1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Disputa de Autores - 1º Embate

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Clara, 14 Jan 2013.

?

Neste primeiro duelo de autores, quem é o melhor?

Enquete fechada 19 Jan 2013.
  1. Vladimir Nabokov (Defendido por Mavericco)

    52,4%
  2. Clarice Lispector (Defendida por Gabrielzinho)

    47,6%
  1. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Atenção eleitores, pedimos que, antes de responder esta enquete, aguarde (e leia) as defesas dos representantes de cada autor.
    Para maiores detalhes, acompanhe o tópico
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ;)

    ---------------------------------------------------------

    E começamos a Disputa de Autores com o primeiro embate, entre:

    Vladimir Nabokov (Mavericco) vs. Clarice Lispector (Gabrielzinho)


    Relembrando algumas regras:


    Mavericco e Gabriel, podem apresentar suas defesas.
     
    Última edição: 14 Jan 2013
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Pips

    Pips Old School.

    Claro que vou esperar a defesa do Mavericco, de dez páginas para mais ou para mais, para cogitar votar na Clarice, por puro despeito. :D
     
    • LOL LOL x 2
  3. Spartaco

    Spartaco James West

    Com certeza vou aguardar o pronunciamento dos amigos defensores para escolher um dos dois grandes escritores.
     
  4. Liv

    Liv Visitante

    Cadê o sangue? Tiros? Gritaria?


    Gente....


    CADÊ OS ADEVOGADOS DESSA DISPUTA?
     
  5. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Passei mensagem pra os dois devogados, ontem à noite.

    A votação vai até sábado, espero que eles se pronunciem ainda hoje, se possível. =/
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. G.

    G. Ai, que preguiça!

    Calma, tamos chegando :dente:
    _________________________________

    Então, vamos lá, uma apresentação:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Bem, Clarice sempre disse que não era uma escritora por profissão, escrevia livros assim que lhe vinha a inspiração. Era sobretudo uma escritora intuitiva. Gêneros muitas vezes se confundem em suas obras - principalmente a partir de A paixão segundo G.H., em que, no monólogo da protagonista, é difícil dizer de que gênero realemente se trata. Em Água viva, por exemplo, um outro livro em que há um monólogo direto ao leitor, Clarice pôs o subtítulo de simplesmente "Ficção". Ao contrário do que se possa pensar, Clarice não é hermética(termo que, aliás, ela odiava), porém o que faz em seus textos, e o que pode induzir à esse pensamento, é mostrar o mistério do ser humano, esse sim complexo, e não tentar resolvê-lo. Requer de sua leitura uma sensibilidade e aceitação para o desconhecido, conceitos que, ao contrário de estarem distantes, estão sim muito presentes em nós, já que somos cheios de questões sobre nossa vida, sobre nossas relações com os outros, enfim, sobre um mundo de possibilidades que nos cerca. Muitos são os temas que Clarice aborda, entre eles: a busca da identidade; a religiosidade como busca de uma compreensão da vida; relações entre indivíduos(sociais, familiares, amorosos etc); o aprendizado(é recorrente a figura do professor, que contribui na formação dos personagens, nos seus textos); a infância; a solidão etc...
    Assim, a titia Lispector é uma escritora, creio, deveria ser mais connhecida e explorada(e aqui digo em relação aos seus textos inteiros: seus romances, contos crônicas, não as frases do fb e do twitter - que sabe-se lá quantos mesmo são dela :p), pois não consigo imaginar que entre tantos de seus escritos, entre seus tantos temas, não haja ao menos algo que não diga especificamente a você. Clarice nos aproxima do que mais nos falta: o mistério de nós mesmos. E isso, tenho certeza, é uma algo que todos já paramos para refletir :D


    E, por final, uma entrevista bacanuda com a escritora, de pouco antes de morrer:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)








    Ah, já ia me esquecendo: quem votar na Clarice ganha uma consulta astrológica grátis - só não é minha culpa se o seu fim também for igual ao da Macabéa :dente: :rofl:


    Não sei se era muito isso que era pra fazer, em especial na apresentação, já que é a primeira vez que participo da brincadeira... então se tiver algo errado, vocês corrijão ^^
     
    Última edição por um moderador: 5 Out 2013
    • Ótimo Ótimo x 9
    • Gostei! Gostei! x 4
    • Mandar Coração Mandar Coração x 3
    • LOL LOL x 1
  7. Liv

    Liv Visitante

    Até sábado? Ótimo! Domingo será um dia de derramamento de sangue :hihihi:
     
    • LOL LOL x 2
  8. G.

    G. Ai, que preguiça!

    • LOL LOL x 2
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  9. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Um louro numa mercedes... :loserdance:

    A Liv vai conseguir um casaco de pele (de lobo) pro inverno.

    Pobre Morfs.

    :no:
     
    • LOL LOL x 3
  10. Pips

    Pips Old School.

    Gabriel, qual a obra que você defende? Quero mais análise ai.
     
  11. G.

    G. Ai, que preguiça!

    Tinha que defender uma obra em específico tbm? Sabia não, pensei que fosse da autora em si, foi bom você falar, hehe... já volto então :think:
     
  12. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Não vou nem esperar defesa. Meu voto é da Clarice.

    Eu sou meio Galvão Bueno quando o Brasil tá em campo.
     
    Última edição: 15 Jan 2013
    • LOL LOL x 3
  13. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Senhoras e senhores.

    Meu cliente é ninguém mais ninguém menos que Vladimir Vladimirovitch Vladimitovitcha Vladimirovatchim Nabokov.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Cadê o Nabokov? Cadê o Nabokov?
    ACHOU!

    Sim, meu cliente é essa pessoa povoada de sonhos que vocês podem observar na sorridente foto.

    No entanto, não desejo falar da vida de meu cliente, pois meu cliente teve uma vida sofrida. Imagino que nenhum de vocês tenha algum dia saboreado a sensação de se ver desumanamente de sua própria casa, correto? Pois bem, uma vez eu saí de casa e esqueci a chave. Eu sei do que estou falando, senhoras e senhores. Agora imaginem a dor que um homem sentiu ao se ver expulso de seu país... de seus costumes... de sua terra... de sua língua!

    Aposto que o pobre Nabokov não sorriu tantas vezes como nessa foto. Naturalmente, ele não sorriu... Mas ele nos fez sorrir, senhoras e senhores! Ele nos fez sorrir a partir de tudo o que soube fazer com sua língua... Ah, sim... A língua. Como diria Marco Antônio na peça de Shak... É, o Shakespeare tá na disputa... Ops.

    Enfim. Imagino que todos saibam quão boa é a sensação de se ler um livro. Nós sabemos bem disso pois um livro nos transporta para uma nova realidade, seja lá onde ela for: se dentro de nós, como no caso da poesia, ou se fora de nós, como no caso da prosa. E essa viagem nos permite ampliar a vida, nos permite enriquecê-la. No entanto, não basta apenas viajar. Viajar é muito pouco, pois a história em si é apenas um processo no todo a que chamamos "encantamento de ler". O como uma história é contada... é que conta.

    E, se me permitem a modéstia, meu cliente sabia como ninguém contar uma história danada de boa. Ela sabia usar a língua... Ah, se sabia! Vamos observar apenas uma pequena passagem de um romance de meu cliente denominado "Pnin":

    A passagem é de quando Pnin arranca seus dentes. Coisa banal, se considerarmos o contexto em que a obra foi escrita... Quantos de nossos avós não usavam dentaduras, não é mesmo? Drummond escreveu um poema sobre isso: "Dentaduras duplas". Mas voltando ao assunto, que descrições, senhoras e senhores! Fico tão emocionado que tenho vontade de jogar confetes...

    :confete:

    A metaforização da língua que se espraia num reino perdido reflete a condição lastimável que meu cliente sofreu ao longo de sua vida. Aliás, grande parte de sua obra trata desse tema, do exilado, do desterro. Pnin é a história de um professor que se refugia da Rússia revolucionária, aliás. Desse modo, quando meu cliente caracteriza a língua como uma "foca gorda e lustrosa", é provável que ele esteja se lembrando do final do capítulo 1 do romance Ulysses, de James Joyce, o qual, aliás, foi brilhantemente estudado por meu cliente: "A sleek brown head, a seal's, far out on the water, round."

    Menciono este detalhe pois a próxima frase é: "Usurper". Sim, senhoras e senhores, um adjetivo que, para um exilado, é um tanto quanto duro e revelador, não acham? Pois sim... Essa mesma língua, essa mesma foca que pode remeter ao regime russo, como se, no final das contas, até mesmo a língua de Pnin tivesse sido também (e secretamente) tomada dele (como de fato o foi para meu cliente); essa mesma língua deslizava alegre nos "rochedos familiares", pois, afinal de contas, costumamos nos lembrar da dentição na fase da infância, quando a perdemos (novamente o verbo "perder", senhoras e senhores!), ou quando estamos velhos e não podemos mais cuidar de nós mesmos...

    E o que dizer de "conferindo os contornos de um reino ameaçado mas ainda seguro"? É claro que tudo o que resta a Pnin é sua fala, é sua voz de protesto contra as vicissitudes crudelíssimas do inumano regime russo. E tanto o é que o que resta a Pnin é "grande fenda sombria, numa terra incógnita de gengivas...". É o destino de um exilado, senhoras e senhores. O destino de um exilado exposto por um episódio banal, um episódio que fez parte do cotidiano de muitos mas que somente meu cliente soube conduzir com seu estilo comumente citado como "mágico".

    Enfim. Minha apresentação neste embate foi singela. Um só parágrafo, a meu ver, é o suficiente para que todos possam observar com clareza o alcance da linguagem e a profundidade que os mínimos detalhes da linguagem de meu cliente é capaz de alcançar.

    Com amor,
     
    • Ótimo Ótimo x 7
    • Gostei! Gostei! x 5
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  14. Lynoka

    Lynoka Like a lady, ya!

    Não sabe brincar não desce pro Play

    momento Aline do BBB13 on :dente:

    Falando serio agora. Tá dificil. To chorando ainda pela defesa que o Mavericco fez. :cry:
     
    Última edição: 15 Jan 2013
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  15. Calib

    Calib Visitante

    Vixe, e agora?
    O pedófilo ou a bêbada?
    :think:
     
    • LOL LOL x 1
  16. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Humbert Humbert ou Macabéa? :eh:
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  17. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Ixi... não vou com a cara do Nabokov por causa da Lolita, mas tbm não curto a Clarice...
     
  18. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Mavz se esqueceu de que aqui não é o CTI, porque não parou de falar sobre como o cliente dele sabe usar a língua. :dente:

    Olha, é uma disputa complicadíssima para mim. Primeiro porque eu vivo dizendo a clássica frase "E se nada mais der certo, leia Clarice". E, ó, não sejam hipsters, ok? O fato de as pessoas pegarem as frases dos participantes do BBB e dizerem que elas são da Clarice não diminui, em nada, o trabalho dela. Aproveitando a deixa, nem sou fã do Caio Fernando Abreu, mas Morangos Mofados é legalzinho.

    A assinatura do Mavz tá me pressionando, gente:

    Que merda de saitorë eu serei se não votar no indicado do meu nolyon? Ok, eu sou uma péssima saitorë, o Gigio nem aparece mais por aqui. :cry:
    Aprendi a ser saitorë na escola da Medéia?

    Mas, ó, ainda não decidi o meu voto. E tentarei ser menos parcial possível (porque imparcialidade é um mito, cês sabem). Votarei no autor que for melhor defendido, não no meu preferido que é, obviamente, a Clarice. Sou exigente, quero que o Biel desenvolva melhor a sua defesa (especificando qual livro defenderá. Pô, se for A hora da Estrela, será sacanagem, não consigo deixar de amar a inocência da Macabéa, assim como amo a inocência do Biel-Charlie). E quero, também, que o Mavz seja mais incisivo.
     
    Última edição: 16 Jan 2013
    • Gostei! Gostei! x 1
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  19. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Tradução: bora seus frouxos, eu quero ver sangue!
     
    • LOL LOL x 2
  20. Calib

    Calib Visitante

    Quero ver o pessoal xingando o autor dos outros.:hihihi:
     
    • LOL LOL x 1

Compartilhar