1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Diaristas, faxineiras, empregadas domésticas - pesquisa de salário

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Lobelia SB, 1 Mar 2014.

  1. Lobelia SB

    Lobelia SB His name was Robert Paulson

    Olá pessoal!

    Como alguns de vocês sabem, eu tenho um canil de bulldog francês. E pela quantidade de cães, muitas vezes dentro de casa por causa das ninhadas e seus cuidados eu dependo demais de faxineiras.:buaa:
    Uma das faxineiras me fez uma oferta (não sei se dá pra considerar bem uma oferta porque o salário que ela propos foi maior do que o de uma fisioterapeuta!) para ser contratada como empregada doméstica...
    Então, eu queria fazer uma comparação com vocês... Vocês utilizam esses serviços? Se sim, quanto pagam? E se não, conhecem alguém que faz?

    :joinha:
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Bem, vou estimar por esses dados aqui:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Então vai depender da formação do empregado e do tipo de serviço. Por exemplo, um trabalho pesado com muitas crianças ou vários animais são funções específicas que se enquadram como nível técnico (entre 1000 e 1100 reais). Em 2005 um amigo trabalhava num banho e tosa pra cuidar do canil e já ganhava mais de 700 reais, então hoje ele deve estar na faixa dos 1000 ou 1100 por mês.

    Para estimar uma diarista por aqui, se for uma pessoa sem nenhuma formação, nem função específica então eu costumo começar a calcular a partir do salário mínimo dividido apenas pelos dias úteis do mês (724/22 dias) e adiciono ao resultado o custo da passagem de ônibus de ida e volta. Na nossa cidade, para uma casa média de família de 5 pessoas, arredondando tudo daria uns 40 ou 50 mangos por dia.

    Para cuidar de animais é recomendável que o dono mesmo cuide de perto sem confiar em ninguém que não seja treinado pra pôr a mão (comida, passeio, remédios) ou então negociar a parte com a pessoa o serviço de cuidado dos animais. Isso porque normalmente quem é criador vê o animal como lucro e quem cria como membro da família (que é acima de animal de companhia) sabe que eles precisam de uma atenção especial.

    Bom, enfim, varia também de região pra região e tem gente que faz "rolos" (não recomendável quando se trata de criador de animais de alto valor), então fica aí o ponto para que o leitor decida por si mesmo.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    Nossa, é muito pouco! Eu pago R$63 pra minha, que vem 1x/semana (e eventualmente deixa a gente na mão) e já me sinto na época pré-Lei Áurea. Na cidade dos meus pais, onde o custo de vida é bem baixo, a diarista está a R$70/80, segundo minha mãe.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Erendis

    Erendis I'm a motherfucking woman

    Minha gente, tenho que dizer pra vocês: estou na dúvida se aí é muito barato ou aqui que é muito caro, porque aqui na minha cidade não se encontra diarista que cobre menos de R$ 100,00 por dia de trabalho...
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  5. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    O salário mínimo nacional é horrível. Hoje em dia é difícil sobreviver com um só emprego de salário mínimo. Em algumas regiões já se tornou impossível principalmente em áreas localmente mais inflacionadas.

    Por ele ser o limite mínimo, significa que é quase insuficiente pra pessoa sustentar uma família.

    Então as diaristas muitas vezes precisam sair da profissão porque o mercado cria postos em que a ocupação é na maioria das vezes transitória ou complementar como entregadores de pizza ou garçom que podem ter outro turno de 8 horas em outro emprego + uns bicos no fim de semana pra sobreviver. São chamados de postos de passagem em que quando as pessoas são entrevistadas elas costumam dizer que não desejam aquilo no futuro delas e miram uma estabilidade maior de um ritmo tão excruciante para conseguir quase nada.

    O ritmo de trabalho (5 ou mais casas diferentes por semana) é tão puxado que a maioria das garotas é pressionada a conseguir o lugar de empregada fixa ou adquirir alguma qualificação (como cozinhar, por exemplo). Em países desenvolvidos normalmente os postos temporários costumam ser ofertados para estudantes que desejam fazer alguma economia que seria bem mais fácil que sustentar uma casa.

    A coisa flutua tanto que dependendo da região há concursos de prefeituras que chegam a oferecer a miséria de 900 - 1000 reais para uma pessoa com nível superior ir trabalhar por 40 horas semanais. Nesses locais é possível encontrar mulheres arrumadeiras que trabalham por 20 e até 15 reais.

    Por essas e outras que sou contra ajuda em dinheiro para outros países. Penso que o Brasil consegue ter estrutura para ajudar países que sofreram calamidades oferecendo comida, roupa, gasolina e até máquinas, mas dinheiro... sou sempre contra porque ainda somos muito pobres e precisamos do dinheiro aqui.

    Por isso que...

     
    Última edição: 5 Mar 2014
  6. melody

    melody Usuário

    Depende muito da cidade, do serviço, e da faxineira (se ela for boa e tiver referências vai enfiar a faca).
    A minha mãe paga 70 reais + transporte pra senhora que vem aqui, entra as 8:00 e sai 14:30, 1x por semana. Não adianta pagar barato pra qualquer uma, é preferível pagar mais e ter serviço de qualidade e confiança, principalmente. (sem contar que tão sempre pedindo aumento rs)
     
  7. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Tem isso da cara do cliente também. Empresas e pessoas com jeito de endinheiradas são mais visadas com preços mais caros. Em 2006 tínhamos uma diarista no interior de São Paulo (cidade que não era pequena, com 200000 habitantes) e o preço era 30 reais (hoje por lá seria uns cinquenta e poucos) para uma república de 3 homens, mas tipo, se fosse só mulher ela tinha chance de cobrar preço diferente de república de homem.

    O gozado é que a mesma pessoa que na capital (ou cidade central) cobra cem, quando vai para o interior é capaz de cortar a metade do preço. Eu tinha uns amigos que iam cortar o cabelo em Sampa em 2006 e pagavam 60-70 reais, enquanto na cidade da nossa república o preço era de 15 reais. Tem lugar (pontos turísticos ou centros econômicos) que até o cliente percebe que o preço começa a ficar estratosférico por algo que pode não estar valendo.
     

Compartilhar