• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Confessionário literário

Béla van Tesma

Slam dancer
Atrasado, mas deixando aqui meus 50 centavos: se você não é religioso, não aconselho ler a Bíblia de cabo a rabo. Prefira textos interpretados, ou uma compilação dos contos. É absurdamente chato e de tão chato a gente acaba passando batido de muitos detalhes que na verdade são interessantes. Talvez, depois de conhecer as histórias mais mastigadas, valha a leitura integral; mas, de um jeito ou de outro, procure sim as histórias. Como nativos de países cristãos ocidentais, a Bíblia nos influenciou demais, e é bastante enriquecedor conhecê-la.
Talvez você se interesse por estudar a Bíblia sob outro aspecto, agora que você já teve o trabalho de lê-la inteira e tal.
Este livro aqui parece ser bem interessante; e nos comentários há menção a pelo menos mais dois, que são clássicos da área: "Mímese", do Auerbach, e "The Code of Codes" [O Código dos Códigos], esgotado, do Northop Frye. Vou ver se leio mais alguma coisa nesse sentido, depois da própria Bíblia, porque a mim me interessa mais ainda a teoria literária. :dente:
 

Giuseppe

Eternamente humano.
Confesso que ao ler um livro, quando tem um parágrafo particularmente belo eu releio ele umas trinta vezes. No Silmarillion faço muito isso, principalmente no encerramento de cada capítulo. Ah, e terminei de reler o Silma pelo que deve ser tipo a terceira vez em um ano. Provavelmente daqui um mês já vou estar com saudadinhas do livro de novo...

Aliás, confesso que estou com uma baita saudade de ler Harry Potter. Mas não faz seis meses que eu li...
 
  • Curtir
Reactions: fcm

Henrique Droog

Usuário
Confesso que comecei a ler The Man in the High Castle mas não to curtindo. Pensando seriamente em largar a leitura ou deixar para ler outra época. :???:
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Mais uma vez começando um ano par, confesso que cumprirei a meta que estabeleci (e estou conseguindo fielmente cumprir) desde o início do século de ficar um ano sim e um ano não sem fazer absolutamente nenhuma releitura, algo que não faço nos anos pares, dando foco total a leituras inéditas.
 

Loveless

Usuário
Confesso que comecei a ler The Man in the High Castle mas não to curtindo. Pensando seriamente em largar a leitura ou deixar para ler outra época. :???:
Putz, sério? Eu comprei há alguns meses (muito por causa do hype da série, confesso, embora nunca tenha assistido; mas também por nunca ter lido nada do K. Dick) e estou bastante ansioso pela leitura. Espero não me decepcionar.
 

Arringa Hrívë

um papo e um bom chimarrão...
Usuário Premium
Confesso que eu entrei na mesmice e preciso urgentemente de resgate.

Estou lendo o Clube da Luta (Chuck Palahniuk), mas não faz meu estilo, não me cativa, não posso nem mesmo dizer que gosto dos personagens ou ambientação. Prossigo lendo, pois tem algo na história que realmente me faz querer saber o desenrolar e final. Até hoje eu não tinha a mínima noção do que falava a história, nem mesmo assisti ao filme e nunca tive curiosidade, apenas imaginva que havia luta e um clube, assim como eventualmente a presença de sangue.

Enfim, o resgate: preciso encontrar uma boa literatura de fantasia, preferencialmente personagens bem construídos, não rasos e de narrativa sem emoção - na falta da palavra correta, como aconteceu na leitura de A Espada de Shannara (Terry Brooks), que a história é ótima, mas parece que ficamos tão distantes de tudo o que acontece - emocionalmente falando.

help me!
 

Eriadan

Usuário
Usuário Premium
Estou lendo o Clube da Luta (Chuck Palahniuk), mas não faz meu estilo, não me cativa, não posso nem mesmo dizer que gosto dos personagens ou ambientação. Prossigo lendo, pois tem algo na história que realmente me faz querer saber o desenrolar e final. Até hoje eu não tinha a mínima noção do que falava a história, nem mesmo assisti ao filme e nunca tive curiosidade, apenas imaginva que havia luta e um clube, assim como eventualmente a presença de sangue.
Prossiga a leitura. Nunca li o livro, mas com certeza o plot twist bem interessante que tem no filme tem no livro também, que deve fazer valer a pena.

Enfim, o resgate: preciso encontrar uma boa literatura de fantasia, preferencialmente personagens bem construídos, não rasos e de narrativa sem emoção - na falta da palavra correta, como aconteceu na leitura de A Espada de Shannara (Terry Brooks), que a história é ótima, mas parece que ficamos tão distantes de tudo o que acontece - emocionalmente falando.
Já tentou Cornwell? Não é bem fantasia, é ficção histórica com alguns elementos fantásticos (principalmente as Crônicas de Arthur).
 

Erendis

I'm a motherfucking woman
Enfim, o resgate: preciso encontrar uma boa literatura de fantasia, preferencialmente personagens bem construídos, não rasos e de narrativa sem emoção - na falta da palavra correta, como aconteceu na leitura de A Espada de Shannara (Terry Brooks), que a história é ótima, mas parece que ficamos tão distantes de tudo o que acontece - emocionalmente falando.
Eu também fui ler Shannara por ver muitos amigos falando que era ótimo, maravilhoso, pipipi pópópó, cheguei na maior empolgação e fuén. Não passei do primeiro livro.
Eu recomendo pra todo mundo que gosta de Senhor dos Anéis, que leia Jonathan Strange & Mr Norrell. Não, a história não é nenhum pouco parecida, apenas a forma de escrever, ou seja, se você conseguiu chegar ao fim de O Senhor dos Anéis, é um grande candidato a conseguir ler e entender JS & MR. É uma fantasia com pitadas de história no meio, humor britânico e aquela pompa digna dos livros da Jane Austen.
 

Arringa Hrívë

um papo e um bom chimarrão...
Usuário Premium
Prossiga a leitura. Nunca li o livro, mas com certeza o plot twist bem interessante que tem no filme tem no livro também, que deve fazer valer a pena.
Estou na metade, acredito que vá surpreender, porque a preparação do terreno até agora criou uma boa expectativa.

Já tentou Cornwell? Não é bem fantasia, é ficção histórica com alguns elementos fantásticos (principalmente as Crônicas de Arthur).
Nunca li, uma vez inicie As aventuras de Sharpe, mas não gostei de como desenvolvia a história e meio que desisti do autor.

Sugere este das Crônicas de Arthur? Não é muito próximo ao que Marion Zimmer Bradley fez com as Brumas de Avalon? :think:


Eu também fui ler Shannara por ver muitos amigos falando que era ótimo, maravilhoso, pipipi pópópó, cheguei na maior empolgação e fuén. Não passei do primeiro livro.
Eu fui com uma imensa sede ao pote, assisti a série que tem na Netflix e gostei muito, achei que a leitura seria mais envolvente. A história é ótima, mas falta emoção na hora de contar.

Eu recomendo pra todo mundo que gosta de Senhor dos Anéis, que leia Jonathan Strange & Mr Norrell. Não, a história não é nenhum pouco parecida, apenas a forma de escrever, ou seja, se você conseguiu chegar ao fim de O Senhor dos Anéis, é um grande candidato a conseguir ler e entender JS & MR. É uma fantasia com pitadas de história no meio, humor britânico e aquela pompa digna dos livros da Jane Austen.
Ouvi, remotamente, falar sobre esse livro, vou procurar, o nome não indica muito do que esperar. rsrs
 
Última edição:

Eriadan

Usuário
Usuário Premium
Sugere este das Crônicas de Arthur? Não é muito próximo ao que Marion Zimmer Bradley fez com as Brumas de Avalon? :think:
Nunca li as Brumas de Avalon... O meu preferido de Cornwell é as Crônicas Saxônicas*, mas eu sugeri As Crônicas de Artur porque tem mais elementos "fantásticos", ou "mágicos", com os druidas. E é uma opção melhor porque é um trilogia, não uma (provável) duodecologia como as Saxônicas, que ainda não acabou. As Crônicas de Artur é quase como uma tentativa tolkieniana de recriar a "verdadeira" história que deu origem aos mitos de Arthur, Excalibur, Merlin, Nimue...

* As Crônicas de Artur é o preferido do próprio autor, e de boa parte da crítica.
 

Giuseppe

Eternamente humano.
Confesso que eu entrei na mesmice e preciso urgentemente de resgate.

Estou lendo o Clube da Luta (Chuck Palahniuk), mas não faz meu estilo, não me cativa, não posso nem mesmo dizer que gosto dos personagens ou ambientação. Prossigo lendo, pois tem algo na história que realmente me faz querer saber o desenrolar e final. Até hoje eu não tinha a mínima noção do que falava a história, nem mesmo assisti ao filme e nunca tive curiosidade, apenas imaginva que havia luta e um clube, assim como eventualmente a presença de sangue.

Enfim, o resgate: preciso encontrar uma boa literatura de fantasia, preferencialmente personagens bem construídos, não rasos e de narrativa sem emoção - na falta da palavra correta, como aconteceu na leitura de A Espada de Shannara (Terry Brooks), que a história é ótima, mas parece que ficamos tão distantes de tudo o que acontece - emocionalmente falando.

help me!
A Roda do Tempo, de Robert Jordan. É legal bagarai, mas os livros são gigantes, tá? :lol:
 

Erendis

I'm a motherfucking woman
Eu fui com uma imensa sede ao pote, assisti a série que tem na Netflix e gostei muito, achei que a leitura seria mais envolvente. A história é ótima, mas falta emoção na hora de contar.
Eu confesso que não gostei muito da série também. Sei lá, achei bem meia boca, nem terminei de assistir.

Ouvi, remotamente, falar sobre esse livro, vou procurar, o nome não indica muito do que esperar. rsrs
Basicamente é isso aqui:
Em 1806, a maioria da população britânica acreditava que a magia estava perdida há muito tempo - até que o sábio Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e influente. Ele abandona a reclusão e parte para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte e coloca em prática seu plano de controlar todo o conhecimento mágico do país. Tudo corre bem até que Jonathan Strange, um jovem nobre e impetuoso, descobre que também possui talentos mágicos. Ele é recebido por Norrell como seu discípulo, mas logo os dois começam a se desentender… e essa rixa pode colocar em risco toda a Inglaterra.
O que eu mais gostei no livro, é que ele é escrito como se fosse da perspectiva de um historiador contando os acontecimentos, tem notas de rodapé, menção a outras obras e coisas do gênero, mas é extremamento bem escrito, então você sempre vai querendo ler mais pra saber o que vai acontecer em seguida. É um livro de umas 800+ pg, mas eu já li duas vezes desde que comprei, e sempre fiquei com gostinho de quero mais. Queria muito que tivesse uma continuação ou um livro contando mais sobre a "magia na Inglaterra".
 

Nírasolmo

Usuário
Confesso que não consigo ler mais de um livro ao mesmo tempo...

Se o livro for bom, vale uma imersão total em sua estrutura, narrativa, enfim, de modo que se acompanhe o desenrolar da história de melhor modo, e, muitas vezes, até a pensar na maneira que o livro requere...

E se o livro for ruim, leio apenas ele pra terminar o quanto antes :mrgreen:
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Tentar ler mais de um livro ao mesmo tempo é algo totalmente impraticável pra mim. É mais de 90% de chance de eu perder o foco e deixar a leitura inacabada ou com baixa assimilação do que li
 

Nírasolmo

Usuário
Confesso que li O Leopardo, do Lampedusa, apenas atraído por aquela famosa frase do Tancredi ("É preciso que tudo mude para que tudo continue como está"), mas me deparei com um dos melhores romances que já li.

A forma como o autor se mune das passagens de tempo e geográficas, das conveniências sociais e políticas para envolver a trama e até as subtramas é de uma genialidade e perspicácia excepcional. É fácil imaginar os cenários na mente e a estrutura narrativa do livro é também boa.

Recomendo, e, além de viajar pelas paisagens da Sicília e pela história italiana, o livro proporciona uma ácida crítica social sem perder o – refinado – senso de humor.....
 

Nírasolmo

Usuário
Não é tanto uma confissão, mas uma exposição: hoje fui fazer o cadastro na biblioteca da minha cidade e os dois livros que tava querendo ler – Duna e Solaris – não estavam no acervo.

E, pasmem, Grandes Sertões: Veredas (esse super recomendado, falado e tals, inclusive em vestibulares) tá extraviado desde 1993, quando alguém pegou e nem devolveu mais....
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$50,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo