1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

E. T. A. Hoffmann

Tópico em 'Autores Estrangeiros' iniciado por -Jorge-, 28 Nov 2010.

  1. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    Ernst Theodor Wilhelm Hoffmann (1776-1822) é o escritor romântico alemão de maior repercussão internacional. Embora tivesse tido um extenso público na Alemanha enquanto ainda vivo, atravessou depois uma longa fase de esquecimento em seu próprio país, enquanto seu renome crescia no exterior. Apesar de sua importância só ter sido mais uma vez reconhecida em solo alemão no começo do século XX, ela já fora apontada por autores como C. Baudelaire, E. A. Poe, N. Gogol, G. A. Bécquer, etc. E, pela influência que vem continuamente exercendo sobre autores e mesmo movimentos literários, a obra de Hoffmann assume cada vez mais um significado inquestionável.

    Nascido em Königsberg (atual Kalinigrado), Hoffmann curvou-se à tradição familiar e estudou direito, dedicando-se à carreira jurídica entre 1795 e 1806, ano em que perdeu seu cargo em decorrência da invasão das tropas de Napoleão. Teve início então um período de sérias dificuldades financeiras (que durou até o seu retorno ao serviço público em 1814), que lhe ofereceu, em contrapartida, a chance de dedicar-se ao seu desenvolvimento artístico. Nessa época, ele se aprimorou como músico, descobriu seu talento literário, foi diretor do teatro de Bamberg, compositor (inclusive de uma ópera, Undine, concluída em 1816), desenhista, pintor, maestro e crítico musical, sendo mesmo considerado o inventor da crítica musical moderna.

    Da
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    da tradutora.

    ----

    Hoffmann é muito bom. Quer dizer, ao menos o que li dele: "O Pequeno Zacarias, Chamado Cinábrio" e "O homem da areia". Infelizmente este é um grande problema do autor: tem pouquíssimas traduções. O Pequeno Zacarias, estranhamente tem duas, uma nova, de bolso, pela editora Hedra.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ganhou uma nova pela CosacNaify esse ano. Mesmo ao que parece a
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    só tem mais uma tradução de O homem da areia.

    Quem quiser dar uma olhada no primeiro capítulo de "O pequeno Zacarias"
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    no site da tradutora que o disponibiliza. Ela também tem um
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    sobre o autor.
     
    Última edição: 19 Mai 2013
  2. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Desse autor já li O Castelo Mal-Assombrado e outro que não lembro agora. Muito Bom! Foi na época que li Goethe e me interessei pela literatura alemã, pena que na biblioteca que ia não tinha muitos livros alemães!
     
  3. .Penny Lane.

    .Penny Lane. Usuário

    Estou lendo Contos Fantásticos do séc. XIX. Li poucos contos, mas "O Homem de Areia" foi o que mais me impressionou por enquanto. Fantástico! O único problema dessa coletânea é que o Italo Calvino faz uma pequena introdução e fala um pouco sobre cada conto, o que dá alguns spoilers...(inclusive deste)
    Mas fiquei curiosíssima pra ler mais coisas do autor. No início da coletânea, como comentei lá no tópico de escolha do próximo conto, ele faz uma introdução geral sobre contos fantásticos e elogia muito o Hoffmann, colocando-o inclusive em uma posição de destaque em relação aos demais...
     

Compartilhar