1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Criminoso rouba carro da polícia que o perseguia na Baixada Fluminense

Tópico em 'Planeta Bizarro? Estranhices? Bizonhices?' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 3 Set 2015.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Suspeito de assassinato estava ferido e usava sunga.
    Carro foi recuperado a 20 quilômetros de distância da perseguição.


    Um delegado e seis policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) perseguiam um suspeito de assassinato que foi baleado na manhã desta terça-feira (1º), no bairro Vila Rosali, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Durante a fuga, o criminoso entrou em um dos carros da delegacia, que havia sido abandonado pelos policiais durante a perseguição. O veículo foi recuperado a 20 quilômetros de distância de onde estava estacionado.

    Entenda o caso
    O criminoso reagiu quando foi abordado pelos sete agentes e correu em direção à Avenida Comendador Teles. Os policiais, então, iniciaram uma perseguição e chegaram a abandonar um dos carros da delegacia.

    Os agentes trocaram tiros com o suspeito, que foi baleado. Mas, mesmo ferido, ele não deixou de correr e entrou em uma casa, que estava vazia e foi cercada pelos agentes. Na fuga, o criminoso passou por duas casas e quebrou uma das telhas. Na tentativa de não ser reconhecido pelos policiais, ele tirou a roupa e ficou só de sunga.

    Testemunhas afirmaram que o criminoso voltou para a Rua Barra do Piraí, enquanto os policiais ainda cercavam a primeira casa. O suspeito entrou no carro da delegacia, que havia ficado parado na esquina, e fugiu.

    Violência na região
    Os moradores do local estão apavorados com a violência na região: "Eram 7h30, eu escutei os tiros aqui na rua. Abri a janela e dei de cara com um homem baleado", afirma uma mulher que prefereiu não se identificar. Um homem afirma que temeu pela família. "A gente sai para trabalhar e acontece este tipo de imprevisto".

    O carro da DHBF foi recuperado a mais de 20 quilômetros de distância do local da perseguição, na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Queimados. Agentes do Batalhão de Polícia Florestal e do Meio Ambiente encontraram a viatura abandonada.

    A Polícia Civil abriu uma sindicância para apurar roubo do carro. O criminoso ainda não foi encontrado.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Cheguei a ler um tempo atrás que a BF vem sofrendo com presença de poucos PMs enquanto a criminalidade vem subindo.

    Normalmente, 3 viaturas trabalhando com policiais em duplas (6 homens e mais um delegado) poderiam ser o bastante para entrar em um lugar comum e buscar o criminoso em cidades tranquilas, mas não em certas partes do Brasil.

    Ocorre que as fechaduras nas nossas portas, bem como a identificação do carro de polícia são bons para manterem do lado de fora apenas o atrevimento de "gente de bem". Mas há situações que não são normais e se aproximam de regime de guerra (tipo confiscar coisas do inimigo).

    Li um texto de um policial alemão que há certos locais que eles não entravam sem ter tipo 9 ou 10 viaturas pra prender alguém (isso na Europa, imagina o Brasil). Com poucos policiais eu talvez não saísse do DP.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar