1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Datas n'O Hobbit

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Lew Morias, 5 Jan 2008.

  1. Lew Morias

    Lew Morias Luck is highly overrated

    Comecei a ler O Hobbit ontem. Percebi que neste livro Tolkien usa expressões normais para os dias e meses. Exemplo: Ao invés dele dizer que é o dia X, do mês Y de tal ano da Terceira Era no calendário do Condado, ele usa os nomes dos dias e meses "normais": terça-feira, maio, junho.
    Alguém saberia me dizer por quê ele fez isso? Qual o motivo para não usar as datações segundo os calendários da Terra Média? Talvez ele tenha preferido usar a datação dessa maneira porque O Hobbit era um livro voltado mais para as crianças... Não sei. :think:
    PS: Desculpem a falta de formatação, mas eu não tô conseguindo formatar o post direito.
    </p>
     
  2. Rogério Magno

    Rogério Magno Guarda da Cidadela

    Acredito que o objetivo por tras de tal fato é o de simplificar a leitura. Para iniciantes em Tolkien todas aquelas datas e calendário podem ser massantes e complicados, além de muito difíceis de serem entendidos. O Hobbit é o primeiro livro que Tolkien publica no que refere-se à Terra Média, e portanto, é fundamental que hajam estas simplificações, assim o leitor adentra mais facilmente a história e começa a estabelecer uma relação entre o mundo do livro e o mundo real. A datas em si tem como objetivo principal o de situar o leitor no contexto espacial do livro e estabelecer uma ponte comparativa com o mundo real.
     
  3. Asca

    Asca Usuário

    Eu não creio que Tolkien deixou as datas comuns para que o leitor não se embananasse, mas sim porque O Hobbit foi um livro escrito para seu filho e tudo que diz respeito a Terra-média e afins estava apenas sendo elaborado por ele. Ou seja, eu acho que se ele tivesse elaborado a questões das datas e afins, acredito que teria colocado.

    Agora, eu não lembro de referências de datas como maio, segunda e afins. Apenas sobre as estações e quantidade de dias e semana que estavam passando ou que iria passar. De qualquer forma eu vou dar uma checada.

    Isso pode ser também de acordo com a edição. Qual é a sua edição, Lew?
     
  4. Lew Morias

    Lew Morias Luck is highly overrated

    A minha é a segunda edição, de janeiro de 1998; sexta tiragem, junho de 2003.

    Segue um trecho do livro para ilustrar o que eu disse.

    Sua explicação pareceu me coerente, Asca. Como você disse ele escreveu O Hobbit para os filhos dele e, provavelmente, essa seria uma de suas primeiras obras sobre a Terra Média. Então ele ainda não teria elaborado detalhes, como o calendário, quando escreveu o livro.
     
  5. Rogério Magno

    Rogério Magno Guarda da Cidadela

    Tolkien já não tinha muito de seu "mundo" já escrito quando publicou O HObbit?

    Pelo que me lembro ele ja tinha rascunhado até mesmo partes d'O Silmarillion enquanto lutava na 1ª Grande Guerra...
    E o fato de ter sito para o filho dele, não muda meu argumento, a simplificação das datas foi feita para não embananar o leitor (o filho dele no caso, já que ele não entendia nada destes Calendários naquela época).
     
  6. Alanië

    Alanië Usuário

    Acho que a teoria do Rogério confere. Lembrem-se que O Hobbit foi considerado um livro infantil. Então imaginem crianças lendo "dia X, do mês Y de tal ano da Terceira Era no calendário do Condado". A primeira coisa que pensariam era: Terceira Era? Como assim? :eh:
     
  7. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    O Hobbit foi escrito antes de Tolkien pensar em juntar uma coisa com a outra. Ou seja, somente depois de Escrever o Hobbit foi que ele pensou em juntar as duas histórias.

    Se você reparar, no Hobbit, existem várias coisas diferentes como: Campainhas na porta, armas de fogo etc...
     
  8. wsnjr

    wsnjr Sir Auron

    Hmmm... é mesmo né? Bem eu também acredito que Tolkien deixou esses detalhes passarem para dar uma simplificada na história e talvez para deixar mais evidente o modo de pensar do protagonista, o Bilbo,ou seja: o mais simples possível.
     
  9. Grahan

    Grahan Sim, eu me divérto

    Mas quando ele reeditou o livro para encaixa-se com SdA... será que ele não pensou nessas correções? Ou preferiu deixar assim. Se preferiu, porque motivo?
     
  10. Asca

    Asca Usuário

    Não, porque ele só reescreveu o capítulo Adivinhas No Escuro, essa foi a única edição que ele fez no livro depois de O Senhor dos Anéis (palavras de Deriel).

    Nas 1ª edições antes do SdA o que vinha diferente era o fato do Gollum dar(de doar, se malícias e tals), para o Hobbit após ter perdido a disputa de adivinhas.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  11. Peonia Cachopardo

    Peonia Cachopardo Supercalifragilisticament e

    Talvez ele tenha preferido deixar a passagem do tempo como estava para que o leitor não desistisse da leitura, mas sim aumentasse seu interesse.

    Lembrem que Tolkien escreveu no prefácio de Roverandom (não estou com o livro aqui) alguma coisa sobre seu modo de escrever para as crianças. Essa fala de Tolkien talvez coloque um ponto de dúvida na discussão e na minha primeira frase se pensamos que ele tenha deixado assim para simplificar as coisas. Tolkien diz naquele prefácio algo sobre ele não mudar sua linguagem (com palavras mais comuns) para que as crianças entendam a leitura. Ele defende que as crianças entenderão o todo e ainda ampliarão seu vocabulário. Talvez tenhamos aí um indício de que Tolkien não era o tipo de escritor que deseja simplificar a leitura para ninguém. Ele confia no que escreve, gosta do modo que escreve e não mudaria nada se não fosse para ficar melhor, no seu ponto de vista.
     

Compartilhar