• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Cinco Filmes Favoritos Com Fëanor

Vëon

Do you know what time it is?
Cinco Filmes Favoritos Com Fëanor​

Fëanor disse:
Repito o que eu disse sobre minha lista dos livros: é sacanagem escolher somente 5. Sempre será injusto. Mas seria da mesma forma se fossem 10, 15... então eu deixei os medalhões de fora, e selecionei 5 filmes que considero especiais para mim, e que gostaria de compartilhar os motivos para tanto. Ah, e eles não estão em ordem de preferência.

Amnésia (Memento, 2000 - Christopher Nolan)


Uma pessoa que não pode se lembrar dos fatos recentes. Esse é Leonard. E a última memória fixa em sua mente é a de que sua esposa foi estuprada e assassinada. Então ele usa tatuagens e anotações no verso de fotografias que ele tira com sua Polaroid para juntar as peças que levam ao assassino. Mas até que ponto Leonard está certo dos fatos? Até onde ele pode confiar em si mesmo?

Memento é uma obra-prima, construída para fazer quem assiste sentir-se como o personagem principal. Cenas aparentemente desconexas, intercaladas entre P&B e cores, que deixam você perdido no meio da história. Essa é a pretensão do Nolan. E quando o filme acaba, você quer ver (e precisa ver!) de novo. E de novo. E de novo.


"I have to believe in a world outside my own mind. I have to believe that my actions still have meaning, even if I can't remember them. I have to believe that when my eyes are closed, the world's still there. Do I believe the world's still there? Is it still out there?... Yeah. We all need mirrors to remind ourselves who we are. I'm no different."

M, O Vampiro de Dusseldorf (M, 1931 - Fritz Lang)


A polícia alemã está atrás de um serial killer, cujo alvo são crianças. Entretanto, a população fica cada vez mais impaciente com o insucesso em capturar o assassino, e resolve agir.

M é o trabalho máximo do Fritz Lang, e seu primeiro filme falado. Também é meu favorito do expressionismo alemão. O assassino Hans Beckert é interpretado magistralmente por Peter Lorre. E ainda tem o leitmotif inesquecível dele assobiando In the Hall of the Mountain King.

"I want to escape, to escape from myself! But it's impossible. I can't escape, I have to obey it. I have to run, run... endless streets. I want to escape, to get away! And I'm pursued by ghosts. Ghosts of mothers and of those children... they never leave me. They are always there... always, always, always!, except when I do it, when I..."


O Profissional (Léon, 1994 - Luc Besson)


Léon (Jean Reno) é um assassino profissional, que se vê envolvido com o destino da pequena Mathilda (Natalie Portman), que mora no apartamento ao lado. Isso acontece quando a família de Mathilda é assassinada por um policial corrupto e seus capangas. Quando ela pede abrigo a Léon, acaba descobrindo sua profissão. E resolve pedir ajuda para vingar a morte de seus familiares. Mas Mathilda não tem como pagar Léon. Tudo o que ela tem para convencê-lo são sua simpatia, a comoção que causa com sua história e uma ajuda com letras, já que Léon é analfabeto.

Esse filme é pura beleza. Os personagens conseguem sua simpatia com facilidade, e com isso você passa a realmente se preocupar com eles. Tudo isso em filme que sabe contrastar momentos de ação ótimos com um drama de marejar os olhos.

"Mathilda: Leon, I think I'm kinda falling in love with you.
[Leon chokes on his milk]
Mathilda: It's the first time for me, you know?
Léon: [wiping himself off] How do you know it's love if you've never been in love before?
Mathilda: 'Cause I feel it.
Léon: Where?
Mathilda: [stoking her stomach] In my stomach. It's all warm. I always had a knot there and now... it's gone.
Léon: Mathilda, I'm glad you don't have a stomach ache any more. I don't think it means anything. "

Morangos Silvestres (Smultronstället, 1957 - Ingmar Bergman)


Isak Borg (Victor Sjöström) é um professor e médico viúvo, egoísta e rabugento. Quando ele é agraciado com um prêmio, precisa se deslocar até outra cidade para recebê-lo. Em sua viagem, ele é acompanhado por sua nora Marianne (Ingrid Thulin), que está grávida e pretende se separar de Evald, único filho de Isak - de quem ela não gosta. Ao longo da viagem, Isak é assombrado por pesadelos, pelo peso da velhice, e passa a refletir sobre seu passado infeliz. Cada evento da viagem o leva a reavaliar sua vida, como as conversas com sua nora e um grupo de caroneiros que eles conhecem.

Certamente um dos melhores do Bergman. Cheio de significados e emoções, com uma história que não precisa fazer força alguma para fisgar sua atenção e estima. É a última atuação do Victor Sjöström, que não poderia ser mais bem executada. E ainda tem a Bibi Anderson, que interpreta a esposa do Isak em seus sonhos e lembranças.

"The question is no longer whether God is dead. The question is whether man is dead."

Stalker (Сталкер, 1979 - Andrei Tarkovsky)


O Stalker (Alexander Kaidanovsky) é um sujeito que trabalha como guia que leva pessoas para "A Zona", uma área rural de acesso proibido, que foi abandonada após a queda de um asteróide, que supostamente alterou as leis da física no local. As pessoas que vão à Zona pretendem chegar até "A Sala", um lugar que materializaria os desejos mais profundos de cada pessoa. Os próximos clientes do Stalker são o Escritor (Anatoli Solonitsyn) e o Professor (Nikolai Grinko). Conforme eles avançam no território da Zona, mantêm conversas filosóficas a respeito dos motivos pelos quais querem chegar até A Sala.

Stalker é uma obra de ficção científica alegórica. Cada personagem representa facetas humanas, guiadas por desejos que nem eles conhecem em sua plenitude, mescladas por memórias, temores, fantasias. Enquanto você é levado a refletir, Tarkovski prende você com um jogo de cores fantástico, usando closes por vezes em tons de sepia, outros em um cinza de um tempo nublado com um contraste repentino para um verde que é pura expressão de vida. Visualmente fantástico e hipnótico.

E uma curiosidade macabra: um dos locais de gravação do filme, onde atores e equipe permaneceram algum tempo, era em uma hidroelétrica. Rio acima havia uma indústria química, que despejava resíduos no rio. Várias pessoas envolvidas com o filme desenvolveram reações alérgicas na época. Poucos anos mais tarde, Tarkovsky e sua esposa Larisa, que também trabalhou no filme, morreram de câncer, assim como o ator Anatoli Solonitsyn.

"Let everything that's been planned come true. Let them believe. And let them have a laugh at their passions. Because what they call passion actually is not some emotional energy, but just the friction between their souls and the outside world. And most important, let them believe in themselves. Let them be helpless like children, because weakness is a great thing, and strength is nothing."
 
Última edição:

Vëon

Do you know what time it is?
Junto com a da Melian e a do Pips é a lista que mais se aproxima do meu gosto. Já vi todos e gosto muito de todos.

Léon e Amnésia não assisto a muito tempo, tá na hora de rever. Stalker :amem:
 

Ana Lovejoy

Administrador
ainda não vi o profissional, morro de curiosidade mas sempre me enrolo e não vejo. e morangos silvestres é mó engraçado, tem uma cena logo no começo, com um relógio. ele aparece e e eu apago. juro, tentei mais de duas vezes ver o filme e sempre durmo nessa mesma hora :rofl:
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
Léon e Amnésia não assisto a muito tempo, tá na hora de rever.
Amnésia eu assisto quase todo ano, te tanto que sou viciado. Mas esse ainda não consegui fazê-lo.
Léon já tem tempão também que quero rever, e até agora nada. Ainda tiro o atraso desses filmes antes do ano findar.

:yep:


e morangos silvestres é mó engraçado, tem uma cena logo no começo, com um relógio. ele aparece e e eu apago. juro, tentei mais de duas vezes ver o filme e sempre durmo nessa mesma hora :rofl:
Poha Ana, essa cena do relógio sem ponteiros eu acho fodástica. Uma das minhas favoritas ever.
 

Ana Lovejoy

Administrador
Poha Ana, essa cena do relógio sem ponteiros eu acho fodástica. Uma das minhas favoritas ever.
mas é mais forte do que eu. o relógio aparece e eu durmo >< se bem que sempre tentei ver o filme a tarde, depois do almoço. de repente tentando num outro horário... :think:
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
mas é mais forte do que eu. o relógio aparece e eu durmo >< se bem que sempre tentei ver o filme a tarde, depois do almoço. de repente tentando num outro horário... :think:
É que é uma cena onírica, então até entendo esse efeito dela. :dente:

Mas sim, tente ver em outro horário menos sonolento. Vale a pena.
 

Indily

Balrog de Pantufas Fofas
Usuário Premium
Gostei de todos, menos do Amnesia... não que num seja um bom filme, mas realmente não consegui gostar dele.
Boa lista bocó!
 

Elendil

Equipe Valinor
Que vergonha, só conheço O Profissional... e o pior que já ouvi/li sobre esses outros filmes, preciso remediar isso, principalmente Stalker, o que mais me interessou. Bacana ler listas de filmes que a gente ainda não conhece. :yep:
 

Vëon

Do you know what time it is?
To vendo que preciso rever Morangos Silvestres também, não lembro dessa cena do relógio.
 

Turgon

ワンピース
Só assisti O Profissional.

Normalmente eu não procuro por filmes muito antigos, mesmo sabendo que existem ótimas produções.
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
O Profissional é realmente o filme mais popular da lista. Lembro que por algum tempo eu até fiquei sem querer vê-lo, achando que devia ser só mais um filme de ação qualquer com história sofrível. Na verdade, até então eu só tinha visto o pôster do filme e ouvido falar meio por cima, nem sabia que era do Besson. Quando resolvi vê-lo, tive uma grande surpresa positiva, e só consegui pensar "pô, sensacional".
 
Acho que é por ser um filme do Jean Reno também, mas o Profissional é mesmo o mais popular. Mas gostei do Stalker, vou assistir.
 

Quickbeam

Rock & Roll
Sou um dos que ainda não viram O Profissional, mesmo sabendo da boa reputação do filme. M é outro que preciso assistir.

Memento é excelente, já assistiu a versão em ordem cronológica, Fëanor? Desconstrói o filme, mas é interessante assistir uma vez, como curiosidade.

Não vi muitos filmes do Bergman, mas Morangos Silvestres, ao lado de Gritos e Sussurros, talvez sejam os que mais me impressionaram. O humor que permeia Morangos Silvestres, em especial, me cativou bastante.

Stalker era um dos que eu seriamente considerava pôr na minha lista. É absolutamente fantástico, hipnótico até.

Devo dizer também que as fotos que o Vëon tirou do passeio a Chernobyl inevitavelmente me fizeram lembrar de Stalker. :dente:
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
Memento é excelente, já assistiu a versão em ordem cronológica, Fëanor? Desconstrói o filme, mas é interessante assistir uma vez, como curiosidade.
Acredita que, mesmo tendo o dvd aqui, eu nunca tomei coragem para ver a ordem cronológica? Tipo, eu sei qual é a ordem cronológica de fato, mas acho ver o filme assim tira todo o charme dele. Talvez algum dia eu encare essa.

Stalker era um dos que eu seriamente considerava pôr na minha lista. É absolutamente fantástico, hipnótico até.

Devo dizer também que as fotos que o Vëon tirou do passeio a Chernobyl inevitavelmente me fizeram lembrar de Stalker. :dente:
Eu estava em dúvida entre 3 do Tarkovsky: Stalker, Solyaris e Andrey Rublyov. Fiquei com o primeiro, mas foi uma escolha bem difícil.

Sobre as fotos de Chernobyl, fui lá conferir agora no álbum do Vëon, e realmente lembra o filme.
 

Quickbeam

Rock & Roll
Acredita que, mesmo tendo o dvd aqui, eu nunca tomei coragem para ver a ordem cronológica? Tipo, eu sei qual é a ordem cronológica de fato, mas acho ver o filme assim tira todo o charme dele. Talvez algum dia eu encare essa.
Pelo menos no DVD nacional essa opção está no menu, diferente do DVD R1, no qual é um easter egg bem chatinho de se acessar. Talvez por isso mesmo acabei não resistindo à curiosidade, quando loquei o DVD anos atrás.

Eu estava em dúvida entre 3 do Tarkovsky: Stalker, Solyaris e Andrey Rublyov. Fiquei com o primeiro, mas foi uma escolha bem difícil.
Ainda não vi Solyaris, mas Andrey Rublyov também é um filme espetacular. Os dois últimos segmentos (meus prediletos no momento), sozinhos, já seriam motivo suficiente para colocar esse filme em qualquer lista.

Sobre as fotos de Chernobyl, fui lá conferir agora no álbum do Vëon, e realmente lembra o filme.
Toda essa questão de ser uma zona restrita e haver a curiosidade das pessoas em visitá-la também lembram o filme.

Segundo o IMDb:
The Zone of the film was inspired by a nuclear accident that took place near Chelyabinsk in 1957. Several hundred square kilometers were polluted by fallout and abandoned; of course there was no official mention of this forbidden zone at the time.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
M é muito foda mesmo. Putz. Eu considerei selecioná-lo.

Falta assistir da lista apenas Stalker que já vi ouvi falar muito bem por aqui mais de uma vez.
Se foi escolhido em detrimento de Solyaris e Andrey, já vale a pena assistir.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo