1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Com condição rara, mulher de 28 anos já 'morreu' treze vezes

Tópico em 'Planeta Bizarro? Estranhices? Bizonhices?' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 2 Out 2015.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    A britânica Rebbeca Morris-Robert (Foto: Reprodução/Mirror)​

    Diagnosticada com uma condição rara, Rebecca Morris-Roberts já 'morreu' treze vezes ao longo de seus 28 anos vida. Desde a adolescência, a britânica sofre de RAS (Reflex Anoxic Seizure), uma doença que impede a circulação do sangue em momentos de fortes emoções e pode causar paradas cardíacas e respiratórias.

    No caso de Rebecca, ela chega a ficar clinicamente morta quando o coração entra em colapso. "Meus olhos giram, meus lábios e o meu rosto ficam cinza, meu corpo se enrijece, paro de respirar e tenho convulsões", explica Rebecca ao Mirror.

    Após alguns segundos, o coração volta a bater e a bombear o sangue para o cérebro. "De alguma forma, o meu corpo faz uma 'desfibrilação' em si mesmo", conta a britânica. "É uma condição tão incomum que nem tenho ideia do que a causa. Faço coisas que nem super-heróis podem fazer: eu me regenero", acrescenta.

    Durante muitos anos, os sintomas de Rebecca não foram levados a sério pelos médicos, que acreditavam que ela estava inventando as história para chamar atenção.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Rebecca e Elfyn no dia do casamento (Foto: Reprodução/Facebook/Rebecca Morris-Roberts)​

    Por conta da gravidade da rara doença, Rebecca temeu o dia do próprio casamento com Elfyn Morris-Roberts, em abril de 2014, e chamou paramédicos para a cerimônia. Felizmente, os serviços dos profissionais não foram necessários.

    "Eu estava completamente relaxada. Estava tão orgulhosa por estar olhando para todas as pessoas reunidas. Todos sabem o que eu estou passando e eles não tinham pena de mim. Eu não tive que esconder nada deles. Foi incrível", conta ela.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Rebecca e o marido Elfyn ao lado do cão de estimação (Foto: Reprodução/Facebook/Rebecca Morris-Roberts)​

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    • LOL LOL x 2
  2. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Pensava que só existia a catalepsia como estado de "suposta morte" e agora vejo isso...

    Oo

    Bem louco mesmo.
     

Compartilhar