1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Como Compreender o Silmarillion

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Slicer, 16 Nov 2008.

  1. Tywin Lannister

    Tywin Lannister Já fui Nómin e Baldwin

    Bem vou fazer uma ordem do mais fácil para o mais dificil dos que li:

    - O Hobbit

    - Os Filhos de Húrin

    - O Senhor dos Aneis (li até ao primeiro capitulo do terceiro livro)

    - O Silmarillion (desisti a meio)

    - Os Contos Inacabados de Númenor e da Terra-Média (desisiti depois de quatro capitulos)
     
  2. Sauron

    Sauron Dark Lord

    Mais um que acha Contos Inacabados complicado. Isso é mais pelo fato de ser um compilado de diferentes materiais, desde estórias a explicações sobre uma classe específica como a dos istari. Acho que a leitura do Contos Inacabados não tem uma sequência melhor para que se obtenha maior compreensão, vejo mais como um livro pra estudos de quem já conhece o restante das obras, lê-lo seguidamente deve ser chato pra caramba, eu mesmo não lí assim.
     
  3. Indily

    Indily Balrog de Pantufas Fofas

    Como meu namorado que me emprestou, a primeira vez ele já me avisou... leia sem tentar decorar, atente-se na história ou vc surta! Ah e não fique maluca por procurar os apêndices... foi uma boa dica viu... eu ia surtar fácil... na segunda leitura já tentei buscar mais lembar de tudo e tal... mas realmente é nome que nunca mais acaba... só o aragorn já me irritava com o excesso de nomes pelos quais era chamado, então imaginem minha reação com o Silma rs
     
  4. ALF

    ALF The Proudest Monkey!!

    Simplificação bacana essa. Confesso que na primeira vez que eu li O Silmarillion, fiquei tentado a anotar ao menos os nomes e uma breve descrição de quem/o que eram os personagens, mas a idéia teve vida curta...


    De certa forma essa simplificação me lembrou da funcionalidade da maioria dos explicativos de planos mirabolantes nos desenhos. Tem um do Pica Pau em que um exterminador de insetos apresenta um plano para matar um mosquito: A tesoura "A" corta a corda fazendo com que a bigorna "B" caia na tábua "C" lançado o dardo "D" no alvo, liberando uma carga "E" de 500 kg.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  5. Armeuj

    Armeuj Usuário

    Legal o resumo.

    Mas, a meu ver, a idéia de cristianizar O Silmarillion foi ruim. Não se pode chamar Melkor de Lúcifer, ou os ainur de anjos. Isso pode fazer com que os que conhecem pouco (ou desconhecem) as obras de Tolkien pensem que a história é alegórica. Além do mais, os ainur estão mais para a idéia de deuses mesmo, como na mitologia. Era melhor ter chamado Melkor de Melkor e os ainur de ainur. Acho que essas duas palavrinhas "estranhas" não prejudicariam o resumo simplificador.

    É só isso que achei que não ficou bom. De resto ficou um resumo bem legal, bem sintético (como era a intenção).
     
  6. Café

    Café O importante é o que importa

    Gostei do resumo, de certo modo tem muito a ver com Tolkien, por este ser um católico fervoroso. Acredito que quando escreveu O Silmarillion ele possa ter pensado deste modo também (lembrando que é só uma suposição).
    Não tive muita dificuldade para le o Silma, pois antes de ler, estudei um pouco a fundo os trabalhos do Professor e já imaginava que seria mais ou menos assim. Mas concordo que para quem vai ler o Silma de cara, realmente é muito complicado quardar o nome de pessoas e lugares e tentar juntar tudo. Uma coisa que eu recomendo é quando ficar em duvida de algum nome ou lugar, pare de ler e tente pesquisar toda a história do nome, o Wikipédia é uma boa ajuda.
     
  7. Excluído038

    Excluído038 Excluído a pedido

    ahuhauhauahauha
    Muito boa a simplificação, eu mesmo precisei ler umas três vezes antes de chegar a essas conclusões, e olha que eu sigo achando o livro no Anuilindale um saco. Mas, o bom do Silma é o indice remissivo, quando a gente precisa de uma informação vai no nome do personagem (brabo é lembrar o nome do personagem, mas depois de um tempo começa a entrar por osmose) e procura onde ele aparece, é mais prático do que gravar toda a história, ainda mais nos momentos de discução, quando a gente quer achar rápido pra postar rápido.
    A idéia de cristianizar o resumo é uma boa, porque ajuda a compreender melhor e a linkar naquelas longas discuções sobre o quão cristão, ou racista é o velho, o que pros novatos é uma mão na roda \o/
     
  8. Ainu

    Ainu Usuário

    Eu estou lendo o Silma pela primeira vez.
    É quando peguei o livro foi extamente essa a minha intenção não ler e sim "passar" pois eu não me lembro nem de 25% dos nomes e muito menos consigo me situar na geografia dos lugares.
    Mas essa parte da historia que foi simplificada eu consegui entender antes.
    Quero primeiro conhecer o enredo como tudo se passa e como tudo aconteceu e depois me aprofundar mais entender e conhecer.
    Acho que pra isso será necessario mais umas 2 leituras, e um grande estudo de tudo.
    Mas o melhor de tudo é ter lugares como a Valinor onde posso consultar e tirar duvidas facilmente.
     
  9. Duilin

    Duilin Eruhín Alcarohtar

    Tem um resumo na desciclopedia tbm...
    hehehe

    Bom, dá pra ter uma idéia mesmo.
    Mas se a pessoa que vai começar a ler teve o silma indicado por alguém, esse alguém normalmente acaba fazendo esse papel...
     
  10. Lord Treville

    Lord Treville Ciências Sociais do Boteco

    :lol:
    Ficou ótimo.
    De fato, eu li o Silma quase dessa forma. Na primeira vez que tentei ler me preocupei em decorar os nomes dos fulanos, suas arvores genealógica e td mais. Não chegeui as 100 pg e desisti. Aí, numa segunda tentativa ignorei essas coisas e decidi que só os procuraria para consulta, e fui lendo de forma simplificada mesmo, somente dando atenção ao tronco da estoria. Entendi de 80 a 90%. Na segunda lida é que fui dando mais atenção aos nomes e detalhes.
    Mas essa simplificação deixa mais fácil ainda a leitura :D
     
  11. Pam EQA

    Pam EQA Usuário

    Bom texto :D

    Não tenho dificuldades com O Silmarillion. É o livro do Tolkien que mais gosto! Acho que nunca me cansarei de lê-lo.
     
  12. Somos duas! :cafe:
     
  13. Erion Storm eyes

    Erion Storm eyes Usuário

    As dificuldades e dúvidas que eu encontrei lendo o silmarillion foram resolvidas em muitas discussões aqui no forum e também pq eu li 6 vezes para ter um melhor entendimento.
    É sem dúvida alguma meu livro favorito.
     
  14. Excluído038

    Excluído038 Excluído a pedido


    Seu par de izibidas, só porque nós, meros mortais não somos tão cerebrais assim XD não precisam esfregar XD XD XD
     
  15. Slicer

    Slicer Careca rebuscado

    :rofl: Adorei o comentário!

    Ao Ameuj: Bem, o uso dos nomes, como diz um amigo meu ateu, da "mitologia judaico-cristã", é inevitável em uma simplificação dessas. Quando Tolkien escreveu o que era, na época (década de 1920), O Livro dos Contos Perdidos, a melhor comparação talvez fosse deixar "Valar = Æsir" e "Maiar = Vanir", e o próprio Morgoth não tinha muito poder de começo. Para motivos de simplificação, eu utilizaria o nome Lóki no lugar de Lúcifer.

    Contudo, com a vinda do SdA, Tolkien quis emular o máximo do nosso mundo quanto possível, e tornar seu panteão de deuses em seres angelicais obedientes ao Deus cristão. Eu não acho que os nomes confundam tanto quanto trazem novas perguntas à mente dos leitores: Se Deus e os anjos estão aí, então a Terra-média é o nosso mundo? Então quando ocorrem os fatos do Antigo Testamento? Do Novo Testamento? Quanto tempo se passou desde então, segundo a cronologia de Tolkien?

    Neoghoster e Nómin: Já estou trabalhando em algo que pode ajudá-los.


    Tenn' enomentielva!
     
  16. Ulca

    Ulca Usuário

    Belo resumo! :clap:

    O Silmarillion nem foi difícil pra mim. Já tinha sofrido um bocado no Contos Inacabados, aí me acostumei com a "maneira" do livro.

    O Senhor dos Anéis e O Hobbit têm uma narrativa simples, que flui com facilidade; narração e diálogo. Já O Silmarillion e Contos Inacabados, a o predomínio da narrativa, quase nada de diálogos. Isso não é comum na maioria dos livros (não na maioria que eu li), e cansa. Mas é difícil imaginar o Silma cheio de diálogos, quantos livros seriam?

    Os nomes a gente aprende com o tempo.
     
  17. O Silmarillion, como dito pelos caras do Jovem Nerd no nerdcast sobre o livro, é o Antigo Testamento de Tolkien. Uma boa sugestão para quem quiser entendê-lo de maneira um tanto mais simplificada é ouví-lo, além de dar boas risadas. Bom, o que posso dizer sobre o Silmarillion é o seguinte: a leitura, os zilhões de nomes, as denominaçãoes de lugares, armas, rios etc. etc. etc., depende muito do estado de espírito com o qual você pretende lê-lo. Não adianta querer ler rápido, ou querer decorar os nomes de uma só vez, O Silmarillion é um livro para se degustar a haustos curtos. Leia Ainulindalë (não sei se escrevi certo, qualquer erro, me desculpem) mais do que uma vez e entenda-a bem, essa é a minha dica. Acompanhe com maior rigor até explicarem o fratricídio de Alqualondë; daí pra frente leia aos poucos, uma narrativa de cada vez, anotando alguns nomes importantes ou consultando as linhagens ao fim do livro, o que acho muito legal para se compreender e deixar a leitura mais leve é conversar com alguém que esteja lendo O Silmarillion ou já o tenha feito não faz muito tempo. Outra coisa que me ajudou muito, mas não sei se estou totalmente certo, é fazer um paralelo com a Mitologia Grega, da qual tenho um pouco mais de conhecimento.
    Espero que tenha ajudado de alguma forma!
     
  18. Roliço-Bolseiro

    Roliço-Bolseiro Aurë entuluva!

    Primeiro gostaria de dizer que o Silmarillion é na minha opinião a melhor obra do mestre Tolkien! É claro que o Senhor dos anéis é fantástico e bem mais detalhado (mesmo pq é maior), mas o Silmarillion é grandioso em apenas 400 páginas! Só o mestre para descrever a primeira era toda em tão poucas páginas de forma tão mágica!

    Segundo, gostaria de recomendar as pessoas com dificuldades de gravar nomes, principalmente de situar-se nos inúmeros lugares de Arda, utilizarem o Atlas da terra média como referência enquanto lêem o Silmarillion.

    Terceiro, lerem o livro The childrem of Húrin que contém uma das melhores estórias contidas no Silmarillion de forma completa! Gostaria de um material semelhante sobre a estória de Beren e Luthien, alguém sabe se existe algum material desse tipo?
     
  19. JPHanke

    JPHanke Usuário

    Gostei muito do analogismo ao cristianismo que o Rodrigo fez no artigo! Pra quem está meio perdido nesse começo de livro, vai facilitar bastante as coisas!! Parabéns cara, ficou muito tranquilo de entender!!!
     
  20. Thalion

    Thalion Mas que puxa!

    Muito bom mesmo... Com certeza o conteúdo do texto de uma forma geral é muito mais importante que se ater a detalhes (não que estes não sejam importantes). O Silma é como a Bíblia, uma vez que é muito descontinuado, não se tratando de uma obra única e contínua (como o Christopher faz questão de grifar no prefácio), ao contrário do SdA.
     

Compartilhar