1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Convertendo o Storyteller para d20

Tópico em 'RPG' iniciado por Stein, 13 Jan 2003.

  1. Stein

    Stein Usuário

    Eu já passei bastante tempo mestrando e jogando os jogos da linha World of Darkness, seguindo o sistema Storyteller ( Principalmente Vampire ) porém nas últimas sessões de jogo, ano passado, algo estava me desanimando. Era o próprio sistema, que desde então eu o rotulei de “chato” e “rolador excessivo de dados”.

    “Rolador excessivo de dados?”,vocês podem perguntar. Como assim?

    Meu primo foi quem havia definido isso incialmente. No Storyteller ( vou me refeir como ST agora ), apesar da regrinha de sucessos automáticos, quando você pede “Eu vou pular o muro!”, aí o narrador vai lá e te fala “Erm Esportes mais isso dá... Jogue 7 dados, dificuldade 6”

    Mais por diabos? Uma ação tão simples como pular, rolando tantos dados você perde tempo desnecessariamente já que a premissa do sistema era para ser a interpretação.

    Como solucionar isso? Qual é o sistema mais “fast and furious” e ao mesmo tempo, divertido que eu conheço? D20 é a solução, já que ele demonstrou ser flexível ao seu modo, e genérico para ambientar Call of Cthulhu, Star Wars e o recém-lançado D20 Modern. Todas as regras estão a disposição.

    Então, resolvi trabalhar nessa possível conversão de sistemas e já tenho algo preparado... Mas como acho que várias cabeças juntas podem criar algo brilhante, decidi passo-a-passo, no momento da conversão ir introduzindo as diversas regras e características a serem adaptadas para ouvir a opinião de outros RPGistas...

    ...A começar pelo mais básico. Os Atributos/Habilidades, como queiram chamar. Certos Atributos no ST são auto explicativos ao converter ao d20 como no caso os físicos:

    ( por motivos de entendimento geral, achei melhor a partir de agora utilizar sempre o português )

    Força = Força
    Destreza = Destreza
    Vigor = Constituição ( Depois vamos discutir a viabilidade desse Atributo para um morto-vivo, já que contraria o normal )

    Nos Atributos Sociais do ST, vimos que o sistema dava bastante ênfase em criar “especializacões” do uso de uma capacidade social. A meu ver, Manipulação, Aparência e Carisma no d20 ocupam uma única característica; Carisma naturalmente.

    Pessoas com Carisma mais baixo tendem a ser menos bonitas esteticamente, apesar disso não ser uma regra, visto que ela determina a capacidade de uma pessoa para se sociabilizar.

    Agora aos Atributos Mentais. Inteligência = Inteligência, naturalmente. Percepção, a julgar como as perícias estão alinhadas no d20 está mais para Sabedoria. Raciocínio deixa dúvidas, já que, por exemplo, ficar em alerta está mais para Sabedoria ( relacionado aos sentidos, novamente ) enquanto em outras situações estão mais ligadas à Inteligência.

    Bem, agora que eu opinei sobre as diretrizes gerais, vamos aos valores. Me baseando no que era considerado inferior à média humana e superior, eu bolei os seguintes valores na tabela:

    Valor no Storyteller para Atributo / Valor no d20 para Habilidade

    * 1-8
    ** 9-12
    *** 13-14
    **** 15-16
    ***** 17-18

    Então vamos ver se funciona... Vamos tentar converter um personagem do ST para o d20 )

    Um Gangrel na ambientação Dark Ages, que antes do Abraço era um caçador Germânico ( Godo ) ( 7/5/3 )

    Atributos físicos primários, mentais secundários e sociais, terciários.

    FOR ***
    DES ****
    CON ***

    MAN **
    CAR ***
    APA *

    PER ***
    INT **
    RAC ***

    Considerando que ele seria robusto e ágil... Ordenei os valores da seguinte maneira:

    FOR 13
    DES 16
    CON 14 ( Lembrem-se da minha observação sobre a viabilidade desse Atributo em nossas discussões posteriores )

    Para os Atributos Sociais... Se fizermos uma média, ela será de 2 bolinhas. Mas como o seu forte era a característica bruta, decidi aumentar no mínimo possível.

    CAR 13

    Para os Mentais. Como foi considerado, ele é um caçador, seus sentidos precisam ser mais apurados... E sua Inteligência fica sendo, mediana.

    SAB 14
    INT 10

    Agora vem a parte mais importante. Eu quero adotar o sistema de escolher Atributos comprando-os por pontos para a geração de personagens, seguindo a tradição do ST. Não quero utilizar o sistema de gerar aleatoriamente os Atributos para evitar os personagens apelões estilo D&D :)

    Bem, o sistema oficial no d20 para você selecionar seus Atributos os comprando por “pontos” funciona da seguinte maneira. Você tem 25 ( personagem heróico ) pontos para comprar os Atributos desejados, porém você deve-os comprar de acordo com essa tabela ( todos Atributos começam em 8 )

    Valor do Atributo - Custo em pontos
    8 0
    9 1
    10 2
    11 3
    12 4
    13 5
    14 6
    15 8
    16 10
    17 13
    18 16

    Agora vamos usar como exemplo o personagem que eu converti acima.

    FOR 13 5 pontos
    DES 16 10 pontos
    CON 14 6 pontos
    CAR 13 5 pontos
    SAB 14 6 pontos
    INT 10 2 pontos

    Hmm o resultado da soma foram 34 pontos... 9 acima do recomendável para um personagem heróico. Em uma campanha mais difícil ( fonte: SW d20 Core Rulebook ) o recomendado são 28 pontos... Se compararmos um Membro ( 7/5/3 ) com um Mortal ( 6/4/3 ) vemos que suas capacidades estão realmente acima... Eu havia pensado na possibilidade, caso esse sistema seja adotado, de 33 pontos serem necessários para gerar um personagem no WoD ( Magos, Lupinos e Membros )

    Agora, o fator da discussão. Vocês consideram esse sistema de “comprar Atributos por pontos” oficial apropriado? Quais seriam suas idéias?

    Preciso da ajuda de vocês para tentar aperfeiçoar o trabalho que tenho feito. Postem suas opiniões, comentários e críticas sobre o assunto que terei prazer em ler. No momento que essa etapa da geração de Atributos for concluída, passarei para um tópico de cada vez ( Disciplinas, Habilidades, etc ) para que a nossa discussão seja eficiente.
     
  2. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Olha, cara... sinceramente não sei porque tu prentende fazer essa adaptação/conversão... são duas propostas diferentes para sistemas apropriados... tu reclama que o teu mestre te faz rolar mil dados pra fazer uma ação simples? POr que não conversa com ele, fala pra ele deixar de lado rolagens desnecessárias e dizer "tá, tu fez".... é muito mais prático e dá mais ênfase à representação e interpretação... agora, se o teu problema é em relação ao combate, bom, aí eu te recomendo a repensar os teus conceitos de Storyteller, porque não é esse o propósito do sistema nem da ambientação do WoD....
     
  3. Omykron

    Omykron far above

    deixa ele sky, vai ver que naum eh soh ele descontente com isso?!

    bom, o vigor naum pode se dizer constituição, intaum, pq vc naum transforma a média da Força e Destreza, e usa como vigor?
     
  4. Stein

    Stein Usuário

    Não, o maior problema é que eu como Mestre ficava muito descontente tendo que receitar "erm ações de 3 turnos, role 18 dados, dificuldade 8 e acumule 5 sucessos..."

    Eu tenho 11 livros de WoD e não quero desperdiçar uma atmosfera de jogo tão rica e interessante com um sistema que odeio. Por isso, quero adaptar para o d20. Achava que encontraria apoio aqui.

    Bem, a questão da Constituição é outra. "Vigor", que em inglês é Stamina é perfeitamente convertido para Constituição, o problema não é esse. É que segundo as regras do d20, Vampiros são criaturas mortas-vivas, que como não possuem um sistema biológico operante, NÃO tem um valor de Constituição.

    No caso, os Membros não teriam esse Atributo, assim como Zumbis, Liches e semelhantes porém usariam como dado de vida o d12 e ganhariam damage reduction.

    Mortais, seguindo o sistema do Call of Cthulhu d20, usariam o d6, mas eu também pretendo acrescentar as regras de Vitality/Wound points, para tornar o jogo mais realista.
     
  5. KADU

    KADU Estão vendo esta caneta?

    Aconcete que esse lance NAO envolve regras diretamente, é questao de adaptacao da criatura ao sistema. Vc pode definir que os vampiros passariam a ter o atributo constituicao(e muitas outras coisas dos vampiros do WoD) uma vez que eles serao as criaturas centrais da trama. Nao vejo problema em mudar isso, faz parte da adaptacao.
     
  6. Eru- o Ilúvatar

    Eru- o Ilúvatar Usuário

    * 1-8

    Nunca em d&d um personagem tem atributos mais baixos que 3. Talvez o segredo seja aumentar o número de pontos e o custo até achar uma relação adequada pra compor personagens.
     
  7. Stein

    Stein Usuário

    Não, logo um personagem humano teria um valor mínimo de 3. A tabela é para auxiliar e comparar, não se trata para você tirar um valor aleatório. A questão é que criaturas no WoD ( um rato, por exemplo ) demonstram 1 de FOR, logo a tabela cobre os menores valores, um rato no d20 tem um valor de Força dentre os daquela tabela.
     
  8. Eru- o Ilúvatar

    Eru- o Ilúvatar Usuário

    É um sistema incorrigível... :lol:
     
  9. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Interessante

    Nunca pensei em uma adaptação como essa

    Acho válido

    Mesmo pq eu odeio as regras de ST, embora goste do background de Vampiro a Máscara

    Eu gostei do D20 System pq é bastante adaptável e supre todas as minhas necessidades
     
  10. Stein

    Stein Usuário

    Ótimo ter apoio ;)

    Eu gostaria que você opinasse em relação ao que eu escrevi, o que por exemplo você considera da possibilidade de ausentar o atributo Constituição para Vampire? E quanto ao sitema de geração de personagens pelo meio de pontos?

    Vou tentar fazer tabelas de resolução para confronto com luz solar/fogo para então pedir a opinião de vocês se iremos descartar Constituição ou não.
     
  11. Omykron

    Omykron far above

    como eu disse, em relação a constituição, ia ser melhor vc pegar a média da força e de uma outra classe, ou fazer a rolagem de 4d6 - o menor d6, e tirar a média
     
  12. Fëaruin Alcarintur ¥

    Fëaruin Alcarintur ¥ Alto-rei de Alcarost

    Eu gosto do Sistema Storyteller. Acho bastante abrangente e eficiente.

    Se o mestre manda rolar dados pra tudo quanto é ação, então ele num é um bom mestre. Ele pode fazer boas aventuras, mas como mestre técnico, ele é ruim.

    O Sistema D20 é um ótimo sistema. Ele é prático, rápido e simples. Mas mesmo ele pode tornar-se tedioso e falho se a sua aplicação for mal-feita.
     
  13. Stein

    Stein Usuário

    Como eu disse, Vigor implica saúde, robustez ( isso é neologismo? ), capacidade de sofrer estresse físico... Vigor é extremamente compatível com Constituição...

    E como havia comentado, eu não quero Vampiros com atributos de personagens de D&D overpower =) ( sem rolagem aleatória de atributos )

    Por isso que gostaria de adotar o sistema de compra de prontos para fazer PCs equilibrados, assim como no Storyteller...
     
  14. Eru- o Ilúvatar

    Eru- o Ilúvatar Usuário

    Ah, se é pra adaptar um sistema complexo pra D20 melhor fazer isso com Rolemaster que é bem melhor e bem mais complexo que o sistema da White Wolf... :lol:
     
  15. Athos

    Athos Usuário

    Tem gente que não tá entendo muito bem a proposta do cara :roll:

    Bom, eu já tinha pensado em fazer isso. Faltou a inspiração :roll: mas foi me baseando em Lobisomem: O Apocalipse. Pra Vampiro: A Máscara e pra Mago: A Ascenção (O MELHOR! :D ) eu sempre achei o Storyteller "bom o bastante", pq era simples, e nós nunca jogamos muitos dados. A ficha servia mais de uma base pra personalidade e o jeito do personagem, e os dados ficavam pras horas em que poderes eram usados ou nos raros combates. Já em lobisomem, mesmo não tendo tantos combates quando o povo que acha que Lobisomem: O Apocalipse é jogo de porrada (vão jogar D&D! :D ), os atributos ainda SÃO muito altos, e há muita coisa. O combate em lobisomem é absurdo as vezes.

    Jogador: Eu gasto 3 pontos de fúria e ataco usando minha pericia secundária em ádaga, e a Adaga de Dente.
    Mestre: Tá, rola 11 dados com dificuldade 4 pra cada ataque (4 ataques) e soma os sucessos aos 8 dados de dano de cada ataque.

    Meio embassado, né?

    Pra Vampiro nunca achei necessário :eek:

    Mas, já que tá sendo feito... O sistema de pontos eu acho que fica bom assim mesmo. Precisa sim ser um pouco acima da média, e algo entre 30 e 35 pontos seria o ideal. Claro, considerando que você vai manter a Constituição. Com somente 5 atributos, o quadro mudaria.

    A adaptação não vai dar tanto trabalho eu acho, mas a parte mais complicada seria por conta da evolução do personagem. Como fica? Pontos de XP que valem não sei o que na ficha de D20? Níveis? (niveis em vampiro??? :tsc: )

    * Athos ao som de Guns and Roses - November Rain *
     
  16. Stein

    Stein Usuário

    Estou profundamente satisfeito com sua opinião. Você demonstrou exatamente aquilo que eu sentia e o que eu realmente pretendo fazer. Muito obrigado :)

    Imagine as partes hack n' slash do Lobisomem... Forma de Crinos, +8 na Força, 1d4+5 de dano agravado com garras... Para mim soa muito mais agradável.

    Com relação ao sistema de pontos, como imaginava 30-35 pontos era o que tinha em mente. Se eu não usar CON, esse número continua sendo usado para outros personagens como Magos e Lupinos.

    Já que isso foi concluído, então o que irei postar será como ficaria sem CON. Dado de vida de undead, damage reduction, e pedirei novamente a opinião de vocês para ver se é aceitável.

    Inicialmente tinha pensado em setups legais para fazer classes. Soldier, Outsider, Occultist, fiz templates simples e razoavelmente balanceados ( um pdf me auxiliou nisso ). Porém, dei uma olhada nas regras de um jogo muito famoso de horror na versão d20. O Call of Cthulhu d20 não tem conceito de classes. Em vez disso, temos dois tipos de personagens, Ofensivos e Defensivos.

    Ofensivos tem o melhor base attack e uma resistência forte ( como Guerreiros ) à sua escolha. Defensivos tem base attack secundário e resistências fortes ( como Druidas ).

    E você tem as profissões, com vários templates. Cada profissão tem 12 skills. O d6 é utilizado por todos como dado de vida. Tenho quase certeza que adotarei o sistema de Vitality/Wound points. E como no d20, feats se ganham à cada três níveis, Ability points à cada 4, etc.

    Ou seja, nada de classes overpower D&D ( que adoro ) sem habilidades especiais.

    Quanto às disciplinas... Assunto mais delicado, não posso colocar como habilidades de "classe" por nível como se fossem spells senão as tornaria desbalanceadas... A solução mais aceitável que encontrei até agora é um custo em XP para desenvolver cada um dos poderes ( varia de nível do personagem, nível da disciplina, se a disciplina é do clã ou não, etc )

    Bem, falei demais, um assunto de cada vez para podermos tornar essa coisa mais "playable". Até mais! :aham: :aham:
     
  17. Amortus

    Amortus Usuário

    Olha soh cara
    posso te falar oq eu acho disso?

    eu ja tive essa mesma senção q vc teve com relação a essa "rolação" de dados sem nessecidade
    deve admitir q eu concordo com o Skywalker

    depois de um tempo nós mudamo para o sistema d20 (sistema muito bom q tira o erro do sistema da white wolf em q um deus tem muitas chaces de obter falha critica num ação simples)
    mais nesse expmlo que vc uso de pular o muro, agente reoslveu usar o sistema de suceço ou falha automatica, esse é o metodo perfeito
    só se joga dados quando o outro playes protesta dizendo q poderia ser diferente
    por exemplo: vc vai pular o muro e o mestre diz:
    - tudo bem, vc pula o muro, mais ai o outro player diz
    - tudo bem nada pq eu vo puxar o pé desse fdp q vai entrar na minha casa!
    ai sim se rola os dados...
    saco?

    o sistema d20 é bom, mais oq eu quero dizer é q rolar dados não é o esquema do rpg
     
  18. Stein

    Stein Usuário

    Se eu e meu grupo não gostássemos de rolar dados e de visualizar características, nós só estaríamos jogando LARPS :)

    O d20 tem características heróicas que garanto que trarão diversão para o meu grupo.

    Muitas pessoas podem achar legal o ST pelo fato de ficarem contando os sucessos... Usar somente o esquema de sucessos automáticos só funciona para as ações mais simples, e ações resistidas são um pé no saco.

    Eu criei esse tópico para pedir a opinião de como fazer essa conversão entre dois sistemas e encontrar um meio viável, não para discutir como continuar usando o ST.
     
  19. AnteDiluviano

    AnteDiluviano Usuário

    Começa a jogar JOCK EM PO para decidir os sucessos... :lol: :D :wink: :| :roll:
     
  20. Amortus

    Amortus Usuário

    ahhh
    blz

    olha só, se vc quer converter isso perfeitamente intão, faz o seguinte,
    existe o livro "D20 Sistem", se vc quizer eu mesmo posso te passar ele
    lá descreve tudo oq vc deve fazer pra converter qualquer sistema para d20 sistem
     

Compartilhar