1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[Discussão] Bakuman à Welcome to N.H.K.: O fã sob a ótica dos animes

Tópico em 'Anime & Mangá' iniciado por Elring, 13 Dez 2010.

  1. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Cena um: Mashiro Moritaka, de 14 anos, é convencido pelo amigo,Takagi Akito, a tonar-se um mangaká. Com a aprovação do avô e com a promessa feita a futura namorada Azuki, Moritaka une-se a Takagi para realizarem o sonho de entrarem em uma famosa editora.

    Cena dois: Kyousuke Kousaka, um jovem estudante, chega em casa e ao esbarrar em sua irmã, Kirino Kousaka que saía apressada, descobre sob a mesa um DVD de jogo; para seu espanto, o game de magician girl era de conteúdo eroge.

    Cena três: Keima Katsuragi é um estudante ávido por bishoujo game (jogos que simulam relacionamentos com garotas 2D). Um dia, recebe por email um contrato onde ele teria de conquistar o coração de garotas possuídas por espírito que fugiram do inferno; imaginando tratar-se de um novo game, ele aceita.

    Cena quatro: Tatsuhiro Satou, um universitário recluso e desempregado há quatro anos que não sai de seu alojamento, um dia recebe a visita de Misaki Nakahara, garota misteriosa que propôe-se a ajudá-lo a recuperar sua vida social.

    E o que, animes com enredos tão díspares têm em comum? A visão da indústria sobre o fã de animes/mangás. Criei este tópico para mostras os diferente pontos de vista da indústria de animes e mangás sobre os fãs em questão. Antes de prosseguir, devo retornar no tempo para resgatar o termo original da palavra [ame=http://pt.wikipedia.org/wiki/Otaku]Otaku[/ame], que é o apelido dado a quem é fanático por alguma coisa ou hobby. O termo originou-se entre fãs de animes e mangás e foi popularizada pelo cronista e humorista Akio Nakamori em 1989, em seu livro M no jidai; onde um assassino em série obcecado por animes e mangás pornográficos recriava as histórias estuprando jovens garotas.

    O assassino, por sua vez, foi inspirado em um serial killer real, [ame=http://pt.wikipedia.org/wiki/Tsutomu_Miyazaki]Tsutomu Miyazaki[/ame] e ficou conhecido como O Assassino das Nifetas, O Assassino Otaku, O Assassino da Menina Pequena e que aterrorizou as cidades de Saitama e Tóquio entre agosto de 1988 e julho de 1989. Em sua residência, forma encontrados mais de 5800 fitas VHS de animes e filmes de terror. Tal crueldade acabou gerando um enorme tabu na sociedade japonesa e por causa da repercussão dos crimes, o termo "Otaku" passou a ser perjorativo para designar pessoas reclusas a obssecadas por animes, independente de ser somente um hobby ou não.

    Retornando aos animes citados, percebe-se o porquê em Bakuman e Oreimo os protagonistas têm receio em relação ao universo dos mangás. Em Bakuman, temos o ponto de vista do autor, aquele que leva a profissão de mangaká como uma outra qualquer e que demonstra seu amor pela arte, mas que continua sendo mal vista por amigos a familiares.

    Em Oreimo, temos Kirino, uma bela e popular garota colegial, com notas altas e trabalhos esporádicos como modelo fotográfica, o orgulho da casa. Porém, devido a sua paixão quase irracional por games com a bruxa Meruru, ela tenta manter em segredo seu hobby, ciente de que seus pais e amigos jamais entenderão seus gostos, mesmo levando uma vida normal.

    Mais abaixo, temos Keima, zuado pelos colegas como "otamegane" por acreditar que a vida 2D é muito melhor do que a vida real com suas falhas e pessoas velhas. Katsuragi é o gēmu otaku, aquele que vive somente pelos jogos. Apesar de relacionar-se "à contra-gosto" com as garotas que deve salvar, Keima continua firme em sua visão 2D de um mundo perfeito.

    E finalmente, a ponta extrema do fã de animes/mangás: Tatsuhiro Satou, um legítimo hikkikomori, pessoa que se isola totalmente do convívio e do contatos com qualquer pessoa, devido a problemas psicológcos causados pelo mercado competitivo japonês e a baixa auto-estima; que levam o indivíduo a uma vida reclusa em seu apartamento ou quarto da casa dos pais. No caso de Tatsuhiro, sua doença o leva a entrar em sites hentai e fóruns de internet de animes e mangás, suas únicas janelas para o mundo.

    Esses quatro animes retratam um pouco de como a sociedade japonesa vê e lida com seus fãs de animes/mangás, sejam elas em forma de comédias, paródias e sátiras. De um lado, o autor e criador de um produto em busca do sonho de ser um novo Tezuka, Oda ou Kishimoto e do outro, os diferntes tipos de consumidores que, apesar de não terem o mesmo histórico de vida em comum, sofrem do mesmo estigma causado por um crime que ainda repercute e causa ojeriza na maiorira da população do Sol Nascente, mas que não abrem mão de comprá-los. E mesmo que com todos estes problemas, a indústria de animação e de revistas seguem em seu ritmo vertiginoso de lançamentos de novas séries, sejam elas shonen, shoujo, hentai ou ero-guro. Tem para todos os gostos. Ainda bem.

    PS: esqueci de colocar a tag Discussão :dente:
     
  2. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Re: Bakuman, Oreimo, The World God Only Knows e Welcome to N.H.K.: O fã de animes/man

    Realmente temos uma variedade gigantesca de animes. Muitos temas são abordados e como você mesmo disse, são poucos os que têm um final realmente reconhecido e viram um grande Mangaká.

    Eu só acho uma pena as novas séries serem na maioria ecchi. Acredito que a maioria dos mangakás não precisam apelar para a sensualidade para terem sucesso. Bakuman é um grande exemplo disso. O anime está muito bem desenvolvido com uma história original, ou seja, o sonho de um garoto em se tornar mangaká.

    Tivemos outro anime chamado REC, que mostra o sonho de uma garota em se tornar dubladora no Japão, mostrando também as dificuldades da profissão.

    Está tendo uma tendência agora de importar os desenhos americanos. Estamos acompanhando Iron Man, sendo que em janeiro estréia Wolverine e fevereiro estréia Super Natural. Eu não acho ruim essa adaptação, mas acredito que essas cópias sendo moderadas não estragam, o problema é começarem a ter muitas adaptações, já que a originalidade vai caindo um pouco.

    Já está muito grande o título, nem tem como editar para colocar a tag no começo. Se quiser mudar o título, só me dizer como prefere que eu edito. :mrgreen:
     
  3. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Re: Bakuman, Oreimo, The World God Only Knows e Welcome to N.H.K.: O fã de animes/man

    Pode colocar o título De Bakuman à Welcome to N.H.K.: O fã sob a ótica dos animes. :mrgreen:
     
  4. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Re: Bakuman, Oreimo, The World God Only Knows e Welcome to N.H.K.: O fã de animes/man

    Feito. =]
     
    Última edição: 17 Dez 2010

Compartilhar