabilidade de Ossë, e Ossë trabalhava de acordo com Mandos e era servo da Condenação. Lembrem-se que Ulmo diz a Tuor: "Pois Ossë obedece à vontade de Mandos, e está irado, sendo servo da Condenação."

    Sim, eu concordo que o fato de Eärendil estar destinado a salvar as Famílias influencia, mas não nego que o poder da Silmaril era grande demais e foi por causa dela, também, que o encantamento que ocultava Valinor foi perfurado. Acho que isso se deve em parte dos próprios Valar não compreenderem com muita perfeição a verdadeira força que residia nas pedras. E sim, o poder de Yavanna também estava nas pedras, mas não tão somente ele. Tudo influenciou o poder daquelas pedras: o poder de sub-criação de Fëanor, a luz das Árvores de Yavanna e a bênção de Varda.
     
  7. Curunír

    Curunír Usuário

    Eu acho que, se de fato os Valar não quisessem que ninguém chegasse a Valinor após o ocultamento, eles poderiam tornar essa empreitada realmente impossível.

    Eu sempre achei que desde o início eles já prepararam tudo para a chegada de alguém que pedisse perdão pelos Noldor, já que os Valar os amavam e foi terrível para eles abandoná-los.

    Dando uma viajada agora... talvez eles já tivessem estabelecido que somente um Noldor ou descendente, portando uma ou mais Silmarils, poderia romper a magia e chegar em Valinor. A importância da posse da(s) Silmaril(s) significaria que os elfos se redimiram, pois obviamente teriam lutado contra Melkor, sendo que essa luta contra o Vala renegado era pré-requisito essencial para o perdão.
     
  8. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Só colocando aqui uma coisa: sempre pensei na Silmaril como uma espécie de chave para uma porta trancada. Isso de se dizer que o poder da Silmaril vence o poder dos Valar me parece com se quisessem abrir a porta a machadadas. É muito diferente.
     

Compartilhar