1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[Discussão] Preconceito literário

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Breno C., 8 Out 2008.

  1. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Existe preconceito em quase todas as áreas do mundo, inclusive na literatura. Tem pessoas que não lêem determinados livros por fazerem parte de uns determinados gêneros. Então estou criando o tópico para saber o que vocês acham sobre o preconceito na literatura.
     
  2. Eu sou preconceituoso:

    eu não leio auto-ajuda;
    eu não leio Paulo Coelho;
    eu não leio livros de tema religioso que tenha menos de 100 anos de idade.

    (Se eu lembrar de algo mais, eu digo.)

    Meu preconceito vale para mim e apenas para mim. Não me importo que outros leiam. É uma seleção quanto ao que eu leio e (espencial mente) não leio.


    ferreiro
    [size=xx-small]pós-meia-noite[/size]
    :cthulhu:
     
  3. Angélica

    Angélica Visitante

    Eu já fui preconceituosa. Por anos seguidos 95% de minha leitura era Agatha Christie, comprava vários estilos mas ler mesmo só os dela, aí ela morreu e parou de escrever, e eu tendo todos os livros dela passei a relê-los, depois que passei a fazer parte de comunidades literárias, incentivada pelos comentários assumi pra valer outros estilos.

    Hoje leio de tudo um pouco, inclusive biografias e literatura clássica, estilos que tenho muita dificuldade para ler. Embora não goste muito de determinadas obras (estilos) eu acabo lendo por curiosidade e, tive gratas surpresas em alguns casos.

    bjs menino, da angel
    ;)
     
  4. Anica

    Anica Usuário

    Sabe que sobre auto-ajuda uma vez eu li meio que na zoação, mas achei extremamente hilário (aquele "Homens são de Marte mulheres são de Vênus") então cheguei à conclusão de que pelo menos para dar risada esse tipo de livro serve. No mais, não vou dizer que tenho preconceito no sentido de evitar a leitura de um livro, é mais de começar a ler já sabendo que não vou gostar (tipo Paulo Coelho, Dan Brown, André Vianco, etc.). Até o momento não me surpreendi. Um dia, quem sabe.
     
  5. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Temos gostos aprecidos, ops... desgostos parecidos :timido:

    Puts... Ler só um autor? Isso deve ser marcante. Praticamente você virou a especialista em Agatha Christie...
     
  6. Marcileia

    Marcileia Usuário

    Um estilo que não leio, não que eu não considere bom até porque não conheço, é terror. Por medo mesmo!
    O único que li deste estilo foi O Exorcista.
     
  7. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Não gosto nem um pouco de terror. Nem em livros e nem filmes.
     
  8. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    acho que não é preconceito, é gosto pessoal... :briga: nem todo mundo gosta das mesmas cores, das mesmas comidas, e tudo mais... e viva as diferenças!
     
  9. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Depende de como você define preconceito. Eu acho que preconceito é quando você nem mesmo provou de alguma coisa e mesmo assim qualifica ela dentro de um grupo. E como todos os livros são diferentes: é preconceito qualificar/julgar um livros sem antes ler. (lembrando que essa a minha visão)
     
  10. Anica

    Anica Usuário

    Nesse caso eu concordo com o Breno. Se você sequer sabe como é o livro que está julgando, então isso é preconceito. Sim, eu sei que após ler diversos romances um sujeito passa a delinear o que gosta e o que não gosta mas mesmo assim ainda é uma visão generalizadora de um todo.
     
  11. Devotchka

    Devotchka Usuário

    Não leio Meg Cabot, auto-ajuda, Paulo Coelho, religiosos, romances açucarados e livros "teens" (daqueles quase exclusivamente para meninas).

    Acho que, em partes, é uma questão de gosto, até porque já li estes (exceto Paulo Coelho, que é mais preconceito mesmo, por ter lido alguns pequenos trechos) e realmente não gostei. Acho que posso desgostar de tais gêneros, especialmente porque já li a maioria e tenho idéia do que seja. Claro que sei que nem todos os livros da "mesma espécie" sigam exatamente a mesma linha, mas, geralmente, dá pra ter uma idéia.

    Meg Cabot e livros teens não fazem meu tipo. Sou totalmente o oposto daquilo e, geralmente, os personagens representam o tipo de pessoa e as atitudes pelas quais sinto uma certa repulsa. Como já disse em outro tópico, tentei ler Crepúsculo e não gostei, mas, como também já mencionei, tentarei ler mais uma vez.

    Auto-ajuda sempre é deveras otimista e acha que a solução de tudo é simples.

    Paulo Coelho não necessita comentários, assim como os romances açucarados.

    Livros religiosos não me agradam. Sou agnóstica, então não tem sentido algum em lê-los.

    Talvez eu seja um pouco preconceituosa.
     
  12. Ah, é ... Também não leio livros espíritas, não importa que tenham mais de 100 anos! Èca.

    & É pré-conceito MESMO. Não experimentei, não vou experimentar. Se eu pegar, e o rótulo* cheirar a auto-ajuda, Paulo Coelho, esoterismos, religião (com menos de 100 anos) ou espírita (não importa a idade), eu não leio.--

    [size=x-small]Também não leio best-sellers, mas, quanto a esses, não tenho preconceito não. Se aparecer um que eu queira ler, que me pareça interessante, eu vou dar uma olhada, e buscar imparcialidade e abstração do mundo que me cerca, e prestar atenção nele. Mas é bastante difícil eu querer olhar os livros da lista dos vendidos ...[/size]

    ferreiro
    :cthulhu:


    __________

    *[size=xx-small]ficha catalográfica ...[/size]
     
  13. Bom eu devo confessar meu preconceito literário :pray:..

    Odeio livros de auto ajuda e o Paul Habbit...não leio nem me pagando.
     
  14. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Ta ai um preconceito da minha parte: sempre achei que garotas de 13 anos adorassem Meg Cabot, mas o que é mais vergonhoso é que eu gosto de Meg Cabot e não sou menina e nem tenho 13 anos. :rofl:
     
  15. imported_Cleo

    imported_Cleo Usuário

    Como passei muito tempo sem ter como comprar livros e moro em uma cidade pequena (com uma biblioteca menor ainda) a minha leitura se formou, basicamente, do que eu via pela minha frente. Deve ter sido a única época em que li sem preconceito, porque lia sem ter conhecimento do autor ou de qualquer coisa mais.

    Acredito que é aí que começa o problema: quando sabemos algo sobre o livro/autor começamos a julgar antes da leitura. Se alguém disse que fulano escreve auto-ajuda ou é meloso demais eu não vou ler nada dele. É preconceito, porque, mesmo que eu não goste do gênero, não significa que ele não se expande além desse rótulo. Só vou saber de verdade quando eu ler.
    E então eu acabo concluindo: o que a gente chama de selecionar, às vezes, também é um pouco de preconceito.


    Mas, respondendo qual é meu preconceito...
    o único realmente forte e impactante, que eu não leio nem por várias recomendações e nem tenho vontade de ler, é com relação aos livros que foram psicografados, escritos em transe, tirados total e completamente de um sonho, essas coisas. Não caio nessa, para mim um livro simplesmente tem que ter um autor e tem que requerir esforço, e muito.

    Nessa questão de "preconceito-seleção" são os exemplos que dei: auto-ajudas e muito açucarados.
     
  16. Preconceito é tão relativo quanto gôsto ... Em verdade, gôsto é um tipo de pré-conceito ...

    Eu me amarro nos filminhos baseados nos livros das princesas ... Porém, não sou uma menina de 13 anos, que cresceu sendo obrigada a conviver com isso. Tem certas coisas a que a pessoa "reage mal" (...).

    Principal mente os revoltados, que nem eu.


    f.
    :cthulhu:
     
  17. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Nisso eu tenho que descordar de você.
    Gosto significa que você já esperimentou para saber se gosta ou não, quando preconceito (a palavra já diz) é um conceito formado sem o conhecimento certo da coisa toda...
     
  18. Anica

    Anica Usuário

    O problema é quando, por exemplo, você experimenta um ou dois livros ruins de ficção científica e decide que livros assim são uma porcaria. Isso é de certo modo um preconceito.
     
  19. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Sim, isso é preconceito.
    Vamos colocar assim: preconceito é quando você nem lê e já diz que é ruim, não precisa nem mesmo relacionar as outras obras do mesmo gênero literário.
     
  20. Angélica

    Angélica Visitante

    Breno, menino, que especialista que nada, apenas uma fã(nática) mas realmente é muito marcante e nem queira saber, depois que ela morreu eu lia um livro novo e relia outro, eu ficava literalmente apavorada ao pensar que uma hora não teria mais histórias dela pra ler... Depois de ter todos os livros cheguei até a comprar edições beeeemmm antigas ou diferentes das que eu tinha só para ver se havia alterações significativas, hehe... coisa de maluco...

    Mas com isso deixei de travar conhecimento com outros autores... muito pertinente a frase do meu avatar... "Em busca do tempo perdido"...

    Hoje leio de tudo e, detalhe, leio até o final goste ou não, posso até interromper a leitura, mas sempre volto a ela...

    E com o preconceito há de se ter muito cuidado...

    Comentei no tópico do Poe que o primeiro conto dele que li, Os Crimes da Rua Morgue, eu detestei, todavia, os demais contos eu adorei, se tivesse sido preconceituosa eu o teria abandonado e perdido muito...Os contos dele de suspense são muito bons. Estou até lendo O Mistério de Maria Roget pra ver se mudo minha opinião quanto ao Detetive Dupin.

    bjs galerinha, da angel
     

Compartilhar