1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

E se a nomenclatura dos planetas fosse baseada em Tolkien?

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Lworin, 7 Out 2018.

  1. Lworin

    Lworin Usuário

    Vários corpos celestes do nosso sistema estelar foram nomeados em homenagem à divindades da mitologia romana, e durante a história outros povos já deram outros nomes à eles. Pensando nisso, me dei a liberdade de fazer uma "brincadeira", só por diversão mesmo, traçando paralelos entre as semelhanças dos deuses greco-romanos e os Ainur (de forma superficial) pra tentar rebatizar o sistema solar em homenagem à nossa mitologia favorita. Vejam como ficou:

    • Mercúrio (Hermes)
    Sendo o primeiro e mais rápido planeta a partir do Sol, recebeu o nome do deus Hermes. Mas a partir de agora será renomeado em homenagem à Nessa, a Senhora das Danças, Valië conhecida por sua velocidade.

    • Vênus (Afrodite)
    O segundo planeta do sistema solar leva o nome correspondente à deusa da beleza e da fertilidade Afrodite, atributos semelhantes aos de Vána, a Sempre-Jovem.

    • Terra (Gaia)
    No nosso planeta, que representa a deusa primordial Gaia, temos um pequeno impasse. Podemos considerar Arda o nome mais adequado para a habitação dos Filhos de Ilúvatar, mas também seria muito justo homenagear Yavanna, a Rainha da Terra.

    • Marte (Ares)
    O planeta vermelho, o quarto na sequência, representa o deus da guerra e da violência Ares, portanto é comparável a Melkor, ou Morgoth, o Sinistro Inimigo do Mundo.

    • Júpiter (Zeus)
    O maior dos planetas do sistema solar recebe o nome de Zeus, líder dos deuses greco-romanos, e pra nós também será uma homenagem a Manwë, o Rei dos Valar, Senhor dos Ares.

    • Saturno (Cronos)
    O sexto planeta homenageia o titã Cronos, senhor do tempo. Agora vamos rebatiza-lo como Vairë, em referência à Tecelã do Tempo.

    • Urano (Céu)
    O sétimo planeta representa o deus primordial Céu, que compartilha algumas semelhanças com Varda, a Senhora da Luz e das Estrelas (aqui foi necessária uma pequena adaptação de interpretação, já que o deus greco-romano representa o céu inferior, e não o espaço onde ficam as estrelas).

    • Netuno (Poseidon)
    O último planeta é recebe o nome do deus dos mares Poseidon, obviamente comparável a Ulmo, o Senhor das Águas.

    • Plutão (Hades)
    Embora não seja mais classificado como planeta, Plutão recebe o nome de Hades, deus do sub-mundo. Para nós ele será Námo Mandos, o Senhor dos Mortos.

    • O Sol e a Lua
    Apesar de existir a associação com Apolo/Febo na mitologia greco-romana, aqui é muito mais justo apenas seguir a mitologia de Tolkien e dar o nome nos Maiar condutores do Sol e da Lua. Portanto nosso astro rei passa a se chamar Arien, e nosso satélite agora é Tilion. Uma outra opção é homenagear as árvores de Valinor, respectivamente Laurelin e Telperion.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  2. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Sou a favor.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  3. Nienna...

    Nienna... Worrier/Warrior

    Quanto a Marte, acho que Tulkas seria uma alternativa melhor. Melkor não é, em si, o Ainu da guerra e da violência. Ele é a vontade de criar frustrada. É esse frustração que o corrompe e leva-o à guerra e violência
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  4. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Olha, Netuno como Ulmo ficou uma escolha perfeita haha! Sem falar em Arien e Tilion!
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  5. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    @Lworin você tá de parabéns, ideia muito legal!
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  6. Lworin

    Lworin Usuário

    Sim, eu cheguei a cogitar isso, o Tulkas faz bastante sentido como deus da guerra e tem ainda o bônus de ser cônjuge da Vána, assim como Marte era de Vênus. Mas como na prática o Melkor desempenha o papel de "vilão" da história assim como Marte, e por ele ser um dos principais Valar, achei que seria justo colocar ele.
     
  7. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Melkor é a matéria escura. :mrgreen:
     
  8. Nienna...

    Nienna... Worrier/Warrior


    Ares/Marte não é o “vilão” da mitologia greco-romana (especialmente da romana, que na Eneida alega que o fundador de Roma é filho dele). Os deuses dela são antropomórficos demais pra serem lidos como vilões do conjunto inteiro.
     
  9. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Em um cenário assim podemos imaginar que a influência de Tolkien estaria para além daquela trazida por um simples escritor de fantasia uma vez que os primeiros planetas vieram a receber nomes numa época de grande influência da herança da civilização ocidental de onde os citados nomes foram usados na ciência. O que significa dizer que ele seria no mínimo um grande compilador ou pensador de uma língua e cultura antigas ligando as palavras dele a algum povo que realmente existiu e que preservasse ou cultuasse os Poderes como divindades nos livros.

    É possível imaginar, nesse caso, um Tolkien vivendo em Roma perto do ano zero escrevendo volumes que se tornariam clássicos. Ele teria uma família bem instruída e estaria próximo de combates reais nas guerras do império romano (seria um cidadão) talvez também convocado para lutar e enriquecendo ainda mais textos de lei e religião.
     
  10. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Bem-vindo a Valinor @Lworin

    Se o Mestre Tolkien tivesse aparecido antes de gregos e romanos com certeza seria uma ótima influência pros planetas. Gostei!
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  11. Ragnaros.

    Ragnaros. Usuário

    Essa compilação das nomenclaturas teria sido feita numa versão abandonada unindo o aspecto metafísico/fantástico com os conceitos astronômicos das nossas ciências. No livro "The Book of Lost Tales" - Chris Tolkien referencia alguns nomes das constelações que rodeariam o nosso Sistema Solar. Nesta versão, Arda não se limitaria só ao planeta Terra, mas seria, pelo menos, todo o nosso Sistema Solar:

    Existe um artigo (especulatório) de uma fã, Cristine Larsen, em que a mesma comenta a visão cosmológica de Tolkien em sua versão tardia, da qual o Universo estaria mais detalhado, não se limitando ao conto principal que ocorre em Arda-Terra:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Neste caso, teríamos a nomenclatura mais ou menos nesta configuração:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Nas versões canônicas do SDA e Silmarillion, fora o nosso planeta, a lua e o sol, Tolkien faz somente mais duas citações "explícitas" à outros planetas:

    1) Earëndil como Vênus - a estrela da manhã - o Termo Lúcifer em seu conceito primevo - a homília cristã de São João:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Essa "antropomorfização" de corpos celestes tem raízes desde a Grécia Clássica:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    2) Elwing - a esposa de Eärendil - seria o planeta Mercúrio. Ou, como Tolkien fez trocando os gêneros: Sol-Aerin representando o feminino no Silmarillion x Sol representando masculino em nosso mitos; Lúthien e Béren x Orfeu e Eurídice (Tolkien invertendo quem resgata quem do Mundo dos Mortos) ou A lua-Tilion representando o masculino x A lua que representa o feminino em nossas histórias:

    Ou seja, em vez de Vingilot e Elwing-Pássaro:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Temos o trânsito de Mercúrio e Vênus:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    3) Esse "planeta" tá mais para uma especulação/teoria, pois não fica claro pela descrição da Sociedade do Anel - O Anel vai para o Sul - se Tolkien fala do Olho - Sem - Pálpebra:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ou se era Marte - o planeta vermelho:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Enfim, o Universo de Tolkien é ambíguo e poético (mitológico, in his finest) na descrição dos seus fenômenos naturais. Tanto quê, muita gente acha que o termo "Mundo" - "M" maiúsculo - se refere ao nosso Planeta, quando (me parece) Tolkien diz ser o Universo com seus muitos planetas, estrelas (lembrar dos Círculos de Fogo no Silmarillion), galáxias, etc:


    Para outros aspectos astronômicos das obras de Tolkien, existe um tópico referente a Cosmologia no Legendarium:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

    Arquivos Anexados:

    Última edição: 9 Out 2018
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  12. Lworin

    Lworin Usuário

    Que incrível, valeu pelos links!
     
  13. Ragnaros.

    Ragnaros. Usuário

    Essa atribuição sua não é tão absurda não. Se levarmos em conta a natureza cósmica do Silmarillion (a despeito da visão majoritária que considera Arda como um Globo Miltoniano, ou seja, apenas um planeta solitário no meio de infinitas estrelas), Melkor e os demais Ainur seriam aspectos das leis que regem a realidade, já houve até um post meu "chutando" tal assertiva:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Muito do que eu vejo, nos termos de aplicabilidade (e não alegoria), da figura de Morgoth diante da existência do universo é o fato de que sua índole de vacuidade e niilismo se interliga à um aspecto natural do próprio universo - A Entropia:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ou seja, Melkor é craque em manipular as temperaturas e causaria a "Heat Death" do universo:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Fiquei a pensar nisso por perceber os Ainur como aspectos inerentes à fabricação da própria realidade, do universo descrito por Tolkien no Silma. Quando ele fala a palavra Mundo - com "M" maiúsculo, me dá a sensação que ele se refere ao universo com suas galáxias, suas estrelas, seus planetas, etc - lembrando que na época de Galileu Galilei o universo era chamado de...Mundo, veja só esse trecho da carta de abjuração pós julgamento:

    E o Silmarillion retrata em diversas passagens a grandiosidade do..Mundo (Eä - Universo):

    e

    Muitos pensam que o "Universo" do Silmarillion é assim:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Mas o melhor modelo é esse:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Melkor seria o responsável então por manter os planetas com vida em "quarentenas" espaciais, ou seja, seriam planetas com vida inteligente em locais longínquos. Tolkien até coloca esta assertiva numa versão tardia dos escritos:

    Ademais:

     
    • Ótimo Ótimo x 1
  14. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    @Ragnaros. Cara, que demais! Obrigado por compartilhar!
     

Compartilhar