1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Como remover marca de dedo de páginas pretas de quadrinhos?

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Skyoken, 1 Mai 2016.

  1. Skyoken

    Skyoken Usuário

    Olá, pessoal

    Recentemente comecei a colecionar histórias em quadrinhos e existe uma coisa que está me incomodando muito.
    Alguns gibis, principalmente aqueles que vem encadernados possuem páginas (ou trechos da página) com uma cor preta que, não importa o quando minhas mãos estejam limpas, sempre ficam marcadas pelos meus dedos. Alguém tem alguma dica para remover essas marcas?
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Bem, pelo que eu li isso dependeria também de fatores como o que dono do quadrinho propuser, de que tipo de mancha se trata, etc...

    Por exemplo, apesar de haver o que eles chamam de restauração da revista em quadrinhos, que busca devolver a aparência dos pigmentos originais nas imagens, quem faz isso dá o alerta de que o processo vai reduzir o valor do produto uma vez que a classificação do preço de venda dependa das condições originais. Em outras palavras, restaurar reduz o valor da revista em relação às outras iguais de condição original porque se deve anunciar na propaganda de venda.

    Alguns processos de recuperação de página não interferem tanto com o valor original da revista como uma leve limpeza de manutenção a seco de sujidades sólidas com toalha macia (tipo aquelas de limpar lentes de óculos). Já outros são arriscados como retirar as manchas de sujeira apenas das áreas brancas com uma borracha (o material áspero da borracha fura a página e pode danificar a pintura ao redor).

    O caso é, quando compramos revistas novas, a impressão nas imagens é frágil e bem delicada e o simples toque que deixe digitais são suficientes para produzir danos permanentes na película de tinta. No que quando se manuseia as páginas no centro, tocar no meio delas produz desgaste direto por meio da abrasão química em que os óleos e ácidos naturais da mão vão atritar com a página como se fosse uma lixa. Esse prejuízo ocorre também, por exemplo, com veículos como carros e motos e o simples atrito entre o dedo da pessoa e a poeira de um carro deixará arranhões definitivos na lataria (alguns colecionadores e donos de carro ficam desesperados quando alguém desenha com dedo na poeira do carro!).

    Um ponto importante tem a ver com o micro-clima entre as páginas. Alguns armários tem pouca circulação de ar e a umidade associada a variação de temperatura pode se acumular nas páginas e amolecer o papel e a tinta. Em casos avançados as páginas começam a colar umas nas outras como se estivessem derretendo. É nessa hora, nesse exato momento que se a pessoa tocar na página em que as imagens estão vulneráveis as digitais vão se imprimir deixando um buraco com as linhas da ponta do dedo. Uma solução para se evitar essa fragilização é arrumar saquinhos de silica gel e espalhar no armário e conseguir uma ventilação melhor, tipo um ar condicionado que ajuda a controlar o ambiente seco também.

    Outra coisa é que recentemente há quem digitalize a revista e restaure no PC as imagens das cores danificadas com uso de photoshop para preservar a experiência da revista original. Enfim, solução definitiva e sem sacrifício é muito difícil e cara já que serviços de restauração profissional são cobrados e encomendar um volume novo significa recomprar a coleção.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar