1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

"E se...." só sem a PROVIDÊNCIA!

Tópico em 'E Se...?' iniciado por bombadil, 3 Fev 2007.

  1. bombadil

    bombadil FATHERLESS

    Eu acredito que Tolkien tenha inserido algumas passagens nos livros sobre a PROVIDÊNCIA DIVINA.
    Quando do embate entre Melkor e Ilúvatar, durante o Ainulindalë, ficava claro que para cada insistência de Melkor, Ilúvatar transformava os sons distoantes em coisas ainda mais grandiosas que o primeiro nunca havia pensado, como por exemplo, a neve e a chuva. Fica para mim claro que ARDA sempre esteve PREDESTINADA a ter um determinado fim e que, mesmo com os "se Saruman não tivesse isso ou aquilo", ou "se Sauron fizesse assim ou assado", tudo já estava previsto e preparado para que algo ou alguém se contraposse àquele mal (originado da canção de Melkor) para a transformação em uma coisa boa (originada por um dos novos temas que Ilúvatar criou para contrapor à Melkor).

    Mesmo Gandalf, ou melhor, Olórin, não sabia o que estava por vir, como, quando e onde seria o ataque de Sauron, se Frodo conseguiria destruir o Anel ou se tudo não passava apenas da esperança de um tolo. Entretanto, Gandalf bem sabia que a Providência Divina sempre está em ação, principalmente naqueles tempos escuros e de grandes feitos a serem realizados. Isto está bem evidente quando Gandalf diz em ‘A Sociedade do Anel’:

    E também:

    Cabe aqui citar o livro de SMITH, ‘O Senhor dos Anéis e a Bíblia’, em um trecho sobre a Divina Providência:

    O que quero dizer com tudo isso, portanto, é que em nenhuma hipótese do tipo "E se" Arda cairia nas mãos do inimigo.

    Agora, abaixo, peço a sua opinião e a resposta para a pergunta:

    E se não houvesse a Divina Providência?

    Abraços a todos,
    do bombs.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Tapio

    Tapio Usuário

    ahh, "E se" era uma boa maneira da gente criar mais teorias conspiracionistas e se divertir pra caramba!!:geel:
    concordo com o que foi falado, mas tenho pra mim que era mais por diversão mesmo...:think:
    e se não houvesse a divina providência, a gente tava f...quer dizer, ferrado.:jornal:
     
  3. Prado.

    Prado. Mostly Harmless

    Eu não sei se estou errado, ou ainda se alguém poderia dizer que existe certo ou errado em relação a isso, mas não acredito que houvesse um destino traçado para arda. Eru sabia, sim, com que proposito ele mesmo criou cada coisa, e conhecia sua obra ilimitadamente. Devido a esse conhecimento é dito que tudo o que qualquer filho(é esse o termo certo pros Ainur?) seu, incluindo Melkor, fizesse teria como sua fonte de inspiraçao mais primordial o próprio Eru, e assim, o que quer que se fizesse, no fim se provaria como instrumento do designio dele.
    Todos são livres pra fazer escolhas(e sendo assim, os "E se..." são sempre validos), e ninguém esta salvo, por destino, de sofrer ou fadado ao erro. A questão é que Eru sabe quais serão as decisões, e enxerga as relações mais infimas entre cada decisão que é tomada.

    Acho que o mais próximo à Divina Providencia que se teria seriam as inspirações que os Valar ou Maiar as vezes davam ao coração dos Filhos de Iluvatar(algo como o que é dito sobre Olórin falar no ouvidos dos elfos quando ainda andava sem hroa/fana em Aman).

    De qualquer forma, eu acho que se a Divina Providencia não existe, nós somos...independentes. =)
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  4. Nossa esse é um dos "e se..." mais complexos que eu já vi!

    Bom Nao creio que na obra tenha-se desejado mostrar que o destino de tudo já estava traçado, mas que apenas parte dele já estava pronto, como o fato de Bilbo encontrar o anel e Frodo ser o encarregado de portá-lo, porém creio que era primordial dar um toque de livre-arbitrio aos personagens para que tomassem o rumo q quisessem, assim mesmo Frodo sendo predestinado a carregar o anel ele poderia escolher em destrui-lo ou usa-lo e tornar-se mal.
    Assim sem a tal "providencia divina" Bilbo poderia nao ter encontrado o anel e Frodo poderia ter se recusado a leva-lo, assim seria um total livre-arbitrio, e não parcial como acredito que ocorra na obra, e tudo ocorreia ao acaso.
     
  5. Loreley

    Loreley Desecration Smile

    Concordo com o que vc falou à respeito do desígnio. Mas quanto à resposta da pergunta (que ficou para o final e que não estou citando), acredito que não tem ligação à ser independente; porque afinal, assim já o somos. Tem mais ligação com o que vc falou sobre Eru, que ele enxerga as relações mais ínfimas entre cada decisão que é tomada. Assim, não há intervenção de Eru, digo, ele não é a Divina Providência, mas ele tem o conhecimento do que vem pela frente.
    Realmente, esse 'e se...' é complexo (bem bolado)
     
  6. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Complexo demais até nusa onde bombadil foi tirar isso...? pois bem, acho que quem vive em arda tem sim livre arbitrio, eru, deixou que seus filhos fizessem o que queriam, que eles buscassem a luz ou a escuridão e dependendo de cada escolha de cada um, teria seu destino, acho que eru sim sabia o que ocorreria com tudo em arda, inclusive qual seria a escolha de cada um e as consequencias dessa escolha, porem ele não interviria completamente só em parte no limite de não escolher ele, eru, o destino de cada ser.
     
  7. maninft

    maninft Usuário

    Seria tudo bem mais simples
     
  8. maltheniel

    maltheniel Usuário

    Ainda bem que a despeito de qualquer destino sempre tem a divina providência.É uma maneira de o criador dizer peraí vamos mudar o rumo dessa história né?
     
  9. My

    My Usuário

    Caramba, gostei!! Um "E se" bem bolado... mas vamos ao que interessa.

    A meu ver, se a Providência não existisse, o mundo (de Tolkien ou, permitam-me dizer, o nosso também) seria um caos maior do que foi (é). Desde lá do comecinho, quando Arda foi criada... como falou o bombadil colocou, cada vez que Melkor criava uma melodia dissonante, Eru sobrepunha-se a ela e fazia algo ainda mais grandioso. Assim, tudo, creio eu, foi Eru que dissuadiu Bilbo de matar Gollum, foi Eru que deu um "empurrãozinho" no Frodo pra ele ser o Portador, etc. E foi Eru que permitiu que o Gollum mordesse fora o dedo do Frodo e caísse com Anel e tudo dentro de Montanha da Perdição.

    Pelo menos, eu penso assim.
     
  10. abylos

    abylos Usuário Usuário Premium

    Imagino que a pergunta ja implica na existencia da divina providencia...

    Creio que, sem a divina providencia, não haveria nem musica, pois foi eru quem propôs o tema :P
     
  11. bombadil

    bombadil FATHERLESS

    Nossa, desenterraram meu tópico! Tava olhando no fundo do baú da Valinor, não? Vi que o Cisne (Reinaldo) lançou um livro sobre a teologia na TM. Sempre me encantou esse tema, Criador e criaturas na obra de Tolkien. Tomara que tenham feito tudo aquilo a que me propus no passado mas jamais finalizei, uma análise completa entre a mitologia tolkieniana (Valar, Maiar...) e a judaico-cristã (anjos, demônios...).

    Abraços,
    bombs.
     

Compartilhar