1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cratera de São Paulo

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Berserker Gats, 17 Jan 2007.

  1. Berserker Gats

    Berserker Gats Usuário

    Todos já devem saber que em São Paulo abriu uma gigante cratera de, se nã me engano, 4 quarteirões de largura!

    O que vocês acham sobre isso?

    Eu acho uma falta de responsabilidade mais do que enorme do governo, e que não adianta dizer que "ah, sempre tem uma possibilidade disso acontecer quando está se cavando um túnel" porque isso não vai deixar melhor as pessoas que perderam membros da família. E que se deviam deliberar e ver o que fazer com os responsáveis da ideia. Se caiu, é porque planejaram mal, e um projeto como esse não poderia ter falhas!
     
  2. Curunír

    Curunír Usuário

    O pior é que parece que o desastre era anunciado. Se isso se confirmar, tem que ter cadeia.
    Mas se o consórcio de empresas que teve o poder pra realizar essa obra delegado pela prefeitura, ou seja, é quem deve arcar com as consequências, provar que houve força maior, caso fortuito etc, talvez não dê em nada.
     
  3. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Está se falando tanto nisso que eu não agüento mais - mas não nego que tem sua importância. Gostaria simplesmente de saber as razões definitivas do desastre, que é o que me interessa.

    A propósito, se me lembro bem o diâmetro da cratera é de 80m, e a profundidade é de 30m.
     
  4. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Eu não acho nada, mas por ter viajado sem ter avisado minha mãe (não foi intencional) ela ligou pra meio mundo, já que não voltei pra casa, achando que eu tinha sido 'sugado" pelo buraco =)

    O curioso é que eu passei "perto" da cratera pra pegar a Imigrantes.

    =)
     
    Última edição: 17 Jan 2007
  5. Curunír

    Curunír Usuário

    No horário do acidente??
     
  6. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Sim, eu saí mais cedo do trabalho para poder aproveitar a sexta-feira à noite na praia. Só no sábado à tarde o celular do amigo que estava comigo por lá ligou e o terceiro amigo me notificou que minha mãe estava preocupada comigo. No final ficou tudo bem, apesar de minha mancada.

    Pior seria se eu estivesse lá no buraco, evidentemente... mas é bem raro eu ir praqueles lados. Só vou quando passo na USP, creio eu. Que nem é tão perto.
     
  7. Curunír

    Curunír Usuário

    Mancada mesmo. As mamães desesperam-se fácil, a gente se esquece... Mas como você não tá lá dentro do buraco ela saiu no lucro, né.
     
  8. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Pode ser que não. Eu tenho seguro de vida de (pasmem) 24 salários. Esse número me acompanha em todas as fases da vida e será meu parceiro por um ano daqui a 3 outros anos.

    Em todo caso ela teria somente uma vantagem curta com a minha morte, já que teria oda a trabalheira do enterro e, enfim, interessante pensar que me tirariam de um buraco pra me colocar em outro. Seria mais fácil deixar eu enterrado no metrô. Pelo menos eu seria útil pra reforçar a estrutura.

    Credo, brincadeira gente... vai que alguém se sente profundamente ofendido ou tinha algum parente de parente na tragédia. Eu tenho sentimentos, até demais (emo) :abraco:
     
  9. Diego_alucard

    Diego_alucard Usuário

    Eu vi as fotos do local antes de desmoronar, tinha muita rachadura, e ninguem se preocupou com isso, como se as rachaduras não fossem causar nenhum dano.
     
  10. Haran Alkarin

    Haran Alkarin Usuário

    Tem um carinha que ia para o dentista e foi pegar o ônibus num ponto bem próximo da cratera, correu e tudo mais mas não conseguiu pegar. Ou foi uma grande sorte do cara ou azar do ônibus, pois se tivesse parado talvez não chegasse ao local na hora do acidente (ou talvez chegasse do mesmo jeito).
     
  11. FlashFirer

    FlashFirer Overpower Dark Lord From Hell

    Putz, o que realmente enche o saco é o povo reclamando do Serra, que ele não compareceu, etc. etc.

    Legal né, o que o Serra iria fazer no lugar do acidente? Apreciar o buraco? Construir uma pista de skate ali? u.ú

    Aliás, meu pai ficou preso no trânsito gerado pelo acidente...normalmente levaria vinte minutos para chegar em casa. Duas horas e meia depois, ele tava aqui...i.i'
     
  12. Karnillë

    Karnillë Geologista

    " Um buraco do tamanho de São Paulo" - foi o que um jornal, cujo nome não me ocorre agora, colocou em suas páginas.


    Isso também serve para destruir completamente a ilusão dos curitibanos de que seria construido um metrô aqui. Promessa essa que já vi nas campanhas de certos candidados.
     
  13. Berserker Gats

    Berserker Gats Usuário

    Essa do Serra aparecer no local realmente não tem nada a ver... Mas não muda o fato dele ter errado em outras atitudes.

    "Um buraco do tamanho de São Paulo" iaheiaueaheaiheaihaeihaeihae
    essa realmente merecia um local de destaque nas pérolas do ano ;D

    Tipo, eu cheguei sexta feira do trabalho tarde, coloquei no noticiario da Record e mostraram uma imagem que flaglaram, que foi a da Van sendo tragada pelo buraco.

    Entre as vítimas, tem uma velinha que foi ao médico e não voltou mais... Teve um homem que esqueceu a carteira no carro e foi voltar pra buscar, mas não deu tempo. E uma mulher que, segundo os médicos que examinaram o corpo, morreu imediatamente após a queda.

    Parece que antes de abrir o chão, onde estavam cavando, ouviu-se um estrondo enorme, e todos foram alarmados para sair.... Em questão de 10 minutos tudo caiu.
     
  14. Idril

    Idril Usuário

    Começaram a comentar sobre isso pouca coisa uns dois dias depois.

    Eu não entendo também como quase ninguém se preocupa com rachaduras que surgem em construções próximas a obras, ou na obra em sí mesmo. No ano passado, mostraram na TV o estado que estava o chão da casa de um dos vizinhos de outra estação da Linha Amarela que deu problema; até soa como uma espécie de aviso que de algo pior estava por vir.

    Parece que um funcionário deu entrevista a uma emissora e disse que mesmo após o ocorrido, eles foram obrigados a continuar trabalhando. Até onde isso é verdade, eu não sei - mas me cheira a um daqueles golpes sensacionalistas da imprensa.

    Uma amiga da minha irmã, que trabalha na Abril, contou que o estrondo não foi nada simpático. A energia caiu no prédio da Abril, pelo que parece. E ela disse que tinha muita gente assustada indo embora após ouvir esse estrondo, o susto foi bem grande pra quem estava por lá.
     
    Última edição: 17 Jan 2007
  15. Uglúk o Uruk-Hai

    Uglúk o Uruk-Hai ... o maioral.

    Basicamente oq eu teria a dizer é de um nivel mais agressivo do que o normal, e eu fugiria do foco, levando o caso para as privatizações... e isso pode parecer q eu rio das desgraças dos outros.

    Mas é interessante pacas como, realmente, ja vem acontecendo acidentes nessa linha, muitos alias q ja causaram uma morte, e o senhor governador do estado continuou dando conseções para essa empresa sei la de onde q nunca deve ter feito um metro na vida, a continuar as obras. Sabe-se bem, q o metro de são paulo é um dos melhores do mundo... logo quem o construiu sabia oq estava fazendo... e eles não permitiram os tecnicos na obra do metro nem de chegar perto dessa obra...

    Pode parecer bizarro, sem sentido... mas reparem nas ordens dos eventos, eleição a governador, quem mora em sp reparou na apressada que se deram nas obras... começou a ir bem rapido em época pre eleição.

    Eu facilmente penso em uma ligação desses eventos, não combate o crime, acelere as obras, pelo menos de um lado, o lado que são paulo gosta (obars) agente ganha... e mais as obras do metro privatizado, a linha amarela, pois é.. mostrem serviço..mostrem como uma impreza sem a presensa dos tecnicos do metro estatal podem fazer muito melhor e em muito menos tempo... e ai vão ver como privatizar é o caminho mais eficiente para as coisas...

    ... agente sabe, q, tudo q é feio as presas...


    Podem me chamar de Questão...
     
  16. Ireth_Telperien

    Ireth_Telperien Pronta para matar! ¬¬

    Para mim não foi novidade!!! Tenho parentes (tios) que moram próximo da linha 4 e eles viviam reclamando das explosões e rachaduras, assim como os moradores de Pinheiros. Acho que deveriam ter dado mais atenção aos moradores...
    Afinal não foi 1 ou 2 reclamações, mas várias. Acho também que as pessoas que tiveram suas casas demolidas ou prejudicadas por rachaduras e afins, não serão devidamente ressarcidas. Pode ser que ocorra o contrário... mas...
    E as famílias das vítimas? Quando verão os corpos?!
    Affff... a demora e a dificuldade são tão grandes que por fim capaz dos corpos ficarem por lá mesmo...
    =/
     
  17. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Pior que há um fundo de verdade nisso. O artigo do Plínio na Folha de hoje ilustra bem isso:

    O contrato errado, na hora errada

    O "turn key" só se justifica quando o órgão público não tem competência técnica para fiscalizar a obra. É claro que não é o caso do Metrô

    ESTE ARTIGO não trata de culpas, mas da inconveniência do tipo de contrato que a administração Alckmin celebrou com um consórcio de empreiteiras para a construção da linha 4 do metrô. Trata-se da modalidade denominada "turn key" -expressão inglesa cuja tradução mais aproximada significa: "Entrega da obra pronta para funcionar, bastando apenas ligar a chave".
    Por meio desse instrumento, o órgão público acerta com os construtores as especificações e o preço da obra, deixando todo o resto por conta deles: "projetar, fabricar, testar, entregar, instalar e comissionar (com subcontratadas) instalações".
    Dependendo das circunstâncias, esse tipo de contrato pode ser adequado, mas, no caso de uma obra do porte e da complexidade de uma via subterrânea de metrô, é evidentemente inconveniente.
    Só se justifica a adoção da modalidade "turn key" quando o órgão público não tem competência técnica para fiscalizar a execução da obra.
    Ora, esse não é absolutamente o caso do Metrô (Companhia do Metropolitano de São Paulo), cujos engenheiros são respeitados em todo o mundo.
    A engenharia brasileira -que não fica a dever a nenhuma outra do planeta- desenvolveu há muito tempo um procedimento seguro para a execução de obras complexas: o órgão estatal contrata o projeto com uma firma; a execução, com outra; o assentamento das fundações, com uma terceira; e assim por diante, reservando para o pessoal do seu quadro técnico o gerenciamento da obra.
    Evidentemente, há no procedimento descrito uma presunção de que, sem fiscalização, as contratadas podem cometer abusos. Mas a racionalidade é outra: sempre que concebemos um projeto, concentramos nossa atenção em alguns aspectos do problema a resolver e deixamos de lado outros, de modo que, na hora de acompanhar sua execução, aspectos relevantes podem ser omitidos. Uma terceira pessoa, cuja atenção não foi viciada pelo momento da concepção, pode enxergar o que o autor do projeto não consegue ver.
    Não são claras as razões que levaram a administração de Geraldo Alckmin a trocar um procedimento seguro pelo "turn key". Elas precisam ser apuradas pelo Ministério Público.
    Cabe até mesmo questionar a possibilidade de firmar esse tipo de contrato, considerando a legislação que regula as parcerias público-privadas, como argumentou judiciosamente o procurador de Justiça João Francisco Moreira Viegas nesta mesma seção "Tendências/Debates", na edição de ontem (dia 17/1).
    Independentemente, porém, do aspecto jurídico, convém assinalar que parceria público-privada, terceirização, contrato "turn key", tudo isso faz parte de um pacote de medidas destinadas a debilitar o Estado. Subjacente ao discurso "técnico" que pretende justificar essas novas modalidades contratuais, há uma mensagem subliminar discriminatória dos profissionais do setor público diante de seus colegas do setor privado. Trata-se de uma política extremamente nociva a um país que precisa demais do setor publico para realizar obras de infra-estrutura.
    Se o governo tivesse ouvido os técnicos do seu quadro profissional, provavelmente a tragédia da rua Capri não teria ocorrido, pois o sindicato dos metroviários cansou de alertá-lo sobre as irregularidades que estavam acontecendo.
    Por isso, o melhor que o governo estadual pode fazer agora que o desastre está consumado é dar ouvidos à nota da entidade pedindo a interrupção da obra, a inclusão de seus representantes e do sindicato dos engenheiros do Estado na comissão encarregada de examinar as causas do desabamento e a ampliação do escopo desta para analisar a obra em conjunto.

    [SIZE=-1]PLINIO DE ARRUDA SAMPAIO, 76, advogado, é presidente da Abra (Associação Brasileira de Reforma Agrária) e diretor do "Correio da Cidadania". Foi deputado federal pelo PT-SP (1985-91), consultor da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação) e candidato do PSOL ao governo de São Paulo em 2006.[/SIZE]


    .-.-.-.-.-.-.

    Ano passado, inclusive, o sindicato tinha feito greve de um dia por causa do contrato da Linha Amarela.
     
    Última edição: 18 Jan 2007
  18. Tonho Hammond

    Tonho Hammond Molusco

    quero ver prender o alckmin!

    e o serra :lol:
     
  19. Angelique

    Angelique Mau como pica-pau x)

    já repararam que ngm do metrô está muito preocupado com isso?

    analisem:
    segundo dados da CPTM eles transportam 2,8 milhões de pessoas diariamente.
    Considerando que cada um vá e volte para algum lugar cada passageiro gasta 4,60 reais. Multiplicando isso por 2,8 milhões: 12.880.000,00 reais.
    Como o metrô não fecha nos finais de semana multiplicando por 30 teremos um faturamento bruto mensal de: 386.400.000,00 reais por mês.
    Isso dá: 4.636.800.000 reais anuais. (faturamento bruto é claro que eles têm gastos)

    Bem isso basicamente não tem absolutamente nada haver com o acidente mas era isso que eu e o cobrador do ônibus estávamos calculando enquanto estávamos presos no transito no momento da queda da obra.
    Pra eles vai ser fácil resolver isso na justiça com toda ess grana ><.
     
  20. Berserker Gats

    Berserker Gats Usuário

    O corpo da mulher que eu disse ter morrido na hora, já foi reconhecido pelo ex-marido dela. Ele falou algumas coisas e acho que eu vi no Terra.


    Eu também acho que não :tsc:
    Mesmo errado, o governo não quer assumir esse erro, vemos isso pelas desculpas que já deram.

    Vai vim vários especialistas de fora para descobrir onde foi que erraram.
     

Compartilhar