• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Cientistas estragam ficção científica provando que viagem no tempo é impossível

Menegroth

Bocó-de-Mola
A ciência decidiu ser sem graça esta manhã. Físicos da Universidade de Hong Kong de Ciência e Tecnologia demonstraram que um fóton não pode ser acelerado além da velocidade da luz. Isto implica que viagem do tempo mais rápida que a luz é impossível. FFFFFFFUUUUUUUUUUUU…

A equipe de pesquisa, liderada pelo professor Du Shengwang, quis acabar com o debate medindo a velocidade de um fóton, a unidade fundamental da luz. Ele aceita a teoria especial da relatividade de Einstein, segundo a qual a velocidade da luz é a “lei de trânsito do universo” e nada pode excedê-la. As pessoas vêm discutindo há décadas que ir mais rápido que a luz poderia permitir viagens no tempo, ao futuro. Mostrando que a teoria de Einstein é válida, Shengwang negou essa possibilidade, e acabou com a diversão.

Mas o estudo nada diz sobre buracos de minhoca e outras possibilidades levantadas pela própria teoria geral da relatividade de Einstein. Então é possível que apenas um tipo de viagem no tempo seja impossível, mas as outras ainda sejam possíveis? Cientistas, minha criança interior não vai desistir tão fácil! [Discovery News]

Fonte: www.gizmodo.com.br
Então é isso? Acabou e pronto?
Eu achava mais fácil assim do que com os buracos de minhoca.
 

Alia Atreides

Active Member
In Memoriam
Físicos da Universidade de Hong Kong de Ciência e Tecnologia demonstraram que um fóton não pode ser acelerado além da velocidade da luz.
Se o fóton é luz, ele não pode ser acelerado mais do que a velocidade da luz.E mesmo se pudesse não teríamos como saber essa velocidade ou o que ele se tornou. :roll:

Achei essa pesquisa um pouco "simples" demais e não querendo desmerecer os chineses, mas eles adoram fazer linhas de pesquisa completamente diferentes do que os ocidentais estão fazendo.

E outra, todos sabem que para viajar no tempo é só ativar o capacitor de fluxos com plutônio.
 
Última edição:

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
A noticia é que está simplificada demais. Essa frase por exemplo fica meio sem sentido: "Isto implica que viagem do tempo mais rápida que a luz é impossível."
E viajem ao futuro é possível sem precisar ser mais rápido que a luz.
Vou ver se acho o artigo real.

Ela foi publicada na Physics Review Letters que é entre as melhores de física. E ainda por cima saiu como letters, então eu acredito que deva ter méritos.
 

Oakenshield

Usuário
Mas a possibilidade de partículas elementares apenas não é? Não lembro de Sagan ou Hawking considerando a viagem de "coisas" ou pessoas no tempo, somente em hipótese..
o_O
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
Mas é como o Fusa disse, não precisa ser acima da velocidade da luz. "Apenas" coloquem um cara viajando no espaço a uma altíssima velocidade, e tchuns, ele estará viajando para o futuro. Quanto menor for a gravidade, mais rápido o tempo flui.
 

Menegroth

Bocó-de-Mola
Se o fóton é luz, ele não pode ser acelerado mais do que a velocidade da luz.E mesmo se pudesse não teríamos como saber essa velocidade ou o que ele se tornou. :roll:

Achei essa pesquisa um pouco "simples" demais e não querendo desmerecer os chineses, mas eles adoram fazer linhas de pesquisa completamente diferentes do que os ocidentais estão fazendo.

E outra, todos sabem que para viajar no tempo é só ativar o capacitor de fluxos com plutônio.
A menina chegou com tudo...:lol:

É, eu fico imaginando que o fóton que eles estavam seguindo já não era mais o mesmo fóton (se ele realmente tentou passar a velocidade da luz).


A noticia é que está simplificada demais. Essa frase por exemplo fica meio sem sentido: "Isto implica que viagem do tempo mais rápida que a luz é impossível."
E viajem ao futuro é possível sem precisar ser mais rápido que a luz.
Vou ver se acho o artigo real.

Ela foi publicada na Physics Review Letters que é entre as melhores de física. E ainda por cima saiu como letters, então eu acredito que deva ter méritos.
Pois é...fiquei chateado porque saiu extamente na Physics Review Letters.
 

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
E viajem ao futuro é possível sem precisar ser mais rápido que a luz.
Mas não é para o futuro e sim para o passado.

Mas é como o Fusa disse, não precisa ser acima da velocidade da luz. "Apenas" coloquem um cara viajando no espaço a uma altíssima velocidade, e tchuns, ele estará viajando para o futuro
Para o passado, não? Quando se viaja próximo a velocidade da luz, o tempo passa mais devagar, logo quem está na sua "dimensão" vai para o futuro e você fica no passado desse futuro, é o paradoxo dos gêmeos.

E pela Transformação de Lorentz
se a velocidade for maior do que a velocidade da luz, não se chega a uma conclusão, pois o fator resulta num número imaginário. Com o v maior que c, a divisão fica maior que 1 e 1-x (x>1) resulta num número negativo e raiz quadrada de numero negativo é imaginário (i).
 
Última edição:
Ele aceita a teoria especial da relatividade de Einstein, segundo a qual a velocidade da luz é a “lei de trânsito do universo” e nada pode excedê-la.
Seria estranho que, sendo Físico, não aceitasse como válida a teoria científica mais bem experimentada dos últimos tempos...


As pessoas vêm discutindo há décadas que ir mais rápido que a luz poderia permitir viagens no tempo, ao futuro.
Que pessoas? Certamente não os Físicos, visto que uma tal discussão é absolutamente sem sentido. Como assim? Muito simples: sair pensando sobre o que aconteceria à partículas massivas em velocidades próximas, iguais ou maiores que a luz é imaginar uma situação que absolutamente não existe no mundo real. Logo, qualquer idéia que se venha a ter sobre o comportamento dessa partícula em tais condições é, no máximo, uma bela fantasia. Seria como sair perguntando, num sentido clássico, o que aconteceria se, para uma partícula isolada em eqüilíbrio dinâmico, houvesse que [; \frac{d \vec{p}}{dt} \neq 0 ;]. Não faz o menor sentido pois o momento linear dessa partícula será uma constante e sua derivada, a força, será igual a zero - sempre.


Mostrando que a teoria de Einstein é válida, Shengwang negou essa possibilidade, e acabou com a diversão.
Duas coisas importantes aqui: 1- Ele não provou que a Relatividade está certa: ele simplesmente deve ter dado exemplos e mostrado que, por tais e quais coisas, viagens no tempo são impossíveis. A Relatividade, desde que foi testada experimentalmente pela primeira vez, acho que na década de 20, em experimentos no Brasil e na África, nunca teve qualquer empecilho de ordem experimental: sempre os fatos experimentais estão de acordo com a teoria e sempre estarão, porque a teoria está certa. ; 2- Não estragou nenhuma diversão, não. Ficção Científica não é Ciência nem tem nada haver com o mundo real. Eu estudo Física e continuo sendo um fanático por Star Wars, Star Trek, etc. Para mim a diversão continua! Que venham mais viagens no tempo, acima da velocidade luz, para Universos paralelos, etc... :D


[]'s!
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Acho que quem fez o artigo de divulgação científica ou pouco prestou atenção ou forçou a barra para conseguir dinheiro.
Nós sabemos como isso ocorre em laboratórios.

O artigo científico em si é mais interessante no sentido de ter desenvolvido um método controlado de trabalhar com fótons únicos que é um dos grandes desafios de hoje em dia para comunicação quântica.
Emissores de fótons únicos coerentes e similares são um dos desafios da física hoje em dia.
O objetivo dele era outro, de comparar velocidade do fóton único com a velocidade da frente de onda eletromagnética. E confirmar que um fóton que faz parte da frente de onda não possui velocidade superior à frente de onda em si. Que seria uma dúvida razoável dado que em ondas mecânicas as velocidades não são equivalentes.
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
Para o passado, não? Quando se viaja próximo a velocidade da luz, o tempo passa mais devagar, logo quem está na sua "dimensão" vai para o futuro e você fica no passado desse futuro, é o paradoxo dos gêmeos.
Só muda a ótica do observador. Você viaja na velocidade da luz e depois retorna para a terra e encontra todo mundo mais velho que você (inclusive seu irmão gêmeo). É como se você tivesse viajado para o futuro.
 

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
Só muda a ótica do observador. Você viaja na velocidade da luz e depois retorna para a terra e encontra todo mundo mais velho que você (inclusive seu irmão gêmeo). É como se você tivesse viajado para o futuro.
Por essa ótica sim, mas seria o mesmo que dizer que eles foram para o passado. Não, ele "viajou" para o futuro e você para o passado dele.
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
Por essa ótica sim, mas seria o mesmo que dizer que eles foram para o passado. Não, ele "viajou" para o futuro e você para o passado dele.
Vamos pegar palavras de quem sabe explicar melhor: Carl Sagan (grifos meus):

Se nós pudéssemos viajar perto da velocidade da luz, então nós poderíamos viajar mais adiante no futuro em uma determinada quantidade de tempo.

...

Uma conseqüência profunda da teoria da relatividade especial de Einstein é que nenhum objeto material pode viajar tão rápido quanto a luz. É proibido. Há uma mandamento: Tu não viajarás à velocidade da luz, e não há nada que nós possamos fazer para viajar tão rápido.

A razão para que isto esteja conectado com a viagem no tempo é porque outra conseqüência da relatividade especial é que o tempo, como medido por um viajante espacial em aceleração, diminui sua velocidade comparado ao tempo medido por um amigo deixado em casa na Terra. Isto às vezes é descrito como o "paradoxo dos gêmeos": dois gêmeos idênticos, um dos quais parte em uma viagem próxima da velocidade de luz, e outro fica em casa. Quando o gêmeo viajante espacial volta para casa, ele ou ela envelheceu só um pouco, enquanto o gêmeo que permaneceu em casa envelheceu ao passo normal. Assim nós temos dois gêmeos idênticos que podem estar separados décadas em idade. Ou talvez o gêmeo viajante retorna em um futuro distante, se vai próximo o bastante da velocidade da luz, e todo o mundo que ele conhece, todo o mundo de que ele ouviu já morreu, e é uma civilização muito diferente.
É uma idéia intrigante, e sublinha o fato de que a viagem no tempo para o indefinido futuro é consistente com as leis da natureza. É só a viagem ao passado que é fonte para debate e as sensações de formigamento nas quais os físicos e leitores de ficção-científica se encantam.
Fonte: http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/2101/sagan-sobre-a-viagem-no-tempo
 
Última edição:

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
Carl Sagan disse:
Ou talvez o gêmeo viajante retorna em um futuro distante, se vai próximo o bastante da velocidade da luz, e todo o mundo que ele conhece, todo o mundo de que ele ouviu já morreu, e é uma civilização muito diferente.
Enfase no talvez. Como eu disse, é uma forma de ver.
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo