1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cientista imagina forma de vida alienígena alternativa

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 6 Jul 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    [h=2]Criatura que lembra água-viva poderia flutuar em nuvem de metano em Titã, lua de Saturno, e se comunicaria por feixes de luz.[/h]

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Cientista imagina forma de vida alienígena alternativa (Foto: BBC)​

    Uma cientista britânica divulgou desenhos de como imagina seres alienígenas que poderiam ter se desenvolvido em um mundo com as características de Titã, uma das lua de Saturno.

    As criaturas imaginadas por Maggie Alderin-Pocock lembram águas-vivas e poderiam, segundo ela, flutuar sobre nuvens de gás metano, recolhendo nutrientes químicos por fendas que servem de bocas.

    Bolsas com formas de cebolas se moveriam para cima e para baixo para ajudar na movimentação, e feixes de luz seriam usados para a comunicação.

    Assim como os seres humanos não sobreviveriam sob as condições da atmosfera de Titã, as águas-vivas alienígenas seriam corroídas na atmosfera de oxigênio terrestre.

    Os alienígenas foram imaginados por Alderin-Polock como parte da promoção de um novo programa apresentado por ela no canal de documentários Eden, transmitido por cabo e satélite na Grã-Bretanha.

    'Imaginação limitada'

    observa Alderin-Pocock.

    Ela observa que o silício está logo abaixo do carbono na tabela periódica e que os dois elementos têm muitas semelhanças químicas. Além disso, o elemento seria amplamente disponível no universo.

    diz.

    Ela diz que as últimas descobertas sobre planetas orbitando em volta de outras estrelas na Via Láctea a levam a acreditar que até quatro civilizações extraterrestres desenvolvidas poderiam existir nesses locais.

    Mas ela adverte que a longa distância entre elas e a Terra significa que é remota a capacidade dos humanos de encontrá-los ou mesmo de comprovar sua existência.

    observa.
    diz.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Lord Leonan

    Lord Leonan Usuário

    Muito legal.

    Sempre quando pensamos em vida, pensamos em seres vivos como nós, enquanto na verdade pode ser muito diferente.
     
  3. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Isso já não aparecia na série 2001 do Clarke?
     
  4. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Alderin-Pocock tem razão. Como é difícil imaginar algo realmente novo.
     
  5. abylos

    abylos Usuário Usuário Premium

    Gene Rodenberry ja fez isso em jornada nas estrelas :P

    mas o exercício é muito interessante e é bom ver que cientistas estão teorizando dessa forma...
     
  6. Lord Leonan

    Lord Leonan Usuário

    Concordo.

    É muito difícil imaginar algo sem levar em consideração o que já existe.

    E quando imaginamos algo levando em consideração o que já existe, acabamos limitando a imaginação.
     

Compartilhar