1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Dan Brown e a Síndrome de Scooby-doo

Tópico em 'Autores Estrangeiros' iniciado por Fingolfin, 11 Nov 2004.

  1. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    ESSE TÓPICO CONTÉM GRANDES SPOILLERS DE O CÓDIGO DA VINCI E ANJOS & DEMÔNIOS(mas só no final).




    Veja bem, antes de mais nada eu gostaria de dizer que gostei muito de ambos os livro, mas isso não quer dizer que eu não tenha críticas sobre eles.


    Se você já leu os dois livros lançados no Brasil do Dan Brown você percebeu várias semelhanças.

    Os dois livros são praticamentes iguais, mudando apenas as histórias de fundo.

    - Ambos são protagonizados por Robert Langdon + uma mulher, Sophie Neveu no CDV e Victtoria Vetra em A&D.

    - Em CDV temos o Mestre, um homem infiltrado em tudo que coordena sem mostrar a cara, através de ordens pra Silas. Em A&D há Janus um homem infiltrado em tudo que coordena sem mostrar a cara, através de ordens pro Hassassin.

    - Em CDV Robert e Sophie devem decifrar os enigmas de uma antiga sociedade secreta, o Priorado de Sião para desvendar o assassinato de um curador de museu que guardava informações secretas. Em A&D, Robert e Victtora devem decifrar os enigmas de uma antiga sociedade secreta, a Illumitus para desvendar o assassinato de um físico que guardava informações secretas.

    e as semelhanças não param por aí. A grande questão é que apesar de vc achar meio fraco o fato de estar lendo livros com estruturas iguais, você não fica insatisfeito, já que é uma boa estrutura, que lhe prende com mistérios e te insere num mundo desconhecido, conspiratório, com várias informações secretas em obras de arte corriqueiras, e isto te prende.

    Pra mim o grande erro dos livros está naquilo que eu chamo de Síndrome de Scooby-doo.

    Em CDV eu dividi o livro como França e Inglaterra. Na França o autor tenta criar a trama e te prende como nenhum outro livro. As informações são fantásticas. Cada página você está mais interessado que a anterior. A cada capítulo uma revelação bombástica de algo que estava ali do seu lado o tempo todo e vc não percebia. Já na Inglaterra o autor teve de dar o desfecho na trama e na minha opinião escorregou um pouco na banana.

    Em A&D novamente o livro prende. Existem menos informações conspiratórias nas obras mas existe mais suspense e a ação te prende mais. Novamente o desfecho do livro deixa a desejar, agora de forma ainda mais absurda que em CDV.

    INÍCIO DO SPOILLER


    E foi aí que eu notei que os livros tem finais quase iguais também, esse final que eu chamo de Síndrome de Scooby-doo. Agora eu vou explicar o pq do nome.

    No desenho Scooby-doo como você descobria quem era o montro? Bom, era o único outro personagem que aparecia no desenho sem ser o Scooby, o Salsicha, a Velma, o Fred e a Daphne. Era o dono do parque de diversões, o capitão do navio, o sheriff da cidade abandonada... sempre o único outro sujeito que aparecia.

    Aqui o Dan Brown faz a mesma coisa. Querendo que o livro dê reviravoltas demais e acabe que o grande vilão seja o mais imprevisível possivel o livro acaba sendo previsível.

    O vilão está sempre dentro do cerco de personagens principais, aquele que até momentos atrás era quem o protagonista mais confiava.

    Em CDV existiam duas possibilidades pro Mestre. Ou ele era o chefe de polícia ou ele era o Teabing. Calhou de ser o Teabing.

    Em A&D o Janus era Köhler ou era o Carmelengo e o autor chegou a fazer a gente pensar que seria Köhler, mas nesse momento eu tive certeza que seria o Carmelengo.

    Veja bem, no 1o caso até que acabou com os furos do livro. Teabing ser o mestre era uma solução ruim, mas não deixava buracos. Já em A&D qualquer um podia ser Janus sem problema, mas mais uma vez ele tinha de escolher o mais improvável.

    Não seria melhor se em ambos os livros ou em pelo menos 1 deles o grande vilão fosse alguém que ainda não apareceu na obra mas de renome? Bastava pra isso criar um bom motivo. Outra possibilidade é inserir o Mestre/Janus mais próximo do final, criando assim a expectativa no leitor que o vilão ainda estava por surgir.

    O mais importante no entanto era não repetir a formula em ambos os livros, para não ficar previsível mas isto Dan Brown fez.

    Eu fico me perguntando como um autor consegue fazer 300 páginas tão fodas e com mais 100 cagar o livro todo?

    Em março lançam o novo livro dele e vamos ver como será. Tiraremos os protagonistas, os personagens pequenos e sobrará 2 ou 3 possibilidades de ser o grande vilão. Se eu acertar de novo é pq realmente o Dan Brown assiste muito Scooby-doo.
     
  2. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    O próximo livro tem uma temática diferente. Será thriller de suspense, mas com outro universo, outros personagens, outra proposta.
     
  3. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Mas mesmo em um outro universo ele pode repetir essa síndrome. Basta que para isso ele coloque como vilão o diretor da NSA ou um dos cientistas chefes envolvidos. Simples.
     
  4. nerjal

    nerjal Usuário

    Eu notei isso também. Acho q qualquer romance sobre conspirações e sociedades secretas não consegue fugir muito disso se o personagem principal for um cara do naipe do Robert Langdon, ou seja, um pesquisador e detetive. Se eu fosse o Dan Brown, começaria a escrever as histórias sob um outro ponto de vista, quem sabe um membro de uma sociedade....

    Eu acho q o problema do Dan é que as "cenas" são muito Hollywoodianas. Eu não gosto muito dele como escritor, achei a técnica meio limitada e pouco inovadora. Mas eu prefiro achar que ele só está compilando fatos e teorias e colocando em forma de romance porque um livro dissertativo é tido como chato e poucas pessoas iriam ler...
     
  5. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    A questão é... o "quem é o vilão?" é importante na obra. Se por exemplo em O Código da Vinci ele disesse logo no meio que o Mestre era o Teabing atrapalharia o livro?

    Na minha opinião iria até criar bons momentos de tensão digna de vc gritar na cama... Meu deus, eles tão entrando na casa do inimigo. Sei lá... acho q faria o livro menos cliche e não atrapalharia em nada.
     
  6. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    Porra fingolfin.....pulei de vez a parte da comparaçao entre o mestre do CDV e do A&D(ainda nao acabei o segundohehe,me desculpe).Mas ponha um aviso antes por favor
     
  7. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    Ele pôs. :roll:

     
    • LOL LOL x 1
  8. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    Hmmmm,eu nao sabia que era spoilers,achei que era comparaçoes,me desculpem entao ! :oops:
     
  9. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    Hmmm,eu nem cheguei perto de descobrir que o Janus era o Camerlengo....
     
  10. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    O único comentário que eu gostaria de fazer é que eu não entendo pq toda essa festa com o livro dele... pq a história é demais? pq provoca a Igreja católica? essa história nem original é... :raiva: já li um outro livro que conta essa mesma história, só que ao invés de ter o leonardo tem um demônio e um anjo... e não é do mesmo autor.

    Comprometo-me de trazer o nome do livro e do autor.
     
  11. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Não é por provocar a Igreja, mas por criar uma boa trama de aventura, recheada com inutilidades culturais jogadas pra vc.
     
  12. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    então qual é a utilidade? tudo bem que há livros e livros, mas fazer essa festa por causa desse livro é ridículo... daqui a pouco ele ganha o título de cidadão honorário do universo junto com a J.K.Rowling :disgusti:
     
  13. Bom, eu gostei dos livros dele, gostei mesmo. Mas tb já tinha reparado isso de os livros terem a mesma "fórmula". Até o começo é igual: a vítima morre no prólogo, vc não entende nada e depois a tal vítima começa a aparecer nas lembranças de suas parentes Sophie/Vittoria... :roll:
    Eu não consegui sacar quem eram os vilões, mas depois que eu terminei e comecei a comparar, me achei muito burra... Era tão óbvio! Agora, se o próximo livro dele tiver uma história parecida, acho que eu já vou conseguir descobrir quem é o vilão na metade do livro... :roll:
     
  14. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    A utilidade é te entreter. A trama de segura, com os mistérios da igreja. Ele apostou q aquilo seria um assunto de interesse geral, e ele acertou
     
  15. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Ainda acho que há livros melhores para vc se entreter... :eek:
     
  16. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    O publico não concorda tanto com vc. CdV não é nem de longe um livro foda, mas definitivamente é muito gostoso de ler. Ele joga no ar vários assuntos interessantíssimos e explica eles o suficiente pra vc matar sua curiosidade sem te dar uma aula chata do assunto.
     
  17. Cults

    Cults Usuário

    Estou lendo Anjos e Demônios agora, e percebi como a fórmula é igual. Pessoa importante morre no começo, um símbolo é deixado para trás, Langdon é chamado, e por aí vai. :disgusti: Esse Dan Brown é muito sem criatividade mesmo :lol:

    Não é que eu queira desmerecer o autor, mas também não entendo toda essa euforia pelos livros dele. Tá, trazem temas interessantes, assuntos que chamam a atenção, informações que te deixam impressionado, mas ele tem um texto pouco chamativo. É um texto seco, sem beleza, que só prende o leitor pelas informações. Ele é muito bom em fazer uma narrativa bem amarrada (ainda que com as mesmas fórmulas pouco criativas....), mas como escritor, no sentido de lidar com palavras, é muito ruim.

    Além disso, de vez em quando ele se empolga e exagera nas informações. :lol:
     
  18. Nienor £

    Nienor £ Unlike

    existem algumas coisas mais chatas ae...
    1. se é a primeira experiência dele, como ele pode ter sofrido tanto em O Código, em comparação com AeD, Código seria um passeio por Paris...
    2. depois de ter Vittoria, como ele ia se contentar com a sem sal da Sophie...
    e em relação ao Janus, estava na cara... a mesma coisa do livro 1, mesmo enredo,
    mesma motivação, um cara, q naum é o pai da menina é assassinado pelo homem ruim (num livro ele é alto, forte e branco, no outro ele é alto, forte e negro), então a moça quer vingança, (se bem q nem vingança era uma mola pra Sophie), e se depara com um Professor milagroso Copperfield bonitão e sai por ae tentando achar alguma coisa... ahhhhh, sem dúvidas no mandante, desde da hora em q ele abriu a porta pro assassino, coisa q ninguem tinha a chave da biblioteca... e blábláblá, só a motivação q ficou meio assim pra mim :o?:

    mas apesar de tudo, eu gostei do livro, e acho q daria um ótimo filme, melhor até q O Código... :aham:

    :mrgreen:
     
  19. Cults

    Cults Usuário

    Terminei Anjos e Demônios, graças a Deus. Putz, que final horrível. O "miolo" do livro é super empolgante, toda aquela ação (meio exagerada e Hollywoodiana, é verdade :lol:)... mas depois o livro esfria muito e perde toda a graça. Depois de tanta informação, tanta reviravolta no enredo, terminei o livro assim: :o?:

    Bom, podiam fazer uma outra versão do livro terminando quando o vilão assassino morre. Pra mim já tava bom, porque o resto... :disgusti:
     
  20. Estranho

    Estranho Dancer

    Hm, comentei sobre isso agora a pouco no tópico de Fortaleza Digital. Li o CdV, e depois o A&D, e não tive capacidade para deduzir, mas no FD, já foi possível fazê-lo(apesar de no meu caso ter sido mais uma leve suspeita).

    O que me interessou mais nos dois com o Langdon foi o pano de fundo, que é bem interessante, e é bem "divertoso" de se ler...
    Ademais, se eu conseguia ver tantos episódios de Scooby-Doo seguidos, por que não ler alguns livros (interessantes) parecidos?

    PSEUDO-SPOILER!

    :clap: :clap: :clap:
     
    Última edição: 27 Nov 2005

Compartilhar