1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Com dificuldade de engravidar, britânica descobre menopausa aos 28

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 23 Nov 2010.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Uma britânica que descobriu que estava na menopausa aos 28 anos revelou à BBC sua história e afirmou que mulheres jovens que enfrentam o problema recebem pouco apoio das autoridades de saúde.

    Hoje com 30 anos, Katy Hayward, moradora do condado de Lancashire (norte da Inglaterra), revelou que começou a desconfiar de que havia algo estranho quando tentou engravidar, há cerca de dois anos.

    Ela então procurou um clínico geral, que disse que ela estava bem de saúde.
    disse.
    Mesmo assim, a britânica decidiu pressionar para ser atendida por um especialista.

    Só depois dessa consulta, a britânica descobriu que, com apenas 28 anos, tinha iniciado a menopausa.

    afirmou.

    ÓVULOS


    Estima-se que apenas uma em cada mil mulheres com menos de 30 anos passe pela menopausa. Aos 40, a proporção passa para uma em cada cem e, aos 45, cinco em cada cem.

    Além de impedir a gravidez, a menopausa precoce aumenta a chance de as mulheres sofrerem fraturas e terem ataques cardíacos e derrames.

    Depois de diagnosticada, Katy pediu a um especialista para verificar se era possível salvar seus óvulos, mas já era tarde demais.

    Agora, sua única esperança de engravidar é uma doação de óvulos, mas ela pode enfrentar uma fila de até cinco anos.

    A britânica adiou seus planos, mas afirma que ainda quer ter um filho.

    De acordo com Katy, mulheres jovens como ela não recebem muita ajuda do sistema público de saúde britânico e nem aconselhamento sobre como lidar com o problema e seus efeitos colaterais.

    PROJETO


    Um projeto da Unidade de Pesquisa sobre Menopausa do Hospital Guy's, de Londres, espera esclarecer os problemas ligados à menopausa precoce.

    Beth Cartwright, médica desta unidade, explicou que se sabe tão pouco a respeito do problema que os médicos ainda não sabem qual o melhor regime de tratamento.

    Em casos de falência ovariana precoce, o nível do hormônio feminino estrogênio é muito baixo e a reposição hormonal, por meio de terapia ou pílula anticoncepcional, é recomendada para aliviar os sintomas da menopausa e proteger contra osteoporose e problemas cardiovasculares.

    disse a médica.
    A médica afirma que, no momento, a recomendação é que as próprias mulheres decidam qual tratamento fazer.

    Mas Cartwright espera que o estudo mude isto.

    afirmou.

    Katy Hayward, que agora faz tratamento com Cartwright e sua equipe, afirma que está recebendo a ajuda que precisa.

    disse.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    Para ser uma mãe plena o filho não precisa nascer necessariamente do teu útero, ter os teus gens ou vir ao mundo por parto normal. Mãe é aquela que ama incondicionalmente, que cria laços tão fortes com o bebê que sabe diferenciar choro de sono, de fome, de cólica, ou aquele só pra chamá-la pra perto; é aquela que acorda de madrugada para amamentar, aquela que não dorme de madrugada até o filho chegar, aquela que prefere, à sua felicidade, a do filho. Essa é a verdadeira mãe!

    Por um infortúnio passado desde os 18 anos eu não posso engravidar, nunca poderei, e nem por isso serei menos mãe do meu filho do que minha irmã é do meu sobrinho, por exemplo. E não tenho dúvidas de que serei uma mãe foda!

    Alguém precisaria quebrar os paradigmas dessas mulher aí diante do inevitável ululante.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar