1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Dieta das mães pode prejudicar saúde dos filhos

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 6 Set 2010.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Gordura é fundamental para o desenvolvimento e saúde durante a infância

    Muitas mães, preocupadas com a boa forma, enchem o carrinho do supermercado com produtos pouco calóricos - principalmente em versões light e diet. O problema é que esses alimentos não são específicos para crianças, que acabam entrando na dieta "por tabela".

    Segundo Vilma Mariko, pediatra-chefe do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, esses produtos têm teor de gordura reduzido, nutriente essencial para o bom funcionamento do organismo infantil.

    - As gorduras boas compõem as membranas celulares, responsáveis pela capacidade intelectual. Elas também ajudam na absorção de algumas vitaminas, como A, D, E e K, chamadas de lipossolúveis. Já a gordura trans deve ser evitada.
    Além de não suprir as necessidades das crianças, produtos light podem contribuir para que - vejam que ironia - os pequenos engordem. Segundo estudo publicado pelo jornal Obesity, alimentos com valor energético reduzido podem levar ao aumento da porção consumida e, consequentemente, ao aumento de peso. O problema, neste caso, é que a habilidade de controlar a ingestão de energia, por meio do paladar, fica desregulada.

    A nutricionista Mariana del Bosco, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), explica ainda que alimentos específicos para quem está de dieta contêm substâncias que devem ser evitadas durante a infância - a não ser que haja uma indicação contrária de um médico ou de um nutricionista. O mesmo vale para o leite desnatado, que possui metade das calorias e das gorduras presentes na versão integral.

    - Até completarem quatro anos, as crianças não devem beber leite desnatado.

    Outro cuidado é com relação ao tamanho das porções.
    - De maneira geral, a dieta deve ser balanceada, contemplando todos os grupos de alimentos, em porções ajustadas.

    Vale lembrar que a ingestão de guloseimas açucaradas deve ser moderada. O pediatra Vae Dichtchekenian, do Hospital Israelita Albert Einstein, explica que o prato de qualquer criança saudável - independentemente da idade - deve ser constituído da seguinte forma: 50% de carboidratos, 25% de proteínas e 25% de gorduras.

    Segundo a médica Zuleika Halpern, especialista em endocrinologia infantil, a obesidade é uma doença multifatorial. No Brasil, uma em cada três crianças - com idade entre cinco e nove anos - está acima do peso recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), apontou uma pesquisa realizada pelo IBGE e divulgada no ano passado.

    - Nesses casos, o ambiente e a carga genética exercem grande influência. Se um dos pais for obeso, o risco de a criança também se tornar é de 50%. Se ambos forem, a possibilidade sobe para 80%.

    Para manter os pequenos em forma, a endocrinologista recomenda aos pais que incentivem a prática de atividades físicas e que façam o ajuste no consumo calórico dos pequenos - sempre com a orientação de um nutricionista.

    Dicas simples, mas que funcionam, são: liberar o consumo de doces e de frituras apenas nos finais de semana e nas festas, e evitar a compra de guloseimas calóricas e gordurosas. Se a tentação não estiver na despensa, todos se acostumarão a ficar sem ela. Para finalizar, incentive seus filhos a comer mais frutas. Além de ser uma opção mais leve de sobremesa, são ricas em nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. lisseminte

    lisseminte Nox!

    Dieta é horrível! E daí em ser um pouco gorda? Todos os nutrientes já!

    Puxa, é verdade que a criança precisa de todos os nutrientes para crescerem saudáveis, até gordura, mas na medida exata para evitar a obesidade, como a reportagens disse.

    Mas, é difícil para uma pessoa ficar comprando alimentos na versão light e "normal", aumenta a conta do supermercado. Isso sem falar que é muito difícil entrar em dieta sem que todos na casa estejam mais ou menos envolvidos nessa (Eu que sempre fui um pouco acima do peso sei muito bem disso. Teve uma época que mal podia ver um pacote de bolachas aberto que já atacava tudo! E não conseguia parar. Bem, até hoje tenho um pouco desse problema) :osigh:

    Então, eu não sei o que a mãe da criança poderia fazer, já que precisaria fazer dieta e ainda por cima manter os filhos com uma alimentação bem equilibrada em nutrientes. Talvez, investir mais em salada ou frutas, o básico. Mas, seria mais fácil se trocasse tudo por alimentos light. :disgusti:
     
    Última edição: 6 Set 2010

Compartilhar