• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Clássico x Contemporâneo

Sua preferência é:


  • Total voters
    427

Melkor- o inimigo da luz

Senhor de todas as coisas
Acho que sou o mais conservador possível, não curto essas artes modernas, adoro a arte clássica e só ela... Sou meio fechado pra essas novidades de "expressar seus sentimentos com uns riscos na tela"... Eu sei que também é arte, mas algo em mim não engole esses pintores modernos... =)
Nada contra, mas eu não gosto realmente... Tudo bem que eles tão passando pro mundo o que eles sentem e tudo mais, mas... :/

Não achem que sou um insensível ignorante, é que eu não gosto, é minha opinião... ^^
 
Melkor disse:
Acho que sou o mais conservador possível, não curto essas artes modernas, adoro a arte clássica e só ela... Sou meio fechado pra essas novidades de "expressar seus sentimentos com uns riscos na tela"... Eu sei que também é arte, mas algo em mim não engole esses pintores modernos... =)
Nada contra, mas eu não gosto realmente... Tudo bem que eles tão passando pro mundo o que eles sentem e tudo mais, mas... :/

Não achem que sou um insensível ignorante, é que eu não gosto, é minha opinião... ^^
Vc se refere ao moderno ou ao pós-moderno? As vezes gera uma certa confusão a denominação de estilos de época, mas se consegue encontrar no movimento moderno trabalhos interessantíssimos (e outros meio bobos, é verdade).

O pós-moderno realmente tem muito pouca coisa que se salve. :roll:
 

Melkor- o inimigo da luz

Senhor de todas as coisas
Não sei a classificação, não gosto da arte "de hoje em dia" desde que ela deixou de ser feita de coisas bem trabalhadas e virou essas coisas abstratas sem sentido... Uma coisa é Picasso que faz abstrato que parecem algo, outra é um cara que pinta uma tela de vermelho e inventa um milhão de motivos pra aquilo, eu sei que ele colocou na tela o que ele sentia, mas como já disse, existe um quê de conservador em mim... ^^
Deste estilo eu só gosto de Kazimir Malievich... O Quadro Negro e Os Esportistas é tudo! ^^
 
F

Fox

Visitante
Melkor disse:
Uma coisa é Picasso que faz abstrato que parecem algo, outra é um cara que pinta uma tela de vermelho e inventa um milhão de motivos pra aquilo
Arte conceitual, na verdade. :mrgreen:

Eu prefiro separá-la da classificação do Modernismo em geral pela própria preguiça que ela envolve, usando conceitos como muletas pra mediocridade dos seus trabalhos.

Tem um tópico excelente sobre isso lá no Insônia: http://forum.valinor.com.br/viewtopic.php?t=14571&sid=ace7beb0b03d863f5ce70d88e9ccc19c

Não se importem com o tamanho do tópico, dá pra se manter uma discussão de bom nível dele. :wink:
 

£ara

Usuário
ambos tem sua beleza...mas clássico.. eh... assim... clássico!! :mrgreen:

mas nada de reduzir a arte comtemporânea hein gente...
 
F

Fox

Visitante
£ara disse:
ambos tem sua beleza...mas clássico.. eh... assim... clássico!! :mrgreen:

mas nada de reduzir a arte comtemporânea hein gente...
Mas você há de concordar que ela é muito superestimada.
 

Glorwendel

Usuário
Difícil não parecer moralista ao falar sobre arte contemporânea em comparação à arte clássica. Da primeira, aliás, muito mais se fala do que se faz.

Vou tentar expor um pouco do que penso sobre isso... "Tentar", seria realmente a melhor palavra, porque isso é um tanto complicado.



Isso me lembra alguns anos atrás, com o anúncio da venda do quadro branco de Malevich pela bagatela de 15 mil dólares. Aquilo me deixou pasma.

O quadro consistia somente de tinta branca, sobre uma tela enorme, e uma pequena assinatura do autor no canto inferior direito.

Indo direto ao ponto: teria eu conseguido vender uma tela totalmente branca por 15 mil dólares? Teria eu vendido isso por qualquer quantia, em primeiro lugar? Então me responderiam, "Ah, mas essa não é qualquer tela branca, essa foi pintada por Malevich".

A questão é exatamente essa. Muito parecido com tietagem aliás, quando qualquer garrafa d'água jogada pelo ídolo tem um valor incomensurável. Mas isso é ainda uma questão totalmente pessoal. Pra mim, é completamente insano pagar qualquer preço por um pedaço de lixo jogado por quem quer que seja, mas uma fã de N'Sync pode não pensar o mesmo.

E porque um pedaço de lixo de Malevich vale mais do que qualquer papel de bala que um de vocês pudesse vir a descartar? Os 15mil foram, afinal, em nome da arte ou da fama? Um ato absurdo diante de uma realidade absurda, que é a de celebridades vazias? O que fez Malevich nessa m* de quadro pra valer mais do que muitas telas no qual foram investidas tempo e talento?

Antigamente, a arte fazia a fama. Hoje a fama faz a arte.

Afinal, se um quadro branco é arte, por que se eu fizesse o mesmo não teria o mesmo valor sendo tão arte quanto o primeiro?

O fato de Malevich ter feito outras obras de alguma forma relevantes não interfere no valor de um quadro branco por si só.

Tivesse a Mona Lisa sido o único trabalho de Da Vinci, ainda assim ela teria a mesma profundidade artística, embora o autor não fosse conhecido.

Mas o preço de cada obra deve ser avaliado individualmente, afinal não se paga em uma impostos sobre outras. Pagando um quadro de Malevich, estaria eu cobrindo juros pelo "conjunto da obra"? Isso simplesmente não faz sentido.

Sendo tinta branca sobre tela arte, qualquer um poderia fazer e ter o direito de cobrar o que bem quisesse por ela. E receber. Pois quem o faz provou ter a mesma habilidade artística do dito cujo, já que tal feito parece ser sublime.

Sinceramente, com o perdão da palavra, um cocô feito por qualquer artista tem o mesmo valor de qualquer outro cocô.

O valor afinal está na arte em si, e não em quem quer que tenha feito.

Pra ilustrar o tópico, vou postar algumas da incríveis e inimagináveis "obras de arte" do "artista" citado:

Um dos mais famosos:


Uma incrível composição a lá Paint Brush:


"Quadro Vermelho" (Original, não?)


"Quadro Negro"....


"Branco Sobre Branco"


Tirem suas conclusões.
E, principalmente, tentem analisar cada obra como que produzida por um completo estranho. Pois, até hoje, a História só comprovou o valor real de assinaturas em cartórios.

Para mais informações: http://www.malevichsociety.org
 

£ara

Usuário
acho q hj há uma necessidade maior de fazer algo diferente, por isso das telas tão originais... naum q o comtemporâneo naum seja bonito, nem seja arte... eh apenas o resultado de mudanças na cultura...

claro q eh estupidez alguém comprar um quadro em branco, a pessoa na verdade está comprando a assinatura... se esse tal quadro não tivesse o nome malevich no canto, com certeza naum valeria nem um terço dos 15 mil...
 
F

Fox

Visitante
£ara disse:
acho q hj há uma necessidade maior de fazer algo diferente, por isso das telas tão originais... naum q o comtemporâneo naum seja bonito, nem seja arte... eh apenas o resultado de mudanças na cultura...
Eu prefiro chamar de preguiça mesmo.

Há um limite instintual no que diz respeito a comunicação em geral. E a arte tem como parte de sua definição, essa comunicação.

Não acho nem um pouco válido se aproveitar de uma revolução verdadeira nas vertentes artísticas pra enfiar goela abaixo do povo qualquer coisa imbuída de significado ilusório, tenha sido ele esclarecido ou não.

Em ambos os casos, costuma rolar o que pode ser muito bem chamado de equivalente do conto da roupa invisível do rei. Sabe, aquela onde o rei ficou de cuecas no meio da corte e disse que só os dignos de serem daquela corte poderiam ver a roupa... adivinha o resultado. =B

Pois é, muito disso rola no mundo da arte do século XX, com aqueles clichês de conoisseurs intelectualóides e tudo mais. 8-)

claro q eh estupidez alguém comprar um quadro em branco, a pessoa na verdade está comprando a assinatura... se esse tal quadro não tivesse o nome malevich no canto, com certeza naum valeria nem um terço dos 15 mil...
Ele não valeria nem um milésimo de 15 mil dólares. Na pior das hipóteses, ele valeria apenas o custo da tela e da tinta.
 

£ara

Usuário
falou bem fox... mas vc há de concordar que a mídia e a moda atual exigem algo original e diferente dos artistas... passamos da fase das telas perfeccionistas...
 

Glorwendel

Usuário
£ara disse:
falou bem fox... mas vc há de concordar que a mídia e a moda atual exigem algo original e diferente dos artistas... passamos da fase das telas perfeccionistas...
Infelizmente...
Embora eu não saiba como uma maçaroca de tintas possa ser mais original que um conjunto figurativo. :tsc:
 
F

Fox

Visitante
Glorwendel disse:
£ara disse:
falou bem fox... mas vc há de concordar que a mídia e a moda atual exigem algo original e diferente dos artistas... passamos da fase das telas perfeccionistas...
Infelizmente...
Embora eu não saiba como uma maçaroca de tintas possa ser mais original que um conjunto figurativo. :tsc:
Ou como podem ser consideradas perfeccionistas. :lol:

Lara, compreendi bem seu ponto e concordo, claro. Mas até aí, nada demais. Nem a moda nem a mídia são muito famosos por terem qualquer tipo de critério em suas exigências. :mrgreen:
 

£ara

Usuário
eu diria q foi sim um detrimento da arte, mas por pura exigência da mídia e dos consumidores... "a mídia naum eh tão famosa" :?... ???... como assim fox?
 
F

Fox

Visitante
£ara disse:
eu diria q foi sim um detrimento da arte, mas por pura exigência da mídia e dos consumidores...
O que não diminui em nada o fato de ser mesmo um detrimento.

"a mídia naum eh tão famosa" :?... ???... como assim fox?
Releia a minha frase toda.

Eu disse:
Nem a moda nem a mídia são muito famosos por terem qualquer tipo de critério em suas exigências.
É só ver por exemplo a moda dos anos 80 e a mídia atual exibindo basicamente qualquer porcaria que o público assista.
 

Conan

Cavaleiro Pendragon
Fora que sem contrariaçoes ou inovaçoes na area do modismo, tal nunca sairia da mesma coisa, ou seja, o que mais a estimula é exatamente a busca por fugir da mesma. E se a moda é ser diferente, porque naum voltar aos classicos? :D Acho que o importante é o artista transmitir algo, nem que seja raiva no seu publico.

o.b.s.: Tipo, eu naum sei se tou dentro do assunto do topico ou naum, ou se o que falei tem a ver com que vcs taum conversando, sabe como que é, papo muito cabeça faz com que minhas sequelas fiquem inquietas...
 
F

Fox

Visitante
Conan disse:
E se a moda é ser diferente, porque naum voltar aos classicos?
Acho que o melhor é tenar ser você mesmo, mais do que apenas ser diferente.

Se isso inclue influências tanto do Clássico quanto od comtemporâneo, tanto melhor.

Tipo, eu naum sei se tou dentro do assunto do topico ou naum, ou se o que falei tem a ver com que vcs taum conversando, sabe como que é, papo muito cabeça faz com que minhas sequelas fiquem inquietas...
Não, tu só falou merda. Se tu aparecer por essas bandas de novo, te baixo o cacete. :x

PS: Calma gente, o Conan é meu amiguinho. :kiss:
 

£ara

Usuário
eu naum diria q a moda eh ser diferente, apesar de que esse um assunto muito relativo e q depende do ponto de vista de cada um...

"voltar ao clássico"... eu sempre achei essa expressão um tanto errada... eu acho que naum seria possível voltar ao clássico... por mais que as novas telas tentassem e fizessem tudo igual aos chamados quadros clássicos, aquela bela época jah passou e acho q nada a tratia de volta...

se as características fossem as mesmas, o sentimento o mesmo... ainda assim, eu acho que seria apenas um neo-classicismo
 

Deza

Blink
Prefiro um quadro no qual eu identifique a figura ou que o pintor quis passar
do que um quadro modernista cheio de formas e cores que ao meu olhar nada me acrescenta, pode ser uma forma rudimentar de se apreciar Arte em si, mas não sou expert, sou leiga, e quero Arte para alimentar meu espiríto, como posso ser instigada se não comprrendo o significado de uma obra- tenho um quadro modernista em casa- que minha família só mantém pq é peça de decoração, é bonita e tal- eu e meu irmão o abominamos, pra nós nada diz, mas eu gosto dos quadros do escritório pq é paisagem, e a gente fica horas observando cada detalhe, imaginando cada sentimento, ficamos em extâse e o quadro da sala fica lá sem sentido, solitário, nem meus pais olham muito pra ele- acho que o temos só para dizer que somos modernos :lol: :lol: :lol:
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.225,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo