• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Cinco Livros Favoritos Com Industrial

Melian

Período composto por insubordinação.
Eu adorei a lista do Indu. Sabe, foi uma lista tão sincera, que dá para imaginar o Indu falando exatamente o que ele digitou, em uma conversa (que não seja virtual) sobre livros. Fiquei muito feliz com a presença do King na lista. E tenho de confessar uma coisa: houve uma época da minha vida que eu só me interessava por filmes de terror. E, quanto aos livros de terror, eles, até hoje, ocupam lugar especial de leitura para mim. Sem palavras para descrever a minha empolgação com Horror em Amityville em sua lista. Depois volto para comentar, detalhadamente, sua lista. Não posso deixar de falar sobre As Crônicas de Nárnia :grinlove:. Por enquanto, nego as acusações, e te agradeço, mais uma vez, pela boa vontade de compartilhar seu gosto literário conosco.

Industrial disse:
A Melian tá quase me matando e a ponto de me dar uma advertência por não mandar essa lista a ela. Pois ai está, espero que gostem:


Carrie a Estranha- Stephen King


Contado como um documentario, Carrie é uma menina fora do comum, filha de uma fanatica religiosa ela é mal encarada por todos de sua turma de escola. A historia começa com a primeira mestruação da garota e também a descoberta de seus poderes telecinéticos. A desgraça acontece quando em seu baile de formatura alguns alunos criam uma situação de vexame para Carrie, e então todo o seu poder é "vomitado" em cima de toda a cidade que um dia a humilhou.

Fiquei bem em dúvida a respeito de algum livro do King em minha lista. Escolhi esse pois é o que mais se aproxima de algo real. Pelo fato do livro ser feito em cima de um documentario, dá mais "realidade" a coisa toda.
Carrie encarna todas as pessoas que sofreram bullying um dia, porem seu modo de se vingar é completamente fora do comum.
Horror em Amityville-Jay Anson


O livro se para como um diario da Familia Lutz se muda para uma casa mal assombrada. O que era um grande investimento para George e Kathy, que logo se veêm enrrascados e presos em uma casa que os tortura psicologicamente. Cheia de energias negativas, a casa faz de tudo para levar seus moradores a loucura.

Sou grande fã de livros de terror, e não poderia deixar de colocar esse na minha lista. O que mais me intriga nesse livro que tudo que se passa na casa e na vida da familia Lutz é real. Claro que acho que existe um leve exagero com relação aos acontecimentos vividos dentro da casa. Mas o que instiga sempre nossa curiosidade é de fato o sobrenatural.
Crônicas de Narnia- C. S. Lewis

Em um mundo paralelo ao nosso, chamado Narnia, crianças são envidadas de tempos em tempos para ajudar nas guerras locais. Um grande Leão chamado Aslan é seu Deus-rei e coloca essas crianças nas mais variadas aventuras a fim de redescobrirem a si mesmas e a valores a tanto perdidos em nosso verdadeiro mundo.

A trama começa com um menino (Digori e Polly) indo pela primeira vez a Narnia e lá descobrindo o mundo que se aflorava novo. Continua a aventura com os irmãos Pevensie indo algum tempo depois. De acordo que vão crescendo as crianças vão amadurecendo e aprendendo a viver no proprio mundo. A Série termina com uma Grande Guerra no qual é decicido o destino de todos aqueles que já foram a Nárnia um dia.

Nem tenho o que falar. Li pela primeira vez o segundo volume (O Leão a Feiticeira e o Guarda-Roupa), para meus irmãos mais novos, na época eles tinham 3 anos e não entendiam muita coisa. Mas foi o bastante para gostar do livro.
O que me interessa nele é sua filosofia implicita, como todo tipo de livro infato-juvenil mostra o valor da amizade e companherismo, porém tem uma religiosidade o que adimiro muito, pois não cita nomes mas dá a entender bem as crenças do escritor.
O Senhor dos Anéis- O Retorno do Rei - J. R. R. Tolkien

Livro que encerra a Guerra do Anel. Tolkien coloca seus personagens em uma grande batalha. Frodo tem sua decisão quanto a destruir o Um Anel sela o destino de toda a Terra-média.

Pensei muito em colocar O Silma, mas pelo RdR ser o ultimo livro (cronologicamente) falando fiquei com ele. Me é dificil detalhar o por que gosto tanto desse livro. Penso que as vezes seja pela Guerra em si e o destino final dos personagens, ou por todo o conteúdo final que o livro apresenta. Mas também penso nos Apendices, que é um ótimo conteúdo de leitura. O fato é, que eu tinha que colocar Tolkien nessa lista.
1984- George Orwell


Winston Smith é um cidadão comum de uma nova ordem mundial. Ele trabalha e vive para o Partido. Mas tudo muda quando ele sente um desejo de "viver" fora dos parametros que o Partido colocar como perfeito.
Temas extemamente atuais são encarados nesse livro. Como a sociedade moderna e todos os seus conceitos de vida.

O livro que de fato mudou meu modo de pensar. A qualquer epoca que você ler, será extremamente atual. Os temas são muito bem abordados sem contar todo o drama vivido por Winston. O regime totalitário que o Partido exerce me faz refletir muito sobre Anarquia e seus conceitos de sociedade. O modo insiginificante como o personagem vive e seu desejo de revolução é algo meio oprimido por nós todos. Então por toda ideologia que o livro me apresenta merece mais que medalha de ouro.
 
Da lista só conheço Nárnia e RdR :timido: vergonha!!!

Carrie eu sempre fiquei em dúvida se devia ler ou não... mas livros de terror não fazem meu tipo, então ainda não decidi.

1984 parece extremamente interessante. É do tipo que gosto.
 

Snaga

Usuário não-confiável!!!
O do Jay Anson eu nunca ouvi falar.
Stephen King é um cara que nunca tive curiosidade de ler. Talvez um dia.
Orwell é um cara que eu quero MUITO conhecer e com certeza lerei 1984 o quanto antes.

Os outros dois são lindos!!! \o/
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Gente, eu preciso dizer que adoro As Crônicas de Nárnia. Muitas pessoas não gostam por causa da associação com o cristianismo, etc. etc. etc. Sério, a mim, isso nunca incomodou. Para mim, é super tranquilo encarar a figura alegórica do Aslam, dentre tantas outras coisas. Eu realmente gosto do fato de se poder ler essas crônicas de forma simples. Você não precisa ser cristão, acreditar em Deus, para apreciar a beleza da amizade, as responsabilidades das nossas escolhas, etc.

Gosto, muito, em O sobrinho do mago, quando a Feiticeira explica sobre o salão para os meninos: "Este é um antigo salão de banquetes, onde meu bisavô recebeu setecentos convidados e matou a todos, antes que terminassem de beber. Tinham ideias subversivas". Olha a sutileza da crítica. Sério, ainda fico embasbacada com gente que sai repetindo o discurso de 'odeio política'. O homem é um animal político, meu Deus! Já passou da hora de as pessoas entenderem que o que elas odeiam (ou deveriam odiar, em tese) é a politicagem, não a política.

Para não ficar muito repetitiva, vou citar uns trequinhos que escrevi no tópico das crônicas (acho isso de um narcisismo ímpar, mas é que não vejo o porquê de digitar tudo de novo se posso só quotar):

Comecemos pelo propósito da obra. A Bíblia é um conjunto de livros doutrinários. Para muitos cristãos (não teólogos), ela é entendida dessa maneira: a palavra de Deus; a palavra a ser seguida. As crônicas de Nárnia são obras Literárias. E obras Literárias não são prescritivas, são sugestivas. Como estamos falando de fantasia, aí é que temos de ter, mesmo, a clareza de que se trata de sugestão. Também não podemos deixar de analisar a questão pelo lado do objetivo de leitura: um estudioso de literatura, por exemplo, não tem como negar que a Bíblia seja uma riquíssima fonte de intertextualidade. E mesmo que ele não acredite em Jesus Cristo ou em nada do que está na Bíblia, ele não pode negar que ela é, por excelência, um espaço de metáforas, paradoxos. Não pode negar a questão mítica, entre outros. Particularmente, defendo que quaisquer intertextualidades bíblicas (sejam endossando ou refutando os textos da “Sagrada Escritura”) não diminuem o valor da obra literária. As opções estéticas escolhidas pelo autor para o processo intertextual podem, sim, interferir na qualidade da obra.

Portanto, consigo lidar, sem problema nenhum, com o termo “filhos de Adão e Eva”, com Aslam, o Rei, sendo muito semelhante a Jesus Cristo em As Crônicas de Nárnia. Até acho bem interessante que Aslam seja um Leão, visto que “Leão da tribo de Judá” (Ap 5.5) é uma das formas pelas quais Cristo é retratado. Não acho problemático que os preceitos de Jesus Cristo sejam, de alguma maneira, insertos nessas obras. E não o acho porque Jesus Cristo (e aqui pode ser visto no sentido cristão, ou, se vocês preferirem, literariamente no sentido de herói épico) era, sobretudo, um homem que defendia o amor entre os homens, que defendia a harmonia, entre outros. Na linha de Jesus Cristo, peguemos, por exemplo, Chico Xavier. Ele era espírita, ok. Mas, ele era, sobretudo, um ser humano fantástico. Então, você não precisa ser Espírita (eu não sou) para admirá-lo, mas deixar de admirá-lo porque ele era espírita, é, na minha concepção, adotar uma visão distorcida da realidade.

As crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis, para mim, ainda são referência no que tange à Fantasia. Embora as listas de “Melhores do séculos”, “Melhores piadas de boteco”, entre outras, costumem ser bastante questionadas (algo lógico, devido a subjetividade dessas escolhas), nas que figuram obras de Fantasia, As Crônicas de Nárnia (e a obra de Tolkien – claro! -, com ênfase para O Senhor dos Anéis e, em menor escala, o Hobbit) estão constantemente presentes. E As Crônicas de Nárnia têm presença cativa na minha biblioteca.
Releia, sim. E, talvez, até seja interessante que, dessa vez, você direcione sua leitura para estabelecer relações com a Bíblia. Quando a gente lê com um objetivo específico, fica até mais fácil perceber as referências.

Você disse não se lembrar muito das crônicas e, portanto, não conseguir (sem reler) estabelecer relações entre Aslam e Jesus Cristo/ Deus, então, vou comentar um pouco apenas sobre a que trata da criação de Nárnia: “O sobrinho do Mago”. Embora muitas pessoas prefiram as crônicas posteriores a essa, eu tenho um carinho imenso por ela, porque tudo relacionado à criação me atrai (btw, meu livro preferido de Tolkien é Silmarillion). Eu começo a estabelecer relações do tipo: a criação de Nárnia acontece ao mesmo tempo em que o texto literário é criado, etc.

Quando chegaram a Nárnia, Digory, Polly, o cavalo, o cocheiro, Jadis e tio André tiveram a impressão de estarem em um mundo vazio. Depois, começam a aparecer estrelas no céu. E uma canção, muito linda, começa a ser cantada. Inicialmente, os leitores até podem pensar que o próprio mundo está se criando. Mas, então, tem um momento em que é mencionada uma “Primeira Voz” e, logo depois, fala-se sobre “o próprio Cantor” (sim, com as iniciais “P” e “V” maiúsculas. Assim como o “C”. O Deus cristão é escrito com letra maiúscula, todos os vocábulos que se referem diretamente a Ele, também; essa parece ser mais uma semelhança entre Ele e o “”””deus”””” de Nárnia ).

Depois, Aslam aparece, com todo o seu resplendor: “Era um Leão. Enorme, peludo e luminoso, ele estava de frente para o sol que nascia. Com a boca aberta em pleno canto, ali estava ele, a menos de trezentos metros de distância”.

No decorrer da estória (eu gosto do termo usado por Guimarães Rosa!), Aslam vai tocando o chão e as árvores começam a nascer, vai cantando e as coisas vão sendo criadas, desse modo, temos a criação de Nárnia: “Nárnia, Nárnia, desperte! Ame! Pense! Fale! Que as árvores caminhem! Que os animais falem! Que as águas sejam divinas!” Essa, dentre outras referências, como o comportamento de Jadis (que remonta o comportamento da serpente), tentando fazer com que Digory coma do fruto, realmente nos remete à Bíblia. Como eu disse, no meu post anterior, Lewis cria seus textos de forma magistral. Acredito que o texto de Lewis seja a canção de criação de Nárnia. :grinlove:


 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
A Carrie é o que podemos dizer de uma autêntica vitima de "bullyng" que se vinga com todos juros e correção monetária. E no cinema já teve um filme nos anos 70 e uma refilmagem mais recente.

e junto com Amityville são dois livros bem mais chocantes lidos do que vendo em filmes. Só de ler o título e lembrar de relance a estória aterrorizante que acontece naquela casa já fico arrepiado.

1984 é um grande livro do Orwell, muito bom!!

Boa lista do Industrial.
 
Última edição:

Pim

God, I love how sexy I am!
Horror em Amityvile foi o livro MAIS TEMÇO que li em toda minha vida, e saber que foi escrito baseado em fatos reais me deixava com mais medo ainda. Lia um capítulo dele por noite (e tinha que ser noite!) e ficava uns 40 minutos PARALISADA na cama com medo de tudo e todos. Fui criada em família espírita kardecista e acho bem crível que possa ter acontecido tudo que aconteceu, e isso me dava mais medo ainda, medo sobre medo já potenializado, formando um combo de amor e ódio/sadismo e masoquismo pelo livro.

Não esteve no meu TOP 5, mas mega recomendo a leitura. De noite, claro.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
A Melian criou uma boa expectativa em torno da lista do Indu e em tempo lhe parabenizo: valeu a pena esperar :clap:
 

Indu

MANDALORIAN
Agradeço a Melian pelos elogios a lista :lol:
Tinha bem mais coisa para coloar como A Arte da Guerra, ou Deuses Americanos (que li recentemente), e até Pollyanna /facepalm

A Carrie é o que podemos dizer de uma autêntica vitima de "bullyng" que se vinga com todos juros e correção monetária. E no cinema já teve um filme nos anos 70 e uma refilmagem mais recente.

e junto com Amityville são dois livros bem mais chocantes lidos do que vendo em filmes. Só de ler o título e lembrar de relance a estória aterrorizante que acontece naquela casa já fico arrepiado.

1984 é um grande livro do Orwell, muito bom!!

Boa lista do Industrial.
Carie é como disse uma vitima de bullyng mesmo e o modo como King vê isso é muito explicita. Pensei seriamente em colocar outros livros como Rose Madder, ou O Talismã e até mesmo O Iluminado, mas não me idenfiquei tanto com os personagens principais como me identifiquei com Carie

Então se pá na sua lista tinha Orwell né? Era Revolução dos Bichos (que já li também). Acho ele incrivelmente foda! E Revolução é como uma pré-leitura pra 1984 né.

Horror em Amityvile foi o livro MAIS TEMÇO que li em toda minha vida, e saber que foi escrito baseado em fatos reais me deixava com mais medo ainda. Lia um capítulo dele por noite (e tinha que ser noite!) e ficava uns 40 minutos PARALISADA na cama com medo de tudo e todos. Fui criada em família espírita kardecista e acho bem crível que possa ter acontecido tudo que aconteceu, e isso me dava mais medo ainda, medo sobre medo já potenializado, formando um combo de amor e ódio/sadismo e masoquismo pelo livro.

Não esteve no meu TOP 5, mas mega recomendo a leitura. De noite, claro.
Já tinhamos comentado no skype a respeito desse livro né.

De resto acho 1984 altamente valido para qualquer tipo de leitura.
 

Mandos

Tecendo os destinos de Arda
Eu nem sabia que existia um livro de "Horror em Amityvile"! Agora fiquei tentado a ler.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
Então se pá na sua lista tinha Orwell né? Era Revolução dos Bichos (que já li também). Acho ele incrivelmente foda! E Revolução é como uma pré-leitura pra 1984 né.
No que dependesse de mim poria os 2 na minha lista pois são muito bons e é bem por aí mesmo, mas quis ser bem democrático e listar um livro por autor.
 

Arringa Hrívë

Hobbit entusiasta da vida...
Usuário Premium
O do Jay Anson eu nunca ouvi falar.
Stephen King é um cara que nunca tive curiosidade de ler. Talvez um dia.
Provavelmente também nunca lerei, não faz meu gênero, número e narrativa! ^^

Que vergonha, preciso ler 1984 JÁ!
Quando digo que mudei meu modo compreender os livros lendo Orwell eu não brinco...
Depois que li 1984 nunca mais li um livro simplesmente por ler, leio pensando o que posso ver ALÉM...Ninguém escreve um livro exatamente para dizer nada, e o que não faltou em 1984 foi Orwell querer dizer alguma coisa...
Faltou apenas Orwell Gritar..."Vejam o que essa submissão reserva!"

Enfim, parar por aqui, ótima lista mesmo a do Industrial! ^^
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo