1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Criação de um livro....

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Steve Perry, 11 Dez 2001.

  1. Steve Perry

    Steve Perry Usuário

    Antes de mais nada, saudações à toda comunidade de Valinor :) Ótimo site! Vcs estaum de parabéns.

    Bom, voltando ao título do tópico, a verdade eh que de um ano pra cah, eu penso muito, mas muito em criar um livro. Mas analisando as obras de nosso Mestre Tolkien, vc percebe que existe a necessidade da criaçào de todo um universo paralelo, justamente para que a estória do seu livro não se contra-dizer, ou seja, existir uma coerência do início ao fim, mesmo que contado em ordem inversa.

    Então queria saber a opinião de vcs..se jah pensaram em escrever um livro tb. No meu caso eu sempre me pego quebrando a cabeça, pesando em algo diferente, em algo novo, mesmo que influenciado pelas técnicas de narração de nosso querido Tolkien. Pensei em contar uma história da luta entre anjos e demonios, mas visto por uma ótica diferente...mostrando toda a hierarquia de ambos os lados. Mas antes de iniciar, preciso justamente criar completamente esse universo, para depois imaginar uma história empolgante.

    Bom..qual eh a opinião de vcs sobre esse assunto?
     
  2. Leo

    Leo Usuário

    Ae rapaz eu dou a maior força pra vc! espero que vc consiga fazer algo legal... talvez ao invez de vc se preocupar com o mundo primeiramente, talvez pensar nos personagens e no seu histórico, o que eles vão fazer, pode te ajudar a ambienta ro mundo segundo seus personagens principais e consequentemente os eventos que envolvem eles.

    "Vamos pra Valinor"
     
  3. Bastian Hawkins

    Bastian Hawkins Usuário

    Esse assunto eh maneiro! Tem um site com dois jogos de RPG com um universo todo recriado baseado no Mundo das Trevas da Whitewolf:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Eh tudo muito detalhado e interessante.
    Aconselho vc q baixe os dois livros e vc pode usá-los como inspiração.
    Espero ter ajudado!

    *******************
    By Bastian Hawkins

    Tenho em mim uma vontade
    Que anseia amar-te, a resistir-me.
    Pra revelar minha verdade.
    Ou consurmir-me
     
  4. Erunamo

    Erunamo Baluarte da Nostalgia

    E não se esqueça que nenhum escritor sabe onde sua estória vai parar (nem mesmo Tolkien sabia). Tente elaborar uma linha inicial, imagine um personagem e deixe que o resto vá brotando junto com sua imaginação... Os refinamentos são para depois...

    E não se reprima por inspirar-se em outras obras... Tudo que os homens produzem são reflexos de outras coisas...

    E mantenha sua mente íntegra para alçar vôos mais altos!

    E que a força esteja com você!


    Ah! E bem vindo!

    "Aquilo que não nos mata, nos torna mais fortes..."
     
  5. Steve Perry

    Steve Perry Usuário

    Valeu pelas dicas pessoal. Realmente postei esse assunto no lugar mais adequado :)
     
  6. Leo

    Leo Usuário

    Ae steve

    não se acanhe em pedir opiniões e nem de soltar trechos para agente conhecer seu estilo

    Boa Produção.


    "Vamos pra Valinor"
     
  7. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    gostei muito do tema que vc escolheu, no melhor estilo spawn e vampiro a máscara. seria muito interessante vc usar o nosso mundo mesmo, mas com alguns detalhes diferentes. o primeiro capítulo do vampiro a máscara que apresenta o mundo das trevas é perfeito pra vc se inspirar. se vc quiser ajuda ou algumas idéias é só pedir.

    -------------------------
    Barlach, o único anão de 2 metros de altura da Terra Média
     
  8. Fruta dOuro

    Fruta dOuro Usuário

    Realmente é muito difícil vc criar o mundo que envolve seus personagens. Eu tenho vários esboços de historias que poderiam ser um pequeno livro ou uma mini série de quadrinhos mas, meu amigo, tá tudo só aqui na minha cabeça.
    Isso porque também me preocupo muito com os "arredores" da história, que são de grande ajuda para torná-la convincente (vide Tolkien, ho ho ho).
    Mas, acredite no seguinte: se os seus personagens têm carisma e as bases de sua história são boas, já deu um grande passo.
    Como nunca as escrevi, de vez em quando conto (ou reconto) pros amigos as minhas histórias. E o legal é você ver que, mesmo estando fragmentadas, o que vc apresentou empolgou a pessoa. Isso pode significar que você está no caminho certo.
    Por isso mostre mesmo seu trabalho, isso pode ajudar a amadurecê-lo
     
  9. Kalahan

    Kalahan Usuário

    Eu já pensei em escrever um livro tb... qdo eu era mais loko e viciado em rpg, eu criei um sistema de rpg completamente novo, fico mto loko!! tinha tabela de criação de mech, naves e etc, mas PERDI COM UM MALDITO VIRUS Q DEU PT NA MINHA HD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    depois num consegui mais criar nada...
    E sobre criar um livro (ñ rpg) eu jah pensei, criei alguns plots na minha cabeça, mas o dificil eh por no papel.... vc imagina uma pessoa fazendo uma ação, mas pra vc descrever isso no papel eh mto dificil... a mente eh bem mais dinamica
    Mas.... BOA SORTE!

    Kalahan
     
  10. Kalahan

    Kalahan Usuário

    Eu já pensei em escrever um livro tb... qdo eu era mais loko e viciado em rpg, eu criei um sistema de rpg completamente novo, fico mto loko!! tinha tabela de criação de mech, naves e etc, mas PERDI COM UM MALDITO VIRUS Q DEU PT NA MINHA HD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    depois num consegui mais criar nada...
    E sobre criar um livro (ñ rpg) eu jah pensei, criei alguns plots na minha cabeça, mas o dificil eh por no papel.... vc imagina uma pessoa fazendo uma ação, mas pra vc descrever isso no papel eh mto dificil... a mente eh bem mais dinamica
    Mas.... BOA SORTE!

    Kalahan
     
  11. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    eu ja tive varias ideias para livros, mas tenho a maior preguica de escrever e tenho certa dificuldade de transpor minhas ideias para um universo literario. Ja ate escrevi um roteiro para um amigo meu que desenha estoria em quadrinho sobre uma guerra entre os anjos, ate usei um site que tem uma porrada de nome e hierarquias. quando eu pegar o endereco eu te passo!
     
  12. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    HA, E BEM VINDO AO FORUM!
     
  13. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Pra mim o principal de um livro é: um vilão vilão mesmo e fazer o possível pra não interferir nas ações dos personagens......deixe-os fluir e crescer sozinhos. O resto vem aos poucos.

    The words of a banished king
    "I swear revenge"
    Filled with anger aflamed our hearts
    Full of hate full of pride
    We screamed for revenge
     
  14. Digo_s

    Digo_s Olifantástico

    Não se prenda tanto ao universo da sua historia se nao vc naõ sai disso! Quando vc começa a escrever mesmo q sejam apenas algumas coisas bobas é q a coisa anda! Vai criando o seu mundo conforme for surgindo necessidade e as ideias forem brotando! Tolkien começou uma grande historia apenas com uma simples frase! Depois de derubar a primeira peça o restou cai com uma imença naturalidade!

    Eu ainda vou escrever um livro, já tenho a ideia central e as vezes vão surgindo mais coisas, mas sei q só vou realmente começar a escrever quando estiver mais velho, bem mais velho, até lá já vou ter grande parte da historia na cabeça! E tb não quero ser escritor, apenas escrver a minha historia, po isso nao preciso começar agora!

    "A vida é muito simples, portanto não complique a sua!"
     
  15. .: Tulkas Astaldo :.

    .: Tulkas Astaldo :. De volta... talvez

    Salve...
    Olha só, na minha opinião, vc deve começar a traçar o perfil dos personagem. De repente, nesse momento, o Universo da sua história pode começar a aparecer. Uma ótima fonte tb são os livros de RPG.

    Bem vindo ao Valinor.

    Drogo Pai D´Ouro

    "Aquilo que não nos mata,
    nos deixa mais fortes"
     
  16. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    eu acho que o cenário vem naturalmente quando vc começa a escrever a história. não fique preocupado em fazer igual ao tlkien porque isso é MUITO difícil, porque ele naum era normal (e sim um gênio). pense nos personagens antes, na história e no pequeno universo onde a história se situa. depois vc pensa no resto do mundo de modo que encaixe na sua história.

    -------------------------
    Barlach, o único anão de 2 metros de altura da Terra Média
     
  17. Steve Perry

    Steve Perry Usuário

    Pessoal, eu criei um texto curto, uma espécie de esboço de uma situação que imaginei na criação dessa história. Vou colá-la aqui pra vcs terem uma idéia simples do que penso em criar. Lembrando que os nomes ainda são definivos....aliás, nada ainda é definitivo.

    EDITADO: Obs.: Leia esse mesmo texto, mas numa versão editada na página 3 do tópico.

    Erondiel ao entrar no templo, percebeu o fanatismo daquela congregação. Estavam todos com as mãos erguidas, e gritavam palavras sem sentido algum, ou pelo menos não apresentavam significado para o anjo. Era um templo grande, com capacidade para umas mil pessoas, e naquele momento estava completamente lotado. Ele então começou a passar pelo corredor central, onde também podia se ver alguns humanos ajoelhados, rezando. Passou perante o líder deles, quando finalmente achou um bom local para descansar. Era uma espécie de tanque, onde provavelmente eram realizados batismos. Entrou no tanque, que naquele momento estava vazio, e sentou-se.

    Estava desgastado mental e fisicamente, pois afinal de contas, não é todo dia que você vence sozinho, três inimigos. Sangrava muito e precisava com certeza de um tempo para se recuperar. A princípio aquele templo parecia um bom refúgio, pois os soldados do inimigo não gostam muito de entrar em templos religiosos, com exceção daqueles que são dedicados ao culto deles próprios. Por mais que estivesse fraco, não sentia a presença de ninguém por perto, nem mesmo de aliados.

    Quando se sentiu seguro e acomodado, começou a prestar atenção nas palavras do orador. Ele dizia coisas sobre o Apocalipse, sobre a perdição dos pecadores e pessoas queimando no inferno. Para o anjo, aquelas palavras soavam como estórias sobre fantasmas contadas em acampamentos. Sentiu uma enorme vontade de se materializar perante os olhos de todos aqueles humanos e contar apenas um pouco de tudo que na verdade aconteceu e poderá acontecer um dia, mas não podia. Tinha que se limitar a apenas assistir e agir como um pastor olhando todo o seu rebanho, prestes a cair em um precipício. Mas ao mesmo tempo sentiu um enorme pesar em seu coração, pois ali sentia a presença de almas sinceras e desesperadas, procurando naquelas palavras um conforto para suas tristezas e falta de esperança. A alma do anjo se entristecia ao perceber que toda a confiança depositava por milhares de pessoas, era simplesmente uma mentira, um conto de fadas. Mas a paz momentânea foi logo quebrada. Sentiu a presença de inimigos, que aproximavam-se de forma tão rápida quanto seus pensamentos. Provavelmente tinham localizado os corpos de seus colegas, e procuravam vingança, seguindo os rastros deixado pelo sangue do anjo.

    Se esforçou para sentir a presença de alguém para lhe ajudar, mas foi em vão, estava sozinho. Levantou e aproximou-se do púlpito, onde o orador pregava, pois lá podia ter uma melhor visão do ambiente. Se aquele humano naquele momento tivesse seus olhos abertos, levaria um tremendo susto ao se deparar com aquela criatura alada e brilhante, com um pouco mais de três metros de altura.

    Pelo portão principal, passaram então quatro anjos negros, todos empunhando longas espadas feitas com uma espécie de metal tão escuro quanto uma noite fria de inverno. Já com os olhos fixos em Erondiel, eles se separaram, indo dois pelo corredor central e um em cada corredor lateral. Possuíam feições belas e más ao mesmo tempo, mas corroídas pelo tempo e por pensamentos maus. Eles já não ouviam mais as vozes dos humanos, pois naquele momento estavam ainda mais presos a sua dimensão. O Anjo de luz tentou disfarçar da melhor maneira seus ferimentos, e então levantou sua espada, e a luz emitida por ela iluminou ainda mais o ambiente, um brilho tão forte que conseguiu vencer a luminosidade daquele sol do meio-dia. O líder dos demônios, ao perceber a imponência de seu adversário, parou seus passos, assim como os outros. Parecia finalmente entender como apenas um anjo conseguiu destruir três de seus melhores soldados. Abaixou um pouco a guarda, e com uma voz que parecia ser a de muitas vozes unidas, falou:

    - Sou Demulok, Capitão da sétima legião. Como você já deve ter percebido, viemos aqui para levar sua alma, mas percebo que nossa missão não será tão fácil como imaginei. De qualquer forma, apenas valorizará ainda mais a minha vitória. A propósito, qual é seu nome, soldado do céu?

    À simples presença daquelas criaturas era totalmente repulsiva ao anjo. Em outra situação, ele nem mesmo dirigiria sua palavra as criaturas negras, mas vendo-se acuado e sem alternativa alguma, acabou deixando o orgulho de lado, e falou ao líder e forma serena e ao mesmo tempo ameaçadora:

    - Meu nome é Erondiel, Arcanjo do Criador. Se não querem ter o mesmo fim de seus companheiros, aconselho que saiam desse recinto agora, pois ainda tenho poder suficiente para destruí-los.

    Os quatro seres malignos, ignorando totalmente tal ameça, riram de suas palavras e começaram a se deslocar novamente, se aproximando cada vez mais do anjo. A escuridão que saía de seus corpos era tão poderosa que sugava a luminosidade que Erondiel emanava. Em um mesmo ambiente existiam duas situações distintas. Em uma dimensão, um grupo enorme de religiosos reunidos, e em outra, quatro demônios prestes a entrar em conflito com um anjo. Erondiel sabia que a única opção naquele momento era enfrenta-los, mesmo que numa enorme desvantagem, pois uma tentativa de fuga apenas abreviaria o seu destino, já que estava ferido e perdera drasticamente sua velocidade.

    Um dos demônios levantou vôo, e usando sua espada, assemelhou-se a uma lança rápida e mortal, indo em direção ao anjo. Erondiel saltando de forma impressionante, conseguiu esquivar-se do golpe fatal, enterrando sua espada nas costas do anjo negro, que caiu já sem vida no chão. Os outros demônios pararam novamente. Demulok então começa a proferir palavras com sua voz semelhante à de uma legião, e estas soavam como terríveis blasfêmias aos ouvidos de Erondiel. De repente o chão começou a tremer, e enormes rachaduras começaram a se erguer pelas paredes do templo. As pessoas ali reunidas, não entendendo o porque do poderoso tremor, começaram a se desesperar e passaram a ter reações distintas: uns, achando que era o fim do mundo, aumentaram ainda mais seus gritos de adoração; outros, desesperados, tentavam abandonar a igreja o mais rápido possível. Algumas colunas se romperam, matando muitos humanos que ali estavam.

    O líder dos demônios então aumentou drasticamente seu tamanho e seu rosto começou a se transfigurar, ficando cada vez mais ameaçador e maléfico. De sua espada negra começaram a sair línguas de fogo, que consumiam tudo que estavam em sua volta. Os outros anjos negros, surpreendendo-se com tamanho poder, se posicionaram a uma certa distância da criatura gigante. Erondiel percebeu que aquele era o inimigo mais poderoso que já tinha enfrentado desde que ingressou nas tropas celestiais. Demulok, já bem próximo, desferiu o primeiro golpe, ferindo a perna esquerda de Erondiel, que perdeu o equilíbrio e caiu no chão. Sua visão começou a escurecer, mas ainda conseguiu ver o terrível demônio levantando sua espada de fogo para desferir o golpe fatal. Mas naquele mesmo momento, o som de muitas trombetas foi ouvido. Demulok olhou rapidamente para todos os lados, como se o perigo eminente estivesse chegando, e rapidamente fugiu voando do templo, seguidos pelos outros dois.

    Poucos segundos depois, quinze anjos chegaram no local de batalha, e encontraram Erondiel desacordado, ao lado de sua espada e do corpo sem vida de um demônio.


    Edited by - Steve Perry on 21 December 2001 09:34:47
     
  18. Bastian Hawkins

    Bastian Hawkins Usuário

    Caraca, Steve! Muito louco!
    Adorei!

    Mais! mais!Mais! mais!Mais! mais!Mais! mais!
    Parabéns, Steve! Vc eh talentoso!
    Gostaria de ver mais...

    *******************
    By Bastian Hawkins

    Tenho em mim uma vontade
    Que anseia amar-te, a resistir-me.
    Pra revelar minha verdade.
    Ou consurmir-me
     
  19. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    ficou muito bom. parabéns cara.

    como disse nosso amigo: "Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!"

    -------------------------
    Barlach, o único anão de 2 metros de altura da Terra Média
     
  20. Hugo

    Hugo Hail to the Thief

    Ficou legal mesmo...pode escrever mais que vc tem jeito pra coisa.

    "Não aprenda com os próprios erros. Aprenda com os erros dos outros."
     

Compartilhar