• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Cinco Animes Favoritos Com [F*U*S*A*|KåMµ§]

Turgon

ワンピース
Lista dos Filmes de Anime do FUSA.

Depois de muito pensar escolhi 5. Retirei 2 que eu citei no 5 Favoritos de Cinema (ver: Lista 5 Cinema) porque me pareceu um critério interessante pra poder citar outros. Ambos estariam nesta lista, Omohide em primeiro e Kumo em quinto.
Restringi a participação do Miyazaki ao que considero sua obra prima, e com dor no coração deixei de fora Mimi wo Sumaseba. A versão de Country Road em japonês está na minha cabeça desde a primeira vez que ouvi.
Também fiquei triste por não ter incluido Oseam, que na realidade é coreano. É uma história linda e similar a Hotaru no Haka para os que curtiram esse longa.
Muitos outros longas (19, Goshu, Sennen Joyu, etc) ficaram de fora e fica a lembrança.
Mas vamos à lista real.

1) Nausicaä do Vale do Vento (Kaze no tani no Naushika; 1984) - Hayao Miyazaki



Para mim é sua obra prima. Baseado em um mangá de 82, é considerado a obra que marcou a fundação do já lendário estúdio Ghibli.
A história se passa em um futuro apocalíptico onde o ser humano convive em um ambiente completamente hostil. Insetos gigantes, atmosfera tóxica, guerras e disputas políticas entre civilizações formam o background para a história focada em torno da Princesa Nausicaä em busca da harmonia.
Tocou no assunto de preservação de meio ambiente em plena década de 80 e foi utilizada por ambientalistas como uma bandeira por um tempo. Expos toda a sujeira que o ser humano pode chegar quando posto em situações extremas de desconforto.
O desenrolar da cena em que Nausicaä cai abaixo do nível da copa das árvores que formavam o piso do ambiente em que viviam para descobrir que na realidade aquela situação não passava de um mecanismo de defesa do ecosistema é fantástica. Me ganhou nesse ponto.
A qualidade de animação como sempre é impecável em praticamente qualquer obra da Ghibli, e nesse não há excessão.
2) Ocean Waves (Umi Ga Kikoeru; 1993) - Tomomi Mochizuki



Mais uma da Ghibli. Provavelmente uma das obras mais modestas em comparação aos demais longas do estúdio.
Mas é na simplicidade que esse filme cativa. De forma similar a Omohide Poro Poro, trata de uma história sobre pessoas amadurecidas refletindo sobre o passado.
Neste caso a história de fundo é a reunião depois de muitos anos de um grupo de estudantes. Enquanto vamos conhecendo o personagem principal, vamos tendo flashbacks das situações ocorridas durante o período em que estudavam juntos.
Destaca-se a lembrança de uma garota deslocada do grupo por ter sido criada toda a vida em cidade grande e ter se mudado para uma região mais modesta.
O filme retrata as situações de discussões, relacionamentos, amizade de uma forma muito sutil.
Marcou-me muito quando ainda era jovem (assisti essa animação com 14 ou 15 anos) a conversa entre os amigos depois de passado tantos anos. Como nos apegamos a coisas tão tacanhas e pequenas quando temos pouca idade. E como tudo daquela época parece menos complexo e mais bobo a medida que seu mundo cresce com o passar dos anos.
3) Royal Space Force: The Wings of Honneamise (Oritsu Uchugun: Oneamisu no Tsubasa; 1987) - Hiroyuki Yamaga



Esse talvez tenha sido a obra de estréia mais ambiciosa para um estúdio de animação. E só poderia ser de um estúdio que com o passar dos anos se mostrou capaz de produzir obras eternas como as séries Evangelion e Karekano. Falo da Gainax.
O enredo se passa em um mundo paralelo industrial onde conhecemos o protagonista. Ele segue sua vida como muitos se passam no nosso mundo real, vivendo dia-a-dia, trabalhando sem muitas motivações, preguiçosamente e sem muita ambição. Ao conhecer uma garota que o inspira com sua devoção e demonstrações de superação, ele decide se dedicar a se tornar o primeiro homem a ser lançado ao espaço em uma nave.
Os traços e o enredo diferem completamente das duas animações acima. É mais escuro, personagens com traços mais rusticos, mais próximos da realidade. A atenção aos detalhes impressiona.
Essa animação foi uma das primeiras que me convenceu que esse gênero não é exclusivo do público infantil, ou que necessariamente precisa ser direcionada em algum momento a esse publico. Não é Simpsons ou Pixar que "adulto também curte, mas que a criançada assistirá contente". Honneamise é um filme dificil de se assistir, mas a experiência compensa.
4) Gen Pés Descalços (Hadashi no Gen; 1983) - Mori Masaki



Esse filme é forte. É real.
A história se passa sobre a vida de uma família rural que viviam em Hiroshima no período da Segunda Guerra. Baseado em um novel, o assunto já havia sido abordado no clássico filme dos anos 50 Genbaku no Ko.
A primeira parte do filme funciona para apresentar todos os personagens, incluindo Gen, o filho do meio do casal. A segunda parte mostra a luta com que os sobreviventes tiveram que ter para não sucumbirem aos efeitos da radiação do pós-bomba.
Mas são as cenas da transição entre a primeira parte e a segunda que ficam grudadas a ferro e fogo em quem assiste. Em Genbaku no Ko há uma cena similar, mas por opção e por falta de efeitos especiais disponíveis, a cena tem mais efeito cênico e simbolico. Já em Hadashi no Gen a coisa é crua e explícita, talvez só realmente com animação haveria como se fazer dessa forma sem causar transtornos ainda maiores no espectador.
Um filme recomendado aos que tiveram acesso apenas a Pearl Harbors da vida, mas não sabem o tormento que 2 bombas atômicas causaram próximo das vitimas. Não ver apenas uma cena simples de cogumelo explosivo, mas sim ver as consequencias nos civis afetados por esse cogumelo.
Há uma continuação (Hadashi no Gen 2). Mas eu não recomendaria muito. Não complementa a história e começa a parecer filme propaganda.
A animação não é impecável. Os niveis de detalhes foram concentrados nas cenas citadas, no restante do longa há como se notar algumas quedas de qualidade. Mas nada que seja escandaloso.
Não haveria como se esperar algo diferente da também obra de estréia da Mad House, que produziria depois animações clássicas e perturbadas como Perfect Blue, Metropolis, Millenium Actress, Monster, etc.
5) Taro the Dragon Boy (Tatsu no Ko Taro; 1979) - Kiriro Urayama / Peter Fernandez



A Toei é talvez o estúdio mais tradicional e clássico. Fundada na década de 40 e produzindo animações desde a década de 50 com Hakuja Den. A lista de sucessos desde essa década até os dias de hoje eu nem me darei o trabalho de citar, todos conhecem.
Mas a obra de 79 baseado em um folclore japonês foi um que me chamou a atenção recentemente.
Somos introduzidos a história do menino que nasce de um dragão que outrora fora uma mulher cujas ações lhe renderam essa punição. Passamos então a vagar pelos vales quando Taro conhece a historia de sua origem contada por sua avó, e decide encontrar o lago onde sua mãe supostamente estaria aguardando.
No caminho recebe ajudas, cai em armadilhas de onis, passa por dificuldades, etc. Como em toda boa história folcórica, o protagonista precisa ser testado.
Impressionou-me muito a qualidade da animação para a época em que foi produzido. A escolha artística dos traços foram muito bem feitos e tornam-no uma animação de encher os olhos.
 

Anexos

Roderick

Banned
Destes só vi Gen Pés Descalços um filme muito diferente e pesado, já ouvi falar do Nausicaä do Vale do Vento, e gostei de sua descrição dele, vou colocar na minha lista.
 

Amanda Lee Liu

Bééééhh
Caramba.... eu não conheço nenhum desses D=....

Vo ler direitinho segunda feira qdo tiver mais tempo.... adoro conhecer animes novos XD
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Lembrando que são todos longa-metragens.
Desde 2002 ou 2003 eu passei a me interessar mais ou por longas de animes ou por séries curtas de 1 ou 2 temporadas (13 ou 26 episodios). Me dá mais firmeza esse tipo de série que foca e desenvolve o enredo na medida certa. Nada de ficar passando por anos a fio com metade dos episódios sendo apenas enrolação. Ou extendendo uma série que havia sido fechado tão bem por motivos financeiros, e com isso criar buracos, plot holes e até modificar a personalidade de personagens e que acabam com o bom trabalho que havia sido feito.

Eu pretendo algum dia fazer uma lista apenas com séries. Deve entrar cavaleiros do zodiaco, porque é inevitavelmente nostalgico demais pra mim. Mas os demais provavelmente serão séries com 1 ou 2 temporadas. Bem fechadas.
 

Turgon

ワンピース
Eu preciso assistir mais os filmes antigos. O único problema é que eu sempre acabo pegando muitos animes das novas temporadas, ficando assim meio sem tempo de acompanhar alguns mais antigos, principalmente os filmes.

Pretendo começar com Nausicaä do Vale do Vento. Sempre ouvi muitos bons comentários sobre ele e em muitos sites esse filme tem ótima nota.

Só reforçando que todos são filmes e caso eu venha a receber mais listas apenas de filmes, vou abrir uma nova categoria, assim como fiz para os mangás. Depende apenas da procura.
 

Elfulano

Brandebuque
Desde 2002 ou 2003 eu passei a me interessar mais ou por longas de animes ou por séries curtas de 1 ou 2 temporadas (13 ou 26 episodios). Me dá mais firmeza esse tipo de série que foca e desenvolve o enredo na medida certa. Nada de ficar passando por anos a fio com metade dos episódios sendo apenas enrolação. Ou extendendo uma série que havia sido fechado tão bem por motivos financeiros, e com isso criar buracos, plot holes e até modificar a personalidade de personagens e que acabam com o bom trabalho que havia sido feito.
Concordo plenamente.
Também prefiro séries mais curtas, como Mushishi e Elfen Lied
 

Alassë

Pasteleira
Studio Ghibli FTW!

Nausicaä é muito bom, mas acho que eu prefiro Whisper of the Heart. Aquela versão com violino é muito perfeita :grinlove:
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Studio Ghibli FTW!

Nausicaä é muito bom, mas acho que eu prefiro Whisper of the Heart. Aquela versão com violino é muito perfeita :grinlove:
Como tá lá no prólogo da lista, WotH foi a animação que me deu dorno coração de não ter incluido também. A versão de Country Road está incluida na minha playlist do youtube como musicas favoritas de longas-metragens em geral, em meio a moon rivers e as time goes bys da vida.
Miyazaki tem muitas obras sensacionais. E eu costumo ficar incomodado quando surgem listas de supostos especialistas em longas colocando Sen to Chihiro como maior animação japonesa de todos os tempos. Pra mim, claramente demonstrando que essa categoria de animações niponicas não deve ter sido assistido por essas pessoas de forma séria (na verdade, animação em geral não é visto de forma séria por essas pessoas). Talvez 2 ou 3 filmes eles devem ter acompanhado.
Apesar de estar em ordem inversa na lista, eu particularmente coloco Omohide e Umi Ga Kikoeru como as 2 animações top da Ghibli. Talvez pela temática que me toca mais. Por um tempo Hotaru no Haka ocupava o terceiro com Nausicaa em quarto. Nos ultimos meses eu estou tendendo a inverter essas posições.

É só ler estúdio Chibli que já anima, né? :mrgreen:

Eu senti falta na lista do Meu Vizinho Totoro e Mononoki.
Totoro foi o primeiro desenho que eu lembro de ter assistido quando pequenino.
A cena do onibus gato ficou impresso na minha memória por um bom tempo sem eu saber de onde vinha. Só mais tarde na adolescência que fui assistir Totoro achando que era pela primeira vez e percebi que muitas coisas me eram familiares.
Não coloquei na lista porque ele é um filme perfeito mas dentro de uma limitação. Justamente por ser realmente voltado para crianças, as coisas tendem a ser mais simplificadas, não alçam voos maiores. Ainda assim está anos luz das baboseiras que vemos por aqui que são pra crianças como teletubbies ou barneys da vida.
Mononoke provavelmente estaria num top 10 meu da Ghibli. Mas nessa triagem para 5 apenas, acabou sendo descartado meio rápido.
 

Turgon

ワンピース
Totoro foi o primeiro desenho que eu lembro de ter assistido quando pequenino.
A cena do onibus gato ficou impresso na minha memória por um bom tempo sem eu saber de onde vinha. Só mais tarde na adolescência que fui assistir Totoro achando que era pela primeira vez e percebi que muitas coisas me eram familiares.
Não coloquei na lista porque ele é um filme perfeito mas dentro de uma limitação. Justamente por ser realmente voltado para crianças, as coisas tendem a ser mais simplificadas, não alçam voos maiores. Ainda assim está anos luz das baboseiras que vemos por aqui que são pra crianças como teletubbies ou barneys da vida.
Mononoke provavelmente estaria num top 10 meu da Ghibli. Mas nessa triagem para 5 apenas, acabou sendo descartado meio rápido.
Seria bem nesse setindo FUSA. Totoro é uma anime que marca por causa de seus personagens. Eu citaria não apenas o ônibus, mas o próprio Totoro em cima da árvore com as meninas ou aquela cena da chuva. São lindas!


Mononoke eu citei por achar outro filme demais! Talvez por eu não ter assistido tantos outros filmes, acabe o classificando tão bem. :think: Mas longe de dizer que não é um excelente filme.
 

Quickbeam

Rock & Roll
Não coloquei na lista porque ele é um filme perfeito mas dentro de uma limitação. Justamente por ser realmente voltado para crianças, as coisas tendem a ser mais simplificadas, não alçam voos maiores.
Já eu acho que essa limitação em nada torna Totoro menor. A simplicidade, aliás, é uma das coisas que trabalham a favor do filme. Eu diria que Totoro não é só um filme voltado para as crianças, mas um filme que retrata o mundo a partir da perspectiva delas.



Enfim, gosto muito dos trabalhos do Miyazaki e considero vários deles dignos do rótulo de "obra-prima" - Nausicaä certamente é um desses filmes, embora não seja o meu atual favorito.

Lembro que foi uma das primeiras animações da Ghibli que assisti, ainda em VHS, no começo dos anos 90. Hoje em dia, tenho o laserdisc e o DVD japonês (que veio com um softcover bacana, da primeira prensagem) e pretendo possuir uma versão em HD um dia.

Ocean Waves eu assisti uma vez há muito tempo, provavelmente quando passou na TV japonesa, e não me recordo de quase nada do plot, embora reconheça os rostos dos protagonistas. Hora de revisitá-lo.

Gen Pés Descalços realmente é impactante, mais do que The Day After, por exemplo. Acho até que só uma animação consiga transmitir tão bem o horror que deve ter sido a explosão de uma bomba atômica, por se focar nos elementos essenciais, permitindo que a ideia do evento seja transmitida sem as distrações que efeitos especiais realistas inevitavelmente introduziriam.

Quanto aos eventos pós-bomba, eu ainda acho que When the Wind Blows é superior, Gen muda muito o tom da narrativa em certos momentos, o otimismo dos garotos parece um pouco exagerado, contrastando demais com as cenas sérias e cruas. De qualquer modo, não posso deixar de também recomendar Hadashi no Gen.

Royal Space Force e Taro the Dragon Boy eu ainda não vi e pretendo por na minha lista.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Já eu acho que essa limitação em nada torna Totoro menor. A simplicidade, aliás, é uma das coisas que trabalham a favor do filme. Eu diria que Totoro não é só um filme voltado para as crianças, mas um filme que retrata o mundo a partir da perspectiva delas.
Isso é bem verdade. O tratamento que é dado a visão que se deve ter dos acontecimentos é de uma sutileza impressionante.
Eu ainda acho que é inocente demais. Mas não é demérito nenhum, é uma escolha.



Ocean Waves eu assisti uma vez há muito tempo, provavelmente quando passou na TV japonesa, e não me recordo de quase nada do plot, embora reconheça os rostos dos protagonistas. Hora de revisitá-lo.
Esse filme chegou a ser por uns tempos o meu favorito.
Com o tempo acabou cedendo lugar pra outro justamente por ter sido uma obra menor da Ghibli. Um filme feito para televisão.
Em alguns momentos dá pra ver uma queda da qualidade de animação, coisa rara para o estúdio. Mas nada gritante.



Gen Pés Descalços realmente é impactante, mais do que The Day After, por exemplo. Acho até que só uma animação consiga transmitir tão bem o horror que deve ter sido a explosão de uma bomba atômica, por se focar nos elementos essenciais, permitindo que a ideia do evento seja transmitida sem as distrações que efeitos especiais realistas inevitavelmente introduziriam.

Quanto aos eventos pós-bomba, eu ainda acho que When the Wind Blows é superior, Gen muda muito o tom da narrativa em certos momentos, o otimismo dos garotos parece um pouco exagerado, contrastando demais com as cenas sérias e cruas. De qualquer modo, não posso deixar de também recomendar Hadashi no Gen.
Não conhecia When the Wind Blows, e pela sinopse que li me pareceu bom.
Vou conferir.
 
Poxa nunca vi nenhum destes me parece muito bom, apesar de nunca saberse um dia vou conseguir ver animesmais antigos, pois me prendo muito aos lançamentos.
 

etienne

Usuário
Impressionante como existem vários tipos de animes. Também não conheço mas fiquei curiosa a respeito da lista.
 

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
Desses, só acompanhei Nausicaä e que, por muitos anos, tentei encontrar o mangá em sebos. Só agora, é que estou conseguindo adquirir os volumes que são lançados esporadicamente pela Conrad. Do mesmo período, só completei Mai, a Garota Sensitiva do Ryoichi Ikegami... já a Lenda de Kamui do Sanpei Shirato virou lenda mesmo...

Voltando da nostalgia, acho que vou dar uma conferida Tatsu no Ko Taro, Rotal Space Force e Ocean Waves.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo