1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Desempenho acadêmico x sucesso profissional

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Fingolfin, 12 Jun 2008.

  1. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Eu passei em 252º, repeti tudo q eu tinha direito na faculdade, e fui o mais vagabundo da minha turma a se formar.

    E isso não influenciou em absolutamente NADA na minha vida.
     
  2. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Re: Faça inveja

    Sua vida.
     
  3. Isildur

    Isildur Oh, no... More Porcelaine!

    Re: Faça inveja

    Quem garante? Em algum universo paralelo, você passou em 1º, e agora é imperador do mundo lá! :mrgreen:
     
  4. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Re: Faça inveja

    :rofl:

    Tomara que eu já tenha morrido nesse universo ai...
     
  5. Annë

    Annë C´est la vie

    Re: Faça inveja

    Pq? Vc tem inveja de quem passou em colocação melhor???
    O importante é passar. Melhor é ter qualidade e não precisar pagar por ela. :-D
    Minha colocação no meu curso tb não fez diferença nenhuma. O importante é sair dela. E o melhor sem pagar nada por isso.
    Pode ser que aconteça mas eu nunca vi ninguém ter se dado melhor na vida por ter passado em colocação melhor. Acho que só deixa os pais mais orgulhos...
    Aqui na UFPR não existem mais premiações... antes os primeiros lugares ganhavam... agora saem de lá com o Parabéns do digníssimo reitor. :blah:

    O Rh da Elux, onde eu trabalho, tb não tá nem ai com o histórico escolar.

    PS:Embora eu concorde que a reprovação por vadiagem na faculdade é perda de tempo. Eu passei em tudo pra me ver livre daquele lugar rapidão.

    Eu tenho inveja de quem o correio entregou o presente do dia dos namorados no dia certo e não na sexta-feira 13. :disgusti:
     
    Última edição: 13 Jun 2008
  6. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Re: Faça inveja

    Não, não é "inveja de quem passou em colocação melhor". Eu fiz o comentário a respeito de todo o contexto do que o Luis falou. Sobre "ser vagabundo no curso, etc.". Pode não ter nenhuma significância na vida dele, mas para outras pessoas pode ter muita.

    Já vi muitos casos onde quem passa na primeira colocação é chamado por professores do curso para participar de projetos de pesquisa e extensão na área, e isso possibilita um incremento de conhecimentos e de curriculum muito bom. No meu atual curso isso acontece com muita freqüência.

    E essa visão de que apenas "é importante sair do curso", independentemente do seu histórico no decorrer do mesmo é limitada. Em algumas áreas isso pode bem ser verdade, mas em outras com certeza não é. Há casos e casos de alunos que no 3º ano do curso são chamados para trabalharem em grandes empresas de seu ramo, por indicação dos próprios professores que ficam de olho no desempenho dos mesmos.

    Concluindo: pra você não fez diferença alguma deixar de ser dedicado no curso, etc.? Legal, sorte sua. Mas não acho legal usar seu caso em particular para menosprezar quem passou em 1º e é o über-nerd do curso. Aquela pessoa provavelmente tem um contexto de vida muito diferente do seu, e o sucesso dela na vida pode estar diretamente relacionado com o desempenho dela em seus estudos sim.
     
  7. Annë

    Annë C´est la vie

    Re: Faça inveja

    Sim. Eu concordo que vagabundear no curso é perda de tempo e dinheiro.
    Mas eu acredito que a boa colocação só ajuda em casos de mestrado/dourado... sei lá. Já pra quem quer outra área não faz diferença... Ok, posso estar errada tb, mas eu nunca vi acontecer por aqui, pelo menos.

    Mas eu sei que os maconheiros na minha sala estão tão bem empregados quanto os nerds... Acho que os nerds erraram o curso mesmo. :hihihi:
    Aliás, eu odeio maconheiro.
     
  8. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Re: Faça inveja

    Que curso você faz, Annë?
     
  9. Annë

    Annë C´est la vie

    Re: Faça inveja

    Fiz Gestão da Informação na UFPR. Me formei em 2002.
     
  10. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Re: Faça inveja

    Fëanor,

    não quis menosprezar, só não quis supervalorizar. Acho que o desempenho acadêmico é muito mais importante como realização pessoal. Pelo menos no mercado de trabalho importa pouco.
    Agora é obvio que em profissões muito ligadas ao meio acadêmico, como química, biologia, ciencias sociais entre outras, bem como para pessoas que querem seguir o meio de pesquisa/mestrado/doutorado isso é super importante. No mercado não é. Pelo contrário. Da turma que se formou comigo, TODOS os alunos que por alto desempenho ganharam bolsa de mestrado e por isso decidiram fazer tiveram muito mais dificuldade de entrar no mercado depois de 2 anos de formado. Acabaram entrando com o mesmo salário que eu tinha 2 anos atrás. Hoje eu tenho, trabalhando do meu lado, um amigo de faculdade, que ganhou bolsa pra estudar 2 anos na Ecole Polytechnique em Lyon na France e depois emendou um mestrado em Modelo de Apoio a Decisão(Logica Fuzzy) e hoje tá aqui, trabalhando comigo mas ganhando metade doq eu ganho.

    Tive um primo pior que eu que hoje é presidente do Banco Finantia.

    Agora, regra não é. O irmão dele é CDF, formado em 3 faculdades e é Vice-presidente da Gerdau-Açominas.

    Mas no mercado, vale muito mais a maneira como vc aborta/soluciona os problemas doq o conceito técnico. Mas to me resumindo ao mercado.

    Obviamente não estou sequer entrando com o conceito felicidade no caso pois é totalmente subjetivo.

    Anyway... poderia recortar toda essa conversa e enviar pra um tópico no Atualidades q daria uma discussão interessante.
     
  11. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Re: Faça inveja

    Ahn, não tenho conhecimentos da área pra opinar. Desconfiei que fosse Administração, e ia dizer que a valorização de quem tem desempenho melhor no curso de Admn é praticamente nula mesmo. Em todo o decorrer do curso não vi nada nesse sentido, infelizmente. E acontecia a mesma coisa que você mencionou: os maconheiros/vagabundos estavam tão bem empregados quanto os nerds/dedicados.

    Por outro lado, já no 1º de Economia eu pude ver uma atitude positiva nesse sentido. O cara da minha turma que passou em 1º foi chamado por um professor para participar de um projeto muito bom, que certamente vai abrir muitas portas para ele.
     
  12. Re: Faça inveja

    claro que se a pessoa não seguir a carreira acadêmica a colocação no vestibular não tem muita importância.

    cada um faz o seu curso, e mesmo fazendo um excelente curso o sucesso da vida profissional não está garantido.

    para mim é uma questão de probalidade , uma pessoa que tem um bom desempenho acadêmico tem maiores chances de alcançar o sucesso profissional.

    para mim é um absurdo dizer que não muda nada a posição no vestibular e principalmente o desempenho durante o curso , é um estimulo a mediocridade.
     
  13. Annë

    Annë C´est la vie

    Re: Faça inveja

    Go medíocres, go!!! :cheer:
     
  14. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Re: Faça inveja


    Novamente, digo que depende da área. Acadêmicos de Mecatrônica, por exemplo, podem conseguir empregos com mais facilidade em virtude de seu desempenho acadêmico. Em suma, depende de que tipos de habilidades são valorizadas para o mercado de trabalho daquela área.


    Nem eu, e nem vamos enveredar por esse caminho.
     
  15. Bruce

    Bruce eu

    Re: Faça inveja

    Na boa, se a questão é o estímulo ou falta de, vá procurar um livro de auto-ajuda. O que a gente tá discutindo aqui é o que de fato ocorre. Livros de auto-ajuda é que falam o que é preciso, em detrimento do que é fato.

    Então;

    A posição no vestibular não influencia absolutamente nada, convenhamos.

    E como o Fingolf<exclamação invertida>n disse, a influência do desempenho acadêmico no mercado de trabalho é questionável. Isso porque o alto desempenho acadêmico muitas vezes é conseguido em detrimento de outros quesitos mais valorizados, como experiência profissional (quando um cara troca um bom estágio por uma bolsa em pesquisa por exemplo), networking (sim, ficar bebendo no boteco com os amigos vai te ajudar no futuro), entre outras coisas.

    Eu não tenho a fonte da pesquisa, mas quem me disse foi um professor, durante uma aula: Uma pesquisa realizada com alunos de uma grande universidade, dividiu uma turma em dois, de acordo com o desempenho acadêmico. Anos depois, averiguaram que a metade pior teve maior sucesso profissional que a metade melhor. Eu não esqueci disso, pq um amigo meu gritou "Então o Bruce vai ser o Presidente da República!". :lol: O professor estava justamente dizendo que o desempenho acadêmico não é garantia de sucesso.

    Enfim, que fique claro que essa discussão é relativa. Como já disseram, depende muito do curso e da área que vc vai seguir. E em momento algum eu disse que aprender e solidificar os conhecimentos na faculdade é inútil, pelo contrário. A questão é que existem outras variáveis envolvidas no processo, e é simplista achar que só existe o viés "conhecimento".
     
    Última edição: 13 Jun 2008
  16. TT1

    TT1 Dilbert

    Eu trabalho na Sulamerica Seguros, na área de TI e o meu histórico escolar nunca foi visto e isso não pesou na minha contratação. O que influenciou foi sim a universidade que eu cursava (e ainda curso).

    Pelo menos aqui o que me parece é que a empresa está em busca de pessoas que saibam fazer bem e que sejam safas. Ter um bom histórico escolar não é sequer levado em consideração.

    Ainda bem.
     
  17. Bruce

    Bruce eu

    Ainda bem²
     
  18. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Bem, vamos aos fatos.

    Essa história de ser vagabundo e se formar e ser presidente de uma companhia é balela e todos nós sabemos disso.
    Você até pode nem ter pisado em uma faculdade e ser o presidente de uma companhia. Mas ai seu pai ter que ser muito p*** grossa.
    Um cara não pode administrar uma empresa grande sem ao menos ter dado uma passada em meia dúzia de aulas.
    (Mas sempre tem a ajuda do PAPI...)

    Ao menos em um momento na faculdade você teve que prestar atenção em uma aula e fazer corretamente uma prova. Caso ao contrário você não passaria e não se formaria.
    Isso é fato.

    Então dizer que foi o vagabundo e nunca fez nada e passou e mentira.
    Pode ter estudado bem menos, o que é normal.

    Depende do que e no que você está trabalhando, você precisa ter ao menos sentado e assistido uma das aulas com maior atenção.

    Meu exemplo. Trabalho na área de TI da Vivo, mas precisamente com o Portal Vivo.
    Eu aprenderia fácil em qualquer tutorial na Internet HTML, JavaScript, PHP e etc...
    Mas não o fiz...aprendi na facul... 90% das aulas de sexta eram sobre isso. E eu não entrava nem na metade...mas boa parte das aulas eu tive que freqüentar para passar e aprender alguma coisinha. Assim como nas aulas de história da arte e afins.

    Resumindo.
    Minha faculdade ou o que estudei nela não me fizeram arrumar um emprego.
    Mas a minha faculdade e o que eu estudei lá me matem empregado. Se eu tivesse estudado um pouco menos provável que não me manteria. Se eu tivesse estudado um pouco mais estaria muito mais tranqüilo.
     
  19. Elfo de Valfenda

    Elfo de Valfenda Happy to see you

    Eu acho que a posição no vestibular influencia sim, mas só para aqueles 1ºs colocados, tipo os 3 1ºs.
     
  20. Bruce

    Bruce eu

    Ninguém disse isso. Quando dizemos "vagabundo", quer dizer ter um desempenho acadêmico sofrível ou medíocre. Como eu disse, desempenho acadêmico é somente uma variável. E repetindo, depende do que vc seguir. Tem áreas que vc tudo o que vc aprende é novo, e tem áreas altamente técnicas que vc precisa de boa base acadêmica. Tem áreas que vc precisa é ter bons conhecimentos gerais, ou em negócios, ou ter apenas talento, etc, etc, etc.

    Depende. Se vc passou em 3o lugar no ITA, é provável. Se vc é o 1o na UFRJ pra Direito, creio que nada.
     
    Última edição: 13 Jun 2008

Compartilhar