1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Crianças Como Você

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Márcio Bicalho, 7 Abr 2008.

  1. Márcio Bicalho

    Márcio Bicalho Usuário

    [attachment=91]Eu e minha filha gostamos muito do livro Crianças Como Você, da editora Ática, originalmente da editora inglesa Dorling Kindersley, famosa pela qualidade das fotografias e da diagramação dos seus livros. Ele foi escrito pelos próprios editores, Barnabas e Anabel Kindersley, e é recomendado pela Unicef.

    O livro apresenta crianças reais de 36 países de todas as regiões do mundo, Américas, Ásia, Oceania... A vida cotidiana de cada criança é apresentada com muitas fotografias, da escola, do prato preferido, do melhor amigo, do bicho de estimação, dos brinquedos favoritos, da família etc. A apresentação é feita nas palavras das próprias crianças, mostrando assim cada país sob o olhar infantil. Muito interessante.

    Trechos:


    "Olia Maiorova tem oito anos. Ela vive com a família num subúrbio de Moscou, a capital da Rússia, e estuda na Escola Russa de Dança Clássica. Quando se formar, vai poder dançar numa companhia de balé profissional. Dasha, a irmã mais nova de Olia, quer ir para a mesma escola quando for mais velha.

    Meu nome é Olga, mas todo mundo me chama de Olia. Sempre quis ser bailarina. Meu maior sonho é dançar no papel de Masha, a menina do balé Quebra-nozes. Também adoraria ser um dos cisnes do Lago dos cisnes. No ano passado, a escola fez uma montagem do Quebra-nozes para o público, e eu fui uma das bonecas. Foram treze apresentações. No começo fiquei nervosa, mas depois gostei bastante."


    "Mónika tem oito anos. Ela mora num subúrbio de Budapeste, a capital da Hungria, na Europa central. Seu sobrenome é Nagy (pronuncia-se Nódii). Os húngaros usam o nome de família na frente, e por isso Mónika se chama Nagy Mónika. Miklós, o pai de Mónika, é trompetista numa orquestra. O resto da família também toca instrumentos. Mónika está aprendendo flauta e piano, e Enikö, sua irmã, está estudando violoncelo.

    Quando crescer, quero ser professora de jardim de infância, como minha mãe, porque acho legal trabalhar com crianças. Gostaria de visitar a Grécia, para ver o mar - a Hungria é cercada de terra por todo lado. Também gostaria de ter meu próprio bichinho. Adoro o Robbie [um periquito], mas ele é da minha irmã."


    "Esta tem doze anos e pertence ao povo massai, da África oriental. Ela vive num lugar chamado Sanya Station, na Tanzânia. Os massais são tradicionalmente nômades, migrando em busca de novos pastos para o gado. Mas hoje muitos massais, como a família de Esta, estão morando em lares permanentes.

    Meu nome de batismo é Esta, mas minha família costume me chamar de Neng'otonye, 'Filha Predileta'. Quando crescer, quero ser professora. Gostaria de casar e ter cinco filhos. Se estou sempre rindo, é porque estou sempre feliz. Mas não gosto de buscar água todo dia: a gente precisa andar 6 km. Às vezes vem a seca, e aí a água fica ruim. Odeio a seca porque morre tudo que se planta."


    "Edgar Flores tem oito anos e vive nas Filipinas, um arquipélago do Sudeste Asiático com mais de 7 mil ilhas. Sua família mora em Villa Rica de Arevalo, uma aldeia costeira na ilha de Panay. O pai compra ostras de um criador e depois a vende aos restaurantes. Antes e depois da escola, Edgar e o irmão mais velho também abrem ostras.

    Meu nome é Edgar, mas os amigos me chamam de de 'Gar Gar'. Eu abro 300 ostras antes da escola e 200 depois. Gosto de ajudar meus pais nisso, porque assim eles ganham dinheiro para eu poder estudar. Quero me sair bem na escola e, quando for mais velho, ganhar dinheiro para minha mãe comprar arroz. Quando crescer, quero ser carpinteiro. Vou construir um barco bem grande para levar as pessoas até Guimaras, a ilha onde a gente morava. Lá tem montanhas e cavernas, e dá para colher fruta na árvore."
     
  2. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    "O livro apresenta crianças reais de 36 países de todas as regiões do mundo, Américas, Ásia, Oceania... A vida cotidiana de cada criança é apresentada com muitas fotografias, da escola, do prato preferido, do melhor amigo, do bicho de estimação, dos brinquedos favoritos, da família etc. A apresentação é feita nas palavras das próprias crianças, mostrando assim cada país sob o olhar infantil. Muito interessante."



    Eu adoraria ler algo que retratasse as outras culturas do mundo, vista pelos olhos da inocência, juro por Deus! É complexo a gente analisar culturas, e por meio disso tudo compararmos...porém eu acho q como vc diz, ele nos aproxima disso com facilidade!!!!=DD
     

Compartilhar