1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

E se Gandalf não tivesse se separado de Bilbo e dos anões?

Tópico em 'E Se...?' iniciado por Belcrivelli, 8 Set 2008.

  1. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Em O Hobbit, Gandalf separa-se do grupo para resolver alguns problemas. Porque o mago não resolveu os problemas primeiro? Dessa forma, poderia acompanhar Bilbo e os anões durante toda a viagem, o que mudaria muitas coisas que aconteceram no caminho.
    E, quando chegassem ao confronto com Smaug, poderiam ter uma solução que impedisse o dragão de sair furioso e destruir a Cidade do Lago. Provavelmente, Gandalf veria Bilbo usar o anel mais vezes. A magia da jóia chamaria sua atenção. E, quanto antes ele descobrir tratar-se do Anel Um, mais cedo poderia enviá-lo em sua destruição.
    O que você acha?
     
  2. Ulca

    Ulca Usuário

    Se me lembro bem, não era objetivo de Gandalf permanecer om a Companhia o tempo todo. Ele queria resolver o problema "Smaug", que seria de grande influência na Guerra do Anel se tivisse continuado vivo. Quando se encontrou com Thorin e ficou sabendo que ele pretendia viajar de volta a Erebor, ele viu aí uma oportunidade, teve uma esperança que aquela Companhia pudesse acabar com Smaug.

    Em Contos Inacabados, Gandalf diz:

    Lidar com Dol Guldur era mais urgente que lidar com Smaug, e isso impediu que ele permanecesse sempre com a Companhia.

    Mas se Gandalf tivesse ficado, creio que toda a tarefa seria mais facilmente cumprida, e concordo que o Anel seria descoberto antes e, provavelmente, teria sido destruido antes também.

    E acho que eles não seriam presos pelos Elfos da Floresta.
     
    Última edição: 8 Set 2008
  3. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Ulca eu sinceramente acho que as coisas teriam ido bem mal, pois não haveria um ataque contra Dol Guldur, ou não haveria sucesso no mesmo, sendo assim os elfos da Floresta das Trevas seriam os primeiros a caírem ( bom, se tratando do Legolas não seria algo tão ruim assim :mrgreen: ).

    E Gandalf teve contato com o anel antes disso, ele não perceberia só por ter ficado mais tempo. Outra coisa que vale lembrar é que como o Senhor dos Anéis foi feito depois e principalmente após a leitura do Silmarillion percebemos que essa história de não reconhecer o anel cai bem mal... :think:
     
  4. Ulca

    Ulca Usuário


    Concordo plenamente. E Gandalf sabia disso, por isso não acompanhou a Companhia, como eu disse acima.

    Gandalf "encaminhou" as coisas contra Smaug e foi lidar diretamente com o Necromante.

    Mas, analisando apenas a Companhia em si, seria muito melhor se Gandalf estivesse ficado com eles o tempo todo.
     
  5. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    É, nada de aranhas, nada de prisão dos elfos, nada de elfos bêbados, nada de barris, nada de graça... :blah:

    :lol:
     
  6. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Poderia ser chato para quem lê, mas seria muito mais seguro para o grupo.
    Volto a dizer que acho que Gandalf deveria ter resolvido o problema com o necromante primeiro para somente depois ir atrás de Smaug, de forma a garantir o sucesso da aventura!
     
  7. Mr. J

    Mr. J Danny DeVito é um

    O Necromante era uma ameaça muito maior à Terra Média do que um dragão que passou mais de 50 anos escondido em sua montanha. Se não me engano, já havia a suspeita de que o Necromante fosse Sauron, portanto era melhor avriguar a questão do que cuidar de Smaug.

    O dragão era apenas um bispo no tabuleiro, e Gandalf estava preocupado com o rei negro.

    Muito tempo entre os homens XD
     
  8. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Pois Gandalf deveria ter cuidado do rei negro do início ao fim para somente depois assumir o compromisso de ir cuidar do bispo...
     
  9. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Sinto dizer que você não parece muito boa exadrista.

    Já que foi utilizada a metáfora de um tabuleiro de Xadrez vamos continuar com ela...

    Qual seu objetivo? Derrotar o adversário "eliminando" seu rei, caso você conseguisse eliminar o rei primeiro o bispo não seria nenhum problema, mas no xadrez não é assim e cedo ou tarde o bispo ia se colocar no seu caminho, o rei não protegeria o bispo, mas caso ouvesse um conflito o bispo poderia vir a proteger o rei, tornando a batalha muito mais dificil.

    Dividir e conquistar é algo comum nessa história, pois as forças do inimigo não trabalham em conjunto e acabam sendo derrotadas isoladamente: Leia-se Smaug o exército de um homem ( não necessáriamente um homem ), Saruman e Sauron.
     
  10. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Dividir para conquistar só é válido quando há chances de êxito. Os anões deixam claro que em momento algum planejaram como iam se livrar de Smaug. Sem planejamento, quais eram as chances dos anões serem bem sucedidos contra o dragão?
    E, apesar disso, eles resolveram ir atrás dele. Por isso, volto a dizer: Gandalf deveria ter resolvido o problema dele primeiro, depois feito um plano com os anões para, depois, se reunir a Bilbo e ir até Smaug.
     
  11. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário


    Xadrez novamente... mesmo um bispo ainda pode ser morto por um peão com o movimento certo. Claro que isso pode custar alguns sacrificios, no caso Esgaroth, mas funcionou.
     
  12. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Sim, funcionou. Mas a idéia da minha pergunta era saber como seriam as coisas se elas fossem mais planejadas, se os danos tivessem sido calculados em vista de ser minimizados ao máximo...
    Com Gandalf resolvendo o problema primeiro, depois ele acompanharia o grupo até o final da jornada. Como teria sido essa jornada? E de qual forma Gandalf resolveria o conflito com Smaug?
     
  13. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Talvez ele enganasse o dragão e obtivesse êxito em derrotá-lo de alguma outra forma. Lembre-se que ele era o mais sábio entre os Maiar.
     
  14. Ulca

    Ulca Usuário

    Alguns fatos que exemplificam o motivo pelo qual Gandalf não resolveu os "negócios" com o Necromante antes de ir com a Companhia:



    Por Saruman ser o chefe do Conselho Branco, Gandalf ficou de certa forma limitado pela sua vontade, ele não poderia atacar Dol Guldur sem apoio do Conselho. Saruman só decide atacar Dol Guldur no mesmo ano da partida da Companhia (90 anos depois de Gandalf ter insistido em um ataque), e nem Gandalf poderia estar em dois lugares ao mesmo tempo.

    Logicamente que com a ajuda em tempo integral as coisas para a Companhia teriam sido muito melhores. Mesmo em uma luta direta contra o Dragão, com Gandalf por perto, os desastres seriam menores. Enfim, a Companhia cumpriria sua tarefa com maior facilidade, etc e etc.
     
    Última edição: 13 Set 2008
  15. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Ulca, muito obrigada pelos detalhes apresentados a respeito do dilema vivido por Gandalf! Eu não os conhecia e, agora que sei, compreendo melhor a urgência de Gandalf, que queria resolver a situação o quanto antes. Valeu!
     
  16. Ulca

    Ulca Usuário


    Sem problema, disponha. Mas acho que acabei "matando" o assundo do tópico. :disgusti:
     
  17. Belcrivelli

    Belcrivelli Usuário

    Que nada! Sempre pode aparecer alguém para dar um pitaco na resposta alheia, :hihihi:!
    Quando você explicou os motivos de Gandalf, justificou o porquê da separação, mas não eliminou as divagações a respeito dos acontecimentos em caso de sua permanência.
    Se pensarmos bem, tem até a possibilidade de algumas coisas serem semelhantes, independente da presença do mago (algumas situações de perigo, por exemplo). :yep:
    Imagine quando eles estavam na floresta. Quando Gandalf estivesse acordado, vigiaria a todos para que ninguém deixasse a trilha. E o que aconteceria quando ele dormisse? Quando a fome apertasse, talvez Bombur, o mais comilão, não resistisse a procurar comida na floresta. Ele poderia se perder. Depois, notando a falta do anão, o grupo sairia para procurá-lo e poderia ser perseguido pelas aranhas. Como Gandalf as enfrentaria? Então, apesar do problema ser o mesmo, a resolução seria outra, pois o grupo poderia contar com o mago... :mrgreen:
     
  18. Ulca

    Ulca Usuário


    Nessa busca hipotética por Bombur, que acabaria num encontro com as aranhas, as coisas não sairiam tão ruins assim, acho eu. Penso que, na travessia do rio Encantado (posso ter errado o nome já que emprestei o livro, sabia que iria precisar dele) a Companhia não teria desperdiçado tantas flechas naquele veado, dispondo assim, além da ajuda de Gandalf, flechas que poderiam dar cabo de uma parte das aranhas. Não acho que Bombur teria caido no rio, já que Gandalf poderia iluminar um pouco o lugar com seu cajado, facilitando toda a trafessia.

    Acho que seriam pequenos atos de Gandalf que acabaria por tornar toda a aventura "mais fácil".
     
  19. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário


    E como eu disse... sem graça :blah:


    :lol:
     
  20. Ulca

    Ulca Usuário


    Acho que foi por isso que alguém disse que o melhor caminho nem sempre é o mais fácil, ou algo assim.
     

Compartilhar