1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Conduta de Risco (Michael Clayton, 2007)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Marco, 10 Jan 2008.

?

Sua nota para o filme:

  1. 10

    0 voto(s)
    0,0%
  2. 9

    0 voto(s)
    0,0%
  3. 8

    25,0%
  4. 7

    50,0%
  5. 6

    25,0%
  6. 5

    0 voto(s)
    0,0%
  7. 4

    0 voto(s)
    0,0%
  8. 3

    0 voto(s)
    0,0%
  9. 2

    0 voto(s)
    0,0%
  10. 1

    0 voto(s)
    0,0%
  11. 0

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Marco

    Marco may the force be with... wait

    Saí do cinema com dor nas costas. Sério. O filme é tenso. Não um tenso de sustos ou suspense, mas aquela tensão invisível, discreta, porém palpável durante todo o filme. O personagem de Clooney está no limite, atacado por diversas frentes ao mesmo tempo. A impressão que tive é que Michael estava a ponto de explodir a qualquer momento, vítima da mesma crise que Arthur atravessa. A estrutura não linear dá um certo charme a película e nos faz querer descobrir de uma vez o que acontece/vai acontecer com o protagonista. Mérito do Tom Gilroy, mostrando que é um ótimo roteirista.

    O melhor foi o comentário de uma mulher na fileira atrás da minha, quando perguntada a respeito do filme: "Achei muito escuro!". Mas claro né minha filha, é um filme de advogados! E no jogo de poder que vemos em conduta de risco, fica claro que o mundo não é nem preto nem branco, mas repleto de tons de cinza!

    Em tempo... Clooney está cada vez melhor. Mas ainda temos a excelente atuação Tom Wilkinson, com um Arthur arrependido, alucinado, apaixonado e ético. A única coisa decepcionante mesmo é o título original. Preferi muito mais nosso título em português!
     
    Última edição: 10 Jan 2008
  2. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    A estrutura não linerar, apesar de já meio batidinha, pra mim funcionou no filme. Gostei da história, do Clooney fazendo ele mesmo e das atuações do Tom Wilkinson (no limite de se transformar em algo caricato) e da Tilda Swinton.

    Eu selecionaria aquele diálogo do Clooney com o Wilkinson como o ponto alto do filme, quando eles se encontram na rua e este último está uma passo à frente do Clooney dizendo os motivos de não poder ser preso e tal.

    Minha nota lá no 2007 foi 70, o que me faz dar nota 7 aqui (agora acertei, Godric).
     
  3. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Um...interessante... Vou ver e posto aqui meus comentários...
     
  4. Marco

    Marco may the force be with... wait

    Eu achei essa cena foda também. Até aquele momento a impressão que dava é que o Arthur estava tendo um colapso, que estava descontrolado e tals, mas nessa cena dá pra ver que ele sabia muito bem o que esava fazendo. E a lucidez com a qual ela argumenta desarma o Michael totalmente.

    Esqueci de mencionar a Tilda Swinton. Está ótima no papel da executiva perfeccionista que precisa estar no controle da situação, mesmo desmoranando por dentro.

    Apesar das decisões que toma ela não tem culhões pra arcar com as consequências e é isso que torna a personagem tão interessante, porque mostra a fraqueza da personagem.

    A cena em que ela contrata a morte do Arthur também é muito boa. é engraçado ver como nem ela nem o cara mencionam assassinato em nenhum momento.
     
  5. Hugo

    Hugo Hail to the Thief

    Mas sobre o filme, finalmente assisti e apesar de ser um tema batido, o filme me agradou bastante, todo muito bem construído, com as pontas bem amarradas e com um ótimo elenco. Sem falar que não tem aquelas reviravoltas todas, comuns nos filmes desse tipo.

    Merecida a indicação, mas não é do mesmo porte do longa do Coen e nem creio ser do PT.
     

Compartilhar