• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dúvidas de Quenya AQUI!

Slicer

Careca rebuscado
Usuário Premium
Mas aproveitando, numa hipótese em que a reformulação não fosse possível, você teria alguma sugestão para o "dever" com a ideia de obrigação ou grande probabilidade, caso o mauya seja apropriado somente para a ideia de "compelido de forma opressiva"? Só consegui achar exemplos com mauya, como aqui e nesta discussão.
Existe uma frase que o CdQ aborda na lição 18. A frase é orë nin caritas (VT41:13). A tradução do Tilion no curso foi "gostaria de fazer assim" ou "sinto-me instigado a fazê-lo", mas literalmente seria "[isto] impele-me a fazê-lo". O or- no aoristo orë seria o verbo "impelir, incitar, instigar". O problema é que o verbo or- é impessoal, então não dá pra fazer uma construção que diga "a escuridão é impelida". Você precisa fazer a abordagem onde a escuridão é um objeto indireto, marcado pelo dativo. Algo do tipo orë morniën auta.
E quanto ao uso do essa para enfatizar o substantivo, você acha possível? Só achei exemplos de pronome enfático usado sozinho, mas em princípio achei que esse seria um uso coerente.
Itself é provavelmente immo, com a possibilidade de ser insa.
Mas vinya não tem um sentido mais puxado para "jovem"?
Vinyamar não é puxado pra jovem. Significa "nova morada". Vinyarië significa "Dia do Ano Novo". Você pode tentar utilizar essa diferença de vocabulário nas suas traduções, mas eu não vejo motivo. Sinya foi criado nos anos 1930 e nunca mais viu a luz do dia, enquanto os outros textos continuaram usando vinya para "novo" e "jovem" até no mínimo 1955.
 

Eriadan

Usuário
Usuário Premium
Existe uma frase que o CdQ aborda na lição 18. A frase é orë nin caritas (VT41:13). A tradução do Tilion no curso foi "gostaria de fazer assim" ou "sinto-me instigado a fazê-lo", mas literalmente seria "[isto] impele-me a fazê-lo". O or- no aoristo orë seria o verbo "impelir, incitar, instigar". O problema é que o verbo or- é impessoal, então não dá pra fazer uma construção que diga "a escuridão é impelida". Você precisa fazer a abordagem onde a escuridão é um objeto indireto, marcado pelo dativo. Algo do tipo orë morniën auta.
Hmm, boa! Eu interpretei o orë no curso com uma finalidade bem restritiva: tipo uma vontade latente estimulada, ou um anseio de repente despertado. Não pensei que podia ser bem mais amplo e útil.

Itself é provavelmente immo, com a possibilidade de ser insa.
Itself corresponde a pronome enfático, ou estamos falando de coisas diferentes? O Curso de Quenya sugere esse para enfatizar terceira pessoal pessoal (himself/herself), então achei que dentro da mesma lógica itself seria essa.

Vinyamar não é puxado pra jovem. Significa "nova morada". Vinyarië significa "Dia do Ano Novo". Você pode tentar utilizar essa diferença de vocabulário nas suas traduções, mas eu não vejo motivo. Sinya foi criado nos anos 1930 e nunca mais viu a luz do dia, enquanto os outros textos continuaram usando vinya para "novo" e "jovem" até no mínimo 1955.
Excelente! Esses exemplos que você trouxe deixam bem claro que vinya abrange as duas acepções.
 

Slicer

Careca rebuscado
Usuário Premium
Itself corresponde a pronome enfático, ou estamos falando de coisas diferentes? O Curso de Quenya sugere esse para enfatizar terceira pessoal pessoal (himself/herself), então achei que dentro da mesma lógica itself seria essa.
Ok, então eu dei uma olhada na gramática de inglês pra ver o que é que eu estava perdendo. Realmente, existe uma diferença entre "pronome enfático" e "pronome reflexivo" em inglês, só que não é a mesma que existe no Quenya.

Em inglês, o uso específico do pronome enfático é pra se referir ao sujeito para o enfatizar. Por exemplo, "Feanor himself made it". O reflexivo tem a função de demonstrar que algo/alguém fez uma ação para/contra si mesmo. Tipo "Maglor slain himself".

Quando o Helge está falando de "pronome enfático" no Quenya, ele está falando por exemplo do elyë em "Nai elye hiruva!" A ideia é "que [até mesmo] você encontre [o caminho para o Oeste]". É tipo "você, ó, você mesmo, você aí, tô apontando! 👉👉👉👉👉 isso mesmo, você!" :mrgreen:

Desculpa o exemplo exagerado. Mas como le seria um nada enfático "você", elyë é pra chamar a atenção. Da mesma forma, essë é possivelmente um outro pronome desses que chama a atenção, comparado com o simples pronome se.

Mas o reflexivo existe. A frase que eu tinha usado antes, "Maglor slain himself", vira "Makalaurë nahtanë immo".
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.470,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo