1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Comissão aprova fim de salários extra para Congresso

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 27 Mar 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça projeto que extingue o 14º e o 15º salários pagos aos parlamentares. Apesar do protesto de alguns senadores, todos votaram a favor do projeto da senadora licenciada e ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Pela proposta, senadores e deputados só vão receber a chamada ajuda de custo no início e no final da legislatura, e não a cada ano, como ocorre hoje.

    Atualmente, cada parlamentar recebe dois salários, de R$ 26,7 mil cada, nos meses de fevereiro e dezembro. O projeto seguirá para votação pelo plenário do Senado e, se aprovado, vai para a Câmara dos Deputados.

    O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), relator da matéria, disse que os extras, que ele chamou de "ajuda de custo", não se justificam mais. Segundo ele, a verba começou a ser paga para custear as despesas com a mudança dos parlamentares e seus familiares para o Rio de Janeiro, antiga sede do poder Legislativo, e para Brasília, com a transferência da sede.

    Lindbergh disse que, embora não concorde com setores que queiram "demonizar" os políticos, o benefício não deve ser mantido.
    afirmou.

    O senador Sérgio Souza (PMDB-PR) disse que atualmente o pagamento dessa verba não se justifica mais.
    Coube ao senador Cyro Miranda (PSDB-GO) a maior reclamação pública à proposta. Apesar de votar favoravelmente, Miranda disse ter "pena" de quem sobrevive apenas com o salário de parlamentar. Não é o caso dele, disse.
    criticou o senador, que é empresário com patrimônio declarado à Justiça Eleitoral, em 2006, de R$ 3 milhões.

    O senador Benedito de Lira (PP-AL), outro que votou favoravelmente, chegou a ironizar a proposta. Durante as discussões, ele sugeriu que, para ocupar o cargo de senador, o candidato tenha "honorabilidade".

    Para dar mais "equilíbrio" à discussão, a senadora Ana Amélia (PP-RS) sugeriu que fosse aprovado um projeto para proibir ministros de Estado, especialmente aqueles oriundos do Legislativo, de acumularem salário com jetons recebidos por participação em conselhos de estatais.

    O senador Ivo Cassol (PP-RO), que pediu vista do projeto na semana passada, faltou à reunião por estar em agenda política no seu estado. De todo modo, Cassol pediu em documento enviado a Lindbergh Farias que a verba não seja considerada salário e sim de natureza indenizatória. A modificação excluiria a regalia da incidência de imposto de renda. O relator acatou a sugestão.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Logo eles arrumam um jeito de conseguir isso de novo!
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Eu não vou emitir elogio pra esse tipo de atitude porque ao aprovar o fim dessa mordomia o que eles fizeram não foi nada mais do que a obrigação.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Ainda assim, uma tentativa, talvez, de se dar a um pouco mais de moralidade.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Ivo Basay®

    Ivo Basay® Banned

    Que vergonha isso.. só no dia que começarem a reduzir os próprios salarios pra uns 4 no máximo aí dá pra acreditar que existe moralidade
     
  6. Lu Meyn

    Lu Meyn Usuário

    Creio que seria justo que eles todos ganhem o salário médio de um brasileiro =)
    Idem para os benefícios.

    Ajuda de custo nada, afinal, ninguém obriga eles a se candidatarem, portanto tem que arcar com as consequências. Se eu quiser ir trabalhar em Brasília, empresa alguma vai me pagar extra só para eu me mudar para lá.

    Mas, enfim, utopia =(
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. General Artigas

    General Artigas Não tá morto quem peleia

    A ajuda de custo é necessária na forma de passagens e no máximo apartamento com quarto, banheiro e cozinha, e um apartamento dos menores possíveis.

    Se ão for a ajuda de custo, só políticos do entorno de Brasília poderiam se candidatar, e o resto do Brasil que se foda, né?

    De qualquer forma depois que a maioria deles se reelegerem vão aumentar o salário em 15% no mínimo como fizeram depois das últimas eleições, isso aí é só pra enganar o povo.
     
  8. Lu Meyn

    Lu Meyn Usuário

    Ué, todos os brasileiros conseguem viver de alguma forma sem ajuda de custo. E qual o problema de se mudar? Os políticos podem fazer igual as pessoas normais fazem quando vão trabalhar em outra cidade.

    Bem, se quiser ajudar, uma passagem de ida no início do mandato, uma passagem de volta no final, e um quarto numa "Moradia" especial para políticos. Tipo um pensionato ou kitnet. E oia lá.
     
  9. General Artigas

    General Artigas Não tá morto quem peleia

    E pra representar a população do teu estado tu vai se mudar definitivamente por quatro anos, ter que arrumar emprego e depois desses quatro anos vai ter que voltar por contra própria à tua vida pré-mandato?

    O certo seria uma passagem por mês e um apartamento funcional, mas que seja apartamento e não mansão empilhada como é um apartamento funcional hoje.

    Por essas e outras eu sou contra países gigantescos como Brasil.
     
  10. Lu Meyn

    Lu Meyn Usuário

    Bem, depende da pessoa. Não creio que um cara que é empresário precise de auxílio.
    Poderia depender da renda do político =)
    Bem, na verdade, eu queria é que todos eles fossem fusilados, ou pelo menos qq um que for pego roubando, o que dá na mesma, mas creio que nunca vai acontecer, essa galera que faz chacina em escola é burra demais para deixar as crianças em paz e invadir o congresso =(
     
  11. Pearl

    Pearl Usuário

    Ue empresas quando manda funcionários para outro estado arcam com o custo disso sim. Por lei tem que fazer isso.

    E em toda parte do mundo existe sim a questão de arcar com o custo do político na capital. Eu não sou a favor dos excessos da política brasileira, mas se não tiver um mínimo de ajuda de custo restringe como o Veda falou a pessoas no estorno de bsb :)
     
  12. Lu Meyn

    Lu Meyn Usuário

    Bem, por lei... nunca vi isso...
    Quando passei em um processo seletivo em outra cidade, ninguém me ofereceu nada =)
    Obrigada pela informação, quem sabe vou processar eles ^^

    Alias, uma curiosidade... Eles precisam mesmo ir a Brasilia? não tem como fazer conferência por skype ou qq coisa do gênero?

    Bem, seriamente agora, se os salários dos políticos fossem compatíveis com os do resto da população, beleza. Agora, dar auxilios para um palhaço que ganha 20 mil por mês? Se é lei, muda a lei, ué.
     
  13. Pearl

    Pearl Usuário

    Você já era contratada? Quando há mudança de locação é de responsabilidade da empresa.

    Precisam ir a Brasilia sim. Existe uma quota mínima de sessões em plenário que eles tem que frequentar com risco de perder mandato (na teoria né? nunca vi alguem perder mandato por faltar em sessão)

    Eu não acho que eles deveriam ganhar 20 mil. Um ap funcional, salário mínimo, vale transporte e vale refeição. Ta de bom tamanho. :yep:
     
  14. Lu Meyn

    Lu Meyn Usuário

    Não, não era contratada. Mas naquelas, eles também não são. Tipo, eles são contratados pra trampar em Brasília, não são obrigados a mudar de cidade.

    E yeps, sem os 20 mil, auxílios fariam mais sentido.
     

Compartilhar