1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Do megabyte ao yotabyte: saiba quanto cabe em cada medida de armazenamento

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Fúria da cidade, 4 Ago 2014.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Em 2020, o volume de dados no mundo poderá alcançar 35 zettabytes, de acordo com a consultoria IDC. Mas você tem ideia de quanto espaço de armazenamento é necessário para guardar tudo isso? Os dados abaixo foram calculados a pedido do UOL Tecnologia pela fabricante de discos rígidos Seagate e pelo Laboratório de de Arquitetura e Redes do Departamento de Ciência da Computação da Poli-USP.

    Megabyte, Gigabyte, Terabye: qual o tamanho disso tudo?
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Megabyte
      Lembra daquele disquete (ou disco flexível) que costumávamos usar para guardar dados? O de maior capacidade podia armazenar até 5,76 MB: daria para salvar só 5 fotos digitais ou ouvir um arquivo de música em mp3 com aproximadamente 5 minutos de duração. Foto: Arte/UOL
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Gigabyte
      Usar pendrives para guardar arquivos e levá-los onde você quiser já é algo bem comum. Num dispositivo de 1 GB, daria para gravar 320 fotos digitais (.jpg), mas com resolução bem maior do que no exemplo anterior. Se fosse guardar só músicas, você gastaria 16 horas para ouvir toda a lista (dá para ir de avião de São Paulo a Moscou durante esse tempo). Foto: Arte/UOL
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Terabyte
      Para aqueles que precisam de mais espaço, já existem HDs (discos rígidos) externos, que bem como pendrives tem a facilidade de serem portáteis. Um HD externo de 1 TB pode armazenar cerca de 40 filmes em alta definição ou 500 jogos. Já em fotos digitais de alta resolução, seriam 320 mil e em músicas, 16,6 mil horas (666 dias ou quase 1 ano e 9 meses). Foto: Arte/UOL
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Petabyte
      Para armazenar 1 PB em dados, seria necessário um data certer (local projetado especialmente para guardar dados de empresas) que ocuparia uma área total de 1.000 m2, com 4.000 máquinas (entre servidores e estações de trabalho). Foto: Arte/UOL
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Exabyte
      Para armazenar 1 EB em dados, seriam necessários 71 data centers que, juntos, ocupariam 9 campos de futebol. Se cada homem, mulher e criança do planeta guardasse consigo 1 pacote de arquivos de 2,5 GB (entre fotos, músicas, documentos, vídeos e outros) conseguiriam alcançar 1 EB - considerando que a população geral é de 6,9 bilhões de pessoas. Foto: Arte/UOL
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Zettabyte
      Para guardar 1 ZB em volume de dados, seriam necessários 73 mil data centers que, juntos, ocupariam toda a área da Cidade de São Paulo ou 9 mil campos de futebol. Essa é a demanda aproximada de armazenamento no mundo. Foto: Arte/UOL
    • Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

      Yotabyte
      Por fim, temos 1 YB, uma quantidade gigantesca de dados: para você ter ideia, seriam necessários 75 milhões de data centers, que ocupariam toda área do Estado de São Paulo. Foto: Arte/UOL
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------

    Apesar dessas unidades não serem novidade pros crânios aqui do fórum, pros que ainda não conhecem é sempre bom saber nomes que podem se tornar bem mais habituais no médio e longo prazo.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Lá pelos idos de 2002 quando vinha a hora de incluir trilha sonora em um joguinho que seria salvo no disquete eu precisava economizar o máximo possível de espaço e optar por arquivos MIDI ao invés de MP3/wav.

    Pra quem for curioso vai notar que o texto escolhe usar de exemplos as imagens e a música para apresentar a utilidade da memória. Isso porque filosoficamente falando, a memória que é guardada dos computadores (incluindo IAs ou sistemas como o Google), se constrói sobre uma arquitetura que equivaleria, na mitologia grega, ao nível das musas. A saber, cada uma delas tinha uma especialidade:


    Com o passar do tempo o número de símbolos "Musas" do conhecimento, se fossem continuar a lógica, incluiria outras candidatas a filhas de Mnemósine como a musa da matemática, da química e por aí vai...

    Para os estudiosos a visão é que o nível da existência tende a ser suportado em uma arquitetura, no mínimo, um nível acima. Por exemplo, Mnemósine (a mãe das musas) não encerrava em si outras divindades primordiais como Chronos e Chaos. Ela tendia a ser especialização de Gaia que gerou a deusa da memória a partir de recursos de "forma" e de "não forma" ou "além forma" (como um banco de matéria-prima externo à memória). A divindade da memória era só um dos rios de uma geografia em pontos de vista. As musas no caso apareciam como versões infantis de Mnemósine, estando ela própria especializada quando se comparada a Gaia e outras divindades primordiais.

    No que o banco de recurso externo usado pelas divindades primordiais possuiria afundamento dimensional. E é como tentarem enxergar todas as cidades do mundo a partir da praia de Copacabana. Elas estão lá, mas os parâmetros que moldam o espaço, o tempo e o que seriam para os gregos outras divindades primordiais impedem sempre que todas se misturem no mesmo momento no mesmo ponto.
     
  3. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Akira, seu post começou em 2002 salvando musica de jogos em arquivo MIDI, regressou até as Nove Musas mitológicas e parou na praia de Copacabana para tentar enxergar todas as cidades do mundo. O que foi isso?
     
    • LOL LOL x 2
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Foi prazer e puro deleite Elring...

    Minto... também foi... mas principalmente para aproveitar o potencial do thread, muito mais por causa do universo dos computadores os quais são influenciados pela mitologia grega e seu legado (principalmente na parte da memória). Os hackers já quiseram fazer nome de fama e virar "mitos" ou "lendas" dos computadores. Por sinal até software nomeado por causa de Mnemósine tem.

    Observe que a face da memória que o usuário simples enxerga tem sido principalmente baseada em som e imagem voltados para entretenimento e que elas se correlacionam perfeitamente com as filhas da mulher de Zeus. Elas representavam a música, os textos, as histórias, a astronomia... musas voltadas para o prazer e deleite (Zeus possuiu Mnemósine por nove noites, eita) e que também eram memória. Talvez daí venham expressões como "uma idéia puxa a outra".

    Nota-se também que uma das funções da memória é estimular que as pessoas se descubram e descubram as respostas para perguntas através da curiosidade. Eu simplesmente não resisto em aprofundar o tema da memória.

    Etimologia na prática:

    PS: Quem curtir animê tem duas obras que abordam os temas de arquitetura, memória e prazer que é mostrada pelo sorriso cada vez maior do personagem no post do Fúria a medida que a memória aumenta em razão da mudança na abordagem da arquitetura do hardware.

    Em Serial Experiments Lain (precursor e influência de Digimon) há uma garota que depois de passar do primeiro estágio ("hacker") deixa de depender da arquitetura física do próprio computador (e do corpo dela também) para poder acessar a casa das outras pessoas. Ghost in The Shell é semelhante, embora com as respectivas particularidades. São animações que captam o mesmo espírito da dinâmica que movia o povo diante do panteão grego. As modificações nos avanços a cada novo hardware estão subordinadas ao mesmo raciocínio.
     
    Última edição: 4 Ago 2014

Compartilhar