1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Da Natureza da Magia Elfica...

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Rogério Magno, 2 Abr 2008.

  1. Rogério Magno

    Rogério Magno Guarda da Cidadela

    Todos nós ja lemos sobre os grandes feitos dos Elfos, muitos deles cercados de grande quantidade de enigmas e magia, como a magia de Luthien Tinúviel para disfarçar a Beren e a si própria com as identidades de seres que estavam a serviço de Morgoth, ou ainda a canção de poder utilizada por Finrod Felagund no embate contra Sauron (no qual pereceu).

    No entanto, apesar de serem tantos os exemplos no decorrer das obras, resta uam dúvida. De onde vem o poder dos Eldar? Teriam eles aprendido suas artes mágicas dos Valar, ou nascido com tais dons, ou ainda uma mistura destas duas possibilidades, mas como eles o faziam e qual era a fonte de seu poder?


    :think:
     
  2. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Então, já começa por uma coisa. os elfos não são mágicos.
    Eles conseguem fazer certas coisas que você, eu e todos, acham que é mágica por não ter melhor explicação. O nome disso é poder subcriativo.

    Em outras palavras são características própria da raça dos elfos alguns desses "poderes".
    Bem mais bem toscamente falando é como o poder da lagartixa de fazer crescer novamente sua calda.

    E vamos levar em conta a longevidade dos elfos. É uma caracteristica deles. Não é magia. Isso ajuda a eles por exemplo terem mais tempo na terra para se aperfeiçoar em várias coisas. Como atirar de arco por exemplo. Porque Legolas não erra um tiro?
    Porque ele deve ter treinado arco e flecha por pelo menos uns 4 mil anos.
    Porque Elrond cura todo mundo? Porque ele tem pelo menos uns 8 mil anos de treinamento em medicina e coisa que o vala.
     
    Última edição: 2 Abr 2008
    • Ótimo Ótimo x 1
  3. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Exatemente oque o Menegroth falou, e eu acho interessante uma coisa:

    Qualquer "tecnologia" que seja desenvolvida d+ parece magia para seres inferiores...

    Magia virou praticamente um nome genérico para coisas que não se sabe explicar, assim como milagre...
     
  4. Imrahil

    Imrahil Kyknos kyknón

    Exato, Tarik. Frase clássica de Arthur Clarke: "Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia".

    Embora eu prefira a versão zoeira: "Qualquer incompetência suficientemente avançada é indistinguível de maldade", hehehe....

    Abraços,
     
  5. wsnjr

    wsnjr Sir Auron

    É exatamente como disseram acima, são mais características da raça mesmo do que magia propiamente dita, se fosse assim os Hobbits também seriam mágicos pois eles podiam desaparecer dentro de uma floresta, mas na verdade eles são só muito bons na arte de se esconderem.
     
  6. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Valeu Imrahil eu realmente estava querendo saber quem era o autor da frase...

    E a "versão zoeira" de certa forma também faz sentido...
     
  7. Duilin

    Duilin Eruhín Alcarohtar

    Isso.

    A "magia" é uma característica inata deles.
    Esse poder subcriativo que o Menê disse, que por se tratar de algo incomum e inexplicável, fica conhecido por magia.

    Um exemplo claro: a pólvora.
    Pra eles se tratava de fogo mágico.

    Enfim...
     
  8. Eles tinham vidas muito longas, de forma que em uma vida conseguiam adquirir conhecimentos e prática em diferentes coisas, e desenvolviam suas habilidades. Eles não eram bruxos, nem magos nesse sentido, as "magias" de que eram capazes tinham uma lógica e seus "poderes" eram típicos de sua espécie e dependiam de estudo e prática.
    Nos dias de hoje vivemos a dificuldade da vida humana ser pequena e os seres humanos serem egoístas, como não somos elfos, em apenas uma vida não conseguimos evoluir teses científicas, tecnologias, curas para doenças, etc. e a maioria dos pesquisadores não trabalha em grupo, compartilhando o conhecimento o que atravanca muito mais nosso avanço. Já os elfos não tinham esse problema, (isso é apenas uma comparação a se pensar), edesenvolviam-se o "suficiente" em uma vida.

    (Viajei fazendo uma comparação com a nossa realidade, mas é importante pensarmos nisso! =D)
     
  9. Excluído016

    Excluído016 Excluído a Pedido

    Eles eram muito inteligentes, e creio que nasceram com esse dom...
    Mas como já disseram todo tipo de tecnologia, e coisas as quais não podiam ou conseguiam explicar eram chamadas de magia...:obiggraz:
     
  10. Fimbrethil

    Fimbrethil Esse chato é um

    Como já disseram, era o poder subcriatico inato de todos os elfos, que pode ser visto claramente quando Elrond comanda as águas no Vau de Bruinen.

    Mas não tem porque ter medo de usar o termo magia, já que Tolkien mesmo reconhece que ela existia na Terra Média, como se pode ver na carta 155, que Tolkien escreveu para Naomi Mitchison.
     
  11. Como Menegroth e Imrahil já disseram o termo "mágica" não pode ser usado aos feitos dos Elfos, sua visão aguçada, sua sabedoria e até seus oráculos, eram fruto de sua essência natural!
     
  12. Rogério Magno

    Rogério Magno Guarda da Cidadela

    Sim, lembro de ter lido algo a respeito em alguma revista (qual era eu ja não lembro), que por exemplo, o brilho das espadas elficas podia ser produto de bactérias ou algum organismo biolumicente, que ao entrar em contato com substâncias que vinham do corpo do inimigo e tal, como vapor de suor contendo hormônios ou o simpes fedor característico dos orcs no caso, se alimentavam disso e produziam luz.
    Ou ainda que o Mithrill era alguma liga metálica especial.
     
  13. Fahenor_vb

    Fahenor_vb Usuário

    Bem, eu concordo em partes com a teoria acima... sem dúvida alguma o conhecimento élfico era infinitamente superior aos de homens, anões e hobbits, devido principalmente a longevidade deles. Isso certamente tornava os elfos excelentes forjadores (Fëanor, Curufin, Celebrimbor, etc...), por exemplo, ou exímios guerreiros (exemplo usado acima sobre Legolas), entretanto acho sim que eles utilizavam "magia".

    Primeiramente, devemos recordar a origem dos "elfos" na literatura. Eles eram criaturas místicas da Mitologia Nórdica e do Paganismo Germânico, descritos como seres belos e luminosos, ou ainda seres semi-divinos, mágicos, semelhantes às fadas ou ninfas. Eram divindades menores da natureza e da fertilidade, de grande beleza, que habitavam as florestas do passado. Tolkien, quando criou os "elfos" da Terra-Média, baseou-se nessa teoria, modificando ligeiramente a aparência dos mesmos em alguns sentidos (altura por exemplo), mas certamente visualizava-os como seres mágicos, ligados à natureza.

    Notem que as "magias élficas" normalmente estão ligadas à natureza (comunicação com animais, o controle das águas do Bruinen por Elrond, etc...) o que solidifica a idéia da ligação deles com a natureza (ou do poder deles estar de certa forma ligado à mesma). Outra teoria para comprovar a natureza mágica dos elfos (e sua habilidade de manipular a magia) seriam os Anéis de Poder. A magia dos anéis mantinha os reinos élficos eternamente belos, assim como "camuflados" da visão de Sauron e de seus servos (essa foi a razão de nunca terem sido recuperados pelo Senhor do Escuro, como ocorreu com os dos homens e anões). Portanto, se os anéis foram forjados pelos elfos em Eregion, e continham o poder (magia) de manter seus reinos "seguros" e belos, o poder contido neles teria de ter vindo dos elfos, eles teriam de ter sido encantados pelos mesmos, correto?

    Um outro exemplo de magia élfica é o encantamento nos Portões de Mória. Sabemos que este foi colocado lá pelos elfos de Eregion, no tempo em que elfos e anões eram aliados e mantinham inclusive relações comerciais entre seus reinos (Eregion e Khazad-Dûm), novamente um exemplo de magia élfica. Além desses, existem diversos outros se observarmos detalhes da estória.

    Concluíndo, acho que os elfos eram tanto seres muito experientes (longevidade) quanto mágicos, ligados à natureza e que utilizavam sua magia de forma "discreta" e mística (exatamente como as fadas). Nada de relâmpagos ou bolas de fogo, por exemplo, mas encantamentos ligados à natureza e ao conhecimento acumulado durante as Eras... bem, é mais ou menos isso... ;)
     
  14. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Então. Entendo sua confusão o que é normal.
    Primeiro, tudo o que você conhece sobre mitologia e Elfos não pode ser levado em conta. Porque a mitologia em questão é a de Tolkien. É parecida, foi inspirada, mas não é a mitologia nórdica. E ele mesmo diz que não há nada de mágico nos feitos elficos.

    Pense da seguinte forma. Você com conhecimento pode construir um computador não pode?
    Então, com conhecimento os elfos construíam portas que se abriam ao som da palavra certa.
    Assim como nós possuímos conhecimentos para fazer uma máquina gigantesca chegar até a lua, eles possuíam o conhecimento de fazer espadas brilharem na proximidade de orcs.

    Pense em conhecimento e poder subcriativo como expliquei anteriormente, não em magia.

    Era natural deles terem essa desenvoltura e facilidade porque foi a dádiva de Eru para eles. Assim como o presente de Eru para os homens é a morte.
     
  15. Gabriel Souza

    Gabriel Souza Usuário

    Pois é, teoricamente não deveria ser assim. Pelo menos não em instituições públicas de pesquisa. Mas o pior é que é um sistema tão desgastado que na prática acontece isso mesmo que vc falou. Triste não?




    Realmente, avaliar o conhecimento élfico com base nos antecedentes mitológicos não me parece ser um parâmetro tão válido, já que Tolkien praticamente reescreveu a mitologia européia (tô parecendo o Aracáno).

    Uma outra observação que tenho a fazer é a seguinte:
    Apesar do trecho colocado sobre a Galadriel, pra mim ainda parece que existe alguma coisa meio mágica no meio de tudo isso.
    É que eu não consigo imaginar um conhecimento técnico tão avançado sem que eles tenham desenvolvido um método científico. E mesmo para locais muito desenvolvidos como Númenor, Gondolin ou Tirion acho que isso não havia. Daí sobraria a tal magia ou pelo menos um conhecimento intuitivo sobre a natureza e os materiais (no caso dos Noldor). Talvez seja o que o Menegroth quis dizer com poder subcriativo. Claro que antes da ciência muita coisa foi realizada (vide egípcios, gregos, chineses), mas pra um conhecimento tãããão avançado como apresentado pelos Noldor, só consigo pensar em algo meio mágico mesmo, inexplicável em termos lógicos. Aliás a mitologia de Tolkien é assim mesmo. Apesar da grande verossimilhança da geografia, biologia e até mesmo astronomia (realmente, Tolkien não tinha conhecimentos restritos às letras e mitologia), me parece que a obra em geral é fantástica também no sentido de que nem tudo pode ser explicado racionalmente.
    Não sei se fui completamente claro, mas ao longo do tópico tentarei explicar melhor minhas indéias.
     
  16. Concordo com Menegroth novamente!

    Até porque a palavra "mágica" está imbuida de um significado de trazer a existência coisas que não podem ser feitas naturalmente pelo homem, o que fica errado ao trazer esse significado aos Elfos. Porque os Elfos lidavam com o que já existia, e o próprio Aragorn, tendo sido criado com os elfos, também dominava alguma de suas habilidades.

    Eram habilidades supra-humanas, mas apenas isso, habilidades e conhecimento! Não há nada de mágico nisso, nada de sobrenatural, mas supernatural!
     
  17. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Vale lembrar que, com a excessão de Elrond, Galadriel e Círdan, o poder dos eldar decaiu muito após a queda de Morgoth. Mesmo o mais habilidoso elfo da Terceira Era não possuia o mesmo nível de conhecimento necessário para reproduzir alguma arma ou jóia de poder que os noldor de Beleriand conseguiam fabricar. Assim como os edain, os elfos também perderam muito de seu grande saber devido às guerras contra Melkor e Sauron.
     
  18. Guilherme Thorikan

    Guilherme Thorikan Eu?? Eu não sou um

    Um bom exemplo de que o que os Elfos conseguiam fazer era "mágia" é Aragorn. Todos sabemos que ele foi CRIADO por elfos, portanto ele não é um elfo. Mas como se explica a capacidade de ouvir o solo (no caso da perseguição aos Uruk Hai {me confundo nesse nome :D} que estavam com Pippin e Merry) ou de uma "recomposição de acontecimento" quando ele conseguiu dizer o que tinha acontecido aos dois Hobbits quando o grupo de Orcs foi atacado. Seria Magia? Ou Conhecimento? Treinamento? Habilidade?
    Voto nos três últimos.
    Com os Elfos não é diferente, devido à sua longevidade e sua própria natureza eles adquiriram conhecimento necessario para realizar tais façanhas que conseguiram, a produzir o que produziam, a curar como conseguiam curar, etc...
    E tudo conhecimento, se um Humano vivesse 500 anos, poderia fazer o que os Elfos faziam.
    Mas também se deve ressaltar que os Elfos nasceram com uma dádiva de Eru para isso, que isso já estava em seu ser, e só precisava de uma dedicação dos próprios para acontecer.

    Espero ter sido claro o suficiente para que entendam meu ponto de vista.
    Abraços!
     

Compartilhar