1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cientistas anunciam descobertas que desafiariam Einstein

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Gothic Legolas, 28 Abr 2003.

  1. Gothic Legolas

    Gothic Legolas Usuário

    So achei interessante! :eek: :lol:

    Nem sei discutir sobre o assunto! Queria saber o vcs acham? :mrgreen:

    O ponto crucial da teoria da relatividade, de Einstein, de que E = mc2
    , está sendo posto em dúvida por uma equipe de cientistas australianos, que anunciou ter indícios de que a velocidade da luz pode estar diminuindo.

    Basicamente, a fórmula de Einstein sustenta que a velocidade da luz
    deve permanecer constante. Essa velocidade é medida em cerca de 300 mil quilômetros por segundo.

    As descobertas da equipe australiana, que estão sendo publicadas na
    mais recente edição da conceituada revista Nature, podem abrir um grande debate nos círculos acadêmicos.

    O chefe da equipe, Paul Davies, da Macquarie University, de Sydney,
    afirma que a elocidade da luz, se realmente diminuiu ao longo de bilhões de anos, levaria os físicos a repensar muitas de suas idéias básicas sobre as leis do universo.

    ''Isso significa desistir da teoria da relatividade e de E = mc2 e
    toda essa espécie de coisas'', disse Davies à agência de notícias Reuters, nesta quinta-feira. ''Mas, é claro, isso não significa que a gente vá simplesmente jogar os livros no lixo, porque é da natureza da revolução científica que as velhas teorias sejam incorporadas nas novas''.

    O que Davies e sua equipe fizeram foi estudar um raio de luz de 12
    bilhões de anos.

    Marco

    Os cientistas australianos disseram ter descoberto que o objeto de sua
    análise não tinha as propriedades que deveriam apresentar, e, por meio de um processo de liminação, deduziram que a velocidade da luz deve ter sido muito maior há bilhões de anos.

    ''É inteiramente possível que a velocidade da luz fosse maior e maior,
    à medida que se recua no tempo'', declarou Davies ao jornal Herald Sun. ''Se a velocidade da luz era uase infinita no primeiro segundo (da criação do universo), isso explicaria o por quê de o universo ser tão uniforme''.

    As implicações da descoberta – se seus autores provarem que é
    realmente correta – não são necessariamente claras, no momento.

    ''Quando um dos marcos da física entra em colapso, não fica óbvio ao
    quê se deve permanecer atado nem o que descartar'', disse Davies à Reuters.

    ''Se o que estamos vendo é o início de uma mudança de paradigma na
    física, como o que aconteceu há 100 anos com a teoria da relatividade e a teoria quântica, é muito difícil saber que tipo de fundamentação usar'',
    acrescentou.

    ''Por exemplo, existe uma lei que diz que nada pode viajar mais
    rapidamente que a luz e esta lei veio na esteira da teoria da
    relatividade'', disse ainda Davies. ''Talvez seja possível contornar essa
    restrição, e, nesse caso, os fãs de ''Jornada nas Estrelas'' ficariam
    encantados, porque, no momento, mesmo à velocidade da luz, seriam
    necessários 100 mil anos para atravessar a galáxia''.

    ''É, realmente, um pouco tedioso, e se o limite da velocidade da luz
    poderia ser superado, então quem sabe? Todas as apostas estão feitas'',
    completou.

    Davies é professor de Filosofia Natural do Centro Australiano para a
    Astrobiologia, da Macquarie University.

    Na semana passada, ele recebeu o Prêmio Michael Faraday, da Real
    Sociedade Britânica, por seus esforços para melhorar a comunicação com o
    público na área científica, de engenharia ou de tecnologia, no Reino Unido.

    Davies tem reputação internacional e é um hábil e talentoso
    comunicador de temas relacionados à física contemporânea.

    Fonte: CNN Brasil
     
  2. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Todos os cientistas concordam que as leis da física não necessariamente foram, são e serão as mesmas em todo o tempo. Não estou falando de postulados criados pelo homem, mas simplesmente que não temos garantias de quais resultados obteríamos numa mesma experiência feita no início do universo, hoje e daqui a alguns trilhões de anos.

    É possível, na verdade muito provável, que as leis de Einstein não se apliquem (exatamente como hoje) a eventos muito antigos ou a eventos num futuro distante.

    [especulando] O fato da velocidade da luz ter sido muito grande no início do universo não garante que possamos superar o patamar dos 300.000 Km/s hoje. Talvez a lei E=mc² fosse aplicável há tempos atrás, só que com c=1.000.000 Km/s por exemplo :roll:
     
  3. Anna Cwen

    Anna Cwen Ourificada

    concordo, vilya, da mesma forma que acontece com a física newtoniana - que até hoje é usada em certos casos, mas que já é ultrapassada há mto tempo!

    de qualquer forma, essa 'descoberta', se confirmada, deverá ter implicações bastante interessantes, por exemplo qto estudo de estrelas mto distantes, afinal a idade delas é aproximada pela 'atual' velocidade da luz, mas se ela fica mto longe tvz qdo a luz tivesse saído da estrela ela fosse mais rápida...
     
  4. Regente

    Regente Serenity Painted Death

    E aí, a teoria do Paul Davies e cia se comprovou?
     
  5. moriel

    moriel Banned

    Hmm... Quem sabe, quem sabe...
    Mas realmente acho que isso não tem muitas implicações não, só na astronomia. Afinal, a velocidade não varia muito.
     

Compartilhar