1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cuba e Fidel Castro

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Eönwë, 10 Mai 2003.

  1. Eönwë

    Eönwë Usuário

    O que vocês pensam do regime de Fidel Castro em Cuba? Apoiam ou são contra? Essa discussão está bem em dia com a história da prisão de oposicionistas em Cuba.

    Pra inspirar a discussão:

    Viva Fidel!

    JOÃO MELLÃO NETO

    Algo vai mal, muito mal, na política de relações exteriores do governo Lula. Em apenas quatro meses de gestão, o nosso surpreendente presidente - que tão sensato se tem mostrado em outras áreas - já cometeu quatro deslizes graves. Como o chanceler Celso Amorim é um diplomata profissional e competente, o problema só pode ser a influência nefasta que exerce um grupelho enquistado no poder, cujo expoente maior é o sr. Marco Aurélio Garcia, mui digno assessor presidencial para Assuntos Internacionais. Imbuído de uma visão esquerdista festiva da década de 60, sua estratégia geopolítica é singular e peremptória: quem é inimigo dos Estados Unidos é amigo do Brasil e ponto final.

    Essa elementar visão de mundo já levou o governo brasileiro a apoiar o tirano venezuelano Hugo Chávez, a recusar-se a admitir o status terrorista das sanguinárias Farc colombianas, a oferecer asilo político a Saddam Hussein e, agora, a vergonhosamente omitir-se com relação às recentes barbaridades perpetradas pelo quadragenário ditador de Cuba, o mais antigo da espécie no mundo.

    Fidel fuzila, Fidel prende e ao fascinado sr. Garcia só ocorre bater palmas.

    A ele e a um deslumbrado grupo de intelectuais brasileiros - Chico Buarque em destaque - que se prontificou até mesmo a subscrever um manifesto de apoio a Castro. "Cuba libre! Viva la Revolución!", proclamam, renitentes, há mais de 40 anos. Mal sabem eles que as coisas por lá não são da forma como idealizam.

    Eu poderia escrever dezenas de laudas sobre as gritantes contradições do regime cubano. Mas nada de minha lavra seria mais eloqüente do que um artigo que redigi em dezembro de 2000, por ocasião da visita oficial do então candidato Lula à ilha da fantasia de Castro. Vale a pena reproduzir aqui alguns trechos.

    "(...) Oi, Lula, tudo bem por aí?

    Ainda outro dia vi uma foto sua, no jornal, curtindo as esplêndidas 'playas' de Varadero. Cuba, sem dúvida, é a mais bela ilha caribenha. Ainda mais agora, que multinacionais de hotelaria se instalaram por aí. Segundo as agências de turismo, o Meliá Varadero é bastante luxuoso, com elevadores panorâmicos, suítes com ar condicionado e TV via satélite, além de sofisticada infra-estrutura para o entretenimento náutico e esportivo. Um cinco-estrelas para ninguém botar defeito. É uma pena que cobre em dólares, o que impossibilita o acesso aos cidadãos locais.

    Você se derramou em elogios à medicina cubana. É importante que nós, brasileiros, saibamos de mais esta conquista do regime. A rede 'Servimed, Turismo y Salud' oferece tratamentos de saúde únicos no mudo. Segundo o prospecto que obtive pela Internet, Cuba oferece 'serviços de alto nível e instalações de padrão de conforto único' para terapias sofisticadas como:

    1check up e controle médico para executivos', 'rejuvenescimento facial', 'lipoaspiração', 'dermatologia de beleza' e 'cirurgias estéticas' as mais diversas. Turistas de todo mundo acorrem a Cuba para esses serviços. Já se estuda, inclusive, a possibilidade de estendê-los a parte da população.

    Opções de lazer, por aí, é que não faltam. Além de aluguel de jet ski, equipamento de mergulho e pequenos iates para pesca oceânica, durante o dia, há também as delícias do 'Havana by night'. Até mesmo o lendário cabaré Tropicana - quem diria? - foi reaberto em grande estilo. Oferece, segundo o prospecto, 'shows muito belos e luxuosos todas as noites', para os turistas estrangeiros, é claro. Os cubanos, 'povo revolucionário por espírito', naturalmente, desprezam essas futilidades burguesas. Tanto que essas noitadas já são cobradas em dólares, mesmo.

    Mas o motivo por que lhe estou escrevendo, obviamente, não é o de dar dicas de turismo. O que eu quero, mesmo, é fazer algumas recomendações.

    Existe um sujeito por aí que costuma grudar em turistas proeminentes como você. Infelizmente, você não tem como evitá-lo. Apesar de se apresentar com uniforme de sargento, ele é, na verdade, o 'manda-chuva' da ilha. O homem tem uma conversa extremamente insinuante. Evite sair em fotos com ele. Isso pode prejudicar a sua imagem.

    Afinal, não fica bem para alguém como você, com um passado de lutas pelas 'diretas já', posar ao lado de um defensor das 'elecciones jamás!' O homem - pasme você - está no poder há nada menos do que quatro décadas!

    Eu tenho certeza de que você - uma pessoa que sofreu na pele os horrores da ditadura (prisão, perseguição política, censura de imprensa) - não se vai deixar engabelar por um sujeito que fala em democracia e pratica todas estas arbitrariedades. Você, eu sei, é uma pessoa extremamente perspicaz. Mantenha os olhos abertos!

    Quando esse fulano vier lhe falar das supostas conquistas de sua 'quadragenária' revolução, não se deixe fazer de bobo. Ele, com certeza, vai lhe dizer que logrou fazer de Cuba o país campeão da América Latina em saneamento básico, educação e saúde pública. Pergunte-lhe, incisivamente, qual é o seu mérito se, em 1958 - antes da revolução -, Cuba já era líder da América Latina nesses indicadores. Pergunte-lhe também por que quase todos os seus vizinhos (Bahamas, Barbados, Antígua, Barbuda, Dominica, Porto Rico, Costa Rica, etc.), sem fazer revolução nenhuma, conseguem ter um IDH e uma renda per capita muito maiores que os de Cuba. Não seria porque, graças à proximidade geográfica, os EUA investem pesadamente na região?

    O seu 'muy amigo' cubano, com certeza, não se fará de rogado. Argumentará que, se mais não progrediu, a culpa é dos EUA, que lhe infligiram um cruel embargo comercial.

    Xeque mate! Afinal, ele não fez a revolução justamente para isso? Queria livrar-se da 'exploração americana' e agora se lamuria porque os americanos se recusam a 'explorá-lo'?!

    Olhe, Lula, aproveite as suas férias, mas mantenha-se distante das querelas locais.

    A intimidade, segundo se diz, só serve para gerar filhos ou aborrecimentos.

    Se você não pretende nem uma coisa nem outra, fique longe desse tal de Fidel (...)."

    O conselho continua valendo.






    Apesar de você, Fidel,...

    ...e de seus amigos intelectuais
    e artistas, amanhã há de ser
    outro dia para Cuba


    MARIO SABINO

    Intelectuais e artistas deveriam ser defensores intransigentes da liberdade de opinião, de expressão, de associação e de tudo o mais que compõe o cardápio básico dos direitos humanos. Mas, desde que tomou o poder em Cuba, em 1959, no que se convencionou chamar de "revolução cubana", o ditador Fidel Castro conseguiu fraturar essa lógica de extração iluminista. Maroto e dissimulado, ele vende a idéia de que tem o direito de perseguir, prender, torturar e matar seus opositores, para manter a pureza do regime socialista e sua ilha fora do alcance dos cavilosos imperialistas ianques. Essa conversa fiada, que remonta ao período da Guerra Fria e hoje mais parece enredo de opereta, continua a ser comprada por escritores, músicos e similares de diferentes latitudes. Há três motivos básicos que lhes obnubilam o juízo. Antes de mais nada, o antiamericanismo puro e simples, um fenômeno de idiotia generalizada que faz muita gente boa acreditar que George W. Bush é igual a Adolf Hitler e que Osama bin Laden é o vingador dos pobres e oprimidos. Em segundo lugar, a nostalgia esquerdista que insiste em reerguer em sonho o Muro de Berlim. E, por último, mas não menos importante, o próprio fascínio exercido pela figura de Fidel Castro – uma espécie de paizão castrador que habita o inconsciente dos coraçõezinhos comunistas.

    Depois que Fidel mandou para o paredón três coitados que seqüestraram uma lancha para tentar fugir de Cuba e condenou a penas de prisão elevadíssimas 75 pessoas que esboçavam uma oposição moderada ao regime, entre defensores dos direitos humanos, economistas e jornalistas, uma parte da intelectualidade e do meio artístico que apoiava o ditador finalmente resolveu debandar. O primeiro a romper, e de maneira bastante vistosa, foi o escritor português José Saramago, prêmio Nobel de Literatura e comunista empedernido. Na semana passada, mais de cinqüenta artistas e intelectuais, na maioria espanhóis, também fizeram o mesmo, por meio de um manifesto. Entre eles, o cineasta Pedro Almodóvar e o cantor brasileiro Caetano Veloso. "As injustiças e os crimes contra a humanidade têm de ser denunciados, venham de onde vierem e cometidos por quem quer que seja. Mantemos nossa solidariedade com o povo cubano, que sobrevive dentro e fora da ilha, mas não com quem já usurpou por tempo demais sua representação e sua voz", dizia o manifesto.

    Fidel, a raposa vermelha, não demorou a articular uma reação. Em seu discurso no Dia do Trabalho, disse que os intelectuais que protestaram "sofrerão um arrependimento infinito, pois perceberão que suas declarações foram manipuladas pelos agressores para justificar um ataque militar a Cuba". Além disso, maquinou um manifesto de 160 intelectuais e artistas em favor do regime cubano. Entre os que o assinaram, estão o ator americano Danny Glover, a escritora sul-africana Nadine Gordimer e o escritor colombiano Gabriel García Márquez. Este último, cobrado pela autora americana Susan Sontag (de esquerda) pelo silêncio em relação às execuções promovidas por Fidel, afirmara dias antes que era "contra a pena de morte, em qualquer lugar, motivo ou circunstância". Mas, depois de tomar um pito do ditador cubano, voltou atrás, dizendo que sua declaração havia sido "manipulada".

    Aos cubanos condenados à prisão e aos parentes e amigos dos que foram executados, restam apenas dois caminhos. Se forem religiosos, pedir a Deus que livre a sua ilha quanto antes do flagelo castrista. Mas não vale a pena pedir nada ao Deus do brasileiro Frei Betto, amigão do peito de Fidel. O Deus de Frei Betto zela pelo ditador que já fuzilou 18.000 pessoas, e é capaz de levar para o paraíso também o mau ladrão, desde que este renuncie ao neoliberalismo. O outro caminho para os desesperados é esperar o tempo passar na janela, enquanto assobiam o samba Apesar de Você, de Chico Buarque, notório simpatizante do regime cubano. Aquele que diz "apesar de você, amanhã há de ser outro dia". Os versos da música, para quem não lembra, foram feitos por Chico para espicaçar a ditadura militar brasileira. Como não se manifestou sobre os últimos acontecimentos em Cuba, é de presumir que Chico Buarque ache que ditadura de esquerda é melhor do que ditadura de direita.

    É uma idéia bastante comum, essa, de que ditaduras de esquerda são males menores do que as de direita. Sobrevive mesmo depois que foram revelados os crimes de Stalin, Mao e caterva. O raciocínio por trás disso é que é possível separar a essência dos regimes socialistas (que seria boa e justa) daquilo que é qualificado de "desvio" (as execuções, a censura, o terror). Trata-se de um equívoco monstruoso, visto que, na realidade, é impossível operar tal separação. Como não admite oposição nem alternância de poder, o socialismo marxista será sempre totalitário. E totalitarismo, não importa se de direita ou de esquerda, é essencialmente danoso. Para que não pairem dúvidas a respeito do que seja o regime de Fidel, utilize-se uma das definições de totalitarismo presente no Dicionário de Política, organizado pelo pensador italiano Norberto Bobbio, um dos próceres da esquerda. O regime totalitário, está lá no verbete dedicado ao tema, é resultado da união de seis pontos:

    uma ideologia oficial que abrange todos os aspectos da atividade e da existência do homem e que critica, de modo radical, o estado atual das coisas e que dirige a luta pela sua transformação

    um partido único de massa dirigido por um ditador e que se mistura com a burocracia do Estado

    um sistema de terrorismo policial

    o monopólio da direção de todos os meios de comunicação de massa

    o monopólio de todos os instrumentos de luta armada

    o controle e direção central de toda a economia.

    Pois é, companheiros.



    Hummm.... tenho certeza que quase ninguém leu os artigos. Mas não custa nada colocar aqui...
     
  2. Hal

    Hal Usuário

    Não to com paciência de ler tudo isso... :mrgreen:

    Eu não sou contra o socialismo de Cuba, as sim contra a ditadura. O cara manda matar um monte de gente e isso não é justo. Os regimes socialistas não dão certo desse jeito.

    Diz que quando ele morrer vai acabar o socialismo lá, será?
     
  3. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    o q ocorre em cuba não é socialismo ou comunismo, mas totalitarismo.... :(
     
  4. Liurom

    Liurom Usuário

    Acho engraçado que certas figuras da esquerda (como sociólogo Emir Sader) adorem criticar os excessos de Bush, mas fiquem caladinhos quando quem viola os direitos humanos é Fidel. Esse é um caso de dois pesos e duas medidas. Atos totalitários são totalitários, não importa se quem o pratica é de esquerda ou de direita. Aqueles que acreditam na liberdade de pensamento, nos direitos humanos e na democracia devem condená-los sempre. Simplesmente, não se pode tolerar atos como esses, porque os fins não justificam os meios .

    Por isso, me oponho a certas medidas de Bush (como a suspensão de direitos para estrangeiros acusados de terrorismo) e me oponho a Fidel, esse ditador que vêm prendendo torturando e, muitas vezes, matando seus adversários políticos sempre que lhe dá na telha.

    Aliás, acho que Fidel, Bush e Bin Laden são três pessoas muito parecidas em contextos muito diferentes.
     
  5. BaTaTa2003

    BaTaTa2003 Usuário

    Pra quem nunca foi a Cuba, dizem que lá é um exemplo...é verdade,é um exemplo... Um exemplo de fome, miséria... Pra quem não sabe, o governo de lá fornece pra população o chamado Cicceros...(leia se Titcheros) É um tipo de lentilha desidratada que tem um baixo poder de nutrição... Pode-se chamar isso de país???
     
  6. Eönwë

    Eönwë Usuário

    O pior é que Fidel (como vários outros ditadores de esquerda) mata, prende, tortura, reprime e nem-se-sabe-o-quê-mais em nome do socialismo, que originalmente defende uma sociedade justa e igualitária, com direitos e liberdade iguais para todos...

    Também é de se espantar que grandes artistas, como por exemplo Chico Buarque, no Brasil, repudiem ditaduras de direita (a nossa ditadura militar, no caso), mas admirem ditaduras de esquerda. Eu não vejo absolutamente nenhuma diferença entre elas.

    Outra coisa: não é muito estranho que Fidel viva culpando o embargo imposto pelos americanos, tendo em vista que ele fez a revolução justamente para livrar-se da "influência nefasta e da exploração dos capitalistas americanos"? Ele deveria estar é agradacendo pelo embargo, já que ele isola Cuba da economia mundial, mantendo-a distante da "exploração" dos americanos...

    E eu me pergunto: será que Fidel quer realmente implantar um regime justo e igualitário (ah, ah, ah!) em Cuba; ou quer apenas manter os privilégios seus e da elite dirigente?

    Mas, como Fidel está velho e provavelmente o regime não durará depois de sua morte, mais do que nunca, como diz o artigo que eu postei, "amanhã há de ser uma novo dia para Cuba".
     
  7. Coiote

    Coiote Fallin´

    eu naum gosto nem do regime ditatorial cubano liderado por CAstro nem do socialismo\comunismo proposto por Marx...mas se eu fosse um conselheiro de um lider socialista eu iria aconselhá-lo pra tirar de seu discurso a "ditadura do proletariado",essa eh a pior coisa q o socialismo jah inventou.socialismo jah eh ruim...agora socialismo misturado com totalitarismo vira uma das piores formas de governo q o homem jah inventou...deveria haver uma intervençao internacional pra tirar esse loco do poder :twisted: ...mas o pior mesmo eh o gov brasileiro se mostrar indiferente a prisao dos oposicionistas de CAstro,como pais democratico o minimo q o gov do Brasil devia ter feito era ter se colocado contra.mas naum...Fidel eh amiguinho do nosso querido presidente...quer continuar ligado as origens socialistas?vai ajudar o povo brasileiro DIREITO e naum apoiar ditadores malucos e presidentes falidos
     
  8. Coiote

    Coiote Fallin´

    eu tbm num li os artigos :mrgreen:
     
  9. Eönwë

    Eönwë Usuário

    Socialismo, originalmente, não é ruim. Acontece que o mundo nunca viu o socialismo de verdade.

    Que nem no Iraque? Não seria uma saída legítima. Seria tão injusto quanto o próprio regime totalitário de Fidel.

    Concordo totalmente. As relações exteriores tem sido o ponto fraco do governo Lula. Ele não pode se manter calado frente à ditadura repugnante de Fidel. Tá certo que o Brasil tem uma tradição de neutralidade em questões internacionais, mas isso não justifica esse silêncio (que diz mais do que mil palavras).

    (E eu acabei de ler que Lula vai em breve visitar a Venezuela, reduto de seu outro amiguinho socialista-arremedo-de-ditador-louco-e-burro, Hugo Chávez :tsc: )
     
  10. Liurom

    Liurom Usuário

    :clap: :clap: Realmente é vergonhosa a postura do governo e pior ainda a postura do PT. Alguns deputados petistas chegaram a justificar os fuzilamentos dizendo que se tratava de um crime de seqüestro. Mas o problema é que os coitados seqüestraram a balsa não por dinheiro, mas por querer fugir de Cuba, por não aguentar mais viver sob o jugo de Fidel.

    Felizmente o Brasil, ao contrário de Cuba, é uma democracia e nós podemos criticar o Lula a vontade e sem medo. Esse direito de se expressar livremente não tem preço.
     
  11. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    eheheheherh por enquanto.....pode se esperar tudo apos 4 anos de governo petista....espere so e vera.....(estou sem acento)
     
  12. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    lembrando q liberdade de expressao e direitos humanos nunca foi o forte do socialismo (ou dos partidos dito pelo social)....
     
  13. Coiote

    Coiote Fallin´

    e como seria o socialismo de verdade ?

    tdo bem,eu exagerei um pouco,mas se ele continuar do jeito q estah,pelo menos a ONu deveria tomar uma posiçao mais forte...
     
  14. bechara

    bechara Usuário

    Socialismo é utopico.
    E tudo que é utopico, é ridiculo.

    E Fidel, bem, Fidel merece meu respeito. Se manter contra o mundo por 40 anos e nao cair, só sendo muito inteligente.
    Mas mesmo tendo meu respeito, por mim podia estar 7 palmos abaixo do chao faz tempo.
     
  15. Eönwë

    Eönwë Usuário

    Uma sociedade socialista (na verdade, comunista) seria uma sociedade onde todos são livres e iguais. Não haveria classes sociais, e as pessoas não seriam julgadas por seus bens materiais. Todos teriam igual acesso à saúde, educação, emprego, etc. Não haveria sequer a necessidade de uma autoridade constituída (governo), pois nesse estágio avançadíssimo de desenvolvimento social, a sociedade se auto-regularia (e o governo inevitavelmente diminui a igualdade, pois dá aos governantes mais poder).

    Mas tudo isso demanda um estágio tão avançado de desenvolvimento social e moral, que é impossível de ser alcançado. O ser humano é por natureza uma espécie desigual: alguns sempre terão mais poder que outros. Talvez no futuro o ser humano mude isso, e o socialismo deixe de ser uma utopia; mas ainda vai demorar muito.
     
  16. Leif

    Leif Usuário

    Bem, vamos la'... Antes de mais nada, nao apoio a ditadura. Isso esclarecido, continuemos.

    Falaram do exemplo de Cuba. Antes de mais nada vamos 'a algumas estatisticas da Ilha:

    Expectativa de vida: 76 anos (estatisticas de 2000)
    Indice de analfabetismo: 4,3% (estatisticas de 1995)
    Indice de desemprego: 6% (estatisticas de 1999)

    No Brasil:

    Expectativa de vida: 68 anos (2000)
    Indice de analfabetismo: 13,9% (1996)
    Indice de desemprego: 7,55% (1999)

    No Brasil, em 2000, segundo a Secretaria de Seguranca Publica do Ceara, os dados de criminalidade, em cada 100.000 hab., foram:

    Lesoes corporais: 500,88
    Homicidios dolosos: 23,52
    Roubo seguido de morte: 0,94
    Estupro: 8,78

    As faculdades de medicina de Cuba sao exemplos mundiais. E as nossas?

    O povo mais novo, em Cuba, se revolta com o governo de Fidel. Porem, a impressao que se tem e' que o povo mais antigo gosta do ditador.

    Aqui o governo nao nos pune se falarmos mal ou fizermos uma piada. Mas, somos realmente livres?

    Fica ai pra reflexao... desculpem os dados antigos. Para os que eventualmente criticarem o governo atual pelas estatisticas, vale dizer que os dados nacionais estavam todos sob o governo do candidato do PSDB, Fernando Henrique Cardoso.

    E, aos que misturaram o Bush no rolo, eu digo que pelo menos Fidel nao tenta o dominio mundial.
     
  17. BlackBeard

    BlackBeard Usuário

    Claro que Cuba naum é o pais dos sonhos ( principalmente para nós, que ja estamos infectados pela doutrina capitalista e de consumo), o Estados Unidos fecham o mercado pra eles, e constantemente jatos americanos sobrevoam as plantações de lá jogando inseticidas para prejudicar sua economia.

    Os três fulanos que ele mandou fuzilar? vai saber o q realmente aconteceu...


    Quanto ao Lula, ia ser melhor q ele virasse um Hugo Chavez da vida e botasse pra quebrar e cumprisse com o seu discurso inicial do PT ao invés dessa versão light aí.
     
  18. Eru- o Ilúvatar

    Eru- o Ilúvatar Usuário

    Considerações:

    Cuba está melhor do que estava nos tempos do Fulgêncio Batista (alguém já ouviu falar da figura?)

    Fidel Castro é mitificado e considerado mais do que se deveria por alguns países (ele é um ditador e só isso, não é o messias)

    A postura americana em relação a Cuba é fruto de puro recalque: A guerra Fria acabou a anos e eles ainda querem convencer o mundo que aquela ilhazinha é uma ameaça... Ou são burros, ou pensam que somos burros, ou realmente não aprenderam geografia... :roll:
     
  19. Liurom

    Liurom Usuário

    Fiquei chocado 8O com essas afirmações, Leif. Você disse que não apoia a ditadura de Fidel, mas, sinceramente, não é o que parece.
    Os dados que você mostrou são, em certa medida, significativos. Entretanto três observações são essenciais:
    1. O Brasil não é um bom termo de comparação para o sucesso de políticas sociais, simplesmente porque somos um dos países mais injustos do mundo. Países de renda per capita igual a do Brasil tendem a ter indicadores melhores que o Brasil.
    2. Será mesmo que essa situação positiva é devida à ditadura castrista? Cuba já tinha na década de cinqüenta (antes da revolução) algumas das melhores estatísticas nessas áreas da América Latina. Por exemplo, a taxa de mortalidade infantil em 1957 (13/1000) era a melhor da América Latina e a décima terceira melhor no mundo! Hoje Cuba ocupa apenas a vigésima quarta posição. Por outro lado, no que concerne à produção a economia cubana tem tido um desempenho precário. Desde o número de carros per capita até o consumo de comida per capita as estatísticas são desanimadoras. Uma parte da responsabilidade é do embargo, mas outra é da ineficiência do próprio sistema (afinal os EUA não são a única fonte de investimento nem o único parceiro comercial no mundo, não é?).
    3. Mesmo que o regime de Fidel tenha trazido benefícios, não é demais lembrar que os fins não justificam os meios . Da mesma forma que a esquerda corretamente argumentava que o milagre econômico brasileiro não justificava a repressão e a tortura, os avanços alcançados pela didatura castrista nunca justificariam seus crimes. Eles são imperdoáveis. Pensar o contrário é ser mais maquiavélico que o próprio Maquiavel.

    Em nenhuma sociedade as pessoas são ou serão totalmente livres. Se pudéssemos fazer o que quiséssemos, a civilização seria impossível. As leis existem, como Hobbes já afirmava, para conter o que há de pior no ser humano, para evitar que o homem se torne "o lobo do próprio homem". Tudo bem, aceito ter minha liberdade limitada, mas não no que diz respeito a meus pensamentos e minhas opiniões. Aqui no Brasil temos essa liberdade o que não acontece em Cuba , onde aliás, uma discussão como essa em um forum como esse seria impossível.

    Coloque Fidel no comando de uma superpotência e você vai ver um Bush bem piorado.

    :? 8O 8O 8O 8O
    Ei Privateer, não é por nada não, mas por acaso você não se lembra o que aconteceu na Venezuela, o caos que tomou conta daquele país, a recessão, o desemprego, o desespero? Como pode querer que isso se repita aqui no Brasil? Eu apoio a postura de Lula, acho que ele está sendo muito responsável e já está colhendo os frutos dessa responsabilidade (risco país e dólar em baixa, exportações em alta, maior estabilidade, novos investimentos). A equipe econômica do Lula até agora está de parabéns. :clap:
     
  20. Leif

    Leif Usuário

    Hm! Desculpe ter chocado! ;)

    Concordo contigo que o Brasil nao e' bom termo de comparacao! Todos esse dados foram para replicar a mensagem "pode-se chamar isso de país?" e para saciar a minha curiosidade tambem, claro ;)

    Nao, mas estamos falando entao de um regime que se arrasta desde 59 ate' hoje, enfrentando embargo economico.

    Quanto aos EUA nao serem o unico parceiro comercial no mundo, todos sabemos que sao eles quem dao as cartas ate' o momento.

    Concordo mais uma vez. Minha mensagem apenas replicou as mensagens sem fundamento que li anteriormente por aqui. Nao farei cavalo de batalha por politica, mas e' importante que as pessoas tenham o minimo de esclarecimento ao tentar expor sua opiniao e, mais grave ainda, tentar formar opinioes.

    E a situacao no Brasil? O crime dita os horarios. A corrupcao da' o poder ao bandido. O crime manda e desmanda na cidade. Ainda continuam mandando, desmandando e tirando nossa liberdade. Mas que avancos, por esse mando e desmando a gente conseguiu?

    Sou contra a ditadura sim, mas olhemos tambem a nossa situacao aqui.

    Comparar Bush com Fidel e' complicado. De um lado a gente ve um cauboi com orgulho ferido que decide unir o util ao agradavel e dar o troco de uma briga que nao era dele. Do outro voce ve um ditador, ha' quase cinquenta anos no poder.

    Talvez as decisoes de Fidel fossem mais bem pensadas. E' o tipo da coisa que nao da' para responder. E' o tipo da coisa que nao cabe nesse topico.
     

Compartilhar