1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Outros Sistemas Dungeon World

Tópico em 'RPG' iniciado por Shakhbûrz, 12 Jun 2016.

  1. Shakhbûrz

    Shakhbûrz sculptor of reality

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Alguém ai já conhece esse sistema Dungeon World? Comprei o livro tem umas semanas e, apesar de não ter jogado ainda, me pareceu muito interessante mesmo... ainda mais porque ele tem foco no "rolle play" e não nas mecânicas de dados.

    O sistema ganhou vários prêmios e tá virando o "queridinho" de diversas mesas de RPG no Brasil.​

    ----
    Ele é um sistema bem diferente do D20 padrão do D&D. Ele usa o sistema de um RPG chamado Apocalypse World, porém ele se baseou no D&D pra trazer esse sistema para o mundo medieval que já conhecemos.

    Seguem algumas características que curti muito nele:

    1) Você só precisa do livro do jogo pra jogar. Ele existe pra comprar tanto em PDF como a versão impressa, ambos até traduzidos pra pt-br já. E é barato. Os demais materiais, como fichas de personagens, você baixa de graça no site da própria editora. Esse livro já vem com tudo: guia do mestre, guia dos jogadores, monstros etc;

    2) As fichas dos personagens são bem simples de se preencher. Todas as classes já vem com múltipla escolha, então os jogadores vão só marcando o que querem.

    3) A história e os eventos do mundo você cria JUNTO com os jogadores. Durante a criação dos personagens, você faz perguntas aos jogadores sobre o passado e características de cada um e isso serve de combustível pra se criar aventuras na hora. Além disso, quando o mestre tem algum branco no momento, ele pode passar a bola pros jogadores, perguntando o que eles vêem, por exemplo, e usar isso como ponto de partida pra seguir com mundo. Mas você pode criar aventuras também, antes das sessões, e o livro te dá uma receita para isso.

    4) O foco do jogo é a ficção. Ou seja, os jogadores descrevem o que querem fazer, e isso pode ou não engatilhar algumas regras para se saber o que acontece. A base do jogo é o que se chama de movimentos. Atacar corpo a corpo um inimigo, é o movimento Matar e Pilhar, por exemplo.

    5) Quando um movimento é executado, em vez de se usar o D20, o jogo usa o seguinte:

    O jogador rola 2D6 e soma o modificador da habilidade exigida (Força, destreza etc):

    - Se conseguir um resultado >= 10, é um sucesso;

    - Se conseguir um resultado entre 7 e 9, é um sucesso, mas com algum custo ou consequência negativa

    - Se conseguir um resultado <= 6, é um fracasso e o Mestre diz o que acontece

    Geralmente os movimentos descrevem o que acontece para cada resultado.

    6) Mas o melhor é: não existe transição no jogo para um combate e não existem turnos ou iniciativas. Se uma luta começa a acontecer, os jogadores vão simplesmente falando o que querem fazer. Conforme eles vão falando, o mestre diz se isso dispara um movimento ou não. Se disparar, rolam-se os dados. Aqui o papel do mestre é como o de diretor de um filme. É ele quem muda o foco de um jogador pro outro. Por exemplo:

    "Os jogadores são atacados por um grupo de Orcs. O Bárbaro saca sua espada e engaja um deles. Isso dispara o movimento Matar e Pilhar. O jogador rola os 2D6 + Força, mas consegue um 5 (um fracasso). O mestre diz que durante a luta, o Orc desarma o Bárbaro e está para acertá-lo. Com isso, o mestre muda o foco pro Ladrão, fala que ele vê isso e pergunta o que ele faz. O ladrão diz que atira uma adaga no Orc. Isso dispara o movimento Disparar. Ele rola 2D6 + Destreza e tira um 10. Ele acerta o Orc antes que ele possa ferir o Bárbaro. Ao mesmo tempo, o Mago diz que conjura mísseis mágicos. Ele rola o movimento Conjurar Magia e vê o que acontece. E assim vai."

    Se o combate descrito acima tivesse ocorrido no D&D, poderia acontecer algo como, por exemplo: "O mago diz: vou conjurar Mísseis Mágicos. E o Mestre responde: pera aí, não é a sua vez ainda. Você o último a tomar a sua ação, pois sua iniciativa foi a mais baixa." Isso não existe no Dungeon World. O jogador fala, ele faz (se isso fizer sentido na ficção).

    7) O jogo tem pouquíssimas regras, quando comparado ao D&D. Rapidinho se lê o livro e já dá pra mestrar.

    8) O jogo é altamente customizável. O livro já te dá as bases pra você criar seus próprios Movimentos e pra criar outras classes e monstros.

    ----

    Venda online:
    Livro + PDF -
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    PDF -
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ----

    Magazine do sistema criada por jogadores -
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ----

    Alguns resources traduzidos para português pela comunidade -
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Ranza

    Ranza Macaco

    Esse jogo já é basicamente uma customização de apocalipse world.

    Esta entre os melhores RPGs que ja joguei.

    Muito bom e recomendo
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1

Compartilhar